agosto 4, 2022

Você também pode ser um investidor

Abra sua conta na Rico agora, é grátis

O Que é Taxa Selic e Como Ela Influencia os Investimentos Hoje

Compartilhar:  

Você conhece o impacto da Taxa Selic hoje sobre os seus investimentos?

É extremamente importante entender o que é a Taxa Selic e como ela afeta a sua vida financeira.

O índice influencia o comportamento de outros indexadores como, o IPCA e o CDI.

Diante da sua importância na economia, entender o que é e como funciona a taxa Selic pode significar ganhar mais dinheiro. 

Em agosto de 2022, o Comitê de Política Monetária (Copom) promoveu o aumento da Selic, que está em 13,75% (agosto de 2022).

Continue a leitura e descubra quais os impactos em seus investimentos.

Confira os tópicos que preparamos para você:

  • O Que é Taxa Selic?
  • Qual a Taxa Selic Hoje e Como é Calculada
  • Histórico Taxa Selic – Evolução
  • Como o Copom define a Taxa Selic?
  • Valores Anuais e Mensais da Taxa Selic – Tabela
  • O que significam os cortes na Taxa Selic?
  • Como a Taxa Selic Afeta os Seus Investimentos Hoje
  • Como Obter um Rendimento Maior que a Taxa Selic?
  • Outros Exemplos de Aplicação da Taxa de Juros Selic
  • Como a Taxa Selic Influencia os Empregos
  • Como a Taxa Selic Influencia o Juros Bancários?
  • Em que ano foi criada a Taxa Selic?
  • Perguntas frequentes sobre a taxa Selic.

Se restar alguma dúvida ao final, é só deixar um comentário!

Boa leitura!

+ Quer começar a investir? Abra sua conta na Rico!

O Que é Taxa Selic?

taxa selic introducao
Entenda a importância deste índice da economia para a sua vida financeira

O termo Selic é uma sigla, e significa Sistema Especial de Liquidação de Custódia.

Na verdade, ela é um sistema do Banco Central (BC) que registra todas as operações relacionadas aos títulos da dívida do governo, emitida pelo Tesouro Nacional

Grande parte destes títulos é comprada por grandes bancos. Por lei, eles são obrigados a direcionar uma porcentagem de seus depósitos a uma conta do BC. 

Assim, o Banco Central determina que os bancos fechem o dia com o caixa equilibrado. O objetivo dessa ação é evitar que haja um excesso de dinheiro em circulação, a fim de controlar a inflação. 

Para cumprir essa determinação, essas instituições fazem empréstimos entre elas de curtíssimo prazo (com duração de 1 dia). Para esse empréstimo, é cobrada uma taxa de juros.

Com base nessa taxa de juros cobrada, é calculada uma média ponderada e ajustada, que é divulgada todos os dias. Essa é a taxa Selic Overnight. No ano, ela é a taxa Selic anual. 

Taxa Selic Meta

A taxa Selic que normalmente nos referimos é a Taxa Selic meta. Qual é a relação entre a taxa Selic meta, e a taxa Selic que falamos acima? A taxa Selic meta é o parâmetro utilizado pelos bancos para determinar a taxa de juros dos empréstimos diários que eles fazem uns aos outros.

A taxa Selic meta é estabelecida pelo Copom (Comitê de Política Monetária). A cada 45 dias, o Copom se reúne para avaliar o cenário econômico e decidir se a taxa Selic deve subir, cair ou seguir no mesmo nível. 

A principal função da taxa Selic é o controle dos preços da economia, ou seja, da inflação. Assim, ela serve como para base para todas as outras taxas de juros na economia – seja em empréstimos, como um financiamento imobiliário ou de um carro, ou em investimentos, como em um título do Tesouro Direto.

De maneira simplificada, quanto mais alta a inflação, maior a Selic. Quanto mais baixa a inflação, menor a Selic. 

Assim, quando você vir alguma notícia relacionada às definições da taxa pelo Banco Central, é sobre a Selic meta que estão falando.

Taxa Selic Over

A Selic Over é a taxa sendo executada e calculada na prática. Ou seja, ela é a média de todas as operações que utilizam a Selic como parâmetro.

Quando os bancos realizam os empréstimos diários entre si, eles fazem o lastreamento das operações utilizando títulos públicos

Isso quer dizer que as instituições os ativos financeiros que possuem em reserva – como títulos do Tesouro Direto – como uma garantia pelo pagamento do crédito que solicitaram.

Assim, os juros cobrados pelo empréstimo entre essas instituições financeiras se baseiam no valor da taxa Selic meta, estabelecida pelo Banco Central. 

Todos os valores praticados pelos bancos são calculados e sua média dá resultado à taxa Selic Over.

Em resumo, então, a Selic Over é o número real praticado no mercado da taxa Selic.

Já a taxa Selic Meta é o parâmetro utilizado pelos bancos para determinar a taxa de juros dos empréstimos diários que fazem uns aos outros.

Afinal, por que a taxa Selic é importante?

A taxa Selic é uma das variáveis macroeconômicas mais importantes de uma economia, desempenhando diversos papeis e impactando diferentes elementos no mercado e no cenário econômico de um país. 

Dentre eles, podemos citar como principais:

  • Principal ferramenta para controlar a inflação, seguindo a meta de inflação;
  • Base para todas as demais taxas de juros da economia brasileira;
  • Base para os rendimentos dos principais investimentos, como diversos ativos de renda fixa.

Por isso, vale ficar de olho nos anúncios da taxa Selic por parte do Banco Central para entender o que esperar do mercado nos próximos períodos.

Qual a Taxa Selic Hoje e Como é Calculada

Em sua mais recente reunião, o Copom elevou a Selic para 13,75% ao ano (agosto/2022).


Os movimentos de alta e baixa da Selic impactam diretamente na rentabilidade das aplicações financeiras, melhorando o retorno de investimentos de renda fixa.

Mas você sabe como ela é calculada?

Como calcular

O cálculo da Taxa Selic é realizado pelo sistema Selic ao final de todos os dias úteis. A título de conhecimento, ele segue a seguinte equação:

Calculo Taxa Selic

Fórmula utilizada para o cálculo da taxa Selic – Fonte: Banco Central

Onde:

  • Lj: fator diário correspondente à taxa da j-ésima operação
  • Vj: valor financeiro correspondente à taxa da j-ésima operação
  • n: número de operações que compõem a amostra.

Na prática, não precisamos nos preocupar com isso, já que o cálculo é realizado pelo próprio Sistema Especial de Liquidação e Custódia após o encerramento das operações, durante a noite. 

Como saber quanto está a taxa Selic em um determinado dia do período? Veremos isso no próximo tópico.

Histórico Taxa Selic – Evolução

Para saber qual o valor da taxa Selic atual, você deve consultar o próprio site do Banco Central do Brasil.

Nesta página, é possível observar todo o histórico do índice no período desejado.

Como o Copom define a taxa Selic? 

Como dissemos, existem dois tipos de indicadores da Selic: a taxa Meta, definida pelo Copom a cada 45 dias, e a taxa Overnight, que é a média ponderada e ajustada que o Banco Central divulga diariamente.

Quando falamos da taxa básica de juros da economia, estamos falando da taxa Selic meta. Essa taxa é determinada pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (o Copom).

A cada 45 dias, o Copom se reúne e observa o nível de inflação e outras questões na economia que podem influenciar os preços, e determina a Selic a partir dessa análise.  
 
Ou seja, o principal determinante da taxa Selic é o nível de inflação da economia. Quanto mais alta a inflação, maior a Selic. Quanto mais baixa a inflação, menor a Selic. 

Vale destacar que o Copom tem sempre o objetivo de manter a inflação no nível estabelecido pela meta de inflação. A meta de inflação é determinada pelo Comitê Monetário Nacional, e atualmente é de 3,5% ao ano (para 2022).

Como a taxa Selic serve como base para todas as outras taxas de juros praticados na economia, ela representa o “preço” que se paga pelo crédito no país.

Assim, quando a Selic está alta, é mais caro emprestar dinheiro, o que diminui o capital em circulação no país e limita a pressão sobre a alta de preços – ou seja, a pressão sobre a inflação.

Da mesma forma, se os juros estiverem baixos, a tendência é que o crédito fique mais barato, estimulando o consumo e o investimento produtivo – ou seja, contratações de funcionários, abertura de novos negócios, expansões. A economia aquecida pressiona o preço dos bens e serviços, pela maior demanda por eles. Assim, a inflação tende a subir.

Desse modo, o Copom usa a determinação da Selic como uma ferramenta para controlar a quantidade de dinheiro em circulação, influenciado a pressão (maior ou menor) sobre os preços da economia.

Valores Anuais e Mensais da Taxa Selic – Tabela

De forma geral, as taxas Selic mensal e anual são as mais utilizadas.

Isso porque fornecem informações sobre o seu comportamento em um período maior. 

A consulta delas pode ser feita no site da Receita Federal.

Vamos verificar os valores obtidos nos últimos 8 anos:

Taxa Selic mensal dos últimos oito anos – Fonte: Receita Federal, 3 de fevereiro de 2022.

Histórico e Evolução da Taxa Selic

A taxa Selic está intimamente ligada aos momentos econômicos do Brasil. Isso porque ela é a principal ferramenta de controle da inflação na economia.

Inicialmente, a taxa Selic substituiu a Taxa Referencial (TR), em 1996. Acompanhe abaixo a sua evolução histórica.

A evolução recente da Selic reflete um período de queda da taxa por parte do Banco Central para tentar estimular a economia, seguido por um período de aumento dos juros básicos para controlar as pressões sobre os preços.

Como resposta à paralização da atividade econômica causada pelas medidas para conter a Covid-19, o Banco Central reduziu a taxa Selic para 2,25% ao ano em agosto de 2022 – atingindo o menor patamar da história.

Com a normalização da economia e o estímulo forte de crédito barato, além de problemas climáticos que impactaram os preços de energia, a inflação disparou para próximo de 10% ao final de 2021.

Diante da guerra entre Rússia e Ucrânia e os impactos nos preços das commodities (alimentos, petróleo e insumos industriais), como explicamos aqui em mais detalhes, a pressão sobre a inflação só aumentou.

Assim, a partir do meio de 2021, o Copom seguiu em um processo de elevação da taxa Selic – que atingiu 10,75% ao ano no início de 2022.

Os movimentos de alta e baixa da Selic impactam diretamente na rentabilidade das aplicações financeiras, melhorando o retorno de investimentos de renda fixa.

O que significam os cortes na Taxa Selic?

Quando a inflação está mais baixa do que o esperado, ou quando a taxa já pode voltar para um nível em que não desestimule mais a economia por meio do crédito mais caro, o Copom pode optar por reduzir a taxa Selic.

Na mesma linha da alta de juros, quando os juros básicos caem, o preço do crédito também tende a seguir a mesma trajetória.

Assim, os juros baixos estimulam as pessoas a buscar empréstimos, o que aumenta a circulação de dinheiro. 

Para as empresas, os cortes na taxa Selic também são muito importantes, porque o crédito também se torna mais barato para elas, assim como seu endividamento tende a cair.

Assim, a pressão sobre os preços de bens e serviços tende a aumentar, elevando a inflação.

Para os investidores, um corte na Selic pode significar um menor rendimento relativo em investimentos de renda fixa, especialmente os pós fixados – aqueles que seguem o rendimento da taxa Selic.

Como a Taxa Selic Afeta os Seus Investimentos Hoje

taxa selic investimentos
A renda fixa é amplamente influenciada pela taxa básica de juros, a Selic

Agora que você já sabe o que é a Taxa Selic e a sua importância para a economia brasileira, vamos mostrar o impacto que ela tem sobre os seus investimentos.  

A taxa Selic serve de base para todas as outras taxas de juros da economia – nos investimentos, nos empréstimos, nos parcelamentos. 

Assim, quando a taxa Selic subir, todos os outros juros da economia subirão também, gradualmente. E quando a taxa Selic cair, as outras taxas de juros também tenderão a cair.  

É claro que há muitas outras questões que determinam o patamar dos juros de diferentes investimentos e modalidades de crédito no geral, como o risco de calote de uma empresa, ou de uma pessoa.  

Mas uma coisa é certa: todas as taxas de juros são influenciadas pela taxa Selic. 

Veja como a taxa Selic pode afetar a rentabilidade dos seus investimentos: 

Taxa Selic e o Tesouro Direto

Alguns tipos de títulos públicos do Tesouro Direto têm suas rentabilidades diretamente associadas à taxa básica de juros. 

Hoje, os ativos disponíveis são: 

  • Indexados à Selic
  • Indexados à inflação
  • Prefixados.

