Abra sua conta na Rico, invista R$100 ou mais na Rico e ganhe um ano de Finclass grátis. Só até 31/05!

13/04/2023 23:34:43 • Atualizado em 20/04/2023 00:08:06
17 minuto(s) de leitura


Transferências bancárias: saiba qual é a melhor opção! 

Você sabe quais são os 3 diferentes tipos de transferências bancárias? Confira este conteúdo e entenda tudo sobre o tema!


Compartilhar:
A imagem mostra uma mulher segurando um notebook, realizando uma transferência bancária.

As transferências bancárias consistem em diferentes métodos de pagamento que possuem o objetivo de enviar uma determinada quantia de valor de uma conta para a outra. 

Hoje em dia, com o avanço da tecnologia, dos bancos digitais e o surgimento das fintechs, os processos de transferências bancárias estão cada vez mais pautados pela digitalização, viabilizando com isso transferências mais rápidas e seguras. 

A prova disso é que, além de serem realizadas por meio de caixas eletrônicos, elas também podem ser feitas pela internet. 

TED, DOC e o Pix são as três alternativas conhecidas para a realização de transferências bancárias atualmente.  

É por um desses três caminhos que o seu dinheiro viaja quando você paga um boleto, compra um produto ou serviço. 

Mas dos modos existentes, qual é a melhor opção para a realização de uma transferência bancária? Isso vai depender de alguns fatores básicos.  

Para saber mais sobre esse tema, confira o conteúdo que preparamos para você.  

O que são as transferências bancárias? 

As transferências bancárias são os envios de valores financeiros de uma conta para outra.  

Portanto, ela é o procedimento em que uma pessoa ou instituição – também conhecida como pagador – envia uma determinada quantia de dinheiro para uma outra conta. 

Essa segunda conta pode ser de uma outra pessoa ou de uma outra instituição – também conhecida como beneficiário. 

As transferências podem ser rotuladas como ordinárias (consideradas as mais comuns e feitas com frequência no dia a dia) e urgentes. 

As urgentes, conforme o próprio nome aponta, são as transferências que possuem um tempo menor de execução. Por essa razão, demandam um custo mais elevado. 

Além disso, levando em consideração a localização geográfica, as transferências bancárias podem ser do tipo fronteiriças ou nacionais. 

As transferências nacionais contam com pagador e beneficiário no mesmo país, enquanto as fronteiriças – também chamadas de estrangeiras – apresentam as duas partes em países diferentes.   

Com a Rico você investe de um jeito simples, rápido e descomplicado. Abra sua conta e tenha acesso a todas as vantagens de ser Rico.

Como funcionam as transferências bancárias 

Atualmente, diante das facilidades promovidas pela era digital, as transferências bancárias funcionam basicamente por meio online, de forma rápida e intuitiva.  

As maneiras para realizar uma transferência são três: 

  • TED 
  • DOC 
  • PIX 

Não custa lembrar que o PIX é a alternativa mais recente, pois foi implementado no Brasil no final de 2020. 

Quanto ao funcionamento de uma transferência bancária, é possível dizer que ela nada mais é do que o envio de dinheiro de uma conta para a outra.  

Em outras palavras, o valor sai de uma conta X e cai em uma conta Y. O tempo que o dinheiro demora para ser transferido vai depender basicamente do tipo de operação utilizado. 

As transferências podem ser feitas tanto entre as contas de um mesmo banco, também conhecida como TEF (Transferência Eletrônica Financeira) quanto entre contas de bancos diferentes, que são exatamente TED e DOC.  

As regras para que as transferências bancárias sejam realizadas são feitas pelo Banco Central.  

Para uma transferência feita por meio de TED ou DOC, por exemplo, é necessário saber alguns dados básicos do beneficiário prestes a receber o valor, tais como: 

  • Nome completo, CPF ou CNPJ 
  • Quantia a ser transferida 
  • Tipo de conta (pode ser poupança ou corrente) 
  • Dados bancários (Código do banco, conta e agência) 

Além do mais, para a realização de transferências bancárias entre contas do mesmo banco, nem sempre é necessário informar o CPF ou CNPJ e os valores ainda são transferidos no mesmo dia. 

Tipos de transferências bancárias 

As transferências bancárias podem ser de três tipos, que são o TED, o DOC e o mais recente PIX. 

Cada um deles possui as suas próprias características.  

Por isso, para escolher qual dessas alternativas é a mais adequada, é preciso avaliar como cada uma funciona, bem como qual é o seu objetivo na hora de realizar a transferência. 

Um dos critérios de avaliação é o valor cobrado para a realização da transferência bancária. No entanto, esses valores cobrados podem variar de acordo com cada instituição financeira. 

O ideal, antes de realizar a transferência, é importante consultar o seu banco e pesquisar melhor a respeito das taxas praticadas.  

TED e DOC – Entenda as diferenças 

A imagem mostra duas pessoas em frente a uma mesa com um notebook, realizando algumas transferências bancárias.

TED e DOC há tempos são métodos de transferências bastante utilizados.  

Todavia, até hoje muita gente se confunde e não sabe quais são as principais diferenças entre eles.  

A TED é a abreviação para “Transferência Eletrônica Disponível”. Esse tipo de transferência surgiu em 2002, desenvolvida pelo Banco Central. 

Uma das principais características da TED é o fato de que a transferência é finalizada no mesmo dia da operação. Isso significa que, ao optar por ela, você vai perceber que o dinheiro entra bem rápido na conta do beneficiário. 

Durante alguns anos, era necessário contar com um valor mínimo de R$ 500 para a realização desse tipo de transferência.  

Contudo, em 2016, o Banco Central deixou de fora essa exigência e hoje em dia não há valor mínimo para as TEDs.  

Outro ponto interessante é que as tarifas de TED pela internet normalmente possuem um custo menor que nas agências. 

Devido a isso, elas se tornam um método de transferência bastante vantajoso. 

  • Dinheiro cai no mesmo dia se realizada até às 17h 
  • Permite transferências maiores do que R$5.000 
  • Não exige um valor mínimo 

Diante disso, esse método de transferência é bastante rápido e ideal para situações mais urgentes. 

Além do TED, há um outro tipo de transferência bancária conhecido como Documento de Ordem de Crédito, mas que provavelmente você já ouviu por aí como o DOC. 

A principal característica do DOC é estabelecer um valor máximo para ser transferido. Esse valor é de R$ 4.999,99.  

Sendo assim, qualquer quantia superior a esse valor deve ser realizada por meio de uma TED. 

De uma forma geral, alguns detalhes que ajudam a definir e a diferenciar o DOC consistem em: 

  • Há um valor máximo para ser transferido 
  • O dinheiro cai no seguinte dia útil de transferência, porém pode levar mais tempo caso o procedimento seja realizado depois das 22h 
  • Não há um valor mínimo para ser transferido.   

Esse é um método muito recomendado para a transferência de valores considerados mais baixos e que não demandam muita urgência.  

Inclusive, devido ao tempo maior de espera, o DOC pode ser mais barato, dependendo da sua instituição financeira. 

PIX – Saiba como ele funciona 

Surgido recentemente, mais precisamente em outubro de 2020, o PIX se tornou um dos tipos de transferências bancárias mais utilizados nos dias de hoje. 

Desenvolvido pelo Banco Central, o PIX é caracterizado pela versatilidade e rapidez na transferência. Ele pode ser usado para várias situações, como, por exemplo: 

  • Pagamento de cobranças; 
  • Transferência entre pessoas; 
  • Pagamento de boletos; 
  • Pagamento entre empresas; 
  • Recolhimento de taxas e pagamentos de contas como aluguel, água, telefone e energia elétrica. 

O PIX foi desenvolvido com o intuito de facilitar ainda mais as transações e as transferências bancárias.  

Por essa razão, ele apresenta uma série de vantagens. Inclusive, tais benefícios, em pouco tempo, tornaram o PIX o preferido dos usuários.  

Confira abaixo os principais benefícios que esse tipo de transferência bancária oferece.  

Facilidade 

O Pix não exige saber qual é a conta da pessoa que vai receber a transferência. Por meio dele é possível efetuar o procedimento de transferir o valor a partir da lista de contatos do smartphone, utilizando para isso uma chave pix. 

Transferência a qualquer hora 

O PIX não apresenta limite de horário de funcionamento. Por essa razão, as transferências podem ser realizadas a qualquer hora, incluindo domingos e feriados.  

Em outras palavras, o PIX funciona em tempo integral, entre quaisquer bancos, de banco para fintech e de fintech para instituição de pagamento.  
 
Entretanto, alguns bancos podem restringir ou limitar os valores das transferências via PIX em determinados horários. Isso ocorre por medida de segurança.  

Com a Rico você investe de um jeito simples, rápido e descomplicado. Abra sua conta e tenha acesso a todas as vantagens de ser Rico.

Sem limite do valor 

Não há limite mínimo para a realização de transferências via PIX. De um modo geral, também não há limite máximo de valores.  

Porém, as instituições que oferecem o Pix poderão estabelecer limites máximos de valores. 

Em determinadas situações, os usuários podem solicitar ajustes nos limites estabelecidos.  

Em tais casos, a instituição deve acatar imediatamente a solicitação caso o pedido seja para redução de valor. 

Qual é a melhor opção de transferência bancária? 

A melhor opção é aquela que atende às suas necessidades na hora da transferência bancária.  

O TED é rápido, porém funciona apenas em dias úteis, há cobrança de taxas e as transferências podem ser feitas até às 17 horas. 

O DOC, por sua vez, permite que o dinheiro caia no dia seguinte, mas há limites no valor das transferências. 

Já o PIX surgiu roubando a cena. Ele é rápido, fácil, moderno e permite transferências a qualquer hora do dia.  

No entanto, não é um procedimento imune a fraudes e há também, ainda que remota, a possibilidade de vazamento de dados  

Por isso, quando se trata da melhor opção, é necessário colocar todas essas informações na balança e ver qual o tipo de transferência é a ideal para você em uma determinada situação. 

Em suma, a digitalização também chegou no dia a dia das transferências bancárias. 

A ascensão das fintechs, dos bancos digitais e da tecnologia de um modo geral, modernizaram o processo de transferências. 

Hoje em dia, o TED, o DOC e o PIX representam recursos que permitem o pagamento de contas e compra de produtos de um modo prático e rápido. 

Cada um com as suas características e vantagens, esses tipos de transferências já fazem parte do cotidiano de consumidores e gestores.  

Para você ficar ainda mais por dentro desse e de outros assuntos que envolvem o processo de gestão e finanças, acompanhe os nossos conteúdos aqui no blog e em nosso canal de Youtube. Não esqueça também de abrir uma conta na Rico. 

Clique e abra sua conta na Rico