• Diante de juros em alta e inflação recorde, investidores tem se preocupado que uma recessão global se aproxima.
  • O Brasil segue relativamente bem posicionado, mas não somos imunes.
  • O momento pede cautela com gastos e investimentos, e pode ser uma oportunidade para organizar a casa financeira.
  • Confira 4 dicas para organizar sua vida financeira e enfrentar um momento desafiador.

A crescente preocupação sobre a desaceleração da economia global e uma possível recessão tem sido o principal propulsor dos mercados nos últimos meses. Ainda diante de impactos da pandemia da Covid-19, da guerra entre Rússia e Ucrânia, inflação elevada ao redor do mundo e juros subindo para conter a alta de preços — desaquecendo a economia — a cautela e a aversão ao risco tem pairado sobre investidores.

Te contamos aqui tudo sobre os impactos de uma possível recessão, especialmente na maior economia do mundo, sentidos no Brasil e nos seus investimentos.

Mas você sabe como proteger a sua vida financeira para um momento mais duro na economia? Confira a seguir 4 dicas para navegar uma crise.

Como preparar suas finanças para uma crise?

Preparar-se para uma economia fragilizada pode ajudar bastante a evitar apuros financeiros. O período que precede uma possível recessão (ou desaceleração econômica) pode ser um bom momento para famílias e empresas recomporem suas contas, organizarem a saúde financeira, e se preparem para uma época de “vacas magras”.

Para isso, algumas atitudes se tornam cruciais. Entre elas, destacamos quatro principais: manutenção de uma boa reserva; redução de dívidas; diversificação; e liquidez.

A nossa velha conhecida — Reserva de emergência

Em grande parte de nosso conteúdo, destacamos a importância de montar uma reserva de emergência como o primeiro passo para entrar no mundo dos investimentos. Essa reserva deve considerar, normalmente, um valor entre 6 e 12 meses de seu custo de vida, e ser investida em uma aplicação de baixo risco, resgate rápido e rentabilidade linear.

Essa reserva serve para te proteger de emergências que possam demandar dinheiro imediato, como uma cirurgia, reparos na casa ou carro, uma demissão inesperada, ou outros eventos sobre os quais não temos grande controle.

Ou seja, ter uma reserva de emergência é essencial em qualquer período. Uma excelente alternativa para a reserva de emergência hoje é o Tesouro Selic 2025.

Assim, como você deve imaginar, essa reserva se torna ainda mais relevante em momentos de recessão ou desaceleração da economia – uma vez que imprevistos como a perda de um emprego ou o encarecimento de uma dívida ganham probabilidade.

Além disso, a alta da inflação têm corroído o poder de compra do consumidor, aumentando o custo de vida. Assim, a atenção a sua vida financeira se torna ainda mais crucial para evitar qualquer perda de controle com seu dinheiro.

Redução de dívidas

Quando há neblina na estrada, é prudente reduzir a velocidade. Não é mesmo? A lógica para suas finanças pessoais deve ser a mesma. Diante do aumento da incerteza econômica, torna-se ainda mais importante separar um tempo para organizar suas contas na ponta do lápis – ou em uma planilha de gastos, como essa aqui.

Além de reduzir gastos menos necessários, evitar dívidas de longo prazo é uma boa forma de manter a sua saúde financeira em um eventual “aperto”. Adquirir dívidas como o financiamento de um imóvel, de um carro, ou até mesmo um consórcio no momento atual pode contribuir para colocar suas finanças em maior fragilidade, assim como te fazer perder dinheiro ou um bem, caso não consiga arcar com as parcelas.

Mas imóveis não são um investimento? Embora um imóvel possa ser um investimento rentável no longo prazo, é preciso muita cautela em um momento de desaceleração econômica. Com o aumento da taxa de juros, os financiamentos se tornam mais caros, diminuindo a demanda por crédito para a compra de imóveis. Além disso, a alta do juros também significam retornos maiores na renda fixa, o que pode aumentar a oferta de imóveis à venda para a alocação desse dinheiro em outro investimento mais rentável. Resultado: Queda no preço dos imóveis nessa fase do ciclo econômico.

