março 17, 2021

O que é IGPM, seu cálculo e como ele afeta o investimento!  

IGP-M trata-se de um importante índice econômico que, além de afetar o seu custo de vida, pode impactar os seus investimentos.

Se você tem dúvidas sobre o que é e para que serve o Índice Geral de Preços do Mercado, este guia foi feito pensando em você. Nele, você vai l conferir:

  • O que é IGPM?
  • Para Que Serve o IGPM
  • Por que o Índice IGPM é Conhecido Como a “Inflação do Aluguel”?
  • Tabela IGPM Atualizada 2018
  • Projeções do IGPM Para o Futuro
  • Como o IGPM é Calculado
  • Qual a Diferença entre IGPM e IPCA?
  • A Importância do IGPM para o Mercado
  • Como o IGPM Afeta Seus Investimentos
  • IGPM x IGP DI x IGP-10
  • O que é o Tesouro IGPM
  • Como Acompanhar o IGPM

O que é IGPM?

IGPM é um indicador de preços auferido mensalmente usado para medir a inflação (aumento de preços) e é composto pela ponderação de 3 outros índices: IPA 60%, IPC 30% e INCC 10%. Ele é calculado por uma instituição privada: a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O valor desse indicador não costuma ser próximo ao mercado, já que ele é um índice geral de preços, influenciando quem trabalha em indústrias que podem ter sua produção afetada pela oscilação do dólar.

Seu funcionamento é diferente do IPCA, que é um índice de preços ao consumidor, representando o consumo de famílias com renda entre 1-40 salários mínimos. Já no IGPM, apenas 30% (IPC) do valor é composto por preços ao consumidor. Falaremos mais sobre a diferença de IGPM e IPCA mais pra frente!

Por isso, o IGPMé um fator crucial na macroeconomia do país. Todo investidor deve levar ele em consideração nos seus investimentos de curto, médio e longo prazo.

Nessas pesquisas, os preços dos itens cotidianos como comida, transporte, vestuário são monitorados para avaliar a movimentação de preços. Quanto mais elevado o preço desses itens, mais o indicador sobe e vice-versa.

Quando ocorre o aumento, significa que o ‘dinheiro está valendo um pouco menos’. Afinal, os seus rendimentos não são corrigidos pela inflação.

Para que serve o IGPM

Você já entendeu o que é IGPM, agora é hora de certificar sua funcionalidade no investimento.

O índice IGPM serve para medir a variação dos preços, informando se há inflação ou deflação. Ele oscila mais e tende a despontar mais rápido que o IPCA, tanto em movimentos de alta quanto de baixa.

Se esse dado cresce, significa que o dinheiro vale menos. Você, como investidor inteligente, deve analisar esse dado em conjunto com outros para poder prever os movimentos do mercado.

Acompanhe a macroeconomia analisando o IGPM em conjunto com o IPCA, Selic e outros dados.

Por exemplo, o IGPM de maio de 2018 disparou 1,38%. Isso significa que alguma coisa acelerou o ritmo do IGPM, que antes subia normalmente bem abaixo de 1% ao mês.

O que isso significa? Que a economia que estava estável passou a oscilar mais. Não é possível prever o futuro, mas essa instabilidade pode piorar ainda mais.

O que aconteceu que pode ter aumentado os preços no Brasil? A greve dos caminhoneiros.

Essa greve deixou evidente como a nossa retomada econômica é frágil. O aumento dos combustíveis não apenas gerou um efeito direto nos preços de alimentos e produtos que são transportados pelas estradas, mas também evidenciou que alguns fundamentos do país ainda não são absolutos.

Por exemplo, a Petrobras e a política econômica de equilíbrio financeiro saíram muito abalados da greve, e esses efeitos são claros no aumento da taxa de juros, IGPM e IPCA, porque eles refletem a desconfiança do mercado e a freada na economia.

Então, é interessante que você não, apenas, saiba o que é IGPM ou acompanhe somente os índices econômicos, mas o cenário do Brasil inteiro. Afinal, as mudanças nos dados acontecem apenas depois que os fatos aconteceram.

Por que o IGPM é conhecido como a “inflação do aluguel”?

Homem segurando um tablet, que possui uma simulação de casa com crescimento em valores exponencial.
O IGP-M afeta diversos negócios, como aluguel e a conta de energia.

Esse dado da economia é usado principalmente para o ajuste anual de contratos de aluguel. Caso já tenha morado nesse regime, uma vez ao ano, o dono do imóvel corrige o valor mensal de acordo com o IGPM do ano passado.

Por exemplo, se o índice teve uma leve deflação e em 2017 você pagava R$1.000 de aluguel, a tendência é que esse valor seja mantido em 2018.

Isso significa que ele deveria diminuir? Pela matemática, sim, mas outros fatores também são considerados pelo dono do imóvel.

O que você pode é negociar que qualquer aumento de 2018 seja congelado já que em 2017 não houve redução mesmo com o IGPM negativo.

Outras contas que podem ser reajustadas pelo indicador:

  • Energia elétrica;
  • Escolas e universidades;
  • Alguns tipos de seguros;
  • Alguns planos de saúde.

Tabela IGPM

Como dito, o IGPM em 2017 foi negativo. Ou seja, não houve aumento de valores percebido. Já em 2018, a história foi outra.

Com o aquecimento da economia, os preços passaram a subir, o que é natural, mas a cada mês, o IGPM dava pequenos passos de cerca de 0,5%.

Em maio, esse passo se tornou um salto de quase 1,4%, e ainda é possível que em junho, o valor seja ainda maior. Isso significa que o custo de vida no Brasil foi aumentado de uma hora para outra, em um imprevisto.

Veja a seguir as tabelas do IGPM:

IGPM em 2018

MêsValorAcumulado AnoAcumulado 12 meses
Mai/20181,383,46004,2700
Abr/20180,572,05001,8900
Mar/20180,641,47000,2000
Fev/20180,070,8300-0,4200
Jan/20180,760,7600-0,4100

IGPM Acumulado – 2017 e 2016

Veja o valor acumulado de IGPM em 2017, ele foi negativo:

MêsValorAcumulado AnoAcumulado 12 meses
Dez/20170,89-0,5300-0,5300
Nov/20170,52-1,4100-0,8700
Out/20170,20-1,9200-1,4200
Set/20170,47-2,1100-1,4500
Ago/20170,10-2,5700-1,7200
Jul/2017-0,72-2,6700-1,6700
Jun/2017-0,67-1,9600-0,7800
Mai/2017-0,93-1,30001,5700
Abr/2017-1,10-0,37003,3600
Mar/20170,010,73004,8600
Fev/20170,080,72005,3800
Jan/20170,640,64006,6600

Em 2016, o histórico foi muito diferente, ainda sobre efeito da crise econômica brasileira:

MêsValorAcumulado AnoAcumulado 12 meses
Dez/20160,547,19007,1900
Nov/2016-0,036,61007,1300
Out/20160,166,64008,7900
Set/20160,206,470010,6700
Ago/20160,156,260011,5000
Jul/20160,186,100011,6500
Jun/20161,694,700010,9400
Mai/20160,823,810010,7200
Abr/20160,333,300010,6400
Mar/20160,512,960011,5600
Fev/20161,292,440012,0800
Jan/20161,141,140010,9600

Projeções do IGP-M Para o Futuro

Imagem com pôr do sol com pintura na rua indicando para 2019
Busque sempre se informar sobre as tendências dos índices para rebalancear sua carteira de investimentos.

A prévia do IGPM de junho já aponta uma inflação alta no período: de 1,75%. O total acumulado em 2018 está em 6,8%.

Este é um momento delicado. As incertezas que chegaram com a greve dos caminhoneiros foram ampliadas com dois eventos.

O primeiro deles é internacional: o aumento da taxa de juros americana. Esse movimento faz o dólar ficar mais valorizado enquanto o real e as outras moedas perdem valor.

Isso significa produtos importados mais caros e uma série de outros fatores como a saída de capital estrangeiro, que volta a aplicar no dólar e na economia americana.

O segundo evento ainda não aconteceu: trata-se das eleições de 2018. A disputa presidencial está pouco clara. Para que a economia continue caminhando para a direção certa, é preciso que o novo governo seja pró-reformas.

Isso significa que ele não deve ser populista e implementar políticas que oneram o caixa do Governo. Deve ser um governo responsável que não gasta mais do que ganha e para isso acontecer, a previdência deve ser ajustada.

Assim como deve haver uma reforma política e tributária que torne a máquina pública menos inflada e alivie os setores produtivos do país, aumentando a competitividade brasileira.

Não há um caminho claro neste cenário. Por isso, os investidores tendem a assumir posições mais conservadoras para defenderem o seu capital. Você deve fazer o mesmo, arrisque neste momento apenas uma pequena parte do seu patrimônio.

Escolha opções mais moderadas como o Tesouro Direto prefixado, a renda fixa que aplica em crédito privado e fundos multimercado moderados.

Como o IGPM é Calculado

Após entender o que é IGPM e para que serve, é preciso aprender a calculá-lo para um conhecimento completo!

Para poder calcular a porcentagem do IGPM, é preciso coletar os preços no mercado. A FGV (Fundação Getúlio Vargas)  coleta essas informações no Brasil todo, englobando os preços praticados em muitos setores da economia como a indústria, construção civil, agricultura, comércio varejista e serviços profissionais prestados a lares.

