Onde investir em julho? Comece a investir com a recomendação dos nossos analistas

17/10/2018 14:15:38 • Atualizado em 29/05/2024 11:49:35
17 minuto(s) de leitura


CDB prefixado ou pós-fixado: saiba como escolher!

Saiba como escolher entre CDB prefixado ou pós-fixado neste guia completo. Veja tudo sobre as suas aplicações e qual é o melhor investimento para sua carteira.


Compartilhar:

Você gostaria de ter uma rentabilidade acima da média com segurança?

Escolher entre um CDB prefixado ou pós-fixado pode ajudar você nisso.

O Certificado de Depósito Bancário é um dos investimentos mais populares da renda fixa. Ele é considerado tão seguro quanto a poupança. Além disso, em muitos casos, pode ser bem mais rentável.

Esse título de dívida é bem simples. Funciona exatamente como um empréstimo bancário. A grande diferença é que em vez de pedir dinheiro emprestado, você está emprestando o seu dinheiro para o banco.

Por isso, o CDB é chamado de título de dívida. Ao comprar um papel desses, o banco passa a dever para você e paga uma rentabilidade de acordo com o tempo acordado da aplicação.

[Ebook] Guia completo sobre investimentos

Quer aprender como fazer seu dinheiro render e trabalhar para você? Aprenda tudo neste guia completo da Rico sobre investimentos.

Preencha seus dados e faça o download!

Enviando...

Ao prosseguir, seus dados podem ser usados pelo Grupo XP Inc. para promover suas atividades, incluindo o envio de ofertas de produtos/serviços. Você pode se opor a tal recebimento a qualquer momento, por meio do próprio canal de recebimento. Acesse a Política de Privacidade para mais detalhe.

envio com sucesso

Agradecemos o download!

Aproveite as informações do material e descomplique a sua vida financeira com a Rico.

 

Download

Ambos investimentos são considerados seguros e podem oferecer uma boa rentabilidade. No entanto, eles possuem grandes diferenças que você deve entender antes de investir.

Para saber qual é o melhor tipo de investimento para você, leia esse texto até o final. Temos muitas dicas, exemplos e simulações para você entender a diferença entre as aplicações.

Se tiver qualquer dúvida ou sugestão, deixe o seu comentário no final da página.

Boa leitura!

O que é CDB?

Como você sabe, o banco empresta dinheiro para pessoas em troca de uma taxa de juros – que normalmente é alta. No entanto, esse dinheiro precisa ser captado no mercado. 

Por isso, o banco possui produtos financeiros. Assim, ele paga uma taxa de juros a essa pessoa. Dessa vez, o banco é o tomador de crédito.

Como a chance de uma pessoa dar o calote é muito maior do que a de um banco, a taxa paga pelo banco costuma ser bem pequena.

Dessa forma, ao comprar um CDB, você se torna um credor do banco e tem direito a uma rentabilidade que pode ser prefixada. Isso significa que você irá saber quanto renderá até o final da aplicação, por exemplo, 10% ao ano.

Invista em CDB de forma segura e inteligente agora mesmo!

A rentabilidade também pode ser pós-fixada, que varia de acordo com um índice, por exemplo, 120% do CDI

Existe ainda uma terceira opção, que é a rentabilidade híbrida, ela mistura a rentabilidade prefixada à pós-fixada, por exemplo, 5% + IPCA.

O CDB faz parte da renda fixa. Essa é considerada a categoria de investimentos com rendimento previsível. Nesta mesma categoria, existem os títulos do Tesouro DiretoLCI/LCA, LC, debêntures e outras aplicações.

Os títulos dos bancos não são isentos de Impostos. Assim, você precisará aplicar considerando o Imposto de Renda e o IOF. Com exceção das LCIs e LCAs, que não possuem descontos do IR.

A regra para pagar menos impostos é simples: deixe o dinheiro aplicado o máximo de tempo possível, pois as duas alíquotas são regressivas. Elas começam em seu percentual mais alto e vão diminuindo conforme os meses passam.

O imposto só é cobrado quando o dinheiro é resgatado, sempre sobre a rentabilidade e não o montante. Então, o ideal é que você sempre aplique com o intuito de levar o investimento até o vencimento. 

Veja a tabela regressiva do Imposto de Renda a seguir:

Prazo

Alíquota (%)

Até 180 dias

22,5%

De 181 a 360 dias

20%

De 361 a 720 dias

17,5%

Acima de 721 dias

15%

Até seis meses, você paga a alíquota máxima de 22,5%. Essa alíquota cai bastante depois de 2 anos. 

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) também é cobrado até 30 dias. Então, tente nunca resgatar o dinheiro antes de 30 dias de aplicação.

Dias após a aplicação

IOF sobre o rendimento (%)

Dias após a aplicação

IOF sobre o rendimento (%)

1

96

16

46

2

93

17

43

3

90

18

40

4

86

19

36

5

83

20

33

6

80

21

30

7

76

22

26

8

73

23

23

9

70

24

20

10

66

25

16

11

63

26

13

12

60

27

10

13

56

28

6

14

53

29

3

15

50

30

0

CDB prefixado ou pós-fixado: quais são as diferenças?

Em geral, o CDB é um ótimo investimento por diversos fatores.

Eles podem ser muito seguros, mesmo os emitidos por bancos menores. Afinal, o CDB faz parte dos títulos de crédito privado protegidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

Assim, caso o banco que emitiu o investimento feche, você recebe todo o seu dinheiro aplicado e rentabilidade até o valor de R$ 250.000.

Além disso, depois da poupança e do Tesouro Direto, os CDBs são produtos considerados mais populares. Existem muitos bancos emissores e diferentes tipos de ativos, fazendo do CDB um investimento versátil.

Dessa forma, sempre terá um CDB que se encaixa em seu planejamento, seja ele para curto, médio ou longo prazo.

A seguir, você conhecerá melhor dois tipos de CDBs.

O que é CDB prefixado?

O CDB Prefixado recebe esse nome porque a sua rentabilidade é determinada no momento da aplicação e não muda até o vencimento. Ele não depende de nenhum indicador econômico como o CDI ou a Selic, por exemplo.

Assim, o seu investimento renderá exatamente como o que foi acordado na hora da compra da aplicação, até a data de vencimento.

Essa aplicação pode ser considerada para objetivos de médio a longo prazo. Você pode encontrar CDBs prefixados com 720 dias de prazo até 1826 dias.

Assim, a principal característica do CDB prefixado é a sua previsibilidade. Isso é ótimo para momentos de volatilidade, como a transição de um Governo para outro, por exemplo.

Ao fixar sua rentabilidade, você tem um ganho certo. Claro que outros investimentos podem pagar rendimentos maiores, no entanto, dificilmente eles darão as mesmas garantias que o CDB prefixado dá.

Como funciona o Pós-Fixado?

Ao contrário do CDB prefixado, esse tipo de Certificado de Depósito Bancário pode render mais ou menos dependendo da macroeconomia. Ou seja, seu rendimento está atrelado a um índice econômico, normalmente, esse índice é o CDI.

O CDI segue de perto a taxa Selic. Assim, é importante estar atento à taxa atual e às previsões da taxa básica de juros para o futuro.

Com a Rico você faz tudo em um lugar só! É rápido e descomplicado. Abra sua conta e tenha acesso a todas as vantagens de ser Rico.

O que é melhor: CDB Prefixado ou Pós-Fixado?

Como você viu, os CDBs prefixados são mais previsíveis enquanto os pós-fixados variam de acordo com um índice, normalmente o CDI. Ambos são seguros e práticos, mas como saber qual é o melhor CDB para você?

Tudo depende dos seus objetivos financeiros. Se você quer investir para resgatar em 1 ano ou menos, a melhor opção pode ser o CDB pós-fixado.

Existem títulos de 90, e 180 e 360 dias que pagam boas rentabilidades. No entanto, também existem pós-fixados de 4 e 5 anos, para objetivos de longo prazo.

Mas como escolher entre eles?

O que levar em conta?

Mesmo que a taxa Selic caia, o prefixado pode possuir um rendimento melhor. Então, quando a Selic possui uma projeção baixa, para investimentos de médio e longo prazo, pode ser melhor aplicar em prefixados.

No entanto, vale destacar que a melhor escolha para minimizar riscos é sempre uma carteira diversificada.

E para objetivos de curto prazo?

Neste caso, pode ser melhor aplicar em CDBs pós-fixados com liquidez diária para objetivos de curto prazo ou em CDBs pós-fixados com prazo de 180 dias para objetivos de 6 meses, por exemplo. Eles devem render algo em torno da taxa Selic.

E para objetivos de longo prazo?

É impossível prever o futuro, por isso, existe um tipo de CDB ideal para esses investimentos. Os prefixados são boas opções, mas sempre haverá o risco da economia entrar em uma tendência negativa, fazendo a inflação subir e você perder rentabilidade, pois nesse cenário estaria perdendo poder de compra.

Dessa forma, o melhor caminho para objetivos de 5 anos ou mais pode ser aplicar em CDBs híbridos que misturam os pós-fixados e os prefixados. Eles rendem a inflação (IPCA) mais uma taxa fixa predeterminada.

Dessa forma você garante o seu poder de compra sempre acima da inflação. Trata-se de um ótimo investimento a longo prazo.

Simulações de rendimento com CDB

A diferença entre o investidor consciente e o que aplica baseado na sorte está na análise profunda da aplicação. Para isso, o investidor consciente simula os investimentos e verifica qual pode possuir uma rentabilidade que melhor se encaixa em seus objetivos.

Vamos ajudar você nesta missão apresentando sugestões de CDBs para você aplicar com segurança. Veja a seguir:

Médio prazo

Esse produto do banco Indusval, na data checada, é um dos melhores CDBs pós-fixados disponíveis na nossa plataforma, com 2 anos e meio de prazo.

Como você pode ver, ele rendeu mais do que a taxa básica de Juros. No entanto, um CDB prefixado provavelmente renderia mais.

Com mais essa simulação fica claro como a atual tendência da taxa Selic pode tornar os pós-fixados menos atrativos. Novamente, o CDB prefixado rendeu quase 1% a mais que o pós-fixado.

Longo prazo

Essa mesma tendência se repete no longo prazo. Os CDBs prefixados, atualmente, rendem mais do que os pós-fixados.

Conclusão

Pode ser simples escolher entre CDB prefixado ou pós-fixado agora que você entendeu o comportamento de cada um.

A única questão a ser respondida é qual deles se encaixa melhor em seu planejamento financeiro.

Se você ainda não tem um, liste quais são os seus objetivos de vida e invista de acordo com eles. 

Pode ser uma perda de tempo e dinheiro aplicar sem considerar os seus objetivos. Imagine que você quer trocar de carro ano que vem e precisa de R$ 30.000. Faz sentido aplicar em um CDB prefixado com 5 anos de prazo? 

É esse cuidado que você deve ter. Nesse caso, é melhor aplicar em um CDB de 360 dias, pós-fixado, do que buscar uma rentabilidade maior.

Dessa forma, os CDBs prefixados são mais indicados para investidores conservadores que precisam de uma previsibilidade exata a longo prazo. Enquanto os CDBs pós-fixados são mais indicados para objetivos de curto e médio prazo.

É fundamental investir com consciência. Se você ainda não tem uma reserva de emergência, por exemplo, é indicado que você invista em um CDB pós-fixado com liquidez diária ou no Tesouro Selic.

Esses investimentos permitem que você solicite o resgate do dinheiro a qualquer momento sem perda de rentabilidade. Ideal para emergências financeiras.

Gostou deste artigo? Ficou com alguma dúvida ou sugestão? Então deixe o seu comentário logo abaixo!

Bons investimentos!

Clique e abra sua conta na Rico