dezembro 30, 2021

Planilha de Gastos: pessoal, familiar, diária, mensal  

Você sabia que ter uma planilha de gastos é muito importante para alcançar os seus objetivos financeiros? 

Mas montar uma pode não ser uma tarefa muito simples à primeira vista. 

Afinal, você precisa preenchê-la com entradas e saídas, tributos e gastos surpresas. 

Mas, ao entender a importância dessa prática para a saúde de uma vida financeira, fica mais fácil manter a sua planilha em dia.  

Para facilitar o seu trabalho, separamos as dicas necessárias para montar uma planilha de gastos pessoal eficiente e que funcione. Também é possível baixar diversos modelos de planilha. 

Veja o que você vai encontrar nesse post: 

  • O que é uma planilha de gastos? 
  • Vantagens de Ter Uma Planilha de Gastos 
  • 5 opções de Planilhas de Gastos para controle pessoal
  • Aplicativos para manter o controle dos gastos pessoais 
  • Qual o melhor aplicativo para gestão financeira? 
  • Passo-a-passo para criar uma planilha de gastos simples 
  • Como fazer uma planilha de gastos no celular? 
  • Montar uma planilha de gastos pessoal não precisa ser complicado 
  • Como aprender mais sobre controle de Gastos Pessoais 
  • Como organizar as finanças no Excel? 
  • Você já possui uma Reserva Financeira? Saiba como investir para render mais! 
  • Conclusão – Use uma planilha de gastos para administrar despesas e investimentos 

Boa leitura! 

O que é uma planilha de gastos? 

Se você está precisando ajustar sua vida financeira, saiba que uma planilha de gastos pode colocar tudo nos trilhos novamente. 

Uma planilha de gastos nada mais é do que uma maneira de organizar e somar todas suas despesas em um só lugar, conseguindo enxergar com mais facilidade onde você está gastando.  

Ela é a substituta do velho caderninho de despesas, que ainda é muito usado por aí. 

Mas não se preocupe: não existe uma única maneira de fazer uma planilha de gastos.  

O mais importante de tudo é que esse controle esteja sempre presente na sua vida financeira. 

É melhor ter tudo bem feito no papel, por exemplo, do que simplesmente não conhecer o fluxo do seu dinheiro. 

As planilhas mais sofisticadas permitem atribuir categorias aos gastos, de forma que você tenha somatórias parciais por tipo de despesa.  

Assim, você pode gerar um gráfico e enxergar onde gasta mais: moradia, carro, comida e assim por diante. 

Seja como for, o importante é começar e manter o controle

Vantagens de ter uma planilha de gastos 

Ter uma planilha de gastos vai facilitar bastante a sua vida financeira e melhorar a performance da sua carteira de investimentos.  

Porém, essa estratégia apresenta muitas outras vantagens. 

Listamos algumas delas para você: 

Entender o fluxo do seu dinheiro 

Com uma planilha de gastos bem estruturada, é possível enxergar para onde seu dinheiro está indo e, dessa forma, identificar possíveis mudanças necessárias em seus hábitos financeiros.  

Assim, você poderá estruturar um orçamento equilibrado para conseguir investir o seu dinheiro. 

Lembre-se: você não controla o que não vê. 

Redução de custos 

Ter uma planilha de gastos pessoais é uma ótima maneira de reduzir custos. Para isso, você precisa anotar todos os seus gastos, sejam eles: 

  • Fixos: contas que você paga todos os meses, como luz, internet, água, gás e mensalidade da academia, por exemplo. 
  • Variáveis: despesas que ocorrem de vez em quando, como jantar fora, compras no shopping, idas ao cinema, dentre outros. 

Ao anotar todo o dinheiro que sai da conta bancária, é possível analisar os seus gastos e identificar quais deles são realmente necessários e de quais você pode abrir mão. 

Com isso, você será capaz de cortar despesas supérfluas da sua rotina, reduzindo os custos extras e se livrando de possíveis dívidas. 

Por exemplo: muitas pessoas possuem uma assinatura de TV a cabo com centenas de canais. Com isso, não conseguem assistir nem a metade deles na semana, desperdiçando dinheiro com a contratação desse tipo de serviço. 

Se esse é o seu caso, você possui duas opções: contratar um plano inferior e mais barato, que se encaixe na sua rotina, ou desistir desse serviço. 

Digamos que a mensalidade da sua assinatura seja de R $180, 00 por mês. Em um ano você terá gasto R $2.160,00. 

Usando um simulador de investimentos, você consegue saber o quanto esse valor poderia render por mês em diversos tipos de investimento. 

Simulação de Renda Fixa – Tela capturada em 28/11/2021. 

Investir mais  

Planilhas de gastos pessoais também são ótimas para quem tem o objetivo de investir.  

Quando você sabe exatamente quanto ganha e quanto gasta, fica muito mais fácil otimizar sua vida financeira. 

Dependendo dos seus objetivos financeiros, é interessante separar um valor ou uma porcentagem fixa do seu salário para investir todos os meses.  

E como vimos na simulação anterior, escolhendo a aplicação certa para seu perfil, os ganhos podem ser bem atrativos. 

Atingir metas 

Quando se possui uma meta a ser atingida, é fundamental que haja esforço para alcançá-la. Com as suas finanças, não é diferente. 

Se você planeja fazer uma viagem internacional, comprar um carro ou se aposentar dentro de 20 anos, por exemplo, é necessário incluir investimentos na sua planilha de gastos.  

Você pode começar separando 10% do seu salário para investir todos os meses. 

Também é fundamental criar uma reserva de emergência. O ideal é que ela tenha valores equivalentes entre 6 a 12 meses das suas despesas mensais. 

Planejamento financeiro 

Uma planilha de gastos bem feita é fundamental para a realização de um planejamento financeiro de sucesso.  

Ao anotar as entradas e saídas do seu dinheiro, fica mais fácil se planejar para o futuro. 

Com isso, você é capaz de projetar os gastos e saber exatamente em quanto tempo as suas metas podem ser cumpridas.  

Assim, a sua planilha de gastos passa a ser usada também como uma planilha de orçamento.  

5 opções de Planilhas de Gastos para controle pessoal (em Excel) 

Imagem de um tiro ao alvo, com 5 dardos, em referência as cinco planilhas de gastos para download em Excel

Usar uma planilha pronta é um excelente ponto de partida para a sua organização financeira. 

Uma boa opção para quem não tem intimidade com editores de planilhas, como o Excel, é baixar um modelo pronto

Existem muitas opções que podem ser baixadas de forma gratuita.  

Nossa dica é experimentar algumas até encontrar um modelo que atenda às suas necessidades. 

Abaixo, você vai encontrar 5 sugestões de planilhas que vão ajudar você nessa tarefa

Planilha para controle de gastos pessoais 

Embora seja mais uma questão de semântica do que prática, existem diferenças sutis entre os tipos de controles e, consequentemente, entre os tipos de planilhas. São elas: 

Uma planilha de gastos pessoais, como o nome sugere, se restringe às despesas individuais.  

Com isso, todos os gastos devem ser computados. Desde os menores gastos, até os maiores.  

Ou seja, todos os gastos devem estar nessa planilha

Se você for solteiro, essa é a única planilha que precisa. Assim, todas as suas despesas, incluindo as da sua casa, precisam constar nela. 

Planilha para controle do orçamento familiar 

Uma planilha do orçamento familiar é indicada para quem mora com outros membros da família. Então, ela deve englobar todas as pessoas que moram com você.  

O ideal é que se separe os gastos por membro da família, a fim de saber exatamente quem está gastando o dinheiro e como. 

É um controle mais complexo do que aquele que ocorre na planilha individual.  

Em tese, ela seria como um conjunto das planilhas de gastos pessoais de cada familiar. 

Planilha para controle de gastos avançada 

Uma planilha avançada deve conter todos os inputs financeiros, e não apenas os gastos.  

Ela possui campos para a atribuição de categorias e até subcategorias para cada despesa. 

Tais planilhas podem gerar relatórios completos, mostrando gastos detalhados e separados por membros da família. 

Ela também é capaz de fazer comparações de despesa versus receitas, por exemplo. 

Além disso, com ela, você poderá criar projeções da situação financeira nos próximos meses. 

Planilhas muito complexas tendem a tornar a tarefa do controle um pouco desgastante. 

Com isso, você também pode fazer uso de aplicativos que possuem uma interface mais amigável. 

Planilha para controle de orçamento doméstico 

O orçamento doméstico engloba as receitas e despesas de um domicílio em um determinado período de tempo. 

Assim, é possível enxergar e prever gastos e receitas de forma a tomar as melhores decisões financeiras sem entrar em apuros. 

Esse é o tipo de controle que permite que uma família realize análises objetivas sobre grandes compras, como a troca de um carro, por exemplo. 

Infelizmente, algumas famílias tomam decisões sem ter feito antes um estudo do orçamento doméstico, o que pode levar a dívidas e prejuízos.  

Ou seja, se baseiam apenas em contas mentais ao cogitar se uma determinada parcela “cabe ou não” em seu mês. E isso é muito perigoso! 

Quem possui um controle mais rígido do orçamento acaba considerando, inclusive, o impacto das despesas inerentes ao seu carro ao longo do tempo. 

Além de definir se esse gasto realmente é compatível com o seu orçamento, por exemplo. 

A ideia é que uma planilha completa ofereça essa visão sem que você tenha a necessidade de fazer mais que um tipo de controle. 

Planilha para controle financeiro mês a mês 

Como já foi visto, dentro de uma única planilha, é possível fazer o controle mês a mês.  

Isso pode ser feito através de uma “aba” para cada mês ou em uma que possa compilar todos os dados e os consolide nas colunas de cada mês. 

Há ainda quem prefira uma planilha única, com muitas colunas, onde os gastos de todos os meses são lançados e ficam juntos. 

Independente da forma de controle que você escolher, o importante é começar! 

Por isso, não se apegue muito a esses detalhes e se preocupe mais em criar o hábito de registrar e olhar para suas finanças

Escolha a planilha que você tiver mais facilidade para entender e que for mais prática para você. 

Passo a passo para criar uma planilha de gastos simples 

Muita gente ainda tem receio na hora de criar uma planilha de gastos. 

Seja por falta de familiaridade com o formato ou por dificuldades em organizar suas finanças, o fato é que há muitas pessoas que não têm um registro de seus gastos, apelando para contas mentais pouco precisas. 

Para quem enfrenta dificuldades em escolher e implementar um método de controle financeiro eficaz, trazemos abaixo um passo a passo. 

Veja como dá para criar uma planilha de gastos simples e de forma fácil. 

1. Reúna os dados  

O primeiro passo deve ser separar os documentos (recibos, faturas, holerites, etc.) – tudo que é necessário para que você possa criar uma planilha com dados fiéis. 

2. Crie as colunas e as abas 

Para uma planilha de gastos simples, o ideal é contar com poucas informações.  

Nossa dica aqui é separar os meses em diferentes “abas”.  

Já nas colunas, a sugestão é inserir apenas dados básicos, como data da transação, valor e descrição. 

3. Insira os dados 

Para facilitar a inserção dos dados, sugerimos que você coloque ganhos e gastos na mesma coluna, lembrando sempre de inserir o símbolo de menos (-) antes dos valores de gastos. 

4. Calcule os totais 

No dia a dia, é útil saber como andam as suas finanças.  

Por isso, a recomendação é que você reserve uma célula para somar os totais que você ganha, o que gasta e o saldo final. 

É o que dará a você uma visão analítica da real situação financeira, o que é sempre um ponto de partida para realizar suas metas. 

Como fazer uma planilha de gastos no celular? 

No celular, a conversa é outra, já que os aplicativos de controle financeiro são muito mais automatizados do que as planilhas que você faz no computador. 

Em geral, tudo que o usuário precisa fazer é inserir os dados nos locais indicados, selecionando a categoria para a qual cada gasto ou ganho pertence. 

A partir disso, a maioria dos serviços já é capaz de criar tabelas e gráficos sobre as suas finanças para sua análise. 

Para quem escolhe o caminho dos aplicativos, o mais importante é se lembrar de manter seus dados sempre atualizados. 

Já se você quer mesmo uma planilha e não um aplicativo específico para o controle financeiro, pode usar o Google Sheets, que cumpre a mesma função que o famoso Excel

Como aprender mais sobre controle de Gastos Pessoais 

Foto de uma mulher sentada na cama, segurando o cartão de crédito, pensativa aprendendo sobre controle de gastos pessoais com a Rico.

Há dois tipos de aprendizados sobre gastos pessoais: o teórico e aquele que você adquire com a prática. 

Os dois são muito importantes e se completam. Por isso, embora eles existam de forma separada, o ideal é que ambos sejam usados. 

E, para isso, a disciplina de fazer os lançamentos financeiros é fundamental

Ao longo dos meses, você começará a ter um histórico das suas despesas e, com isso, vai aprender cada vez mais sobre seus hábitos. 

Resumindo: para aumentar o seu conhecimento nessa área, acompanhe todo conteúdo que conseguir sobre o assunto e comece agora mesmo a fazer sua planilha. 

Teoria sem prática não serve para quase nada! 

Você pode aprender mais sobre educação financeira e o mundo dos investimentos aqui na Riconnect, o portal de conteúdos da Rico.  

Aqui, você encontra diversos conteúdos sobre o mercado financeiro e relatórios exclusivos publicados por nossos analistas.  

Como organizar as finanças no Excel? 

O Excel é um tradicional programa de computador, que acompanha o pacote Office, da Microsoft. 

Ele é utilizado, entre outras funções, para criar planilhas com as mais diferentes finalidades. 

O primeiro passo da organização financeira no Excel compreende definir quais são as suas necessidades com a elaboração de uma planilha de gastos. 

Muito ajuda refletir sobre as seguintes perguntas: 

  • Você mora sozinho ou está inserido em um orçamento familiar? 
  • Você tem uma renda fixa todos os meses ou a sua remuneração varia? 
  • E no caso de morar com a família, qual é o peso da sua renda para pagar as contas da casa? 

Essas são apenas algumas das questões que devem ser levantadas antes de se fixar em um ou outro modelo de planilha. 

Você ainda vai entender quais dados serão relevantes para você nessa jornada e como pretende organizá-los da melhor forma. 

Será preciso definir se os gastos fixos serão isolados daquelas variáveis ou se a classificação será feita por categorias (saúde, educação, lazer, etc.). 

Também é viável criar seções separadas para a renda e para os gastos. 

Feito isso, só resta colocar tudo no papel. Ou em uma planilha no Excel, melhor dizendo. 

É o que vamos ensinar no próximo tópico. 

Como criar uma planilha no Excel passo a passo? 

Quem já tem um pouco mais de domínio do Excel pode aproveitar a ferramenta para criar uma planilha completa e dinâmica. 

Abaixo, apresentamos um tutorial para que você possa criar um modelo personalizado para as suas demandas. 

1. Busque referências 

Agora que você já entendeu quais são as suas necessidades com a planilha de gastos, é preciso buscar referências sobre como pode atender essas demandas da melhor maneira possível. 

Você pode começar por algum dos template disponível para download na internet e, depois, dar a sua cara ao material. 

Lembrando que esses modelos são gerais e não exatamente personalizados. 

Então, a dica aqui é usá-los como inspiração para criar a sua própria planilha. 

Observe como diferentes pessoas resolveram problemas distintos, analisando o que você pode trazer também para o seu controle financeiro e o que não faz sentido dentro do seu contexto. 

2. Defina as linhas, colunas e abas 

Finalmente, é chegado o momento de colocar a mão na massa para começar a construir a sua planilha de gastos. 

Com base no que você estudou e nas referências que coletou, comece a criar as seções da sua tabela. 

Você pode separar as despesas fixas (água, energia, internet, aluguel, condomínio, etc.) daquelas que são variáveis (alimentação, transporte, lazer, etc.). 

Outra forma de organizar sua planilha é isolando os gastos por categorias, como habitação, transporte, saúde, educação, entre outras. 

Os valores da sua renda podem vir na mesma linha das despesas – nesse caso, não se esqueça de inserir o símbolo e menos (-)

Também podem permanecer separados em uma seção própria, que permita a visualização total. 

Por fim, você pode usar as abas para organizar o seu controle mês a mês, registrando os gastos e ganhos de um ciclo salarial. 

3. Monte seu painel de controle 

Parte importante de ter uma planilha de gastos é poder fazer análises rápidas das suas finanças e agir estrategicamente a partir dos dados registrados. 

Para criar um painel de controle das suas finanças, você vai precisar ter um conhecimento um pouco mais avançado do Excel. 

A intenção é usar fórmulas simples para somar o total dos seus gastos fixos mensais, descobrir quanto você está gastando com cada categoria, além de visualizar se o que você ganha hoje é suficiente para manter seu estilo de vida. 

Dicas de educação financeira para conter os gastos  

É possível ter uma vida financeira mais saudável e, pensando nisso, preparamos algumas dicas simples para te ajudar na missão de cortar gastos: 

1. Organize melhor suas finanças pessoais 

Possuir uma planilha de gastos é fundamental para organizar suas finanças pessoais. 

É que com as contas organizadas, você pode ter uma boa visão da sua saúde financeira e tomar decisões mais racionais em relação ao uso do seu dinheiro, realizando projeções futuras para meses (e até anos) que virão, por exemplo. 

2. Mantenha o controle dos seus gastos 

Como falamos há pouco, você não controla o que não vê: daí a importância da planilha para manter um controle rígido dos gastos. 

Assim, você deve, também, definir metas de gastos, que considerem seu histórico de gastos dos últimos 3 meses, pelo menos, e tentar se manter abaixo ou próximo delas.  

Feito isso, você pode verificar os gastos que estão acima da meta e traçar um plano para diminuí-los ou até cortá-los de uma vez. 

3. Planeje a quitação de suas dívidas e saia do vermelho 

Normalmente, é preciso criar folgas no orçamento para pagar as dívidas. Planeje-se com isso em mente. 

Um caminho comum para endividados é recorrer a dívidas mais baratas. E não há nada de errado com isso em alguns casos. 

Mas as contas mensais e a falta de controle tendem a ser uma armadilha que acabam levando a pessoa a aumentar o problema ao invés de saná-lo.  

4. Aprenda a economizar dinheiro 

Se você conseguiu gerir seu orçamento de forma a sair do vermelho, o próximo passo é usar essa mesma folga financeira com a qual você pagou as dívidas para suas economias.  

Ou seja, é hora de investir! 

Para isso, é fundamental conhecer seus hábitos de consumo para enxergar onde você está gastando demais. E esse é um processo longo e trabalhoso. 

5. Identifique seus maiores gastos mensais 

Uma vez feita a planilha, após um período de lançamentos, você já será capaz de identificar seu “top 5” de gastos pessoais.  

Mesmo que sua planilha seja simples e não inclua categorização das despesas, basta organizar a coluna dos gastos em ordem decrescente.  

Dessa forma, seus maiores gastos aparecerão primeiro, e uma vez identificados, é neles que você deve começar a sua “faxina”. 

6. Relatórios de gastos pessoais 

O relatório de gastos é o que a planilha gera para que você consiga enxergar um panorama de suas finanças. 

As planilhas mais completas geram relatórios onde é possível enxergar seus gastos por categoria ou por ranqueamento. Existem também outras funcionalidades úteis, como gráficos de receitas versus despesas. 

Você já possui uma Reserva Financeira? Saiba como investir para render mais! 