Aquele que está indexado à taxa básica de juros é o Tesouro Selic. O seu rendimento é semelhante ao comportamento deste índice. Ou seja, se a Selic aumentar, os retornos de papéis Tesouro Selic também sobem e vice-versa. 

Taxa Selic e a Caderneta de Poupança

A poupança é uma das aplicações financeiras que oferece menos ganhos ao poupador.

Desde 2012, o governo estabeleceu uma nova regra de cálculo que funciona da seguinte maneira:

  • Se a taxa Selic for maior ou igual a 8,5% ao ano, a poupança terá rendimento de 0,5% ao mês mais a TR.
  • Quando a taxa Selic estiver abaixo de 8,5% a.a., a poupança terá um rendimento equivalente a 70% da Selic vigente no período.

Hoje, com a taxa básica de juros em 13,75% ao ano , a rentabilidade da poupança é de apenas 0,5% ao mês

Além disso, sua liquidez é baixa, fazendo com que você consiga acessar seus rendimentos apenas no aniversário da poupança, que ocorre a cada 30 dias.

Os investimentos da renda fixa podem trazer retornos muito mais significativos, e tão seguros quanto.

Como há a possibilidade de ainda mais elevações na taxa Selic, este é o momento ideal para abandonar a caderneta e investir em ativos mais rentáveis.

Taxa Selic e o CDI

O CDI é o Certificado de Depósito Interbancário. Ele é um título privado e interbancário.

Isso significa que é emitido e utilizado apenas entre os bancos, nos empréstimos de curtíssimo prazo. 

A determinação do valor do CDI é feita com base nos juros praticados. Ou seja, ele é a taxa Selic Over. Por isso, a taxa Selic e o CDI são próximos. 

Basicamente, os empréstimos são feitos a Selic e recebidos em CDI. Portanto, eles são semelhantes para não gerar operações de lucratividade indevida ou prejuízos.

Esse indicador também é utilizado na taxa de rentabilidade de investimentos da renda fixa, como:

  • LCI – Letras de Crédito Imobiliário
  • LCA – Letras de Crédito do Agronegócio
  • LC – Letras de Câmbio
  • CDB – Certificado de Depósito Bancário
  • CRI – Certificado de Recebíveis Imobiliários
  • CRA – Certificado de Recebíveis do Agronegócio
  • Debêntures.

Quando a taxa Selic cai, o CDI diminui e o rendimento dessas aplicações também sofre queda. 

Taxa Selic e a Inflação

Como vimos, a taxa Selic tem como objetivo principal o controle dos preços em uma economia. Ou seja, a Selic objetiva controlar a inflação;

No Brasil, nosso principal indicador de inflação é o IPCA (o Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que é divulgado mensalmente pelo IBGE (nosso principal instituto de pesquisas).

Por isso, quando falamos que o Copom tem como objetivo manter a inflação na meta, estamos falando do IPCA.

Assim como o CDI, o IPCA também é utilizado como indexador da rentabilidade de alguns investimentos da renda fixa. Geralmente, ele é pago junto com uma taxa. Por exemplo, de 3,0% + IPCA. Esses títulos são chamados de títulos híbridos, ou simplesmente, títulos de inflação.

Por meio de investimentos nesses títulos, você tem o objetivo de obter um ganho real sobre a inflação. Se a inflação subir ou cair, o seu dinheiro estará protegido. 

Os investimentos que utilizam o IPCA como indexador são:

A Taxa Selic subiu

A alta da Selic é indicação de um cenário de inflação em alta, já que o objetivo da elevação da taxa é o de encarecer o crédito, ajudando a frear o consumo e a pressão sobre a alta de preço na economia.   

Afinal, com crédito mais caro, a demanda por bens e serviços tende a cair. Famílias passam a dedicar maior parte da sua renda para quitar dívidas, e novos empréstimos e parcelamentos tendem a ficar mais caros, como o financiamentos de imóveis e carros.  

Imagine que você vai comprar um carro financiado no custo de R$ 50 mil. Em períodos de Selic mais baixa, você poderia pagar menos juros por este empréstimo em um banco.  

Entretanto, com a alta da taxa, você provavelmente vai pagar mais caro pelo financiamento. 

Assim, quando a Selic está em patamares muito altos, você pode considerar esperar mais tempo para realizar o seu sonho do carro novo (se for optar por um financiamento).  

Como Obter um Rendimento Maior que a Taxa Selic?

A opção mais segura para obter ganhos acima da taxa Selic é optar por aplicações que paguem mais de 100% do CDI

No entanto, é fundamental analisar se os riscos oferecidos estão de acordo com o seu perfil de investidor

Simulação

Para saber qual será o rendimento de suas aplicações da renda fixa, basta usar nosso simulador. Para isso, você só precisa abrir uma conta de forma 100% gratuita na Rico

Após acessar o Home Broker, selecione o ativo que deseja simular.

Para escolher a melhor opção, é necessário conhecer seus objetivos de curto, médio e longo prazos, além da sua tolerância a riscos.

Mas vamos ver o que acontece se você optar por um CDB.

Para esta simulação, escolhemos um ativo com um prazo menor (vence em setembro de 2023).

Com rentabilidade de 137% do CDI em 1095 dias, você obtém um retorno líquido de R$ 682,69.

Vale comparar também a rentabilidade anual, já que ela é superior neste CDB: 2,23% contra 1,73% no Tesouro Selic analisado.

Outros impactos da taxa Selic

taxa selic outras aplicacoes
O Dólar e o Imposto de Renda também são afetados pela taxa básica de juros brasileira

Além de ser o principal instrumento para controle da inflação, por meio do crédito servindo como base para todas as outras taxas de juros da economia, a taxa Selic também impacta outros fatores na economia – direta e indiretamente.

Confira!

Dólar

Quando a taxa Selic está muito alta, a nossa moeda tenda a valorizar em relação às moedas estrangeiras. Ou seja, “o dólar tenda a cair”.

Isso ocorre porque um taxa básica de juros mais alta tende a atrair mais investimentos ao país, em busca de maiores retornos.

Com mais moeda estrangeira no país, a oferta dessa moeda aumenta. Assim, com a demanda igual, o preço dessa moeda cai junto. Ou seja, o real tende a se valorizar – ou, o dólar a cair. 

Tenha em mente que a precificação do dólar depende de diversos outros fatores, tão ou mais importantes do que a taxa Selic – a depender do momento, como:

  • Reservas Cambiais
  • Cenário político e percepção de risco fiscal
  • Juros nos Estados Unidos.
  • Cenário Internacional

Falamos mais sobre taxa de câmbio e o que esperar pro dólar aqui.

Imposto de Renda 

Há duas questões no Imposto de Renda que estão atreladas à taxa Selic:

  • Pagamento do imposto devido em parcelas
  • Atraso no recebimento da restituição.

Nas duas situações acima, ao pagamento do Imposto de Renda são acrescidos de juros baseados na Selic. Dessa forma, evite parcelar o pagamento dos impostos devidos.

Por outro lado, se você tiver imposto a ser restituído, o valor será corrigido por esse índice. Caso ele esteja em alta, você receberá um valor mais alto.

Como a Taxa Selic Influencia os Empregos

Já falamos sobre como a taxa básica de juros afeta a inflação e a rentabilidade dos investimentos.

Para além disso, a Selic também é influenciada e influencia o nível de empregos no país.

Em economia, medimos essa relação entre a taxa de inflação e o desemprego pela chamada Curva de Phillips.

Porém, sem entrar em detalhes dessa teoria desenvolvida na década de 1960, podemos simplificar a regra da seguinte maneira: quando o desemprego atinge um nível neutro em uma economia, não há pressão sobre os preços vindo de salários.

Isso porque, quando os juros estão baixos e o crédito barato, há estímulo para a demanda na economia – o consumo aumenta, as empresas produzem mais, e demandam mais trabalhadores.

Com isso, os salários tendem a ficar pressionados, impactando a alta de preços na economia. Ou seja, a inflação.

Ao mesmo tempo, quando os juros sobem e o crédito fica mais caro, há menor estímulo para a demanda na economia. O consumo tende a cair, as empresas tendem a produzir menos e demandar menos trabalhadores.

Com menor demanda por trabalhadores, a pressão sobre o aumento de salários cai.

Por isso, Bancos Centrais tendem a prestar também atenção ao nível de emprego da economia na hora de analisar a taxa de juros.

Nos Estados Unidos, o mandato do Banco Central inclui uma meta de desemprego, assim como de inflação. Já no Brasil, nosso Banco Central possui uma meta única: a de inflação.

Como a Taxa Selic Influencia Os Juros Bancários?

