maio 13, 2021

Bolsa de Valores (B3): O que é, como funciona e como investir

Investir na Bolsa de Valores é tão caro e difícil quanto parece?

Uma coisa é certa: se você pretende começar a investir em ações, é fundamental se informar sobre o assunto.

E se você está procurando informações para começar, está no lugar certo, pois preparamos um artigo completo sobre o tema.

Mas não se preocupe: por mais complexo que possa parecer, garantimos que investir em ações é mais simples do que parece.

E a verdade é que não existe um valor mínimo para quem está começando a investir na Bolsa de Valores (B3). Pois, existem opções para todos os tipos de investidores.

Preparamos este guia para que qualquer pessoa possa investir em ações. Seja você um investidor interessado em diversificação ou um que está começando do zero.

Neste conteúdo completo, você aprenderá tudo sobre ações e Bolsa de Valores:

  • O que significa Bolsa de Valores?
  • Como funciona a Bolsa de Valores?
  • Como investir na Bolsa de Valores? Passo a passo!
  • Quais são as razões pelas quais as empresas abrem capital na Bolsa de Valores?
  • Cotações da bolsa hoje: Como acompanhar?
  • Como funciona o mercado de ações na Bolsa de Valores?
  • Quais são as formas de negociação na Bolsa de Valores?
  • Ativos e respectivos códigos negociados na Bolsa de Valores
  • Quais os riscos de investir na Bolsa de Valores?
  • Vale a pena investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro?
  • Quero investir na Bolsa de Valores Ibovespa: o que preciso saber?
  • Os diferentes perfis de investidores na Bolsa de Valores
  • Estratégias avançadas para ganhar dinheiro na Bolsa de Valores
  • As principais ferramentas para análise do mercado financeiro
  • As principais bolsas de valores do mundo
  • Bolsa de Valores para iniciantes: 5 dicas
  • Como simular na Bolsa de Valores?
  • Como escolher uma corretora para operar na Bolsa de Valores
  • 6 vantagens de operar na bolsa com a Rico
  • Perguntas frequentes sobre como investir na Bolsa de Valores
  • Notícias da Bolsa de Valores hoje, como saber?
  • Comece a investir na bolsa com a Rico

O que significa Bolsa de Valores?

A Bolsa de Valores é o principal ambiente de negociação para ações de companhias do tipo S.A (Sociedade Anônima) com capital aberto.

Significa que cada ação colocada à venda corresponde a um percentual do seu patrimônio.

Assim, quem investe em uma ação está se tornando um sócio da empresa por meio da compra de uma cota de participação.

Essa aplicação é documentada em papéis que ficam sob a tutela de uma instituição financeira chamada Bolsa de Valores.

Ao se tornar acionista, você pode desfrutar de vantagens como o direito a voto em assembleias e o recebimento de dividendos, dependendo do tipo de ação que comprar.

Porém, muitos compram ações na bolsa para lucrar com a venda dos papéis e, assim, aumentar seu patrimônio e realizar metas financeiras.

Vale dizer, ainda, que as ações são apenas um dos produtos de renda variável negociados em uma Bolsa de Valores.

É possível operar na bolsa de valores (B3) de diversas maneiras, por exemplo:

A organização jurídica das bolsas pode ser feita como uma sociedade civil sem fins lucrativos ou como uma empresa privada voltada para o lucro por meio da prestação de serviço a outras companhias – o famoso modelo B2B.

Assim, a B3, a bolsa de valores brasileira que conta com um mercado de ações e se organiza como uma empresa privada.

Como funciona a Bolsa de Valores?

Foi-se o tempo em que a Bolsa de Valores funcionava em um salão barulhento e lotado, onde agentes gritavam ao telefone para registrar suas ordens de compra e venda.

Hoje em dia, todas as negociações se dão em ambiente digital de maneira calma e organizada.

Isso vale para todo o tipo de ativo negociado por lá.

