• Uma nova loteria será lançada nos próximos dias, mas ganhar esse prêmio será mais difícil que a já conhecida Mega Sena.
  • O sonho de ganhar na Mega já passou pela cabeça da maioria dos brasileiros. Mas, olhando as probabilidades, será que vale a pena jogar?
  • Saiba como aumentar as suas chances de ganhar na Mega Sena e conheça outra forma de ficar milionário, mas sem depender da sorte.

No dia 02 de maio, uma nova loteria será disponibilizada pela Caixa Econômica Federal. A “+Milionária” consiste em um jogo de duas matrizes: a primeira com números de 1 a 50 e a segunda com números de 1 a 6. O maior prêmio é direcionado a quem acertar 8 números no total, o que resulta em uma chance menor do que a já conhecida Mega-Sena. Enquanto suas chances de ganhar na Mega são de 1 em 50 milhões, aproximadamente, a probabilidade na +Milionária é de 1 em cerca de 230 milhões.

Entretanto, a +Milionária não deve acumular, seguindo a dinâmica da Mega-Sena da virada — todo sorteio, cujo prêmio começa em R$ 10 milhões , vai ter um ganhador.

Quem nunca sonhou em ganhar na Mega-Sena? Apostar um pequeno valor na semana, à primeira vista, parece um risco pequeno a se correr versus a possibilidade de receber um prêmio de milhões de reais parece. Mas será que vale a pena tentar a sorte?

Risco x retorno?

Sempre que tomamos uma decisão (que não seja impulsiva), costumamos fazer esse balanço entre risco e retorno. Esse é um jargão do mercado financeiro que resume o seguinte pensamento: “a recompensa final vale todo o esforço?”.

Sempre que investimos em algo, pesamos qual é o risco dessa operação (“por quanto tempo preciso deixar esse dinheiro investido?”, “quanto posso perder se as condições de mercado mudarem?”) em relação ao possível retorno financeiro que podemos ter.

O investimento em uma ação da bolsa, por exemplo, só é justificado quando esperamos que a sua valorização supere as possíveis perdas em um determinado horizonte de tempo. Aqui, o retorno financeiro possível caminha junto ao risco de a ação desvalorizar e você perder uma parte do valor investido — e você precisa estar por dentro de qual é o tamanho possível dessa perda e qual a chance dela acontecer antes de tomar a decisão de comprar ou não a ação.

Em teoria, não existe limite para a alta dessa ação, ou seja, o retorno potencial seria infinito. Por outro lado, ainda que seja incomum, o valor da ação pode chegar a zero (nesse caso, o valor investido inicialmente é perdido). O trabalho de um analista de ações é justamente quantificar o quanto esperamos que a ação valorize (ou desvalorize) de acordo com o potencial de geração de valor do negócio de uma empresa. Assim, o analista define um preço-alvo para o papel, que seria um valor justo de negociação — a diferença entre o preço no momento do investimento e esse valor seria então o potencial de valorização da ação, o prêmio esperado dessa operação.

Em outras palavras, se o preço da ação é R$ 1.000,00 e seu valor justo hipotético é de R$ 2.000,00, o prêmio esperado por esse investimento é de +100% (R$ 1.000,00 de lucro).

Assim como nos investimentos, a aposta na Mega-Sena envolve uma relação de risco e retorno. Na loteria, porém, o possível retorno supera (em muito) o valor de uma eventual perda. Numa aposta de R$4,50, uma pessoa pode ganhar muito dinheiro (o próximo prêmio da Mega está estimado em R$ 36 milhões). Mas como não existe almoço grátis (outro jargão de mercado financeiro aí), entra na conta de risco x retorno outro fator:  a (im)probabilidade de ganhar o sorteio.

Qual a probabilidade de ganhar na Mega-Sena?

Vamos dar um passo para trás: probabilidade é o estudo das chances de um determinado evento acontecer, dentro de um universo definido de possibilidades. Por exemplo, qual é a probabilidade de uma moeda lançada para o alto cair com a face da coroa virada para cima?

Bom, existem apenas duas possibilidades de resultado para esse lançamento: ou sai cara, ou sai coroa. Considerando que a moeda tem peso equilibrado e não está adulterada, então a chance de sair coroa é de 1 entre 2 possibilidades — ou seja, 50%.

Porém, é importante ver que a definição de probabilidade é teórica, e pode ser que ao lançar a moeda repetidas vezes você veja a face da coroa saindo em uma proporção diferente de 50%. Não se preocupe, isso é mais que normal: a probabilidade aqui se refere a apenas um lançamento, e cada vez que você joga independe da próxima. Ou seja, se você tirou coroa agora, nada impede que tire coroa de novo no próximo lançamento.

Quando falamos de probabilidade, falamos de valores esperados dada a configuração de possibilidades que temos a nossa frente — o esperado é que, ao lançar uma moeda infinitas vezes, a proporção de coroas observadas converge para 50% (reforçando aqui que a proporção de observação não é a probabilidade em si).

Na Mega Sena, a probabilidade de acerto não está a favor de quem joga: uma aposta padrão de 6 números tem 1 chance de ganhar em 50.063.860 de possibilidades.

Ou seja: a sua probabilidade de não ter o retorno milionário esperado como ganhador da Mega é de 50.063.859/50.063.860 = 99,999998%. Por esse ângulo, apostar R$ 4,50 parece bem menos atrativo.

