Onde investir em julho? Comece a investir com a recomendação dos nossos analistas

09/02/2023 17:51:44 • Atualizado em 24/06/2024 13:44:20
17 minuto(s) de leitura


Como sair do vermelho: veja 12 dicas para sair das dívidas

Aprenda como sair do vermelho e se tornar um investidor de sucesso com esse guia passo a passo completo. Diga adeus às dívidas e comece a construir um patrimônio de longo prazo!


Compartilhar:
Casal busca na internet por dicas de como sair do vermelho.

Quitar dívidas e sair do vermelho é um desafio para muitos brasileiros. Segundo o professor da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA) da USP, Paulo Feldmann, 71 milhões de pessoas estão inadimplentes no Brasil hoje, valor que representa cerca de 43% da população adulta do País, com dívidas médias entre R$ 4.600 e R$ 4.700.

Alguns fatores contribuíram para esse cenário, como a instabilidade econômica no país e no mundo, a guerra na Ucrânia que afetou preços de commodities e a falta de planejamento financeiro das famílias brasileiras, que não têm estímulos à educação financeira.

Apesar desse cenário muitas vezes parecer sem solução, com algumas medidas é possível organizar as finanças, quitar dívidas e sair do vermelho.

Por isso, nesse conteúdo, vamos compartilhar dicas importantes de como sair do vermelho de uma vez por todas e realizar um planejamento financeiro impecável. Dê adeus às dívidas!

Como sair do vermelho ganhando pouco?

Essa é a principal dúvida dos endividados: afinal, como quitar dívidas antigas, se já é difícil arcar com os custos de vida do dia a dia?

Com alguns ajustes e uma boa organização e planejamento financeiro, é possível quitar todas as dívidas e sair do vermelho.

Uma dica importante é tentar negociar e parcelar as suas dívidas, para que você consiga ir pagando o que deve aos poucos, sem prejudicar seus outros compromissos financeiros.

Claro, será preciso cortar gastos e não fazer novas dívidas nesse período, mas após renegociar, você já terá as restrições retiradas do seu nome.

Se alguns dos credores se negarem a parcelar como você precisa, então você pode entrar com uma ação judicial. Esses casos geralmente são encaminhados para os Juizados Especiais e quase sempre terminam em acordos judiciais.

Outra possibilidade é aderir ao programa Desenrola Brasil, um programa criado pelo Governo Federal para renegociação de dívidas.

A seguir traremos 12 dicas de como sair do vermelho e restabelecer a saúde das suas finanças.

[Ebook] Como ficar rico

É possível ficar rico do zero? Posso ficar rico sem trabalhar? Como ficar rico no Brasil? Respondemos essas e outras perguntas nesse guia completo que vai revelar os passos essenciais para você multiplicar sua renda.

Preencha seus dados e faça o download!

Enviando...

Ao prosseguir, seus dados podem ser usados pelo Grupo XP Inc. para promover suas atividades, incluindo o envio de ofertas de produtos/serviços. Você pode se opor a tal recebimento a qualquer momento, por meio do próprio canal de recebimento. Acesse a Política de Privacidade para mais detalhe.

envio com sucesso

Agradecemos o download!

Aproveite as informações do material e descomplique a sua vida financeira com a Rico.

 

Baixar Ebook

12 dicas de como sair do vermelho!

Como dito acima, a solução para como sair do vermelho não será um caminho fácil. Mas é importante quitar todas as dívidas e organizar suas finanças para manter uma relação saudável com seu dinheiro. A cada passo que der, você estará mais próximo do alívio e paz de não dever para ninguém.

Então poderá planejar o futuro e começar a construir seu próprio patrimônio. Isso seria maravilhoso, não é mesmo? Por isso, descubra agora como sair do vermelho com doze dicas simples.

1. Mapeie todas as suas dívidas

O primeiro passo para sair do vermelho é saber como está a sua situação financeira atual. Nessa hora, você não pode deixar nenhuma conta de lado. Use uma planilha financeira ou anote no papel. Todas as dívidas devem ser contabilizadas.

Aproveite e faça um mapeamento completo dos valores que entram e saem do seu saldo todo mês. Você precisa saber exatamente quanto pode pagar por mês das dívidas antigas.

Clique aqui e baixe a Planilha Financeira da Rico. É 100% digital e gratuita. Dê o primeiro passo para organizar sua vida financeira!

2. Organize suas finanças

Existem diversas formas de organizar suas dívidas e suas finanças, de maneira geral. Uma boa opção, como já mencionamos, é usar planilhas financeiras para auxiliar nessa jornada.

Faça um mapeamento financeiro completo dos seus gastos mensais (como contas de luz, água, aluguel, dentre outros gastos) e entenda qual quantia você poderia destinar para pagamento das suas dívidas.

É muito importante que você realize um planejamento financeiro que seja possível de seguir.

3. Negocie suas dívidas

Esse passo é muito importante. Entre em contato com os seus credores para renegociar suas dívidas.

Caso não consiga contato, utilize os mutirões de renegociação de dívidas promovidos pelo Serasa, SPC, Procon e Defensorias Públicas. Você pode também fazer parte do programa Desenrola Brasil, que tem como objetivo a renegociação de dívidas dos brasileiros, dando uma oportunidade acessível para quitação das dívidas, limpando o seu nome na praça.

Normalmente, são duas as opções de renegociação: pagar à vista com algum desconto ou então à prazo, de acordo com suas possibilidades financeiras. Analise cada dívida de acordo com o valor e decida qual forma de pagamento melhor se adequa aos seus objetivos.

4. Quite as dívidas de acordo com suas possibilidades, priorizando as com maiores juros

Você possivelmente não conseguirá pagar todas as suas contas ao mesmo tempo. Se esse for o caso, priorize as dívidas com maiores juros enquanto negocia com os outros credores. 

Pagando uma conta por vez você conseguirá se livrar de todas as dívidas, aos poucos.

Não importa se está indo rápido ou devagar. O importante é colocar a sua vida financeira no sentido certo.

5. Corte e priorize seus gastos

É muito importante encerrar o ciclo econômico negativo em sua casa. Isso é impossível se os hábitos de consumo continuarem os mesmos. E, para isso, vocês precisam gastar menos.

Nesse sentido, liste todas as suas despesas. Classifique as que são desnecessárias e corte-as temporariamente. Pelo menos até o orçamento ter uma folga maior.

Contas como cinema, presentes caros, luz, água, serviços online como plataformas de streaming e outros podem ser cortados ou reduzidos. 

6. Tenha uma renda extra

Muitas vezes, apenas organizar as finanças e dividir o pagamento das dívidas com o seu salário mensal, não será o bastante para quitar dívidas. 

Nesse momento, você precisará de uma renda extra. Ela pode vir com horas extras, aumento de salário ou com atividades complementares como:

  • Motorista de Uber;
  • Passeador de Cachorros;
  • Freelancer de Design ou Redação;
  • Aluguel de quarto ou garagem;
  • Artesanato;
  • Entre outras

Seja criativo. Existem dezenas de formas de aumentar a sua renda mensal. Se possível, envolva sua família. Juntos será possível sair das dívidas e ainda começar a construir uma reserva de emergência para futuros imprevistos.

Neste conteúdo você encontra 18 maneiras de ganhar uma renda extra. Confira!

7. Siga o planejamento financeiro com seu orçamento e contas

Para conseguir quitar todas as suas dívidas e sair do vermelho, depois de renegociá-las, é preciso se manter organizado e dentro do planejamento financeiro, reservando sempre aquela quantia destinada ao pagamento das contas.

8. Evite novas dívidas

Assim que você conseguir sair do vermelho e quitar todas as dívidas, evite se comprometer com novas contas. Tente sempre juntar o dinheiro para comprar à vista com desconto ou planeje novos gastos, principalmente se for um gasto maior. 

E se não houver desconto ou juros no parcelamento, pode usar o cartão de crédito. Acredite, ele pode ser seu amigo. Mas você deve pagá-lo religiosamente no dia certo para não acumular juros e novas dívidas.

9. Construa uma reserva de emergência

Após organizar sua vida financeira e pagar suas contas mensais, é muito importante que, com o tempo, você passe a construir uma reserva financeira de emergência para possíveis imprevistos.

Por isso, é necessário que você contabilize uma parcela do seu salário para reservar e investir essa quantia, que será destinada para casos de emergência. 

Esse dinheiro precisa ser guardado e a melhor forma de fazer isso não é a poupança, já que ela rende muito pouco, até menos do que a inflação.

Quer conhecer opções mais rentáveis que a Poupança? Veja aqui as melhores opções!

Você precisa de um investimento com boa rentabilidade, segurança e disponibilidade do dinheiro (alta liquidez) para possíveis imprevistos. Nesses moldes, o ativo mais recomendado é o Tesouro Selic. 

Essa aplicação é um título de crédito emitido pelo Governo e segue de perto a taxa básica de juros, a Selic. Com ele, você construirá uma reserva de emergência que deve equivaler a pelo menos seis vezes o custo mensal da sua família.

10. Mantenha a organização financeira

Após pagar as suas contas, você precisa adequar os seus gastos para evitar novas dívidas. 

Sendo assim, diminua os seus gastos, de maneira que você consiga pagar todas as contas em dia, e o mais importante, conseguir poupar uma parte e investir uma quantia por mês.

Assim, gastos que fogem do seu orçamento devem ser cortados e evitados. Viver com o que se tem e de maneira equilibrada é muito mais tranquilo do que tentar ter mais do que é possível e acabar afundando de novo em dívidas.

11. Comece a investir

Após reorganizar suas finanças e construir sua reserva de emergência para possíveis imprevistos, é importante começar a construir seu próprio patrimônio.

Investir é o último passo para você construir um uma renda extra e ter tranquilidade financeira.

Os investimentos são uma importante fonte de renda extra, funcionando como um aluguel sem ter, necessariamente, uma casa comprada. 

Claro que para isso, é preciso ter um patrimônio. E a parte boa é que ele não precisa ser construído de uma vez só.

Com aportes mensais, você já pode construir a sua base financeira. E os juros começarão a incidir sobre si mesmo. Eles são os famosos juros compostos e aumentarão o seu patrimônio com o passar do tempo. 

Para isso, você vai precisar de uma conta em uma instituição financeira de confiança com boas taxas de corretagem que seleciona os melhores investimentos para você, como a Rico

Com a Rico você investe de um jeito simples, rápido e descomplicado. Abra sua conta e tenha acesso a todas as vantagens de ser Rico.

12. Trabalhe suas emoções

Você sabia que muitos brasileiros compram por impulso?

O marketing das empresas sabem disso. Não é sem razão que eles fazem campanhas cada vez mais apelativas e emocionais. As empresas querem conquistar o seu dinheiro pelas emoções, não pelo racional.

Afinal, se você parar para racionalizar a situação, muitas coisas que compramos são desnecessárias. Portanto, depois de tanto esforço, use o seu dinheiro de forma planejada.

Mesmo que você queira comprar algo que não precisa (como uma televisão nova maior), faça isso de maneira inteligente, pesquisando o preço, estabelecendo o dia certo de compra e de forma que não desestabilize sua vida financeira.

Esse é o melhor modo de aprender como se organizar financeiramente para sair do vermelho e evitar novas dívidas.

Para finalizar, é importante salientar que infelizmente a educação financeira é um assunto pouco difundido no Brasil. 

Mas nunca é tarde para começar a aprender a se organizar. Não é mesmo? Esse conhecimento fará com que você finalmente quite todas as suas dívidas, construa uma reserva de emergência e comece a investir.

Dessa forma, você construirá seu próprio patrimônio e pode aumentá-lo cada vez mais.

Para isso, continue investindo na sua educação financeira. Acompanhe nosso blog com conteúdos exclusivos e as análises financeiras feitas pelos nossos especialistas de mercado

Clique e abra sua conta na Rico