Nos próximos tópicos, vamos ensinar o passo a passo de como investir na bolsa e trazer todas as dicas necessárias.

Assim, devemos entender como a B3 funciona, certo?

Resumidamente, o seu funcionamento pode ser dividido em dois mercados:

  • Mercado primário: quando uma empresa abre capital em uma Oferta Pública Inicial (IPO), o investidor adquire ações diretamente dela;
  • Mercado secundário: quando já não há mais ações a serem compradas diretamente da companhia, a negociação ocorre entre investidores. Assim, quem tem os papéis pode colocá-los à venda para obter lucros, da mesma forma que quem compra espera fazer no futuro.

Todas essas negociações ocorrem em uma espécie de painel eletrônico disponibilizado pelas corretoras. É o chamado home broker.

No próximo tópico, traremos mais detalhes sobre essa operação.

Como investir na Bolsa de Valores? Passo a passo

Imagens ilustrativa de um boneco sentado em cima de moedas lendo sobre como investir na bolsa de valores.

Você tem dúvidas sobre como investir na bolsa de valores?

Preparamos esse passo-a-passo que irá nos ajudar a tomar a decisão inicial.

Mas, antes de investir na bolsa, você tem dois compromissos:

  1. Conhecer e entender seu perfil de investidor;
  2. Buscar conhecimento de forma constante;

Operar no ambiente da renda variável é indicado para investidores de perfil arrojado, embora a tolerância moderada ao risco também seja aceitável.

Isso implica saber lidar com as oscilações e a volatilidade que são normais aos papéis negociados na Bolsa, evitando tomar decisões ruins com base em uma cotação de momento.

Ler sobre o assunto, como está fazendo agora, é também imprescindível.

Para descobrir como investir na Bolsa de Valores todo o conhecimento que adquirir nessa preparação será fundamental para os seus resultados nos investimentos.

Vencida essas duas etapas, você pode passar para a parte prática.

Ou seja, procurar uma corretora de valores que seja de confiança e consolidada no mercado.

Ao abrir sua conta na Rico, você está escolhendo uma instituição segura e com ampla experiência em investimentos.

Além de todo o suporte para as negociações de compra e venda na bolsa, o cliente tem acesso a uma plataforma de aprendizado exclusiva, com conteúdos atualizados sobre o tema.

Feito o cadastro, você deve transferir para a sua conta na corretora o valor que pretende aplicar em ações. Essa operação só pode ser realizada como TED entre contas de mesma titularidade.

Todas as negociações da B3, a bolsa brasileira, são feitas por meio do home broker, um ambiente digital para o qual o cliente é redirecionado na hora de confirmar as operações.

A escolha dos papéis negociados é pessoal, mas, para sua comodidade, a Rico oferece uma série de carteiras recomendadas  com os melhores negócios de acordo com o seu perfil.

Também a leitura de artigos do nosso blog pode ajudar nessa decisão, a exemplo destes textos:

Quais são as razões que as empresas abrem capital na Bolsa de Valores?

Em linhas gerais, as empresas abrem capital na Bolsa de Valores em uma busca por financiamento.

Quando companhias do tipo S.A. necessitam de dinheiro para realizar investimentos, como ao expandir suas operações, elas podem recorrer a empréstimos bancários ou linhas de crédito, por exemplo.

O problema é que essas são alternativas sobre as quais se pagam juros, o que torna a abertura de capital mais atrativa.

De modo geral, o lançamento da oferta pública inicial dá mais liquidez patrimonial para a empresa pagar suas despesas, criar uma reserva financeira ou investir no crescimento dos negócios.

Quanto custa para aplicar no mercado de ações

Homem segurando células de dinheiro com camisa branca.
Investir em ações é mais barato do que você imagina

Afinal, quanto custa uma ação? A verdade é que, além do preço do ativo em si, existem outros fatores que você deve considerar.

Antes de mais nada, é preciso entender que ações, normalmente, são negociadas em lotes. Um lote é equivalente a 100 ações.

Isso significa que se a ação que você pretende comprar está cotada em R$ 1, o preço mínimo do aporte é R$ 100.

É possível comprar também através dos lotes fracionados, que permitem a compra ou venda de frações menores que 100 ações, para saber mais sobre o assunto leia nosso artigo sobre o mercado fracionário.

A iniciativa visa permitir que pequenos investidores consigam entrar na bolsa.

Além disso, você também precisa conhecer as taxas que serão aplicadas sobre seus ativos.

Taxa de Corretagem

É a taxa cobrada para realizar as operações de compra e venda na Bolsa de Valores.

O custo varia de corretora para corretora. Para quem faz a partir de 10 operações por mês, pode ser vantajoso contratar os pacotes de corretagem.

Na Rico, você não paga corretagem para investir em ações.

Não é promoção, mas uma nova vantagem de ser nosso cliente.

Taxa de Custódia

Essa taxa é mensal e cobrada pela B3 para a guarda dos títulos.

Taxas de TED

Para realizar as operações, é necessário realizar a transferência de recursos da sua conta bancária para a sua conta na corretora.

As taxas normais do seu banco serão aplicadas. 

Outros custos

Para operar na Bolsa há também a cobrança do ISS (Imposto Sobre Serviço), que equivale a 5% da corretagem e os emolumentos.

Portanto, apesar de existirem diversos custos para investir na bolsa de valores. Estes variam de acordo com os tipos de investimento.

Mas, na maioria das vezes, dependendo das vantagens que sua corretora proporciona a você, ao contrário do que muitos imaginam, o custo pode ser mínimo.

Cotações da bolsa hoje: como acompanhar?

Como a gente destacou antes, a Bolsa de Valores se modernizou muito na última década e, hoje, as negociações acontecem todas em ambiente digital.

Tanto é assim que a própria B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) atualiza as cotações em tempo real e oferece, entre outros serviços, a opção de acompanhar o mercado financeiro.

Uma ótima alternativa para você ficar por dentro desses movimentos é a partir do home broker da sua corretora.

A Rico dispõe de um sistema moderno e fácil de usar. Abra sua conta e experimente agora!

Além da plataforma oficial e por meio da sua corretora, é possível acompanhar os preços em sites especializados ou na busca financeira do Google.

Como funciona o mercado de ações na Bolsa de Valores?

diferencas acoes ordinarias preferenciaisInvestir no mercado de ações na Bolsa de Valores pode ser sinônimo de rentabilidade

Você viu até aqui que a Bolsa de Valores é um ambiente de negociação, ou um mercado no qual empresas de capital aberto listam seus ativos e investidores podem comprar ou vender tais ativos entre eles.

No Brasil, a instituição que representa a Bolsa de Valores é a B3.

Além de ter a função de oferecer um ambiente único e seguro que garanta a liquidação das negociações, é responsável também pela guarda dos ativos.

Ou seja, quando você compra uma ação, ela fica custodiada na CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia) – ligada à B3.

Veja que dessa forma a corretora te dá acesso à Bolsa de Valores por meio de sua plataforma online, o home broker.

O mercado de ações é um ambiente onde são negociados ativos financeiros, tais como ações, opções de ações, contratos futuros (BM&F) e Fundos de Investimento Imobiliário.

As negociações de compra e venda ocorrem na Bolsa de Valores.

Todas as operações e seus participantes são regulados e fiscalizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Basicamente, é desta forma que funciona o mercado de ações na Bolsa de Valores:

  1. As ações são negociadas na Bolsa de Valores
  2. O investidor não consegue comprar uma ação diretamente na bolsa
  3. Para investir na bolsa, precisa de corretora
  4. Por meio da corretora, a negociação é online no Home Broker.

Quando uma companhia se torna aberta, o patrimônio dela é dividido em várias cotas, que são distribuídas para os investidores. Eles se tornam donos da empresa.

Quanto mais ações você tiver, maior é a sua parcela.

Quais são as formas de negociação na Bolsa de Valores?

São basicamente duas as formas de negociação dentro da Bolsa de Valores.

  1. O mercado à vista: o investidor paga o preço da cotação e recebe as ações em D+3, que significa três dias úteis.
  2. O mercado a termo: um espaço para negociar contratos futuros com prazos que variam entre 16 e 999 dias corridos.

Ativos e respectivos códigos negociados na Bolsa de Valores

Dentro da Bolsa de Valores, os ativos são negociados por meio de códigos chamados de tickers.

Os tickers são criados a partir do nome da empresa, com uma sigla que vai representá-la dentro do pregão e um número que serve para identificar o tipo de ação negociada.

Na bolsa, existem os seguintes tipos de ações:

  1. Ações preferenciais (identificadas pelo número 3);
  2.  ações ordinárias (número 4);
  3.  e, units (identificados pelo 11).

Assim, temos exemplos como PETR4 (ordinária da Petrobrás), MGLU3 (preferências do Magazine Luiza) e SANB11 (units do Santander Brasil).

Quais os riscos de investir na Bolsa de Valores?

Quem quer dar seus primeiros passos pelo mundo dos investimentos precisa entender logo de início que não existe aplicação totalmente isenta de riscos.

O que existe são opções mais ou menos seguras, o que costuma ser inversamente proporcional à rentabilidade.

No caso das ações, por exemplo, os ganhos podem ser bem maiores do que em aplicações de renda fixa. Porém, o investidor também se sujeita a riscos mais altos.

Por isso, é importante seguir as dicas que a gente deu lá no início, mas que não custa relembrar: respeitar seu perfil de investidor e buscar conhecimento.

Ainda assim, é preciso dizer que esse é um investimento de renda variável, o que significa que sua rentabilidade não é garantida e que pode tanto perder quanto ganhar dinheiro.

Isso porque o preço das ações e o valor das empresas variam diariamente – e até algumas vezes ao dia – de acordo com o cenário econômico do país e do mundo.

Comprar e vender ações sem um objetivo e sem planejamento são comportamentos que sabotam o seu próprio patrimônio e favorecem os riscos que mencionamos.

Então, se não há como eliminá-los totalmente, cabe ao investidor agir com inteligência e conhecimento nesse mercado.

Vale a pena investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro?

 A Bolsa de Valores é um mercado bastante democrático. Isso porque você pode comprar uma única ação no mercado fracionário com alguns poucos reais.

Mas como há custos para operar, mesmo que sejam baratos, comprar uma pequena quantia de ação pode não compensar.

A não ser que você tenha um plano de investimento na Bolsa de Valores de longo prazo e faça compras regulares a fim de montar uma carteira de ações.

Por isso, é importante contar com uma corretora que ofereça conteúdo educacional e especialistas para te orientar na hora de investir. Assim, vale a pena investir em ações.

Uma alternativa para ter acesso ao mercado de ação são os fundos de investimentos.

Há os fundos em ações em que você pode comprar cotas e assim ter um portfólio de ativos selecionados e geridos por profissionais capacitados.

 Dica Rico  💰

É possível minimizar seus riscos investindo em ações de maneira inteligente.

Conheça nossas dicas sobre o assunto!

Quero investir na Bolsa de Valores Ibovespa: o que você precisa saber?

O Ibovespa (índice Bovespa) é um indicador de desempenho das cotações das ações mais negociadas na Bolsa.

Trata-se de uma carteira teórica que serve para acompanhar a “temperatura” da bolsa de um jeito prático.

Conforme as cotações oscilam para mais ou para menos, o índice varia seguindo o mesmo movimento.

Gráfico Ibovespa capturado no dia  08/06/2021

Investir no Ibovespa significa montar uma carteira com as mesmas ações do índice, replicando a sua performance.

Ou seja, você não investe diretamente nele, mas estabelece uma estratégia para espelhar a sua performance.

Além do Ibovespa, você pode seguir outras carteiras recomendadas, como é o caso da Rico3.

Desde a sua criação, em outubro de 2020, a Rico3 acumula alta de 10,9%.

Os diferentes perfis de investidores na Bolsa de Valores
bolsa de valores quanto custa uma acao tipos

No mercado de investimentos, há três perfis de investidores: conservador, moderado e agressivo ou arrojado.

Apesar de o mercado de ações ser considerado de risco, devido às oscilações e por não dar garantia de ganhos antecipadamente, é possível ter um comportamento conservador nessa modalidade.

Confira detalhes sobre os três perfis:

Perfil Conservador

Esse tipo de investidor não costuma acompanhar o dia a dia da Bolsa.

Seu objetivo é de longo prazo e ele investe em ações de empresas sólidas, com bons fundamentos.

A Análise Fundamentalista é utilizada para decidir pelos ativos ou segue recomendação de uma carteira de ativos.

Moderado 

O investidor moderado equilibra risco e rendimento com diversificação de ativos de renda fixa e variável.

Busca retorno de médio e longo prazo, mas pode realizar operações em ações no curto prazo, caso encontre boas oportunidades.

Agressivo ou Arrojado

Possui conhecimento do mercado e aceita correr mais riscos em busca de maiores rentabilidades.

Busca retorno no curto prazo.

Horários de Negociação na Bolsa de Valores

O horário de  funcionamento da Bolsa  é das 10h às 18h.

Confira as tabelas da B3 a seguir:

Horários da Bolsa de Valores. Fonte: B3 – Tela capturada em 08/06/2021

Estratégias avançadas para ganhar dinheiro na Bolsa de Valores

Se você já está familiarizado com o básico e procura dicas  estratégicas mais avançadas,  esta parte do conteúdo é ideal para seus objetivos.

Confira as nossas recomendações!

Position Trade ou Buy and Hold

Aqui, o operador compra e mantém o papel por semanas, meses e até anos.

Não tem o objetivo de retorno de curto prazo, podendo escolher ativos com menor liquidez (se comparado a um day trader).

Para tomar decisões mescla o uso de análise gráfica e fundamentalista, bem como dados da economia.

Swing Trade

No Swing Trade, o investidor mantém o ativo em carteira por curto prazo, mas por mais tempo que um day trader.

Nesta estratégia o operador pode “dormir posicionado” (como dizemos no dia a dia do mercado), ou seja, não se desfaz da operação no mesmo dia.

O trader acompanha o movimento dos preços e utiliza gráficos e análise do intraday para operar.

Day Trade

Operações de curtíssimo prazo com compra e venda do ativo no mesmo pregão.

O objetivo é ganhar na variação do preço de forma rápida.

Além de ficar constantemente atento ao gráfico de 60 minutos, o operador experiente que faz day trade monta as estratégias antes da abertura da Bolsa.

Aluguel de Ações

Em uma época de compartilhamento de veículos, roupas e escritório de trabalho, não surpreende saber que também é possível compartilhar suas ações.

Quem opta pelo aluguel de ações cede os direitos de negociação dos papéis por um tempo pré-determinado, abrindo mão da decisão de compra e venda.

O “locatário”, por sua vez, pode fazer operações de curto prazo com as ações desde que as devolva ao dono ao fim do período, pagando uma taxa pelo aluguel.

Vale ressaltar que essa é uma operação intermediada pela própria Bolsa e, por isso, 100% segura.

Contratos Futuros

Outra modalidade de investimento, os contratos futuros firmam um compromisso onde uma parte se compromete a comprar aqueles bens a um preço pré-definido, enquanto outra se compromete a entregá-los na data estabelecida.

Alguns dos bens negociados nessa modalidade são milho, café, boi gordo, euros e dólares.

 Dividendos

Como explicamos antes, ao comprar ações, o investidor se torna sócio da empresa e passa a desfrutar de alguns direitos, de acordo com o tipo de papel escolhido.

Pode, por exemplo, ser remunerado periodicamente enquanto acionista.

E a forma mais comum de proventos se chama dividendos.

Nada mais é do que uma divisão proporcional dos lucros que a empresa teve durante determinado período.

Importante esclarecer que todas as empresas da B3 são obrigadas a dividir pelo menos 25% dos lucros com os detentores de seus papéis.

As principais ferramentas para análise do mercado financeiro

Depois de conhecer as estratégias, vamos aos métodos que vão guiar a sua atuação no mercado financeiro.

Basicamente, há dois tipos de análises mais comuns para investir em ações.

Análise Técnica

O trader avalia em gráficos o desempenho histórico dos preços e volumes negociados do ativo para identificar a tendência do seu comportamento futuro.

Com essa análise, define-se o momento (timing) de comprar ou vender uma ação.

Análise Fundamentalista

Nessa análise, são avaliados os fundamentos da empresa: expectativa de resultados, balanços, projeções de lucro, receita, custos, aquisições, etc.

 É utilizada, principalmente, para a formação de carteira de ações de longo prazo.

As principais Bolsas de Valores do mundo

Agora, é hora de conhecer as maiores Bolsas de Valores do mundo.

Vamos lá?

B3

Destacamos aqui não pelo volume em si, mas por ser a mais importante para nós, investidores brasileiros.

Em 2008, a Bovespa integrou-se operacionalmente com a BM&F – principal bolsa de mercadorias e contratos futuros do Brasil – criando a BMF&Bovespa.

A Cetip é a parceira das instituições financeiras que proporciona a agilidade, eficiência e, acima de tudo, segurança para as transações realizadas por elas. Diversas transações que você faz, como investimentos,  financiamento de veículos e até o seu crédito imobiliário passam pela Cetip.

Fruto da combinação entre a BM&FBOVESPA e a Cetip, nasce a B3.

É o principal mercado de negociação de valores mobiliários no Brasil, com mais de meio milhão de investidores individuais cadastrados.

Fundada em 1890, sua sede localiza-se no centro da cidade de São Paulo.

NYSE

Placa de rua nos Estados Unidos da América indicando a direção da Wall Street e da  Broad em Nova York, onde se encontra a NYSE (Bolsa de Valores de Nova York).
Operar na Bolsa de Nova York é uma dúvida comum de investidores

A Bolsa de Nova York (New York Stock Exchange) foi fundada em 1792 e fica localizada em Wall Street, principal centro financeiro global.

É a maior do mundo e lá são negociadas as ações de grandes empresas conhecidas mundialmente, como Coca Cola, IBM, McDonald’s.

Assista ao vídeo abaixo para entender mais sobre a história de Wall Street:https://www.youtube.com/embed/-sk2e-FB3OM

NASDAQ

A NASDAQ (National Association of Securities Dealers Automated Quotations) é a segunda maior bolsa do mundo e representa empresas da “nova economia” .

Muitas das empresas listadas na Bolsa de Nova York são de alta tecnologia como Apple, Amazon, Intel.

Bolsa de Valores para iniciantes: 5 dicas

Sabemos que a Bolsa de Valores pode ser um ambiente intimidador para quem está começando e, por isso, preparamos cinco dicas práticas para você perder o medo desse mercado.

 1. Respeite seu perfil de investidor

Antes de começar a investir em ações, é importante se perguntar se esse é um investimento que se encaixa hoje nas suas necessidades e estilo de vida.

Recomendamos sempre que nossos clientes busquem conhecer o seu perfil de investidor para fazer as melhores escolhas.

2. Avalie os riscos

O investimento na bolsa tem um alto potencial de rentabilidade. Em contrapartida, é grande também o risco envolvido nesse tipo de aplicação.

Ainda assim, é possível agir para minimizar os riscos de sua estratégia para que o dinheiro investido volte com o retorno esperado.

3. Prefira o planejamento ao impulso

Como o risco da Bolsa de Valores é considerável, vale a pena dobrar o cuidado na hora de montar seu planejamento financeiro.

Caso você seja uma pessoa impulsiva, é importante também se controlar para seguir o que foi planejado e não acabar amargando prejuízos.

4. Estude a análise técnica e fundamentalista

Uma boa forma de garantir maior segurança em suas operações na bolsa é agir com o suporte das avaliações de mercado.

A análise técnica propõe um estudo a partir dos movimentos de oscilação enquanto a análise fundamentalista é voltada para a empresa com a observação dos dados da demonstração financeira.

5. Cuidado na escolha da corretora

Ainda que você seja cuidadoso e versado sobre a Bolsa de Valores, qualquer esforço será em vão se não escolher uma corretora de confiança para os seus investimentos.

Procure empresas renomadas no mercado, como a Rico, que tem quase uma década de atuação no setor de investimentos.

Como simular na Bolsa de Valores?

Além de todo o conhecimento que você possa buscar, para quem está começando, vale a pena procurar um simulador da Bolsa de Valores para aprender melhor sobre seu funcionamento.

Esse tipo de ferramenta tem caráter educativo, o que significa que os números ali apresentados são fictícios e não tem a intenção de guiar suas negociações no mundo real.

Ou seja, é como um treino antes de operar para valer na bolsa.

Como escolher uma corretora para operar na Bolsa de Valores como Iniciante

Mulher sentada na frente do computador sorrindo por escolher a corretora Rico.Escolher a corretora é uma decisão muito importante para o seu sucesso como investidor

Para ter rentabilidade e ofertas de investimentos, a corretora é a melhor opção.

E as melhores corretoras são aquelas que são confiáveis, oferecem um bom portfólio de investimentos e as menores taxas.

Para você que tem interesse em ações, destacamos as principais vantagens de operar conosco, na Rico.

6 Vantagens de Operar na Bolsa com a Rico 

Antes de mais nada, saiba que abrir sua conta na Rico é grátis! É só clicar aqui.

  1. Home Broker seguro, ágil, fácil de usar e com diversas ferramentas para te ajudar a investir
  2. Sem custo de abertura, sem taxa mensal e sem valor mínimo para investir na bolsa
  3. Escola de investidores: veja dicas importantes para operar na Bolsa
  4. Atendimento personalizado via chat, e-mail e telefone
  5. Carteiras recomendadas de ações montadas por especialistas.

Perguntas frequentes sobre como investir na Bolsa de Valores

Sabemos que aplicar na Bolsa de Valores ainda é um assunto que causa estranheza para muitos e desperta dúvidas mesmo em quem já conhece um pouco sobre investimentos.

Por isso, decidimos esclarecer quais são as perguntas mais frequentes sobre esse universo.

Confira!

Qual o valor mínimo para investir na Bolsa de Valores?

Se você ler em algum lugar que existe um valor mínimo para começar a aplicar na Bolsa, não acredite.

No mercado, existem ações que custam desde alguns centavos até dezenas de reais.

É claro que o retorno de um investimento de R$ 100 será diferente de outro de R$ 100.000.

Mas cabe a você escolher o caminho que melhor se encaixa nas suas necessidades, objetivos e capacidade financeira.

Como investir em ações com 100 reais?

Quem tem R$ 100 para investir, encontra diversas ações na Bolsa para começar a aplicar.

Pode ser interessante como um exercício, observando o mercado, sua oscilação e a volatilidade dos papéis.

Como investimento, contudo, a rentabilidade de qualquer aplicação não é muito atrativa para valores tão baixos.

Uma estratégia, nesse caso, pode ser começar com R$ 100, usar esse investimento para conhecer como o mercado funciona e, gradativamente, aumentar o valor aplicado, comprando novas ações ou participação em fundos de ações.

Afinal, para se tornar um investidor, você precisa começar de alguma forma, não é mesmo?

Então, se é R$ 100 que você tem, não perca tempo e invista no mercado de ações!

Como trabalhar na bolsa de valores?

A palavra-chave para quem quer ingressar em uma carreira na bolsa de valores é o estudo.

Isso porque esse é um ambiente extremamente dinâmico e que lida com grandes quantias de dinheiro diariamente.

Assim, é essencial entender como funciona o mecanismo do mercado, as oscilações e lógicas por trás da economia nacional e global.

Quem quer ser um corretor financeiro deve, enfim, ser certificado pela Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord), confirmando que tem conhecimento e aptidão suficientes para atuar na área.

Existem também outras certificações que podem ser interessante obter, a exemplo da CPA 10, da Anbima, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais.

Qual a ação mais barata da bolsa hoje?

As cotações variam diariamente – e várias vezes ao longo do dia.

Então, a ação mais barata no momento em que você lê este texto pode não ser a mesma da data na qual o conteúdo foi produzido.

Como aprender a investir na bolsa do zero?

Para aprender a investir na bolsa do zero não existe muito segredo.

Você precisa estudar e ler muito para entender como esse ambiente de negociação funciona e ficar por dentro do desempenho das principais companhias.

Nesse sentido, uma boa dica é seguir veículos confiáveis que possam te trazer informações sobre o mercado financeiro.

Quem é cliente Rico tem acesso a uma área educacional exclusiva para investir cada vez melhor.

Isso sem falar nos conteúdos que encontra em nosso blog.

Notícias da Bolsa de Valores hoje, como saber?

Parte importante do planejamento dos investidores está em se manter em dia com as principais notícias da Bolsa de Valores.

Para saber as principais novidades, você pode acompanhar sites especializados, como InfoMoney.

A Rico também trabalha para trazer informações relevantes sobre o tema com artigos do blog, newsletters e vídeos em nosso canal no YouTube.

No site, você pode conferir guias completos para aprender a aplicar seu capital, além de sugestões específicas para cada perfil de investidor.

Comece a investir na bolsa com a Rico

Como você viu ao longo do texto, precisa de uma corretora de valores para investir na bolsa, intermediando a operação e garantindo um investimento seguro.

A melhor corretora é aquela que pensa nas suas necessidades, oferece todas as condições para você conduzir seus investimentos com autonomia e não cobra a mais por isso.

Quem compara escolhe a Rico, que não cobra taxa de corretagem para investir em ações.

Comece hoje mesmo a operar na Bolsa de Valores.

Abra sua conta e seja cliente Rico!

Conclusão

quanto custa uma acao conclusaoA Bolsa de Valores é um ambiente de negociação democrático e acessível a todos, inclusive para você!

Você viu neste artigo que a Bolsa de Valores é um ambiente de negociação democrático e acessível a todos, independente do perfil.

Seja um investidor conservador que compra ações de grandes empresas para formar uma carteira de longo prazo ou um trader que opera diariamente.

E para começar não é preciso ter um valor inicial mínimo obrigatório – o que facilita o acesso de qualquer investidor.

Basta ter uma conta aberta em uma corretora, transferir qualquer valor da sua conta bancária para a sua conta na corretora de valores e pronto.

Por meio do Home Broker, você realiza todas as negociações.

Lembre que, para ganhar na Bolsa de Valores, é preciso ter conhecimento – isso fará a diferença.

Aqui na Rico, você tem tudo o que precisa para se sentir mais seguro e fazer suas aplicações.

Abra a sua conta na Rico e comece a operar!

Veja neste outro artigo quais são as melhores ações para investir.

Obrigado por ler até aqui!