Onde investir em junho? Faça o download gratuito do relatório com as recomendações do Time Rico.

30/05/2022 20:25:25 • Atualizado em 15/04/2024 17:06:16
15 minuto(s) de leitura


Fundo Mútuo de Privatização: Guia Completo


Compartilhar:
A imagem mostra duas mãos segurando algumas moedas, em referência aos fundos mútuos de privatização

O Fundo Mútuo de Privatização (FMP) é um tipo de fundo de investimento que surgiu no Brasil a partir do ano 2000. Seu objetivo como investimento é vender uma parcela de empresas estatais para pessoas comuns.

Então, essa é uma iniciativa do Governo Federal para permitir que cidadãos se tornem sócios de suas empresas. 

Algumas das empresas que ofereceram investimentos pelo Fundo Mútuo de Privatização são a Petrobras e a Vale.  

Muitos brasileiros têm recursos aplicados nestes fundos como forma de investimento para diversificar suas carteiras

O Fundo Mútuo de privatização oferece mais uma forma do cidadão utilizar o seu Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço, o famoso FGTS.   

Por isso, se torna uma opção interessante de investimento para trabalhadores que pretendem utilizar esses recursos.  

O que é o Fundo Mútuo de Privatização (FMP)? 

Você pode ver a sigla e não entender o que significa FMP: Fundo Mútuo de Privatização.  

Ele é um fundo de investimentos que permite a utilização do saldo FGTS para aplicação, em busca de maior rentabilidade.  

Esse fundo utiliza o dinheiro investido para dar oportunidade dos cidadãos se tornarem sócios de empresas estatais.  

Mesmo que as empresas sejam do Estado, aquelas listadas na bolsa de valores possuem uma parcela disponível para investidores que queiram comprar ações e buscam lucrar com sua variação de preço e distribuição de lucros. 

Muitos trabalhadores não conhecem outras possibilidades de utilização do FGTS além da mais popular, que é recebê-lo caso seja demitido.  

No entanto, é possível buscar que esse dinheiro renda mais, aceitando um pouco mais de risco por meio do Fundo Mútuo de Privatização

Mas por que esse tipo de fundo aumenta o risco?  

Bem, a partir do momento em que se é utilizado o dinheiro do Fundo Garantidor, ele passa a não ser mais uma garantia, pois é investido em ações de empresas estatais.  

Esse é um tipo de aplicação variável, que tem a possibilidade de render muito mais do que os 3% ao ano mais Taxa Referencial (TR) garantidos pelo FGTS, mas é preciso que o investidor esteja aberto aos riscos de variação do mercado de ações. 

Ainda assim, é importante que o investidor saiba que, ao utilizar o dinheiro do seu FGTS para investir no Fundo Mútuo de Privatização, você não tem permissão para utilizar todo o valor.  

O investimento no FMP está limitado a 50% do saldo do FGTS do trabalhador. 

[E-book] Diversificação de investimentos

Confira o material exclusivo da Rico sobre como diversificar sua carteira e fique por dentro desta estratégia.

Preencha o formulário e maximize seus investimentos.

Enviando...

Ao prosseguir, seus dados podem ser usados pelo Grupo XP Inc. para promover suas atividades, incluindo o envio de ofertas de produtos/serviços. Você pode se opor a tal recebimento a qualquer momento, por meio do próprio canal de recebimento. Acesse a Política de Privacidade para mais detalhe.

envio com sucesso

Agradecemos o download!

Aproveite as informações do material e diversifique sua carteira de investimentos com a Rico.

Baixar e-book

Como funciona o Fundo Mútuo de Privatização (FMP)? 

O FMP é um fundo como qualquer outro. Ele aplica o dinheiro do investidor baseado em uma estratégia estabelecida por seu gestor.

Toda a rentabilidade adquirida (ou perdida) é dividida entre as cotas do fundo. O gestor, que é o responsável pela carteira, ganha uma porcentagem pela administração dos ativos e criação de estratégias. 

No caso do Fundo Mútuo de Privatização (FMP), a carteira de ativos deve ser formada apenas por empresas em processo de privatização.  

Elas também devem ser estatais, ou seja, de responsabilidade do Governo Federal, Estadual ou Municipal.  

Historicamente, o FMP investe em ações de apenas uma companhia, diferentemente da maioria dos fundos do mercado, que tendem a diversificar em mais de uma ação.  

Portanto, para quem investe em um FMP, é importante também garantir uma carteira diversificada em outros ativos.  

Por fim, vale relembrar que, a partir do momento em que o trabalhador escolhe usar recursos do seu FGTS para alocar no FMP, o Governo não é mais o garantidor dessa quantia fixa.  

Quando o dinheiro é investido no FMP, a sua renda passa a ser variável, podendo se valorizar ou perder valor, a depender do desempenho das empresas que participam do fundo. 

Quem pode acessar o Fundo Mútuo de Privatização (FMP)? 

Qualquer cidadão que possua recursos investidos no FGTS pode solicitar o saque para acessar o FMP. Tanto o aporte quanto o resgate do Fundo Monetário de Privatização são feitos diretamente das contas individuais do FGTS. 

Veja o passo a passo:

Como consultar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)? 

A consulta do FGTS para saber o quanto você pode investir no FMP é muito simples. Ela pode ser feita pelo próprio cidadão a partir de um dispositivo com internet e as credenciais para acessar o aplicativo. 

Entenda os passos para consultar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e o saldo disponível para acessar o Fundo Mútuo de Privatização: 

  1. Baixe e acesse o aplicativo do FGTS em seu dispositivo; 
  1. Clique no campo “Consulta ao valor do saldo disponível para aplicação em FMP”;  
  1. Clique em “Autorização à Instituição Administradora de FMP a consultar o saldo e solicitar reserva/débito de parte do saldo da sua conta FGTS para aplicação em Fundo Mútuo de Privatização”;  
  2. Veja qual é o saldo disponível 

Vale a pena investir em Fundos Mútuos de Privatização? 

O Fundo Mútuo de Privatização é um investimento de renda variável. Como qualquer investimento do tipo, nossos analistas não recomendam investir para o curto prazo (pelo risco de variações negativas) ou para investidores que não conseguem lidar com esses possíveis prejuízos em um curto período de tempo. 

Para entender se vale a pena, primeiro é preciso analisar os objetivos do investidor, bem como o seu perfil. Qualquer investimento precisa ser analisado dessa forma para garantir que realmente valha a pena.  

nos.  

Como o Fundo Mútuo de Privatização é tributado?  

A tributação do FMP, constituído com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, possui regras específicas para o investidor:  

  • Se a rentabilidade for até o limite do rendimento da conta do FGTS no mesmo período (3% + a taxa TR), o investidor fica isento do imposto de renda.   
  • Se ultrapassar a rentabilidade acima, é preciso pagar a alíquota de 15% à Receita Federal referente ao imposto de renda.  

Em relação a Declaração Anual de Imposto de Renda da Pessoa Física, o valor recebido em decorrência do saque da conta do FGTS é declarado na ficha Rendimentos Isentos e Não Tributáveis, disponível no programa Gerador da Declaração ou no serviço Meu Imposto de Renda, disponível no portal e-CAC da Receita Federal.    

Que saber mais sobre quem é isento de imposto de renda? Clique aqui para acessar o conteúdo com essas informações  

Dúvidas frequentes sobre o FMP 

Quem não tem saldo do FGTS pode investir em Fundos Mútuos de Privatização? 

Sim! O investimento em fundos mútuos de privatização também pode ser feito com recursos além do FGTS. Para fazer o investimento, basta ter conta em uma corretora que ofereça esse tipo de aplicação

Os Fundos Mútuos de Privatização são todos iguais? 

Não! Cada fundo tem suas características baseadas nos ativos em que investe. As empresas estatais não são diferentes, portanto, cada fundo terá uma rentabilidade, baseada nos resultados da empresa característica da companhia. 

Quanto tempo dura o investimento em um FMP? Preciso esperar muito para receber o dinheiro de volta? 

Após a aplicação no Fundo Mútuo de Privatização, é possível fazer a transferência para outro fundo da mesma natureza (portabilidade) após o período de 6 meses. 

Também é importante lembrar que, caso o investidor não tenha mais interesse, o saldo das cotas do FMP pode ser novamente convertido para o FGTS.  

Com relação ao tempo, o Fundo Mútuo de Privatização tem completa semelhança com outros investimentos de renda variável.  

Com isso, ele não tem duração definida, mas, pelos resultados anteriores, quanto mais tempo o dinheiro estiver investido, mais chances de boas rentabilidades o investidor terá. 

Conclusão

O Fundo Mútuo de Privatização (FMP) é uma opção de renda variável para quem deseja utilizar recursos do FGTS.  

Essa é uma opção de diversificação que tem um histórico de rentabilidade superior ao Fundo Garantidor e por isso pode ser muito interessante para investidores com perfis moderados e agressivos. 

O investimento no Fundo Mútuo de Privatização ainda é pouco conhecido, mas é um direito do trabalhador que pode alocar até 50% do seu FGTS em ações de empresas estatais, por meio do fundo. 

Assim, é importante que o investidor dedique seu tempo em conhecimento para saber quais as melhores opções de investimentos de acordo com o seu perfil e seus objetivos.   
Para conhecer mais opções como o Fundo Mútuo de Privatização (FMP) e outras oportunidades para investimento do seu dinheiro, acompanhe as novidades do nosso blog.  

Ficou alguma dúvida sobre como funcionam os Fundos Mútuos de Privatização? Deixe um comentário, veja nossos outros conteúdos do blog e visite o canal da Rico no YouTube para ter as melhores dicas de investimento e de mercado.  

Comece a investir com a Rico  

Quer aproveitar esse momento para se tornar um investidor? Abra sua conta na Rico e confira as vantagens exclusivas de ser nosso cliente!     

Com a Rico, você pode investir em diversos produtos de renda fixa ou variável. Além disso, temos um time dedicado a te contar todas as novidades do mercado financeiro.

Clique e abra sua conta na Rico