Uma enorme parte dos lucros dos bancos vem de algo chamado spread.

O conceito, em termos simples, é a diferença entre os juros cobrados pelo dinheiro que eles pegam emprestado e os juros cobrados quando eles emprestam o dinheiro.

A ideia é que eles emprestem por altas taxas e peguem emprestado com baixos índices de reajuste.

A Taxa Selic é a referência dos juros.

Então, o spread oscila conforme o seu comportamento. 

Em que ano foi criada a Taxa Selic?

A taxa Selic foi criada no ano de 1979 pela Andima (Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto) e pelo Banco Central, com o intuito de tornar a negociação de títulos públicos mais segura e transparente.

Essa taxa representa a taxa básica de juros da economia. Ela influencia os juros de toda a economia brasileira, já que é usada em operações do governo federal e de bancos.

O Selic é um sistema eletrônico que atualiza as operações e posições das instituições financeiras. Assim, acaba existindo um controle mais efetivo sobre as reservas bancárias. 

Em março de 1999, o sistema de banda de juros, criado em 1996, foi extinto pelo Banco Central. Foi neste momento que o governo decidiu usar apenas uma taxa para indicar os juros do país, e por isso, a taxa referencial Selic foi criada.

A custódia dos títulos públicos deixou de ser manual e passou a ser registrada de forma eletrônica na década de 1970.

Desde então, contamos com maior eficiência e agilidade nas operações, que passaram a ser fechadas no mesmo dia de sua realização.

Esse sistema movimenta mais de R$ 100 bilhões todos os dias.

Ele também garante que as operações não se concretizem em casos de inadimplência de uma das partes envolvidas na negociação. 

A Selic e o consumo

Já falamos antes, mas não custa relembrar.

Uma Selic alta encarece o crédito na economia, impactando financiamentos de imóveis e automóveis, por exemplo, assim como o parcelamento na compra de bens e serviços.

Com isso, o consumo tende a diminuir, principalmente no que diz respeito a bens e serviços.

Por outro lado, quando a taxa Selic está em baixa, o consumo tende a aumentar, o que aquece a economia.

A Selic e a inflação

Como vimos antes, a Taxa Selic tem o principal objetivo de controlar a inflação.

O seu aumento favorece a redução da inflação, já que esse quadro desestimula o consumo e desaquece a economia, retirando a pressão sobre a alta de preços.

Perguntas frequentes sobre a taxa Selic

Com a leitura do conteúdo até aqui, você conferiu várias informações relevantes sobre a Selic. 

Mas, se ainda restam dúvidas sobre a taxa, veja respostas às perguntas mais frequentes sobre ela.

É possível investir na taxa Selic?

A Selic não é um tipo de investimento, como ações ou títulos privados. 

Por isso, não é possível investir diretamente na taxa.

O que ocorre é que você pode aplicar em ativos indexados à Selic. Isto é, investir em aplicações financeiras que pagam taxas de juros de acordo com os valores da Selic.

O melhor exemplo disso é o Tesouro Selic.

Como saber a taxa Selic do dia?

Saber a taxa Selic do dia é muito simples. 

Basta acessar o site do Bacen e informar a data que você deseja consultar. 

A pesquisa fica disponível no sistema do Banco Central e você pode conferir, entre outros dados, o histórico e a Selic Meta de cada período.

O que é taxa Selic acumulada?

Assim como a Selic é calculada diariamente, o valor também pode ser medido em outros períodos. 

A taxa acumulada nada mais é do que o valor diário somado em determinado período – como Selic acumulada durante um mês ou ano.

Conclusão

Taxa Selic conclusao

Entendeu tudo sobre o que é a taxa Selic?

Como falamos, alguns investimentos estão diretamente relacionados à taxa Selic. Por isso, o ideal é que você leve em consideração a sua evolução.  

Quando essa taxa sofre uma queda, títulos de renda fixa tendem a reduzir os retornos oferecidos. 

Porém, você deve avaliar outros aspectos além da rentabilidade, como os riscos e o seu perfil de investidor.

Uma dica é escolher aplicações de bons emissores e que paguem rendimentos a partir de 100% do CDI. 

Aqui na Rico, você encontra os melhores ativos para fazer o seu dinheiro render, em qualquer momento da taxa Selic.

Para aproveitar, você precisa abrir a sua conta agora mesmo!