Gol de CDB da Rico 250% do CDI: a cada fase que o Brasil avança na competição, você pode investir mais R$ 500 no produto

21/10/2022 14:26:26 • Atualizado em 21/10/2022 14:26:28
14 minuto(s) de leitura


Como investir em COE?

Aprenda como investir em COE e lucre bastante com o Certificado de Operações Estruturadas, que conta com o alto desempenho da renda variável e com o baixo risco da renda fixa.


Compartilhar:
Mulher em frente a uma mesa, com um notebook, pesquisando como investir em coe.

O Certificado de Operações Estruturadas (COE) não era muito conhecido pelos brasileiros até pouco tempo atrás, quando o seu acesso foi facilitado ao público em 2016. 

Investir em COE pode ser uma ótima alternativa na hora de diversificar os seus investimentos

Da mesma forma que acontece com LCIs, LCAs e CDBs, os bancos também se utilizam do COE para captar dinheiro de investidores. 

Porém, ele funciona diferente dos títulos de renda fixa. Com o COE, você pode contar com o alto desempenho da renda variável e com o baixo risco da renda fixa. 

Assim, você pode ter exposição em fundos de investimento, ações negociadas em bolsas internacionais ou no próprio Ibovespa, por exemplo.  

Se a sua estratégia estiver correta, seu investimento terá uma boa rentabilidade. Se não, você não terá prejuízo e ainda receberá o valor investido de volta no pior cenário. 

Com isso, você pode fazer um investimento de de risco mais alto que o tradicional com uma ótima possibilidade de retorno, mas sem correr o risco de perder o seu capital inicial.  

Como funcionam os investimentos em COE?

O Certificado de Operações Estruturadas (COE) é um investimento que é premiado ou não, de acordo com uma previsão. 

Existem COEs de um determinado índice ou ativo financeiro, assim como inflação, ações ou o próprio dólar.  

Cada operação dessa possui uma regra tanto para casos de perdas quanto para de ganhos.  

O que faz do investimento em COE uma alternativa tão atrativa é a sua combinação de aplicações, a fim de garantir que você tenha um retorno mais alto do que o da renda fixa de acordo com o seu perfil de investidor.  

Você pode optar por dois tipos de Certificado de Operações Estruturadas, que são o Valor Nominal Protegido e o Valor Nominal em Risco.  

No primeiro tipo, você terá uma rentabilidade mínima. Ou seja, se a sua projeção não se concretizar, você receberá o valor investido de volta. 

Já a segunda possui uma rentabilidade maior e é mais arriscada, ou seja, você fica exposto à perda integral ou de parte do valor aplicado. 

Então, é importante saber que a modalidade escolhida vai determinar a forma que você estrutura os seus investimentos.  

Além disso, existem mais algumas características que você precisa conhecer para investir em COE, que são: 

  • Valor mínimo: varia de acordo com a instituição financeira que distribui o título. De maneira geral, o valor mínimo costuma ser de R$5.000,00. 
  • Prazo: Da mesma forma que o valor mínimo de investimento varia de acordo com o COE, os prazos de vencimentos também se distinguem. Mas a maior parte das operações possui um prazo entre um a  cinco anos. 
  • Risco: Risco de crédito do banco emissor 
  • Custos e taxas: o COE possui apenas um tipo de tributação – o Imposto de Renda. Para isso, é utilizada uma tabela regressiva, a mesma da renda fixa. Então, a cobrança do imposto muda de acordo com o tempo de aplicação conforme a tabela abaixo: 
Período de aplicação Alíquota 
até 6 meses 22,50% 
de 6 meses a 1 ano 20% 
de 1 a 2 anos 17,50% 
mais de 2 anos 15% 

Em questão de rentabilidade, o COE é um tipo de investimento onde você conhece os cenários de ganhos e perdas, mas não é possível prever qual o retorno que ele trará, já que isso envolve diferentes fatores e cenários.  

Por projetar ganhos conforme o movimento do mercado financeiro, o ganho varia de acordo com o movimento do ativo subjacente (tem COEs que ganham na baixa por exemplo) o valor exato de sua rentabilidade só é conhecido no momento de seu vencimento ou caso atinja o objetivo na data de observação. 

Porém, como já vimos, o seu capital inicial fica protegido na maior parte dos COEs disponíveis, garantindo a você um retorno mais agressivo sem que haja o medo de perder dinheiro.  