Foto de uma pessoa colocando dinheiro dentro de uma pote de vidro em referência a importância de uma reserva financeira na planilha de gastos.

Possuir uma reserva financeira é essencial para você se prevenir de gastos surpresas. 

Uma reserva financeira é um valor que deve ser aplicado em investimentos de curto prazo e de alta liquidez. Assim, você consegue resgatá-lo em caso de emergências financeiras. 

Dessa forma, o seu dinheiro não fica parado e rende enquanto você não precisa dele. 

Algumas das opções mais recomendadas para uma reserva financeira são: 

  • Tesouro Selic;
  • Fundos de Renda Fixa simples, com prazo de resgate D+0 e D+1;
  • CDBs com liquidez diária, com rendimento de pelo menos 100% do CDI (se atentar ao banco emissor). 

Um fundo de emergência precisa ter um valor mínimo equivalente a seis meses do seu custo familiar. 

Então, se você precisa de R $4.000 ao mês para se manter, a sua reserva deve ser de R $24.000, pelo menos. 

Você não precisa guardar esse valor integralmente para aplicar de uma só vez. Aportes mentais no ativo escolhido são uma ótima opção para construir esse fundo. 

Dica para começar 

Não esqueça de só mexer nesse dinheiro em caso de emergências. Veja alguns exemplos: 

  • Acidente de carro (pagamento da franquia do seguro) 
  • Custos médicos (que não são cobertos pelo seu plano de saúde) 
  • Reforma emergencial da casa (em caso de danos ao imóvel por chuva ou vento, por exemplo)
  • Manutenção de aparelhos eletrônicos (que não são cobertos por seguros) 
  • Compra de equipamentos para trabalho. 

 Simulador de investimento para quem está começando 

Parte do planejamento financeiro está em escolher as melhores aplicações para direcionar a sua reserva de emergência. 

Além de garantir uma alta liquidez, é preciso que esses investimentos tenham uma rentabilidade acima da inflação para que seu dinheiro não perca valor.  

Portanto, nada de colocar seu dinheiro na poupança

O Tesouro Direto, um título de renda fixa emitido pelo governo, é uma ótima opção para quem deseja começar a investir. 

Com o nosso Simulador de Tesouro Direto, você pode planejar o seu investimento de acordo com a sua realidade. 

Vamos supor que você reuniu a reserva de emergência de R$ 2.000.  

Ao aplicar no Tesouro Selic 2035, dentro de cinco anos, vai resgatar R $3.853,77 – um ganho líquido de R $3.853,77. 

Já se deixar na poupança, sua rentabilidade será menor, totalizando R$ 2.604,02. 

Simulação Tesouro Selic x Poupança – Tela capturada em 28/11/2021. 

E olha que este é apenas um dos muitos investimentos possíveis para quem dá seus primeiros passos nesse universo. 

Outras possibilidades incluem: 

Conclusão – Use uma planilha de gastos para administrar despesas e investimentos 

Foto de uma pessoa, sentada no banco de um parque na rua, sorrindo porque aprendeu sobre planilha de gasto com a Rico.

Pronto para ter sua própria planilha de gastos pessoal? Sua família terá muito mais tranquilidade! 

Quer investir e enriquecer? Então, não perca mais nem um minuto. Comece a cuidar de seu dinheiro agora mesmo e abra sua conta na Rico 

O primeiro passo na direção da riqueza pessoal é controlar muito bem as suas finanças e, principalmente, como você anda gastando seu dinheiro. 

O segundo e mais importante passo é saber aplicar o seu dinheiro. 

A Rico tem como objetivo desmistificar e democratizar os investimentos. 

E nossa meta é te manter te informado para que não perca nenhuma novidade do mercado financeiro. 

Assim, o time de especialistas da Rico está sempre preparado e informando as mudanças no mercado financeiro. 

Além disso, no canal da Rico, você encontra os mais variados e exclusivos vídeos sobre investimentos em renda fixa e renda variável, além de análises mensais sobre o mercado financeiro. 

Agradecemos a leitura!