Essa coleta começa no dia 21 do mês anterior até o dia 20 do mês de referência. Depois disso, a cada 10 dias, a FGV divulga as variações prévias que comporão o índice do período todo.

No entanto, o IGPM não é calculado em si mesmo. Ele é uma média aritmética de outros índices de preços. Saiba mais sobre eles e seu peso no IGPM:

IPA-M (Índice de Preços POR ATACADO)

Esse indicador possui peso de 60% do IGPM. O propósito dele é monitorar os movimentos da comercialização atacadista, buscando visualizar o mercado que antecede e impacta nas vendas do varejo.

IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor)

Esse indicador possui peso de 30% do IGPM. Ele mede o comportamento dos preços de muitas áreas que impactam no poder de compra do consumidor como alimentação, habitação, vestuário, saúde e cuidados pessoais, educação, leitura e recreação, transportes e despesas diversas.

INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção)

Esse indicador possui peso de 10% do IGPM. E é coletado em 7 capitais brasileiras, avaliando a movimentação do custo para se construir uma moradia no Brasil, incluindo mão de obra especializada.

Qual a diferença entre IGPM e IPCA

Como já dito na seção “O que é IGPM”, o IPCA é a inflação oficial medida pelo IBGE. É uma taxa que oscila menos e indica de forma oficial o quanto o dinheiro deixa de valer ou valoriza.

O IGPM é uma taxa medida pela Fundação Getúlio Vargas. Assim, ela se aproxima mais do mercado e tende a oscilar mais por isso.

De forma prática, o IGPM influi diretamente no setor de imóveis e você é diretamente afetado pelo índice caso invista neste setor, seja como dono de um imóvel ou investindo em empresas do setor ou até mesmo por fundos imobiliários.

A Importância do IGPM para o Mercado

homens analisando tablets e dados em folha.
É vital visualizar a inflação para lidar com ela diretamente.

Apesar de raramente termos uma deflação (contrário de inflação), o índice IGP-M é vital para a economia do país. Através dele temos um forte indicativo econômico do país e como as conjunturas políticas, sociais e financeiras estão afetando diretamente a população.

Quando o número cresce além do esperado, é certo que o efeito em cascata fará com que as famílias tenham suas condições de compra reduzidas, diminuindo assim o consumo no mercado que impacta na produção e desemprego.

Lembra do pico da crise em 2015 e em 2010? Veja como o IGP-M refletiu esses cenários: 

AnoAcumulado
2017-0,53%
20167,17%
201510,54%
20143,67%
20135,53%
20127,81%
20115,09%
201011,32%
2009-1,71%
20089,80%
20077,74%
20063,84%
20051,20%
200412,42%
20038,69%
200225,30%
200110,37%
20009,95%
199920,10%
19981,78%
19977,73%
19969,18%

Como o IGPM Afeta Seus Investimentos

Partindo de o que é IGMP, oíndice afeta os investimentos que não estão protegidos contra a desvalorização da moeda. Principalmente os de longo prazo. Alguns deles podem ter toda sua rentabilidade comprometida e até parte do patrimônio.

Por exemplo, você possui uma aplicação que rendeu 12% no ano, mas o IGPM ou IPCA foi de 10%, então, sem calcular impostos e possíveis taxas, na verdade a sua rentabilidade foi de apenas 2%.

Percebeu como é importante levar em consideração a inflação na hora de entender o que é IGPM e aplicar nos seus investimentos?

Com o que você deve se preocupar

Primeiramente você deve retirar todo o seu dinheiro da poupança e aplicá-lo em alguma renda fixa com melhor rentabilidade. A poupança está rendendo apenas 0,37% ao mês mais a Taxa Referencial (junho de 2018). A prévia do IGPM de junho, por exemplo, passou disso.

O dinheiro de quem está na poupança está sendo corroído pela inflação.

Para escolher um bom investimento é preciso entender os tipos de rendimentos deles:

  • Rendimento bruto nominal: esse é valor de quanto dinheiro o seu ativo trouxe, sem descontar impostos e inflação.
  • Rendimento líquido nominal: é o que sobra ao descontar os impostos.
  • Rendimento líquido real: é o que de fato é lucro, descontando a inflação do período da aplicação

Então, o que buscamos aqui é um bom rendimento líquido real. Ao procurar os melhores produtos na Rico.com.vc, leve em consideração não apenas a rentabilidade, mas também o imposto que deve ser pago e a projeção de inflação para o período.

Pode parecer difícil prever o IPCA ou IGPM do ano, mas a economia funciona em ciclos. Assim, muitos especialistas costumam apresentar suas projeções de forma mais ou menos precisa. Busque elas para saber quanto realmente você colocará no bolso.

Existem uma série de produtos que performam melhor que a poupança e são tão seguros quanto ela. CDBs, fundos DIs, títulos públicos. Você deve descobrir o melhor para você segundo os seus objetivos.

Saiba mais sobre esses investimentos de renda fixa em nosso site. Se tiver dúvidas sobre qual investimento escolher, conte com a nossa equipe especializada. 

IGP-M x IGP DI x IGP-10

Se o dinheiro se desvaloriza, os investimentos também perdem valor?

Todas essas taxas são medidas pelo FGV e elas formam o IGP que significa Índice Geral de Preço.

O IGP possui três versões: a primeira é a mais popular, o IGPM ou IGP-M. Sua grande diferença das duas outras versões IGP DI e IGP 10 é o período de pesquisa dos dados.

O IGP-DI sempre calcula a variação de um mês cheio, ou seja, do dia 1º ao dia 30 ou 31 de cada mês.

Já no IGP-M / IGPM, o período é diferente. Ele vai do dia 21 do mês anterior ao dia 20 do mês atual.

E no IGP-10 ocorre a variação de preços no período entre o dia 11 do mês passado e o dia 10 do mês atual.

Todos esses índices são calculados medindo três dados já explicados neste artigo: IPA; IPC e INCC.

O que é o Tesouro IGPM

O que é IGPM e o que é tesouro IGPM? Caso você ainda não seja familiarizado aos termos do mercado de investimentos, entenda que ativo e produto são sinônimos para investimentos.

Eles consistem no ato de emprestar dinheiro para bancos, financeiras ou Tesouro Nacional para receber juros deles, obtendo uma rentabilidade.

Trata-se de uma atividade completamente segura, pois conta com a mesma garantia da poupança, o Fundo Garantidor de Créditos.

O Tesouro IGPM é um título público que possui sua rentabilidade atrelada à variação do índice da FGV acrescida de juros combinados no momento da aquisição.

Esse é um produto de investimento pós-fixado, ou seja, você não sabe quanto renderá no momento da compra. Assim, a rentabilidade vai variar até a data do vencimento do título.

Os juros do ativo são pagos semestralmente enquanto o valor total é repassado no vencimento.

Vantagens do Tesouro IGP-M

  • Rentabilidade real;
  • Fluxo de rendimento periódico pelos cupons semestrais;
  • Ótimo para poupança de médio/longo prazo.

Continue lendo sobre esse investimento e descubra como investir no Tesouro de forma prática e segura!

Como Acompanhar o IGP-M

É muito simples acompanhar o índice Geral de Preços do Mercado (IGPM). Como ele é feito pela FGV, você pode consultá-lo diretamente no site da fundação. Existem outras páginas que facilitam o trabalho reunindo vários outros dados econômicos como IPCA, dólar e etc:

Conclusão

Mulher olhando para o lado e segurando um tablet
Entender o que é IGMP nem sempre é fácil, com o auxílio certo, você investe com segurança e qualidade.

Então devo sempre investir em ativos com IGPM + juros?

Em o que é IGPM, você viu que o índice não precisa ser o grande decisor na aquisição de ativos para sua carteira de investimentos. Apenas nunca esqueça de levá-lo em consideração.

Muitos produtos possuem uma rentabilidade não atrelada à inflação, mas por ter uma rentabilidade tão boa, fazendo valer a pena.

Do mesmo modo, não permita com que a isenção ou não do Imposto de Renda impeça a compra de um título. Foque sempre na liquidez, rentabilidade e enquadramento dos investimentos em seus objetivos como investidor.

Os males do mercado devem atormentar quem vive e respira o mercado, como acontece com os profissionais das ações. Você como investidor que ainda não vive dos seus rendimentos, foque seu tempo e energia para trabalhar e gerar mais renda.

Esse é, com certeza,  o melhor rendimento de todos. Deixe as preocupações para a sua corretora. Assim, recomendamos que não perca de vista o ciclo da vida financeira saudável:

GANHAR – MANTER – INVESTIR

Hoje, o Brasil atravessa um momento que precisa mostrar que a sua retomada econômica é mais forte que problemas internacionais e incertezas políticas.

Por isso, como citado, adote uma estratégia mais conservadora ou então tenha uma postura de longo prazo.

Veja como exemplo o Ibovespa que saiu do patamar dos 85 mil pontos para voltar à faixa dos 70 mil. É um grande recuo.

A longo prazo, possivelmente a Bolsa deve se recuperar. Então, tenha paciência nestes momentos.

Já que você aprendeu tudo sobre o que é  IGPM. Que tal continuar lendo outros artigos do blog sobre investimentos? Educação financeira nunca é demais!

Espero que esse texto tenha sido útil para você. Deixe o seu comentário que logo responderemos.

Obrigado por ler até aqui e aproveite para entender também o que é IPCA, neste outro artigo do Blog.

abra-conta-rico-1.png