dezembro 16, 2020

Letras Financeiras (LF): conheça esse título de renda fixa  

A Letra Financeira (LF) é um investimento de renda fixa de médio a longo prazo – pelo menos dois anos – e que busca recursos para custear as operações de instituições financeiras, oferecendo em troca uma rentabilidade que pode ser atrativa e potencialmente maior do que outras aplicações da categoria.

Essa modalidade não existe há muito tempo, tendo completado em 2020 uma década desde o seu lançamento.

A Letra Financeira tem ganhado cada vez mais espaço dentro das estratégias de investimento e seu funcionamento é parecido com o de outros títulos da renda fixa, como CDB e LCA.

Continue lendo para conhecer mais detalhes sobre a aplicação e avaliar se ela atende aos seus objetivos enquanto investidor.

Estes são os tópicos que vamos abordar no conteúdo:

  • Letra Financeira: o que é?
  • Como funcionam as Letras Financeiras?
  • Vantagens e desvantagens das Letras Financeiras
  • Riscos e tributação das Letras Financeiras
  • Investir em Letras Financeiras: como fazer um planejamento financeiro?
  • Afinal, como investir em uma Letra Financeira?
  • Estruturas de remuneração das Letras Financeiras
  • Perguntas frequentes sobre Letras Financeiras
  • Investir em Letras Financeiras vale a pena?
  • Comece a investir em renda fixa hoje.

Boa leitura!

Letra Financeira: o que é?

Letra Financeira é o nome dado ao investimento de renda fixa utilizado por bancos e instituições financeiras para captar recursos para uso em longo prazo.

O funcionamento da LF é bem parecido com o de outros títulos semelhantes, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e as Letras de Crédito do Agronegócio e Imobiliário (LCA e LCI).

Na prática, quem investe em uma Letra Financeira está emprestando dinheiro ao banco que, em troca, oferece uma rentabilidade como remuneração.

Quem emite Letra Financeira?

A Letra Financeira é comercializada na forma de um título de crédito privado emitido por bancos e instituições financeiras do mercado.

Como a emissão não é feita pelo governo, e sim por empresas, essa aplicação tende a ser um pouco mais arriscada.

Em contrapartida, as taxas de rendimento também podem ser maiores do que as do Tesouro Direto, por exemplo.

Como funcionam as Letras Financeiras?

A LF é caracterizada como um título privado de investimento em renda fixa, o que significa que é uma aplicação emitida por instituições particulares.

Na maioria dos casos, o rendimento é pós-fixado e está atrelado às taxas do Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

Isso significa que o investidor só vai saber o valor exato da remuneração no resgate do valor aplicado.

Mas é possível estimar o retorno justamente a partir do percentual pago do CDI – como veremos mais à frente. 

Basicamente, então, você investe agora e resgata na data prevista, sem grandes surpresas, como acontece em produtos de renda fixa.

Qual é o investimento e prazo mínimo?

Se está pensando em investir em Letras Financeiras, é importante ter atenção às especificações e regras dessa modalidade.

No que diz respeito ao valor mínimo, só é possível investir se  você tiver pelo menos R$ 50 mil. Ou seja, se trata de um investimento não tão acessível para quem está começando.

Já quanto ao prazo, o mínimo estabelecido é o saque dois anos após a aplicação, mas há títulos com prazos mais longos. 

Então, com a baixa liquidez, esse pode não ser o investimento ideal para construir uma reserva de emergência.

Para quem é indicado?

Enquanto renda fixa, a Letra Financeira casa bem com todos os perfis de investidores.

Pode tanto estar na carteira de conservadores para sair da poupança, quanto em moderados e arrojados que desejam diversificar suas aplicações.

Mas sempre lembrando que a escolha pela modalidade depende bastante dos objetivos definidos para o rendimento obtido.

Quer juntar dinheiro para fazer uma viagem ou comprar um carro daqui a dois ou três anos? Essa é uma boa opção.

Já para juntar dinheiro e resgatar quando quiser, essa não é a melhor opção.

Qual é a rentabilidade?

As Letras Financeiras têm rentabilidade parecida com a de outros ativos da renda fixa, mas pode ser ligeiramente superior.

O segredo é observar o indicador que a corrige, como no caso do percentual pago do CDI.

O mais comum é que a taxa seja pós-fixada de acordo com o rendimento dessa taxa.

Ainda assim, existem opções atreladas ao IPCA (taxa da inflação), além de outras prefixadas.

Vantagens e desvantagens das Letras Financeiras

A principal vantagem de investir em Letras Financeiras é que essa modalidade oferece boas taxas de rendimento entre as alternativas de renda fixa.

É uma ótima opção para abandonar de vez a poupança.

Além disso, também se alinha a diferentes objetivos, seja de aquisição de um bem, seja de diversificação da carteira.

Tem ainda a previsibilidade da renda fixa, que permite ao investidor estimar quanto irá receber se mantiver o valor aplicado até o prazo definido para o vencimento.

Isso sem falar da facilidade de aplicação em bancos e corretoras por todo o Brasil.

Mas existem também desvantagens ou pontos de atenção, como a baixa liquidez e o valor de investimento inicial, que pode ser alto para muitos.

Para os mais conservadores, também o fator risco pode desagradar.

Isso porque as as Letras Financeiras não contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, por conjunto de depósitos e investimentos em cada instituição ou conglomerado financeiro, limitado ao teto de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

Para mais informações sobre o FGC, acesse o site http://www.fgc.org.br.

Por isso, a dica é investir apenas em títulos emitidos por instituições sólidas.

Riscos e tributação das Letras Financeiras

Como as LFs não têm garantia do FGC, o maior risco desse investimento está na eventual falência da instituição emissora do título.

Sempre existe a possibilidade de acionar a empresa judicialmente para ter de volta o valor do contrato, mas esse pode ser um caminho caro e demorado.

Esse é um risco que, infelizmente, não conseguimos controlar nem prever, pois é um tipo de evento que pega todos desavisados.

Para remediar esse mal, voltamos a repetir: a recomendação é escolher instituições sólidas e de renome no mercado.

Quanto à tributação, incide sobre as Letras Financeiras o Imposto de Renda com uma alíquota de 15%.

Vale destacar que essa é a menor taxa de IR entre todos os ativos da renda fixa.

Investir em Letras Financeiras: como fazer um planejamento financeiro?

Se quer investir em Letras Financeiras, mas não sabe por onde começar, pode ficar tranquilo.

Separamos a seguir três dicas importantes para você fazer o seu planejamento financeiro e escolher as melhores LFs do mercado.

Defina os seus objetivos

A definição dos seus objetivos é o primeiro passo para iniciar a jornada que vai levar você até o investimento em Letras Financeiras.

Antes de começar, reflita sobre os seus planos e metas para o futuro: você precisa de dinheiro para pagar dívidas, fazer uma viagem ou abrir um negócio?

Entender seus objetivos é essencial para criar um planejamento financeiro eficaz em longo prazo.

Renegocie dívidas

De nada adianta se programar para investir em Letras Financeiras se você ainda tem dívidas gerando juros.

O mais inteligente nesse caso é buscar uma renegociação das suas pendências para que o montante devido não continue aumentando a cada mês de inadimplência.

Conforme sair do vermelho, aproveite o dinheiro que sobra e faça ele trabalhar por você.

Crie uma reserva de emergência

Sua capacidade de investimento é proporcional ao hábito de poupar dinheiro.

Conforme você constrói uma reserva de emergência, consegue fazer aportes maiores e, assim, amplia a rentabilidade obtida.

Então, economize, invista e acompanhe com satisfação os resultados.

Afinal, como investir em uma Letra Financeira?

Agora que você já entendeu todos os prós e contras de investir em uma Letra Financeira, organizou o planejamento financeiro e definiu os objetivos, está pronto para aplicar o seu capital.

Comece buscando por uma corretora de valores de confiança e experiente no mercado.

Com quase uma década de trabalho na gestão de investimentos, a Rico oferece uma área exclusiva de aprendizado para o cliente tirar as suas dúvidas.

cadastro para criar a sua conta é simples e rápido – em poucos minutos, você estará pronto para investir.

Em seguida, você deverá fazer a transferência do valor que quer aplicar para a sua conta de investimento.

Depois disso, basta escolher entre as opções de Letras Financeiras e concluir a sua aplicação.

Estruturas de remuneração das Letras Financeiras

Existem diferentes tipos de Letras Financeiras, que variam de acordo com a sua estrutura de remuneração.

Confira abaixo mais detalhes sobre as principais alternativas do mercado.

Prefixado

Chamamos de prefixados aqueles títulos de renda fixa que têm a sua rentabilidade descrita no momento da compra.

Isso significa que o investidor sabe de antemão qual será o rendimento da aplicação.

Assim, ele pode se programar de acordo com as taxas oferecidas e fazer o planejamento inverso a partir do valor que quer resgatar para decidir o valor inicial do seu investimento.

Pós-fixado

No caso dos títulos de renda fixa pós-fixados, o contrário acontece: o investidor não tem acesso à taxa de rentabilidade no momento da aplicação.

Nesse cenário, o rendimento permanece atrelado a algum índice econômico, como o IPCA ou o CDI.

Misto

No caso das Letras Financeiras que têm estrutura de remuneração mista, existe uma mescla entre o modelo prefixado e o pós-fixado.

Na prática, isso significa que o cálculo de rentabilidade considera uma taxa fixa, revelada no momento da aplicação, acrescida da variação de um índice da economia – o IPCA, na maioria das situações.

Perguntas frequentes sobre Letras Financeiras

Mesmo com todas as informações que apresentamos acima, pode ser que alguma dúvida tenha permanecido.

Por isso, respondemos abaixo as perguntas mais frequentes sobre as Letras Financeiras.

O que são Letras Financeiras Subordinadas?

As Letras Financeiras Subordinadas levam esse nome porque incluem uma cláusula em seu contrato que subordina o pagamento da remuneração do investidor à quitação de outras dívidas por parte da instituição.

Como aqui existe mais risco, a rentabilidade também costuma ser maior.

O que são Letras Financeiras Garantidas?

Ao contrário das Subordinadas, as Letras Financeiras Garantidas asseguram ao investidor o direito de receber o valor da sua remuneração ao final do período.

Em março deste ano (2020), uma circular do Banco Central (BC) regulamentou os empréstimos interbancários mediante a emissão das LFs Garantidas.

Qual é a diferença entre Letra Financeira e Letra de Câmbio?

Existem algumas diferenças entre as Letras Financeiras e as Letras de Câmbio.

Podemos começar citando o fato de que as LCs tendem a ter uma duração mais curta, sendo possível fazer o resgate a partir do primeiro ano.

Outra questão é que os investimentos mínimos começam em R$ 1 mil.

Para as Letras de Câmbio, há também a cobertura do FGC para valores de até R$ 250 mil por aplicação e CPF/CNPJ.

Qual é a Letra Financeira do Tesouro Direto?

A Letra Financeira do Tesouro (LFT) é um título público do Tesouro Direto – uma categoria diferente daquela que estamos tratando neste conteúdo.

A LFT é também conhecida como Tesouro Selic e tem rentabilidade diária atrelada à taxa básica de juros da economia.

Nesse caso, é considerada a taxa média das operações diárias, de acordo com os registros do sistema Selic.

Investir em Letras Financeiras vale a pena?

A resposta para a questão se vale ou não a pena investir em LF depende de quais são os seus objetivos e de como estão as suas finanças hoje.

Isso porque, como vimos, essa modalidade de investimento exige um valor mínimo inicial que pode ser alto para alguns.

Se você tem capital disponível, boa tolerância aos riscos e gosta da ideia de obter uma rentabilidade maior, esta é uma aplicação interessante para você.

Comece a investir em renda fixa hoje

Nunca é tarde para começar o seu plano de investimentos.

Seja com Letras Financeiras ou outro ativo de renda fixa, fuja da caderneta de poupança, que em 2020 deve perder até para a inflação, pagando apenas 1,4% ao ano.

Quando o assunto é investimento, a pior estratégia possível é deixar o dinheiro parado – com o passar dos meses, a inflação vai corroer o seu patrimônio pouco a pouco.

Não perca mais tempo e comece já a aplicar o seu capital em renda fixa.

Faça isso com a Rico. Abra sua conta agora!

Conclusão

A Letra Financeira é um investimento em títulos de renda fixa que trabalha com a captação de recursos em médio ou longo prazo.

Pode ser interessante para você realizar sonhos e metas que dependem de dinheiro.

E com as dicas que conferiu neste conteúdo, você tem tudo o que precisa para dar esse passo.

Aproveite para investir em renda fixa com a Rico.

Abra sua conta e aproveite todas as vantagens de ser nosso cliente.