maio 26, 2022

Você também pode ser um investidor

Abra sua conta na Rico agora, é grátis

Maiores pagadoras de dividendos: como identificar e investir?

Compartilhar:  

Se você quer saber quais são as maiores pagadoras de dividendos, significa que está de olho em uma rentabilidade mais atrativa. 

Pensar em dividendos é comum para quem pretende fazer um investimento que dê a possibilidade de viver de renda

Afinal, eles representam uma parte dos lucros que a empresa distribui aos seus acionistas como forma de remuneração. 

Comprou uma ação de empresa que paga dividendos? Então, você tem direito a esse dinheiro extra. 

Algumas empresas pagam dividendos vez por trimestre, a cada seis meses ou uma vez por ano. 

Essa periodicidade depende da política da companhia em questão, mas a verdade é que esse não é o único fator que determina quais são as melhores e maiores pagadoras de dividendos. 

Estudando com cautela, é possível montar uma carteira diversificada para receber uma renda mensal interessante. 

Neste artigo, além de conferir detalhes desse mercado, você vai entender onde estão as melhores oportunidades e como funcionam os prazos para o pagamento de dividendos

 Acompanhe os tópicos que vamos abordar ao longo do texto: 

  • Maiores pagadoras de dividendos: por que investir em empresas que pagam dividendos?  
  • Dicas para diversificar sua carteira focada em pagamento de dividendos 
  • Perguntas frequentes e curiosidades sobre pagamento de dividendos 

Ótima leitura!  

Maiores pagadoras de dividendos: por que investir em empresas que pagam dividendos?  

Investir em empresas que pagam dividendos é uma forma de gerar renda passiva. 

É o famoso caso do dinheiro que trabalha para você, um recurso que pode usar para complementar seu salário e outras fontes de remuneração mensal. 

Dependendo do capital investido, as aplicações em dividendos podem se tornar até mesmo a sua principal fonte de renda, te aproximando da independência financeira. 

Mas isso, é claro, não vem da noite para o dia e demanda bastante foco e paciência. 

A lógica dos investimentos em dividendos é diferente daquela relacionada às ações de crescimento.  

Quando se investe em uma carteira de dividendos a intenção é lucrar com os dividendos que as empresas distribuem e não com sua valorização.  

Logo, o ideal é escolher empresas sólidas, que pagam bons dividendos e manter o investimento por bastante tempo. 

Assim, cria-se o cenário ideal para ter uma renda extra que pode se perpetuar. 

Outro bom motivo para investir em dividendos é a possibilidade de ganhar dinheiro mesmo na hipótese de queda na Bolsa de Valores. 

Como o foco é a geração de renda passiva, você não precisa se preocupar tanto com as variações nos preços das ações no curto prazo, pois, desde que a empresa continue tendo lucro, você vai continuar recebendo dividendos. 

Quais tipos de empresas pagam mais dividendos e por quê? 

Foto dos pés de duas pessoas com notas no chão em referências as maiores empresas pagadoras de dividendos.

Em geral, as melhores pagadoras de dividendos são as empresas que apresentam lucros consistentes e mais previsíveis

As companhias do setor de energia elétrica são um ótimo exemplo, pois esse setor opera com uma parte da receita contratada o que, por sua vez, é ajustada ao índice de preços e não sofre com o aumento da inflação.  

Ou seja, o dinheiro que essas empresas geram torna-se lucro líquido – que pode ser distribuído para os acionistas.  

Mas elas não são as únicas boas pagadoras de dividendos, o que exige estudar o mercado em busca de oportunidades.  

Antes, é importante saber ainda que, como todo investimento, a carteira de dividendos também deve ser diversificada

Por isso, vale sempre considerar outras opções de empresas e de segmento de mercado. 

E uma ótima alternativa nesse sentido são os grandes bancos que apresentam lucros constantes.  

Por outro lado, existem companhias que não pagam proventos com tanta frequência, mas acabam pagando mais no acumulado. 

Algumas empresas também trabalham com distribuições mensais, mas você deve saber que a distribuição mensal não é feita, necessariamente, em forma de dividendos. 

As empresas também podem distribuir proventos aos acionistas como Juros sobre Capital Próprio (JCP). Inclusive, essa é uma prática comum naquelas que liberam valores mensais. 

Isso pode impactar os resultados dos seus investimentos, uma vez que a principal diferença entre os formatos está na tributação

A tributação dos dividendos é feita diretamente na fonte. Portanto, quando você recebe dividendos, já está recebendo um valor líquido. 

Já o JCP está sujeito à tributação de Imposto de Renda, com alíquota de 15% sobre o valor recebido. 

Portanto, além da periodicidade, é crucial ficar atento ao lucro distribuído pela empresa e a forma como são distribuídos os proventos. 

Dicas para diversificar sua carteira focada em pagamento de dividendos 

Certamente, você já ouviu falar sobre a importância de diversificar seus investimentos. Afinal, essa é uma estratégia inteligente para proteger seu patrimônio.

Ao investir em dividendos, vale a mesma regra.

Então, ao montar sua carteira, você pode ter algo entre cinco e oito ações que pagam dividendos.

Isso vai permitir que você possa estudar com cautela cada um dos ativos, além de fazer anualmente uma revisão da posição de cada uma delas no portfólio.

Uma boa estratégia é combinar empresas maduras, que tenham atividade previsível e que consigam apresentar resultados consistentes e tente evitar as empresas que ficam mudando de lucro para prejuízo ano após ano.

A partir daí, as regras para montar sua carteira de dividendos são as mesmas que você usaria para uma carteira normal de investimentos.

Ou seja, diversificação e rebalanceamento são fundamentais.

Perguntas frequentes e curiosidades sobre pagamento de dividendos 

Ainda tem dúvidas sobre dividendos? 

É possível que elas sejam solucionadas ao conferir as perguntas mais frequentes sobre o assunto. 

Como são pagos os dividendos aos acionistas? 

O pagamento de dividendos depende de aprovação junto ao Conselho de Administração da empresa que opera na bolsa. 

Esse é um órgão interno, responsável pela supervisão das suas atividades. 

Cabe aos seus membros se reunirem e avaliarem a proposta, verificando se existe lucro suficiente para que seja distribuída uma parte aos seus acionistas. 

Em caso positivo, o sinal verde é dado para que a solicitação seja protocolada junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), entidade vinculada ao Banco Central

Esse procedimento é necessário, pois dá publicidade à decisão de pagar dividendos, ao mesmo tempo em que informa valores e datas para isso. 

Por fim, com tudo certo, a empresa deve creditar os dividendos na conta dos acionistas, nas datas informadas e em valores proporcionais à participação de cada um. 

Como calcular o valor de dividendos? 

A forma mais usada para calcular o valor dos dividendos é multiplicando o valor que a empresa pagará de dividendos por ação pelo número de ações que você possui. 

Por exemplo, se uma empresa paga R$0,35 por ação e você tem 1.000 ações, então, irá receber R$350,00 em dividendos. 

Contudo, as empresas podem anunciar o valor dos dividendos em um percentual do valor da ação, como 0,5% do preço da ação, por exemplo. 

Nesse caso, basta multiplicar o percentual pelo valor da ação para encontrar o valor dos dividendos. 

Por exemplo, se uma ação está sendo negociada por R$50 e a empresa vai pagar 2,5% do valor dela, então, os dividendos serão de R$0,25 (0,5% x 50 = 0,25). 

Feito isso, basta multiplicar o valor dos dividendos pelo número de ações que você tem para descobrir quanto vai receber de dividendos. 

Voltando ao exemplo anterior, se você tem 1.000 ações, vai receber R$250. 

Como funciona o Dividend Yield? 

O Dividend Yield (DY) é o indicador que apresenta a relação entre os dividendos pagos pela empresa e o preço recente da ação. 

Ou seja, ele mede o desempenho da companhia com base nos proventos pagos por ela aos seus acionistas. 

Por isso, esse indicador é tão importante para quem pensa em montar uma carteira de investimento com foco em dividendos. 

Geralmente, você pode encontrar esse indicador nos principais portais de investimentos.  

Como opção, é possível calcular o DY – o que não é difícil. 

Para tanto, basta dividir o valor dos dividendos pagos em um período determinado pelo valor unitário da ação antes desse pagamento e a partir do resultado você multiplica por 100 e pronto, terá o valor do DY. 

Para ficar mais claro, vamos fazer um exemplo prático: 

Vamos supor que você possua ações X e a empresa pagou, neste ano, R$2,00 de proventos por ação. 

Imagine que o preço da ação estivesse em R$11,00 antes do pagamento. Nesse caso, o valor do DY seria de 18,18. 

Esse exemplo mostra que cada ação rendeu 18,18% em dividendos no período. 

Claro que são apenas números hipotéticos. Além disso, você deve sempre lembrar que resultados passados não são garantia de resultados no futuro. 

Como investir em dividendos com pouco dinheiro? 

Foto de três pessoa sem uma sala de escritório jogando notas de dinheiro para o aumento em referência aos maiores pagadoras de dividendos.

Uma das maiores vantagens de comprar ações na Bolsa de Valores é que não há valor mínimo para investimento. 

Comprando no mercado fracionário, você pode começar a investir com menos de R$1,00 real – se for esse o valor unitário da ação de uma empresa que paga dividendos. 

Contudo, você precisa avaliar com cautela as ações que vão compor sua carteira para definir se ela é uma boa pagadora de dividendos

Se você tem pouco dinheiro para investir, pode começar comprando algumas ações no mercado fracionário e, depois, fazer aportes periódicos, de acordo com as suas finanças. 

O ideal é começar o quanto antes e fazer aportes mensais, mesmo que pequenos. Além disso, você pode usar o dinheiro dos dividendos recebidos para fazer novos aportes

Escolha algumas ações para começar a investir e vá aplicando dinheiro sempre que puder, seguindo sempre a estratégia de escolher empresas sólidas que pagam bons dividendos. 

Aqui, é válido lembrar que há um índice que aponta quais as empresas que são boas pagadoras de dividendos, que é o índice IDIV da B3

Outra dica importante para quem quer iniciar seus investimentos na Bolsa de Valores são os ETFs, uma excelente opção para investidores iniciantes, já que sua exposição é indireta, comparada aos investimentos em ações. 

Conclusão 

Fazer investimentos com foco em dividendos pode ser uma ótima oportunidade para quem deseja viver de renda

Mas, na hora de investir, é muito importante avaliar com cautela o cenário atual da companhia para acertar na estratégia. 

Montar o melhor portfólio de investimento em dividendos exige estudar sobre cada ação que pretende comprar. 

Não esqueça de analisar os indicadores da empresa, os riscos de mercado, perspectivas para o futuro da companhia, endividamento, entre outros fatores. 

O ideal é buscar por companhias maduras, que tenham resultados constantes, além de negócios que não exigem altos investimentos e que tenham bom caixa líquido. 

Agradecemos a leitura!