Então, já que investir em COE não possibilita conhecer seus rendimentos exatos, é fundamental que você diversifique as suas aplicações. 

Mesmo não sendo possível saber o valor exato de retorno antes da data de vencimento, na Rico você consegue ter uma ideia de quanto irá lucrar ao investir em COE. 

Para isso, basta acessar a sua conta e procurar por “COE” na lateral esquerda do seu Home Broker.  

Depois disso, basta selecionar uma das opções disponíveis para ver todas as informações sobre ela, como suas características, informações gerais e cenário de retorno. 

Apesar de não ser uma informação concreta, é uma estimativa que pode ajudar em suas análises. 

Como investir em COE?

Mulher sentada, em frente a uma mesa e um tablet, segurando uma xícara, pesquisando como investir em coe.
  1. Abrir uma conta em uma corretora 

O primeiro passo para investir em COE é abrir uma conta em uma corretora de valores confiável, como a Rico

Com a Rico você investe de um jeito simples, rápido e descomplicado. Abra sua conta e tenha acesso a todas as vantagens de ser Rico. 

  1. Analisar e escolher o tipo de COE 

Investir em COE é um processo um pouco complexo, já que esse título pode conter derivativos, que são a parcela de renda variável, e ativos de renda fixa. 

É preciso conhecer esse tipo de investimento antes de investir nele. 

Mas não se preocupe! Estamos aqui para descomplicar para você. (: 

Avaliar o tipo de estratégia adotada por determinado COE é essencial para ter sucesso. 

Escolha o tipo de COE que mais se adequa aos seus objetivos e ao seu perfil de investidor.  

Observe todas as variáveis envolvidas, como prazo de validade, teto máximo e valor do aporte.  

Também leve em consideração o retorno esperado e todos os custos envolvidos. 

Vale a pena considerar o custo de oportunidade. Ou seja, quanto renderia o seu dinheiro se estivesse aplicado em outro produto mais conservador quanto o Tesouro Selic ou IPCA+

  1. Conferir o DIE (Documento de Informações Essenciais) 

É fundamental que você também confira o Documento de Informações Essenciais (DIE)

É obrigatório que o emissor do COE entregue esse documento de forma física ou digital. Ele resume todas as informações necessárias para que você possa investir em COE, como: 

  • Banco emissor; 
  • Cenários de rentabilidade do investimento; 
  • Data de início e final; 
  • Regras para ganhos e perdas; 
  • Se o valor investido é garantido ou não. 
  1. Aplicando em COE 

Depois de abrir a sua conta em uma corretora e analisar todas as informações disponíveis sobre esse investimento, chegou a hora de investir! 

Aqui na Rico, você consegue investir de forma simples.  

É só acessar a sua conta e aplicar a quantia que deseja investir em COE, dentro da sessão “investimentos”, na sua conta da Rico. 

Venda antecipada do COE <h2 

Em alguns casos, você pode vender o seu COE de forma antecipada. Mas isso não é muito recomendado, já que você pode acabar perdendo dinheiro.  

É importante que você sempre mantenha uma reserva de emergência ao fazer investimentos com data de validade e com baixa liquidez.  

Uma boa opção para isso é fazer uso dos títulos do Tesouro Direto, como o Tesouro Selic, por exemplo. 

É recomendado que essa reserva seja feita depois de um diagnóstico das suas finanças.  

Após isso, invista o valor correspondente a mais ou menos o seu orçamento para os próximos 6 meses em um título de alta liquidez.  

Além do Tesouro Selic, você também pode contar com outras opções, como Fundos DI, CDBs com liquidez diária e LCIs ou LCAs com vencimentos de curto prazo, como o de três meses. 

Depois de formar a sua reserva, você estará mais tranquilo e apto a investir em aplicações com retornos e riscos mais elevados, como o COE. 

Para finalizar, vimos que investir em COE pode ser uma ótima opção para quem tem o perfil de investidor um pouco mais arrojado e/ou deseja diversificar sua carteira.  

Além disso, é sempre importante possuir uma reserva de emergência para aplicar nesse tipo de investimento. 

Na Rico, você conta com um time de especialistas sempre prontos para te ajudar com análises exclusivas de mercado, além de trazermos muita informação no nosso blog. 

Conte com a gente! 

Agradecemos a leitura.