Como aumentar as chances de ganhar na Mega-Sena?

O que nem todos sabem é que existe uma maneira de aumentar suas chances de ganhar na Mega-Sena. Além da aposta padrão de 6 números, o apostador pode aumentar a quantidade de números de seu jogo — quanto mais oportunidades para acertar os 6 números finais, melhores suas chances. Veja a tabela a seguir com as chances de ganhar na Quadra, Quina ou Sena com um jogo com mais números:

Quantidade de números do jogo Valor da Aposta Probabilidade de ganhar na Sena. 1 em: Probabilidade de ganhar na Quina. 1 em: Probabilidade de ganhar na Quadra. 1 em:
6  R$ 4,50             50.063.860             154.518                2.332
7  R$ 31,50               7.151.980               44.981                1.038
8  R$ 126,00               1.787.995               17.192                   539
9  R$ 378,00                  595.996                  7.791                   312
10  R$ 945,00                  238.399                  3.973                   195
11  R$ 2.079,00                  108.363                  2.211                   129
12  R$ 4.158,00                     54.182                  1.317                     90
13  R$ 7.722,00                     29.175                     828                     65
14  R$ 13.513,50                     16.671                     544                     48
15  R$ 22.522,50                     10.003                     370                     37

Note que aumentar os números de seu jogo aumenta de fato a probabilidade. Pegando exemplos extremos, no jogo com 15 números, a chance de acertar é de 1 em 10.003, gastando R$22.522,50.

A quantidade de jogos de 6 números que você poderia fazer com esse mesmo valor de R$22.522,50 é de 5.005 jogos de 6 números. Isso significa 5.005 chances numa probabilidade de 50.063.860 em um mesmo sorteio.

Em outras palavras, 1 chance em 10.003 (5005 dividido por 50.063.860). Assim, a grande vantagem de fazer um jogo de 15 números em relação a 5005 jogos de 6 números não é a probabilidade de ganhar, e sim ter que preencher menos cartelas na hora de apostar.

Como ficar milionário sem tentar a sorte?

Aproveitando o exemplo acima, o que aconteceria se apostador fosse um investidor que anualmente aplicasse R$22.522,50? Para responder essa pergunta, criamos a tabela a seguir com carteiras hipotéticas com diferentes taxas de rendimento.

Investindo R$22.522,50 todos os anos, por X anos com Y% de rentabilidade anual

6% ao ano 12% ao ano 18% ao ano
20 anos R$ 874.125,04  R$ 1.794.259,56 R$ 3.802.753,09
40 anos R$ 3.681.651,12  R$ 19.125.490,87 R$ 108.065.812,62

Nesse exemplo, uma carteira com 6% de rendimento ao ano alcançaria o patrimônio de R$3.681.651,12 em 40 anos. Essa rentabilidade é próxima à atual da poupança. Analisando os resultados das outras carteiras, notamos como é importante que você invista melhor seu dinheiro em uma carteira com melhor rentabilidade.

O exemplo de uma carteira de 12% ao ano, alcançaria quase R$ 1,8 milhão em apenas 20 anos de aplicações. Essa é a rentabilidade aproximada do Tesouro Selic, uma aplicação que substitui muito bem a poupança, por possuir rentabilidade superior sem abrir mão da liquidez diária (saiba mais aqui). Em 40 anos, seriam acumulados mais de 19 milhões de reais (5,3 vezes maior que a poupança).

Pensando em uma carteira hipotética com uma rentabilidade de 18% ao ano, em 40 anos seriam acumulados mais de R$ 108 milhões (quase um prêmio de Mega da virada). Sem dúvidas, manter uma rentabilidade de 18% ao ano em média é uma tarefa difícil, digna de grandes investidores. Porém, esse exemplo serve para ilustrar como uma carteira que busca mais rentabilidade pode trazer retorno ao longo do tempo.

E se eu tiver pouco dinheiro?

Nem todos têm condições financeiras de guardar R$22.522,50 anualmente. Porém, ficar milionário no longo prazo tem muito mais relação com consistência do que com grandes aportes.

Mantendo o prazo de 40 anos do exemplo anterior, com investimentos mensais de R$100,00 e rendimento médio de 1% ao mês (próximo à rentabilidade do Tesouro Selic atualmente) você acumularia R$ 1.188.242,02.

Agora que você já sabe que não precisa tentar a sorte para enriquecer, abra sua conta na Rico e acompanhe nossos conteúdos para receber recomendações de onde investir seu dinheiro. Na Rico, você tem diversos fundos com aplicação mínima de R$100,00 para você começar sua jornada ao seu primeiro milhão.

Elaborado por:

Paula Zogbi, CNPI 2545

Este relatório de análise foi elaborado pela Rico Investimentos, que é uma marca da XP Investimentos CCTVM S.A. (“Rico”) de acordo com todas as exigências previstas na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A Rico não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à Rico e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Rico. O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da Rico estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários do Grupo XP. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da Rico. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes.
Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Rico, podendo também ser divulgado no site da Rico. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Rico. A Ouvidoria da Rico tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 771 5454. SAC. 0800 774 0402. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Rico: https://www.rico.com.vc/custos A Rico se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento