Gol de CDB da Rico 250% do CDI: a cada fase que o Brasil avança na competição, você pode investir mais R$ 500 no produto

31/05/2022 16:31:25 • Atualizado em 28/09/2022 17:51:53
18 minuto(s) de leitura


Como usar o FGTS: saiba como aumentar seu patrimônio! 


Compartilhar:

O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é um direito do trabalhador com carteira assinada que dá uma garantia financeira muito importante para os cidadãos.  

Muitas pessoas não sabem como usar o FGTS da melhor forma, já que este é um dinheiro extra que pode ser essencial para realização de um objetivo financeiro. 

Este fundo é formado por depósitos feitos pelo empregador todos os meses em uma conta específica para o trabalhador.  

O resgate desse dinheiro é mais comum em situações de demissão, mas o trabalhador pode fazer muito mais com ele se tiver as informações corretas. 

Aprender como usar o FGTS a seu favor é muito importante. Existem muitas opções além da demissão que dão liberdade para o trabalhador sacar o dinheiro ou até mesmo investi-lo.  

Portanto, neste conteúdo, você vai aprender: 
 

  • O que é FGTS? 
  • Como funciona o FGTS? 
  • Quem pode sacar o FGTS? 
  • Como sacar o FGTS? 
  • Vale a pena sacar o FGTS? 
  • Onde investir com o saque do FGTS? 
  • Dúvidas frequentes sobre o FGTS 

Você que é trabalhador, ou tem uma conta FGTS de quando tinha carteira assinada, está prestes a descobrir o potencial deste recurso financeiro que pode ser fundamental para realização de um sonho ou resolução de problemas financeiros

O que é FGTS? 

O FGTS ou Fundo de Garantia do Tempo de Serviço é um fundo criado com o objetivo de contribuir para a estabilidade financeira dos trabalhadores de carteira assinada, ou seja, que trabalham sob o regime CLT.  

O FGTS é formado por depósitos feitos mensalmente em uma conta criada para o trabalhador especialmente para esse fim. O banco responsável pelas contas é a Caixa Econômica Federal.  

O depósito do FGTS é obrigatório para os contratantes e um direito inviolável dos trabalhadores no regime CLT. 

Todos os recursos depositados nessa conta podem ser sacados pelo trabalhador em situação de demissão sem justa causa.  

Além disso, existem outras formas de utilização desses recursos, como o saque para compra da casa própria, investimentos e outras ações promovidas pelo Governo Federal, como o saque FGTS emergencial e o saque de aniversário

Com tantas opções de saque, muitos trabalhadores ficam em dúvida sobre como usar o FGTS, se compensa deixar o dinheiro rendendo na conta ou aproveitar as oportunidades de saques para utilizar estes recursos para fins melhores. 

Abaixo nós discutiremos mais sobre este assunto, mas, antes, vamos ver como funciona o FGTS, quem pode sacar e como fazer o saque, caso você deseje. 

Como funciona o FGTS? 

Quando o trabalhador começa o seu novo emprego CLT, ele tem direitos previstos em lei. Um deles é o FGTS, um fundo de reserva criado para que o empregador deposite uma quantia todos os meses. 

Todo esse dinheiro fica em uma conta que possui uma certa rentabilidade, como uma aplicação de renda fixa. Esse valor pode ser resgatado em algumas condições – e nós falaremos mais sobre elas abaixo. 

Quem tem direito a receber o FGTS? 
 

  • Trabalhadores com carteira assinada 
  • Jovens aprendizes 
  • Empregados domésticos 

Esse valor é depositado pelo empregador e corresponde a uma alíquota aplicada sobre o valor bruto do salário.  

Vale lembrar que esse valor não pode ser descontado do salário dos trabalhadores e o recolhimento do FGTS também incide sobre os outros direitos, como férias e décimo terceiro salário. 

Portanto, esse valor depositado todos os meses fica rendendo em uma conta no nome do trabalhador e pode ser sacado em determinadas situações. Vamos ver a quem se aplica? 

Quem pode sacar o FGTS? 

Todo mundo que possui uma conta FGTS vai poder sacar o valor parcial ou integral em algum momento. Confira abaixo quais as situações que permitem o saque do FGTS pelos portadores. 

  • Aposentadoria; 
  • Pessoas com 70 anos de idade ou mais; 
  • Compra da casa própria; 
  • Pagamento de imóvel comprado por meio de consórcio;  
  • Pagamento de imóvel financiado (somente pelo Sistema Financeiro de Habitação); 
  • Demissão sem justa causa; 
  • Rescisão de contrato por acordo;  
  • Morte do patrão; 
  • Fechamento da empresa; 
  • Doenças graves (como Aids ou câncer) do trabalhador ou dependente ou estágio terminal em qualquer doença; 
  • Término do contrato de trabalho de um trabalhador temporário; 
  • Falta de atividade remunerada para trabalhador avulso por 90 dias ou mais; 
  • Morte do trabalhador, por dependentes e herdeiros; 
  • Rescisão por culpa recíproca ou força maior; 
  • Necessidade pessoal urgente e grave, quando a situação for de emergência ou calamidade pública reconhecida por portaria do Governo Federal;  
  • Quando a conta permanecer sem depósito por três anos seguidos, sem interrupção; 
  • Saque de Aniversário; 
  • FGTS emergencial; 
  • Fundos Mútuos de Privatização (FMP)

Algumas soluções, como o saque aniversário, preveem o saque de 50% do valor do FGTS todos os anos.  

O saque do FGTS emergencial foi uma solução utilizada na pandemia para ajudar no complemento de renda de famílias que tiveram problemas financeiros pelo desemprego ou interrupção das atividades remuneradas. 

Como sacar o FGTS? 

A imagem mostra duas pessoas, uma em frente à outra, repassando algumas cédulas de dinheiro e alguns objetos dispostos no entorno.

Caso você se enquadre em alguma das situações que permitem o saque do FGTS, é possível entrar com a solicitação para receber seus direitos.  

A solicitação do saque do FGTS pode ser feita em agências da Caixa Econômica Federal ou em alguma rede autorizada.  

Se você possui conta na Caixa, também pode analisar a possibilidade de fazer o saque pelo aplicativo em algumas situações, como o Saque Aniversário, a depender do valor. 

Alguns documentos necessários para sacar o FGTS são: 

• Documento de identificação com foto; 

• Carteira de trabalho ou outro documento que possa identificar a conta vinculada do FGTS 

• Comprovante de Inscrição no PIS/PASEP 

Para casos específicos podem ser solicitados outros documentos. Então, se você precisa sacar o FGTS por demissão, doença ou morte do trabalhador, por exemplo, vai precisar mais especificamente dos seguintes documentos: 
 

  • Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT) 
  • Atestado médico  
  • Certidão de óbito 

Na agência da Caixa você tem informações completas para entender os documentos necessários para cada situação. Ainda assim, prepare os documentos mais básicos como Identidade e Carteira de Trabalho para adiantar o processo. 

Vale a pena sacar o FGTS? 

O FGTS é um direito que fica guardado em uma conta que garante o rendimento de 3% ao ano + Taxa Referencial (TR). É uma rentabilidade garantida, mas baixa em relação a outras oportunidades disponíveis.  

Então, faz sentido considerar a possibilidade do saque, seja para colocar em investimentos com maior rentabilidade ou utilizar o dinheiro para alguma necessidade ou objetivo financeiro. 

Mas é preciso que você tenha cuidado! Se você não tem um objetivo claro ou educação financeira, este recurso pode durar pouco nas suas mãos.  

É preciso resistir às tentações do dinheiro extra e focar na utilização do saque do FGTS para realmente fazer a diferença, seja aumentando seu patrimônio ou resolvendo problemas financeiros. 

Onde investir com o saque do FGTS? 

A imagem mostra algumas cédulas de dinheiro dispostas em uma superfície.

