Onde investir em julho? Comece a investir com a recomendação dos nossos analistas

22/05/2023 17:24:36 • Atualizado em 14/05/2024 09:00:46
25 minuto(s) de leitura


Como investir na Bolsa de Valores: saiba por onde começar  


Compartilhar:
Mulher sorrindo, com um celular na mão, olhando seus investimentos na Bolsa de Valores.

Se você já ouviu falar por aí que investir na Bolsa de Valores é só para quem tem muito dinheiro, estamos aqui para desmistificar essa ideia.  

Preparamos este guia para te mostrar como é possível investir em ações na Bolsa de Valores, seja você um investidor interessado em diversificação ou alguém que está começando do zero.  

E você sabia que não existe um valor mínimo para começar a investir na B3? Confira essa e outras informações na sequência.  

Boa leitura!  

O que é a Bolsa de Valores?

A Bolsa de Valores é o principal ambiente de negociação de ações de companhias que possuem capital aberto, também chamadas de Sociedade Anônima (S.A).  

Cada ação colocada à venda por uma empresa corresponde a um “pedaço” do patrimônio da empresa. Assim, quem investe em uma ação, se torna sócio da empresa por meio da compra de uma cota de participação, ou seja, o acionista se torna um dos donos da empresa!.  

Essa aplicação é documentada em papéis que ficam sob a tutela de uma instituição financeira: a Bolsa de Valores.  

Dependendo do tipo de ação que você compra, ao se tornar acionista, é possível desfrutar de vantagens como o direito a voto em assembleia (no caso de ações ordinárias) e o recebimento de dividendos (no caso de ações preferenciais).  

Vale dizer ainda que as ações são apenas um dos produtos de renda variável que é possível investir na Bolsa de Valores.   

Além delas, algumas outras possibilidades são:  

Como funciona a Bolsa de Valores?

Hoje em dia, todas as negociações da Bolsa acontecem em um ambiente digital de maneira e, resumidamente, o seu funcionamento pode ser dividido em dois mercados:  

  • Mercado primário: quando uma empresa abre capital em uma Oferta Pública Inicial (IPO), o investidor adquire ações diretamente dela;    
  • Mercado secundário: quando já não há mais ações a serem compradas diretamente da companhia, a negociação ocorre entre investidores. Assim, quem tem os papéis pode colocá-los à venda para obter lucros, da mesma forma que quem compra espera fazer no futuro.  

Todas essas negociações ocorrem em uma espécie de painel eletrônico disponibilizado pelas corretoras. É o chamado home broker.  

Novo horário de funcionamento da Bolsa  

Geralmente, a negociação na Bolsa de Valores funciona das 10h às 17h. Entretanto, a partir de 07 de novembro de 2022, a B3 estabeleceu novo horário de funcionamento, que segue o fim do horário de verão nos EUA, passando a funcionar das 10h às 17h55.  

Além disso, no período em que esse horário estiver vigente, as negociações after-market (pós-pregão) não funcionarão. Vale dizer também que negociações de contratos futuros, no Ibovespa Futuro, irão acontecer das 9h às 18h25.  

Essas condições permanecem até o início do horário de verão dos Estados Unidos, em março de 2023.  

Como investir na Bolsa de Valores? Passo a passo  

ara começar a investir na Bolsa de Valores, é preciso saber que, antes de tudo, você tem dois compromissos:  

  1. Conhecer e entender seu perfil de investidor;  
  1. Buscar conhecimento de forma constante.  

Investir em Renda Variável é indicado para investidores de perfil arrojado, embora algumas pessoas com tolerância moderada ao risco também podem começar a ter um pouco de exposição a este mercado.  

Isso implica saber lidar com as oscilações e a volatilidade, que são comuns quando falamos dos papéis negociados na Bolsa, evitando tomar decisões equivocadas com base em uma cotação de momento.  

Agora vamos para o passo a passo de como investir na Bolsa de Valores na prática: 

  1. Abra sua conta em uma corretora de valores como a Rico, que te oferece segurança e possui ampla experiência em investimentos. Aqui, você ainda tem acesso a uma plataforma de aprendizado exclusivo, além de todo o suporte para negociações de compra e venda na Bolsa.  
  2. Depois de fazer o seu cadastro, é necessário transferir o dinheiro da sua conta para a conta da corretora com o valor que você pretende investir em ações. Lembrando que essa operação só pode ser realizada entre contas de mesma titularidade.  
  3. Acesse o home broker. Como dissemos, é neste ambiente digital em que as operações de compra e venda na Bolsa de Valores são realizadas.    
  4. Escolha quais papéis (ações) você gostaria de negociar e finalize a operação.  

