Por Gustavo Senday, analista de Varejo na XP

O setor de varejo tem se destacado negativamente na bolsa em 2023, apresentando uma performance média de -15,6%, considerando as empresas do setor que fazem parte do Ibovespa. Nomes como Magazine Luiza (MGLU3), Grupo Casas Bahia (BHIA3) e Lojas Renner (LREN3) tiveram quedas de 41%, 79% e 38% no ano, respectivamente.

Diante deste cenário, responderemos três perguntas que frequentemente rondam os investidores:

  1. O que explica essa performance tão negativa?
  2. Quais as perspectivas daqui para a frente?
  3. Como se posicionar neste novo cenário?

Abaixo, abordaremos as explicações para cada um destes pontos.

Por que as ações de varejo caíram tanto?

Para esta pergunta, temos mais de uma resposta:

Cenário macro: o cenário macro permanece desafiador, comprometendo a renda disponível dos consumidores. O endividamento e inadimplência das famílias seguem em patamares elevados, o que limita a capacidade de consumo e, consequentemente, pressiona as vendas.

Discussões sobre a reforma tributária: se concretizadas, discussões recentes relacionadas à tributação dos benefícios fiscais de ICMS (leia mais aqui) podem comprometer a projeção de lucro das empresas.

Resultados mais fracos: dinâmica de balanços trimestrais ruins, no geral impactados pela demanda mais desafiadora que o esperado, estoques em níveis mais elevados ou alto nível de endividamento, entre os mais diversos segmentos do varejo.

A parte boa: possíveis notícias positivas à frente

Apesar da cautela com o setor, enxergamos alguns fatores que podem contribuir para resultados melhores no 4º trimestre de 2023. São eles:

  • Clima mais quente por conta do fenômeno El Niño, o que pode contribuir para as vendas de vestuário no período;
  • Maior número de dias úteis em comparação ao ano passado, o que contribui para melhores vendas — em 2022, o final do ano foi marcado pela presença de muitas emendas de feriado, Copa do Mundo e eleições;
  • Avanço do Programa Desenrola, que pode aliviar o endividamento dos consumidores;
  • Continuidade do processo de queda de juros e desaceleração inflacionária no Brasil.

E em quais ações investir neste cenário?

Esperamos que o cenário brasileiro permaneça desafiador adiante, com a economia doméstica perdendo força e a incerteza sobre os rumos da economia global trazendo alta volatilidade para os papeis de varejo.

Neste sentido, se você quer se expor ao setor, preferimos nomes como Vivara (VIVA3), Assaí (ASAI3) e Grupo Mateus (GMAT3). Em nossa visão, essas empresas: i) são resilientes, por conta de seus segmentos de atuação e público-alvo; ii) contam com uma boa dinâmica de resultados de curto prazo, com crescimento e iniciativas internas de melhoria da rentabilidade dos seus negócios; e iii) possuem um histórico de execução comprovado.

Elaborado por:

Júlia Aquino, CNPI 3607

1) Este relatório de análise foi elaborado pela Rico Investimentos, que é uma marca da XP Investimentos CCTVM S.A. (“Rico”) de acordo com todas as exigências previstas na Resolução CVM nº 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A Rico não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório.

2) Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor.

3) O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à Rico e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Rico.

4) O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Resolução CVM nº 20/2021 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório.

5) Os analistas da Rico estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários do Grupo XP.

6) Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor.

7) A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes.

8) Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Rico. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Rico.

9) SAC. 0800 774 0402. A Ouvidoria da Rico tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800-722-3730.

10) O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Rico: https://www.rico.com.vc/custos. 11) A Rico se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. 

12) A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. 

13) Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor.