outubro 15, 2021

Open Finance: descubra o que é e seus benefícios!  

O Open Finance é um projeto complementar ao estabelecimento do Open Banking no Brasil, e promete trazer melhorias para todo o sistema financeiro.  

Com o brasileiro cada vez mais interessado em diferentes produtos financeiros, o Open Finance aparece para tornar o sistema financeiro aberto, trazendo benefícios para os usuários e para as instituições financeiras. 

Toda a implementação do Open Finance já começou com o Open Banking, embora o primeiro seja contemplado a partir da última fase do segundo.  

Para entender todos estes conceitos, iremos abordar tais tópicos ao longo do conteúdo:  
 

  • O que é Open Finance? 
  • Como o Open Finance funciona 
  • Quem participa do Open Finance? 
  • Open Finance é seguro? 
  • Quais os benefícios do Open Finance? 
  • Quando começa o Open Finance? 
  • Open finance e Open Banking: qual a relação? 

Tudo pronto para a leitura? Então vamos lá! 

O que é Open Finance? 

Para entender sobre o que é Open Finance você vai precisar conhecer o conceito de Open Banking, pois o primeiro será uma evolução do segundo. O termo Open Finance tende a ser substituído pelo termo de Finanças Abertas

O objetivo do Banco Central é que o Open Finance sirva de base regulatória para um sistema financeiro aberto, que inclui não somente os serviços bancários, mas outros sistemas que ganham cada vez mais relevância no cenário econômico brasileiro. Como as corretoras de valores, casas de câmbio, fundos de previdência, seguros e muito mais. 

Podemos considerar o Open Finance como a fase final do processo iniciado pela implementação do Open Banking, que tem como objetivo o compartilhamento de dados entre instituições financeiras de acordo com a autorização de seus clientes.  

O projeto de implementação do Open Finance prevê diretrizes que vão padronizar e assegurar este compartilhamento de dados para que todas as transações sejam seguras e fluidas, oferecendo melhores oportunidades aos usuários. 

Nesse modelo de compartilhamento de dados, as instituições financeiras participantes também poderão oferecer produtos financeiros para quem não é cliente, desde que sigam as regras determinadas pelo Banco Central.  

A partir daí, diversas áreas do mercado financeiro poderão participar do sistema financeiro aberto, oferecendo seus produtos com melhores condições a partir da análise de dados do cliente provenientes de outras instituições, caso assim deseje o usuário. 

Em resumo, o Open Finance dará a oportunidade do usuário “compartilhar o relacionamento” que já possui em uma instituição com outra instituição.  

E as empresas podem compartilhar seus produtos com clientes de fora da sua carteira, tudo por meio do sistema aberto. 

Quer saber como funciona o Open Finance? Nós te contamos! 

Como o Open Finance funciona?

Casal sentado em frente a televisores com expressões de dúvida sobre como funciona o Open Finance.
O ecossistema Open Banking, irá revolucionar o mercado financeiro e, mais uma vez, a tecnologia irá provar que o usuário merece autonomia.

A forma como o Open Finance vai funcionar é muito simples.  

A partir da implementação do Open Banking, o cliente passa a ser o dono de todos os seus dados financeiros provenientes das instituições em que ele é ou já foi cliente.  

Com isso, ele tem autonomia para escolher compartilhar os dados com outras instituições financeiras, que podem oferecer melhores condições de acordo com o seu relacionamento no mercado.  

Nesse compartilhamento de dados, todas as instituições participantes precisarão oferecer suporte para que as APIs (Application Programming Interfaces) funcionem.  

Uma API é um recurso tecnológico que será instalado nas plataformas das empresas para que elas se comuniquem rapidamente e façam este compartilhamento de dados de forma instantânea. 

Da mesma forma, o cliente pode escolher parar o compartilhamento dessas informações caso queira.  

Em todas as situações, o usuário é quem toma a decisão sobre seus dados

Imagine, por exemplo, que você vai comprar uma geladeira no site da marca X.  

Lá você encontrará a opção de financiar a geladeira com outras empresas, dando a autorização para que a instituição “puxe” o seu histórico como cliente (na sua conta bancária mais antiga, por exemplo), e saiba quais são as melhores condições disponíveis de acordo com o seu relacionamento com o mercado.

Tudo na hora! 

Gostou de como funciona o Finance? Essa solução só estará disponível a partir do momento em que instituições (além de bancos) forem inseridas no programa. Veja abaixo quem pode participar desse projeto. 

Quem participa do Open Finance? 

Por determinação do Bacen, só podem participar do Open Banking e do Finance as instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central.  

No entanto, há uma diferença entre quem participa de qual etapa, pois as instituições convocadas pelo Open Banking são obrigatórias, como os grandes bancos

Já na fase de cadastramento dos dados complementares, que é quando se inicia o processo, as instituições passam a ser voluntárias e podem optar ou não por participar do sistema financeiro aberto.  

Como esse é um projeto que beneficia todas as partes, é bem provável que a maioria das instituições se cadastrem para fazer parte do Finance. 

Para estes participantes voluntários, é preciso fazer o registro de participação no Open Banking e disponibilizar interface dedicada para que o sistema funcione como foi programado.  

Veja quais são as instituições autorizadas a participar do Open Finance
 

  • Corretoras de valores 
  • Corretoras de seguros 
  • Plataformas de investimento 
  • Fundos de previdência  
  • Fundos de pensão  

O compartilhamento de dados será sobre “produtos de investimentos, previdência, seguros, câmbio, entre outros, ofertados e distribuídos no mercado”, segundo o Banco Central

Como você pode perceber, muitos produtos serão ofertados no Open Finance e o usuário terá a possibilidade de compartilhar seu histórico como consumidor para ajudar a melhorar as condições.  