Para investir o FGTS, é indicado que o cidadão tenha o mínimo de conhecimento sobre investimentos e sobre si.  

Felizmente, o acesso ao conhecimento está cada vez maior e você pode encontrar dicas no nosso blog para conhecer os tipos de investimento e qual deles se encaixa melhor no seu perfil

Falando em perfil, é importante que você faça um teste para saber qual é o seu. Assim você conhece quais as opções de investimento mais adequadas, levando em conta a sua personalidade, resiliência, situação financeira e objetivos. 

Existem alguns tipos de investimentos para você conhecer. Confira! 

Renda Fixa  

Fundos, CDBs, LCIs e LCAs e outros.  

São investimentos de baixa rentabilidade e maior garantia. Indicados para investidores de perfil conservador, é possível encontrar aplicações começando com menos de R$50, como é o caso das cotas do tesouro

Renda Variável  

Ações, Fundos Imobiliários, Fundos Mútuos de Privatização, BDRs, ETFs.  

Investimentos com maior rentabilidade e maior risco, indicado para investidores mais arrojados que desejam ter maior rentabilidade no longo prazo. Existem também ações e aplicações com valores menores que R$100. 

Fundos Mútuos de Privatização alternativas para pessoas que não querem ou não podem sacar o FGTS, mas querem buscar maiores rentabilidades, mesmo que correndo mais risco.  

Eles permitem a aplicação de 50% dos recursos da conta do trabalhador em fundos de empresas estatais em processo de pulverização do capital, como já ocorreu com a Vale e a Petrobrás, por exemplo. 

Se você tiver um perfil mais arrojado de investimento, vale a pena conhecer mais sobre os Fundos Mútuos de Privatização (FMP) para aprender como usar o FGTS sem precisar sacá-lo. 

Dúvidas frequentes sobre o FGTS 

Qual a porcentagem do FGTS? 

A aplicação base do FGTS para trabalhadores CLT é de 8% do salário bruto.  

Para outros tipos de regimes de contratação, como o menor aprendiz, a alíquota é um pouco mais baixa (2%).  

Cada regime possui uma alíquota, mas o mais utilizado é o do regime CLT, de 8%. 

Como conferir meu saldo do FGTS? 

Você pode conferir o saldo do seu FGTS apresentando suas credenciais no aplicativo, que pode ser baixado no seu dispositivo móvel ou nos caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal

Qual o rendimento da conta do FGTS? 

O rendimento do FGTS é de 3% ao ano + a TR (Taxa Referencial)

Como conferir se os depósitos do FGTS estão sendo feitos? 

Tanto o saldo como o extrato podem ser conferidos no mesmo lugar, pelo app do FGTS ou em caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal

Conclusão 

A imagem mostra uma pessoa segurando algumas cédulas de dinheiro.

O FGTS é um direito do trabalhador que pode ser muito importante para sua estabilidade financeira.  

Para aqueles que desejam usar este dinheiro para alguma conquista patrimonial, é interessante conhecer os diversos tipos de aplicações que podem ter boa rentabilidade, muito acima do que é aplicado na conta do FGTS. 

Gostou de saber como usar o FGTS de uma maneira melhor?  Para ficar cada vez mais atualizado, conheça as aplicações disponíveis na Rico e não deixe de acompanhar os conteúdos do nosso blog para aprender quais as melhores aplicações para o seu perfil de investidor. 

Além disso, visite o canal da Rico no YouTube para ter as melhores dicas de investimento e de mercado e aprender quais as melhores opções de investimento para você alcançar a tão sonhada liberdade financeira.  

Comece a investir com a Rico  

Quer aproveitar esse momento para se tornar um investidor? Abra sua conta na Rico e confira as vantagens exclusivas de ser nosso cliente!     

Com a Rico, você pode investir em diversos produtos de renda fixa ou variável. Além disso, temos um time dedicado a te contar todas as novidades do mercado financeiro. Comece agora mesmo!