Para te auxiliar nesse último passo, a Rico possui uma série de carteiras recomendadas para o seu perfil, desenvolvidas pelo nosso time de analistas financeiros. Não deixe de conferir!  

[Ebook] Guia completo para investir em Agronegócio

Saiba como investir em um dos setores destaques da economia brasileira no cenário nacional e internacional.

Preencha seus dados e faça o download!

Enviando...

Ao prosseguir, seus dados podem ser usados pelo Grupo XP Inc. para promover suas atividades, incluindo o envio de ofertas de produtos/serviços. Você pode se opor a tal recebimento a qualquer momento, por meio do próprio canal de recebimento. Acesse a Política de Privacidade para mais detalhe.

envio com sucesso

Agradecemos o download!

Aproveite as informações do material e descomplique a sua vida financeira com a Rico.

 

Download

Por que empresas abrem capital na Bolsa de Valores?  

Existem alguns motivos pelos quais as empresas abrem capital na Bolsa de Valores.   

Um dos principais é porque estão buscando por financiamento. Quando companhias do tipo S.A. necessitam de dinheiro para realizar investimentos, como ao expandir suas operações, elas podem recorrer a empréstimos bancários ou linhas de crédito, por exemplo.  

Mas essas são alternativas sobre as quais se pagam juros, o que torna a abertura de capital mais atrativa e, de modo geral, o lançamento da oferta pública inicial dá mais liquidez patrimonial para a empresa pagar suas despesas, criar uma reserva financeira ou investir no crescimento dos negócios.  

Outros motivos, listados em um texto de 2020 (mas nem por isso desatualizado) de uma das analistas da Rico, são: atração e retenção de novos talentos e “acesso a investidores que entendem muito sobre as empresas e setores que atuam”.  

Quanto custa para investir na Bolsa de Valores?  

A resposta para essa questão é: depende de quais são seus objetivos financeiros.   

A primeira coisa que você precisa saber para começar a investir na Bolsa de Valores e comprar ações é que as ações normalmente são negociadas em lotes, e um lote é equivalente a 100 ações.  

Isso significa que se a ação que você pretende comprar está cotada em R$ 1, o preço mínimo do aporte é R$ 100.  

Mas também é possível comprar ações em lotes fracionados, que permitem a compra ou venda de frações com menos de 100 ações. Essa iniciativa permite que pequenos investidores consigam entrar na Bolsa.  

Saiba mais sobre o que é e como funciona o mercado fracionário aqui!  

Agora, vamos conhecer um pouco mais sobre as taxas que são levadas em conta na hora de investir na Bolsa de Valores:  

Taxa de Corretagem

É a taxa cobrada para realizar as operações de compra e venda na Bolsa de Valores, e seu custo varia de corretora para corretora.  

Taxa de Custódia

É uma taxa mensal e cobrada pela B3 para a guarda dos títulos.  

Taxas de TED

Como dissemos, para realizar as operações, é necessário realizar a transferência de recursos da sua conta bancária para a sua conta na corretora via TED. Assim, nesse processo, as taxas normais do seu banco serão aplicadas. 

Outros custos

Para investir na Bolsa de Valores há também a cobrança do ISS (Imposto Sobre Serviço), que equivale a 5% da corretagem e os emolumentos.  

Banner Campanha EuIndicoRico: Indique Rico aos seus amigos e tenha acesso ao CDB 400% e/ou CDB 150% do CDI! Clique para indicar agora!

Cotações da Bolsa hoje: como acompanhar?  

Você pode acompanhar as cotações da Bolsa de Valores brasileira em tempo real pelo site da B3.  

Também existe a opção de acompanhar os preços em outros sites especializados ou na busca financeira do Google.  

Por fim, você ainda tem a alternativa de ficar por dentro das movimentações da Bolsa de Valores a partir do home broker da sua corretora.  

Quais são as formas de negociação na Bolsa de Valores?  

Existem basicamente duas formas de negociação dentro da Bolsa de Valores.  

  • Mercado à vista: quando o investidor paga o preço da cotação e recebe as ações em D+3, ou seja, em três dias úteis.    
  • Mercado a termo: é um espaço para negociar contratos futuros com prazos que variam entre 16 e 999 dias corridos.  

Ativos e respectivos códigos negociados na Bolsa de Valores  

Dentro da Bolsa de Valores, os ativos são negociados por meio de códigos chamados de “tickers”.  

Os tickers são criados, geralmente, a partir do nome da empresa, com uma sigla que vai representá-la dentro do pregão e um número que serve para identificar o tipo de ação negociada.  

Mas nem sempre essa relação acontece. Por exemplo:  SOJA3 é o ticker de Boa Safra.  

Na Bolsa, existem os seguintes tipos de ações:  

  1. Ações preferenciais (identificadas pelo número 3) – por exemplo, a MGLU3, do Magazine Luiza;  
  1. Ações ordinárias (número 4) – por exemplo, a PETR4, da Petrobrás;  
  1. Units (identificados pelo 11) – por exemplo, a SANB11, do Santander Brasil.  

Quais os riscos de investir na Bolsa de Valores?  

Investimentos de Renda Variável não possuem uma rentabilidade garantida. Isto é, não dá pra saber se você vai lucrar ou perder o que foi investido.  

O motivo é que o preço das ações e o valor das empresas variam ao longo do dia – de acordo com informações sobre a empresa, além do cenário econômico do país e do mundo.  

Por isso, é super importante conhecer o seu perfil de investidor e ter um planejamento muito bem delineado, a fim de evitar grandes perdas.  

Os diferentes perfis de investidores na Bolsa de Valores  

No mercado de investimentos, há três perfis de investidores: conservador, moderado e agressivo ou arrojado.  

Confira mais detalhes sobre cada perfil:  

Moderado 

O investidor moderado equilibra risco e rendimento com diversificação de ativos de renda fixa e variável, buscando retorno de médio e longo prazo, mas pode realizar operações em ações no curto prazo, caso encontre boas oportunidades.  

Agressivo ou Arrojado

Possui conhecimento do mercado e aceita correr mais riscos em busca de maiores rentabilidade, e/ou possui uma tolerância maior a volatilidade/variações de curto prazo no portfólio.  

Bolsa de Valores para iniciantes: 5 dicas

Sabemos que a Bolsa de Valores pode ser um ambiente intimidador para quem está começando e, por isso, preparamos cinco dicas práticas para você perder o medo desse mercado.  

 1. Respeite seu perfil de investidor

Antes de começar a investir em ações, é importante se perguntar se esse é um investimento que se encaixa hoje nas suas necessidades e estilo de vida.  

Recomendamos sempre que nossos clientes busquem conhecer o seu perfil de investidor para fazer as melhores escolhas.  

2. Avalie os riscos

O investimento na bolsa tem um alto potencial de rentabilidade. Em contrapartida, é grande também o risco envolvido nesse tipo de aplicação.  

Ainda assim, é possível agir para minimizar os riscos de sua estratégia para que o dinheiro investido volte com o retorno esperado.  

3. Prefira o planejamento ao impulso

Como o risco da Bolsa de Valores é considerável, vale a pena dobrar o cuidado na hora de montar seu planejamento financeiro.  

Caso você seja uma pessoa impulsiva, é importante também se controlar para seguir o que foi planejado e não acabar amargando prejuízos.  

4. Estude a análise técnica e fundamentalista

Uma boa forma de garantir maior segurança em suas operações na bolsa é agir com o suporte das avaliações de mercado.  

A análise técnica propõe um estudo a partir dos movimentos de oscilação enquanto a análise fundamentalista é voltada para a empresa com a observação dos dados da demonstração financeira.  

5. Cuidado na escolha da corretora ou instituição financeira 

Ainda que você seja cuidadoso e entenda bastante sobre a Bolsa de Valores, precisa escolher uma corretora ou instituição financeira de confiança para os seus investimentos. Procure por empresas renomadas no mercado.  

Como você pôde perceber, a Bolsa de Valores é um ambiente de negociação democrático e acessível a todos os investidores, desde os pequenos até os maiores.  

Para começar a investir na Bolsa não é preciso ter um valor inicial mínimo obrigatório, o que facilita o acesso de qualquer investidor, não é mesmo?  

Basta ter uma conta aberta em uma corretora, transferir qualquer valor da sua conta bancária para a sua conta na corretora de valores e pronto! Por meio do home broker, você realiza todas as negociações.  

E lembre-se do que comentamos ao longo deste conteúdo: os estudos são fundamentais para que você opere na Bolsa e tenha sucesso. Além disso, é importante ter os seus objetivos financeiros bem delineados. Isso faz toda diferença.  

Agradecemos a leitura!  

Clique e abra sua conta na Rico