Mas este compartilhamento de dados é seguro? É sobre isso que falaremos no próximo tópico. 

Open Finance é seguro? 

À princípio, já podemos te dizer que sim! O Open Finance é extremamente seguro

Todas as instituições terão que cumprir os requisitos básicos para total sigilo e proteção de dados dos clientes e todos os processos serão monitorados e controlados para que não ocorra danos aos usuários. 

Qualquer problema causado por práticas não previstas dentro das diretrizes do projeto do Open Banking (e Open Finance) serão punidas rigorosamente e os envolvidos serão responsabilizados. 

Quando se trata do compartilhamento de dados tão importantes e relevantes, é normal que o usuário tenha receio de um sistema que permita tudo isso com tanta facilidade.  

Por isso, o Open Banking (e consequentemente, o Open Finance) também é desenvolvido com base em normas muito rigorosas para garantir a tranquilidade das partes envolvidas

Portanto, além de seguir algumas diretrizes importantes da LGPD (Lei de Proteção de Dados), as instituições devem seguir normas para a implementação de segurança cibernética e cumprir todos os protocolos para estarem aptas a participar do Open Banking e do Open Finance. 

A Rico tem a segurança de um banco, só que melhor: autonomia e produtos selecionados. Abra sua conta e comece a investir de verdade!  

Quais os benefícios do Open Finance? 

Grupo de amigos tomando milk shake, sentados em uma mesa em um boliche, discutindo sobre os benefícios do Open Finance
O Open Finance abrirá portas para que o usuário se sinta tão à vontade em suas transações financeiras, como se estivesse batendo um papo com os amigos.

O Open Finance traz benefícios além do Open Banking por se tratar de uma aplicação do projeto que engloba outros produtos além dos bancários, que são cada vez mais procurados pelos brasileiros.  

O movimento de educação financeira cresce cada vez mais no país, impulsionado por iniciativas como a da Rico – de produzir conteúdo para que mais pessoas tenham acesso ao conhecimento, e assim, tomem decisões informadas sobre seus investimentos.  

Após a implementação do Open Finance, o consumidor terá benefícios como: 
 

  • Portabilidade de relacionamento entre instituições 
  • Autonomia de dados para o usuário 
  • Maior transparência nos processos 
  • Produtos financeiros com melhores benefícios  
  • Novas soluções para o sistema financeiro 
  • Rapidez e facilidade nos processos e transações financeiras 
  • Aumento dos negócios nas instituições  
  • Aumento das oportunidades para clientes e não clientes 
  • Variedade de produtos financeiros para cada objetivo 
  • Sistema de proteção de dados pela Lei 
  • Garantia de qualidade do Banco Central 

Do Open Banking para a sua última etapa, que é o surgimento completo do Open Finance, a grande vantagem é o aumento no número de instituições inscritas no sistema, e os produtos que elas podem oferecer aos consumidores. 

Assim, consumidores não vão se beneficiar somente da oferta de um maior número de produtos bancários, e sim de todas as soluções financeiras disponíveis. 

Quando começa o Open Finance? 

O Open Finance já começou a ser implementado por meio do Open Banking e começará a funcionar a partir da sua quarta e última etapa.  

As quatro fases de implementação do projeto estão em curso desde fevereiro de 2021 e sua etapa final está programada para começar em dezembro do mesmo ano. 
 

  1. Dados públicos das Instituições (01 de fevereiro de 2021) 
  1. Dados cadastrais e transacionais (13 de agosto de 2021) 
  1. Transações de pagamento (29 de outubro de 2021) 
  1. Dados complementares (15 de dezembro de 2021) 

Na fase quatro, será feito o compartilhamento de dados complementares. Nessa fase, há a entrada das instituições financeiras com diferentes soluções financeiras, como previdência, seguros, câmbio e outros.  

Essa é a etapa crucial para que o Open Banking se torne Open Finance. 

Open Finance e Open Banking: qual a relação? 

Por fim, para esclarecer toda a confusão de termos, a explicação é muito simples.  

O projeto do Open Banking começou com a iniciativa de compartilhamento de dados entre bancos para melhorar a experiência a produtos oferecidos ao consumidos.

Essa ideia evoluiu, e foi quando o Banco Central viu a possibilidade de ir além e possibilitar que o sistema compartilhasse também outros tipos de produtos financeiros – além dos oferecidos por bancos. 

Com isso, ao invés do projeto se chamar Open Banking, a partir do momento em que novas soluções são adicionadas, o “Banking” fica pequeno para o tudo o que passa a englobar no seu escopo.  

Portanto, a nova nomenclatura que dará início ao sistema financeiro aberto no Brasil é o Open Finance.

 
Na Rico você investe de maneira descomplicada e do seu jeito. Abra sua conta e tenha acesso a todas as vantagens de ser Rico.  

Conclusão 

Casal sorrindo, sentados em frente a televisores antigos com problema. Em referência ao as mudanças no mercado financeiro com a chegada do Open Finance.

O Open Finance é um grande passo no mercado financeiro brasileiro e trará muitos benefícios para o consumidor e para o desenvolvimento do mercado como um todo.  

Oferecer boas oportunidades para clientes também é tarefa da Rico e por isso nós investimos no seu conhecimento.  

Nossa meta é que você se aprofunde mais nos estudos para saber quais são as boas oportunidades que a tecnologia pode trazer para os seus investimentos, principalmente no longo prazo. 

Assim, o time de especialistas da Rico está sempre preparado para te contar tudo o que está acontecendo no mundo dos investimentos. 

Além disso, no canal da Rico, você encontra os mais variados e exclusivos vídeos sobre investimentos em renda fixa e renda variável, além de análises com perspectivas para o mercado e a economia. 

Agradecemos a leitura!