Realize suas metas em 2024! Acesse o ebook "Da meta ao investimento" e conheça os melhores investimentos para realizar seus objetivos.

19/07/2023 13:38:25 • Atualizado em 22/03/2024 08:36:41
18 minuto(s) de leitura


Resgate do Tesouro Direto: resgate o seu dinheiro sem prejuízos

Descubra como resgatar o seu dinheiro aplicado no Tesouro Direto sem prejuízos!


Compartilhar:
A imagem mostra uma foto de uma pessoa com feliz porque está investindo no tesouro direto.

O resgate do Tesouro Direto é uma das dúvidas mais frequentes dos investidores.

Afinal, o que deve ser feito quando o título do Tesouro vence? Será que resgatar o Tesouro Direto antes do prazo é um bom negócio?

Como sabemos, esses ativos são precificados pelo mercado. Ao mesmo tempo, se você os mantiver até o vencimento, a dinâmica de investimento é outra.

Por isso, é tão importante entender sobre o resgate do Tesouro Direto, o seu funcionamento e as vantagens que cada cenário pode trazer para os seus investimentos.

Pois, de acordo com a sua estratégia, é possível lucrar com a venda antecipada.

Continue a leitura e entenda tudo sobre o resgate do Tesouro Direto.

Resgate do Tesouro Direto

O resgate do Tesouro Direto pode ocorrer de duas formas: na data do vencimento ou na venda antecipada.

Esse investimento é bastante vantajoso, porque oferece muita flexibilidade ao investidor. Ou seja, você pode fazer a venda dele a qualquer momento.

A recompra é feita pelo próprio governo. Então, basta solicitar o resgate e a liquidação ocorrerá em D+1 (um dia útil).

Ao optar pelo resgate do Tesouro Direto na data do vencimento, há duas opções: receber os recursos corrigidos e acrescidos dos rendimentos ou reinvestir.

O reinvestimento consiste na compra de títulos da mesma classe.

Por exemplo, se você tem o Tesouro IPCA+ 2019, é possível comprar outros papéis de Tesouro IPCA+ com datas de vencimentos mais a frente, como o Tesouro IPCA+ 2024 ou o 2035.

[E-book] Começar a investir é simples

Quer investir, mas não sabe como começar? Acesse o nosso material completo que vai te ajudar a dar os primeiros passos no mundo dos investimentos!

Preencha seus dados e baixe nosso material!

Enviando...

Ao prosseguir, você autoriza que a Rico colete seus dados pessoais de acordo com nossa Política de Privacidade. 

envio com sucesso

Agradecemos o download!

Aproveite as informações do material e veja como começar a investir é simples.

Download

Nesse caso, é preciso verificar se os seus objetivos como investidor e a sua estratégia estão alinhados aos novos prazos.

Com a Rico você investe de um jeito simples, rápido e descomplicado. Abra sua conta e tenha acesso a todas as vantagens de ser Rico.

Vencimento dos Títulos Públicos

No momento da compra, todos os títulos do Tesouro Direto possuem detalhes importantes, como taxa de rentabilidade, tipo de papel e a data do vencimento.

O prazo de vencimento é influenciado pelo comportamento dos títulos, pois a precificação deles é feita pelo mercado.

Basicamente, os preços variam conforme as expectativas dos investidores quanto aos juros futuros (taxa Selic).

Digamos que você tenha comprado um título com taxa de 8,0% ao ano a R$ 900,00. Se daqui um ano, o mercado a precifica a 9,0% a.a, o valor unitário do seu ativo será inferior aos R$ 900,00. Isto é o conhecido preço de mercado.

Mas fique tranquilo, se você mantiver o investimento até a data do vencimento, receberá os 8,0% a.a. estabelecidos no momento da compra.

Enquanto isso, a venda antecipada está sujeita a condições do mercado. Ou seja, ao vender um papel antes do prazo de vencimento, o preço praticado será o do mercado, mesmo que ele seja inferior ao valor pago na aplicação.

Porém, como os juros futuros são dinâmicos, haverá momentos em que o valor unitário será maior. Então, é possível ganhar dinheiro com essa operação.

Vale a pena resgatar o Tesouro Direto antecipado?

Se os títulos são precificados diariamente, será que o resgate do Tesouro Direto antecipado pode ser um bom negócio?

Essa resposta depende, primordialmente, do tipo de ativo que está na sua carteira e da data do vencimento.

Apesar de ser uma Renda Fixa, o Tesouro Direto possui perfis de riscos diferentes, ou seja, há papéis mais seguros, enquanto outros oferecem risco maior.

Os títulos com vencimentos longos, por exemplo, superior a vinte anos, são mais dinâmicos. Isso porque, apesar das projeções, você não sabe exatamente como será o cenário econômico e político até o resgate.

Eles podem oscilar de forma positiva ou negativa. No caso, se você vender em uma oscilação negativa, tem prejuízo. Mas se encerrar a posição em uma onda de valorização, obtém ganhos antes da data do vencimento.

Assim, eles estão mais expostos aos efeitos das expectativas do mercado quanto aos juros futuros e às mudanças que podem ocorrer ao longo do tempo.

Banner Campanha EuIndicoRico: Indique Rico aos seus amigos e tenha acesso ao CDB 400% e/ou CDB 150% do CDI! Clique para indicar agora!

Lembre-se: se não houver venda antecipada, todos os títulos do Tesouro Direto são previsíveis e seguros.

Conforme os momentos, por exemplo, aversão ao risco ou queda abrupta dos juros, os preços tendem a variar mais no curto prazo. Esse fator influencia também nas taxas de rendimentos oferecidas.

Portanto, ao fazer a venda antecipada, é preciso analisar esses aspectos para evitar perdas, tanto em rentabilidade, quanto nos lucros da operação.

Então, se você quer fazer o resgate do Tesouro Direto antecipadamente, acompanhe o mercado dos títulos. Verifique a diferença entre o preço de compra e de venda. Isso se chama marcação a mercado.

Esse método serve para os títulos atrelados ao IPCA e para os prefixados. Já o Tesouro Selic funciona de forma diferente.

Portanto, continue a leitura para saber sobre como resgatar Tesouro Selic antes do vencimento.

Ele é um papel com risco mais baixo: Basicamente, as oscilações são menores que as dos outros dois citados anteriormente.

Dessa maneira, ele possui menor volatilidade em relação aos demais títulos. Sem contar que os rendimentos podem ser bastante atrativos. O rendimento do Tesouro Selic fica em torno de 100% do CDI.

Se você tem esse ativo na carteira e precisa solicitar o resgate, quase não há perda de rentabilidade. Por isso, o Tesouro Selic costuma ser excelente para reserva de emergência.

Portanto, investir nele pode ser muito vantajoso, sobretudo para quem busca um ativo com bom rendimento e liquidez do Tesouro Direto.

Lembre-se de que não há um prazo mínimo para o resgate do Tesouro Direto. Porém, os tributos e taxas cobradas variam com o tempo. Nos próximos tópicos, vamos mostrar

como elas são calculadas.

Como resgatar o Tesouro Direto?

Depois de entender como funciona a dinâmica do resgate do Tesouro Direto antes do prazo, chegou a hora de aprender como você pode solicitar a liquidação.

Considere as duas estratégias: na data do vencimento e de forma antecipada.

Na primeira, basta ficar atento ao prazo e optar pela alternativa mais adequada para a sua carteira.

O resgate do Tesouro Direto de forma antecipada também é bastante simples. Acompanhe o passo a passo:

  1. Entre na sua plataforma de investimentos;
  2. Verifique quais títulos do Tesouro Direto estão sob a sua custódia e os valores equivalentes;
  3. Escolha a opção “Resgate”;
  4. Agora, você tem a opção de resgatar o valor integral ou uma parte dele;
  5. Já decidiu? Insira a sua assinatura eletrônica e clique em “Resgatar novamente”.

Pronto!

Quantos dias demora para cair o resgate do Tesouro Direto?

O resgate do Tesouro Direto é feito em D+1 (um dia útil), ou seja, o crédito em conta ocorre a partir das 13h do 1º dia útil após a solicitação de resgate.

Importante: A liquidação no mesmo dia é válida sempre que os preços e taxas dos títulos públicos estiverem disponíveis para operações incluídas e confirmadas até as 13h. Não esqueça que o mercado dos títulos possui horários de negociação.

Pagamento do resgate do Tesouro Direto antecipado

Agora que você já sabe como resgatar dinheiro do Tesouro Direto, chegou a hora de entender melhor sobre o pagamento dos títulos.

Ao solicitar o resgate do Tesouro Direto antecipadamente, o valor líquido recebido será composto de acordo com algumas condições:

  • Preço de mercado
  • Taxas e tributos
  • taxa de rendimento para a venda

Vamos a um exemplo hipotético:

Digamos que você tenha comprado um título a R$ 950,00, com rentabilidade de 10% a.a. Daqui a um ano, você decidiu resgatar o investimento.

Neste momento, o PU (preço unitário) está a R$ 1.200,00. Teoricamente, o valor dele deveria estar em R$ 1.045,00, se rendesse os 10% ao ano.

Note que você já teria um lucro de R$ 155,00, ou seja, o papel valorizou mais de 14% em um ano.

Com a Rico você investe de um jeito simples, rápido e descomplicado. Abra sua conta e tenha acesso a todas as vantagens de ser Rico.

Tributos e taxas do Tesouro Direto

Agora, é preciso analisar as taxas envolvidas. O Tesouro Direto possui três, que são o IOF (incide apenas em resgates feitos nos primeiros 30 dias), a taxa de custódia e o Imposto de Renda regressivo.

Após um ano, a taxa de custódia será cobrada proporcionalmente ao tempo decorrido desde a última cobrança. Considere que ela será cobrada daqui alguns dias, então, ficará em 0,15% sobre o rendimento.

O Imposto de Renda (IR) para este período será de 17,5% (em 365 dias) também sobre o retorno. Se o lucro foi de R$ 155,00, com os descontos aplicados, o valor líquido será de R$ 1.127,50.

Note que mesmo com o desconto das taxas, o resgate foi lucrativo. Porém, é importante ficar atento. Se o resgate ocorresse na primeira semana de aplicação, por exemplo, quase não haveria rentabilidade.

Imposto de Renda para o Tesouro Direto

O Imposto de Renda sobre os títulos do Tesouro Direto incide apenas sobre a rentabilidade da aplicação e segue a tabela regressiva de tributação:

Tempo de aplicaçãoAlíquota do IR (%)    
Até 180 dias22,5
De 181 a 360 dias20,0
De 361 a 720 dias17,5
Acima de 720 dias15

Para operações de resgate antecipado, o cálculo do valor do imposto é feito com base no tempo da aplicação, que começa no dia em que foi realizada a compra.

Paralelamente, o imposto sobre os resgates semestrais é calculado sobre os rendimentos dos cupons.

Mas você não precisa se preocupar com cálculos para o pagamento do IR, pois o imposto sobre o Tesouro Direto é retido diretamente na fonte.

No entanto, você precisa informar corretamente sobre os títulos na sua declaração anual de IRPF.

Comece a investir hoje com a Rico

Na Rico, você encontra diversas opções de investimentos!

Faça a comparação e veja quais são os investimentos mais rentáveis e faça o seu dinheiro render ainda mais.

Existem diversos tipos de investimentos para você conhecer: Tesouro Direto, Renda Fixa, mercado e aluguel de ações, opções, contratos futuros… a lista é grande.

E o melhor, você vai fazer seus investimentos de um jeito prático e 100% online através da nossa plataforma. Você não paga nada nem para abrir nem para manter sua conta!

Além disso, você terá as melhores recomendações de investimentos do momento e vai poder acompanhar todos os seus rendimentos online, à distância de um clique!

Clique e abra sua conta na Rico