Ao mesmo tempo, o atual ciclo de elevação da nossa taxa básica de juros (que tem como objetivo o controle da inflação), torna as dívidas mais caras. Como podemos ver no gráfico abaixo, o encarecimento do crédito às famílias já é uma realidade, e deve seguir essa tendência ao longo dos próximos meses.

Assim, cautela e atenção extra sobre os riscos e condições de um financiamento de longo prazo nesse momento podem ser um excelente aliado do seu dinheiro nesse momento.

Diversificação

A diversificação (que também é uma velha conhecida dos nossos leitores) é uma das proteções e estratégias mais importantes para suas finanças e investimentos.

Assim como o ditado “não coloque todos os ovos na mesma cesta”, diversificar fontes de renda em um momento desafiador na economia pode ajudar a trazer tranquilidade para sua vida financeira – especialmente se você for um trabalhador autônomo, cuja fonte de renda tende a flutuar mais conforme o “mood” da economia.

Porém, sabemos que essa alternativa não é viável a todos. Assim, lembramos que também é possível – e extremamente indicado – diversificar as fontes de renda fruto também dos seus investimentos.

Aqui na Rico, sempre destacamos a importância de diversificar sua carteira de investimentos em diversas classes de ativos e veículos de investimento, como renda fixa, fundos imobiliários, ações, investimentos internacionais e fundos de investimento – sempre seguindo o seu perfil de investidor, objetivos e horizonte de investimentos. O gráfico abaixo ilustra as vantagens da diversificação no longo prazo.

Te contamos mais sobre diversificação de carteiras nesse texto e nesse vídeo.

Além disso, é também muito importante diversificar seu patrimônio geograficamente e em outras moedas. Manter uma parcela da sua carteira em moeda estrangeira e forte, como o dólar, ajuda a te proteger em momentos de aumento de aversão ao risco global (como acontece diante do medo de uma recessão global), de eventos puramente domésticos – como eleições – além de permitir acesso a mercados não existentes ou pouco desenvolvidos por aqui.

Confira em nosso onde investir desse mês, quais os percentuais recomendamos para cada perfil de investidor.

Liquidez

“Continue dançando, mas fique perto da porta”. No mundo dos investimentos, esse ditado pode ser traduzido por: aumente a liquidez de seus investimentos — a velocidade que você consegue resgatar uma aplicação – e mantenha-se de olho nas oportunidades.

Essa estratégia poderá ser uma excelente aliada daqueles que buscam, além da segurança em um momento de incerteza, potenciais oportunidades de longo prazo.

Se comprometer com investimentos de longo prazo pode aumentar sua rentabilidade. Porém, é comum ver investidores resgatando antes do prazo estabelecido e saindo com prejuízo, especialmente em tempos de incerteza econômica e elevada volatilidade nos mercados.

Ao mesmo tempo, a história indica que momentos de incerteza muitas vezes são acompanhados por boas oportunidades. Como falamos aqui, a bolsa brasileira, por exemplo, segue bastante barata para padrões históricos e em comparação com nossos pares emergentes – trazendo oportunidades, se bem avaliadas e considerando o risco/retorno de longo prazo.

Fonte: economática; Elaboração: Research Rico

Assim, considerar a liquidez de seus investimentos, mantendo um “caixa” de rápido resgate relativamente maior do que o normal pode ser uma boa forma de manter a sua saúde financeira em situações adversas, sem perder boas oportunidades.

Em outras palavras, mantenha a cautela, mas não perca o foco e a atenção.

Elaborado por:

Paula Zogbi, CNPI 2545

1) Este relatório de análise foi elaborado pela Rico Investimentos, que é uma marca da XP Investimentos CCTVM S.A. (“Rico”) de acordo com todas as exigências previstas na Resolução CVM nº 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A Rico não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório.

2) Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor.

3) O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à Rico e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Rico.

4) O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Resolução CVM nº 20/2021 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório.

5) Os analistas da Rico estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários do Grupo XP.

6) Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor.

7) A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes.

8) Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Rico. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Rico.

9) SAC. 0800 774 0402. A Ouvidoria da Rico tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800-722-3730.

10) O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Rico: https://www.rico.com.vc/custos. 11) A Rico se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. 

12) A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. 

13) Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor.