A Americanas (AMER3) divulgou em fato relevante nessa quarta-feira (11) a renúncia do CEO da companhia, Sergio Rial, e do Diretor de Relações com Investidores e CFO, André Covre, por inconsistências contábeis.

Os executivos haviam assumido os cargos há apenas 9 dias, em 2 de janeiro desse ano. Após as renúncias, o Conselho da Americanas nomeou João Guerra para os cargos temporariamente, “executivo com ampla trajetória na companhia nas áreas de tecnologia e recursos humanos, e não envolvido anteriormente na gestão contábil ou financeira”.

O que aconteceu?

De acordo com a companhia, por meio de comunicado ao mercado, foram encontradas inconsistências contábeis avaliadas na casa de R$ 20 bilhões na data-base de 30/09/2022.

A empresa afirma também que ainda “não é possível determinar todos os impactos de tais inconsistências na demonstração de resultado e no balanço patrimonial da Companhia”, e estima que o efeito caixa dessas inconsistências seja imaterial.

A Americanas também citou que os balanços serão analisadas por uma consultoria independente, em conjunto com a criação de um comitê para apurar o que levou a essas inconsistências. O agora ex-CEO, Sergio Rial, será assessor deste comitê, auxiliando na condução das investigações.

O que é a inconsistência de R$ 20 bilhões e como ela impacta nas contas de AMER3?

Em reunião com investidores realizada hoje (12), o ex-CEO deu mais detalhes sobre as tais inconsistências identificadas na contabilidade da empresa, que de acordo com estimativas iniciais da própria empresa somam aproximadamente R$ 20 bilhões.

Segundo Rial, uma estrutura comum de antecipação de pagamento a fornecedores – chamada operação de risco sacado – estava sendo registrada na conta de fornecedores, e não como dívida bancária do balanço patrimonial da empresa, como deveria ocorrer.

Com isso, a despesa com juros pagos aos bancos referente a essa operação de antecipação eram contabilizadas no balanço como um redutor da conta de fornecedores a pagar, ao invés de ser reconhecida como despesa financeira na demonstração de resultados.

De maneira simplificada: parte do endividamento da empresa não estava sendo contabilizado adequadamente.

Após o pronunciamento, destacamos os seguintes impactos para a Americanas:

  • Endividamento deve subir: Os R$ 20 bilhões mencionados no fato relevante como potencial impacto de reclassificações são uma estimativa preliminar da companhia acerca do valor que deveria ser reconhecido como dívida bancária no balanço. A companhia tinha R$20,8 bi em dívida bruta no 3º trimestre de 2022.
  • Impacto no caixa é imaterial no curto prazo: Rial destacou que não deve haver impacto relevante na posição de caixa da companhia como resultado dos ajustes a serem feitos, mas reforça que isso depende diretamente da postura e disposição de instituições financeiras em manter suas linhas de crédito disponíveis atualmente para a Americanas e seus fornecedores.
  • Necessidade de capitalização: de acordo com Rial, a companhia deve precisar de capital no curto prazo para readequar sua estrutura de capital depois dos ajustes.
  • Eficiências operacionais já mapeadas: Rial também mencionou que acredita que existam oportunidades de redução das necessidades de aquisição de bens de capital e capital de giro (estoques) em aproximadamente R$ 1 bilhão, cada. Isso poderia ajudar no processo de ajuste financeiro da companhia.
  • Acionistas de referência estão comprometidos com a companhia: espera-se que eles apoiem a empresa em uma potencial rodada de capitalização.

Quais os outros possíveis impactos?

A descoberta de inconsistências contábeis e a saída dos principais executivos da empresa adicionam riscos à Americanas, o que impacta tanto ativos de renda fixa (títulos de dívida emitidos pela companhia), quanto de renda variável — a ação AMER3, negociada na B3.

Por ora, destacamos como os principais riscos:

  • A saída de Sérgio Rial, que era um pilar importante do processo de transformação da companhia, devido a seu histórico de execução, gestão focada na redução de custos e credibilidade com o mercado. Sua saída pode indicar mais riscos à frente;
  • Possível impacto caixa negativo. Apesar da companhia destacar que estima que as inconsistências tenham efeito caixa imaterial, o anúncio pode gerar três efeitos negativos:  i) maior alavancagem, dado que o endividamento da Americanas pode aumentar dependendo dos ajustes em seu balanço patrimonial; ii) Maior custo de dívida, por conta da maior percepção de risco de crédito e liquidez; e iii) Deterioração do capital de giro, dado que a companhia poderá ter problemas em manter os dias de pagamento a fornecedores, por conta de seu ciclo de caixa pior.
  • Riscos de processos judiciais nos EUA, já que a Americanas possui ADRs (recibos de ações estrangeiras na bolsa americana) negociadas no país. O surgimento de processos já foi visto antes em casos semelhantes, onde os acionistas minoritários foram prejudicados por decisões de executivos.

Recomendação sob revisão

O time de análise do setor de varejo da XP Inc manteve a cobertura de Americanas (AMER3) sob revisão após a reunião, já que ainda existem incertezas sobre o impacto financeiro que as revisões devem ter nos números da empresa — que só devem ser publicados após o processo de auditoria.

Já olhando para Renda Fixa, o time da XP Inc entende que deve haver impacto relevante nos indicadores da empresa relacionados a crédito, especialmente a alavancagem e seu rating de crédito, que pode passar por revisão após reclassificações no balanço. Ainda é cedo para dizer qual será o real impacto das reclassificações sobre a Americanas, mas o time acredita que, dada a magnitude do acontecimento, deve se manter a maior aversão à empresa em termos de governança e risco de crédito.

Esse conteúdo está em atualização conforme saem mais notícias e o mercado reage ao comunicado da empresa. Última atualização em 12/01/2023 às 14:08.

Elaborado por:

Paula Zogbi, CNPI 2545

1) Este relatório de análise foi elaborado pela Rico Investimentos, que é uma marca da XP Investimentos CCTVM S.A. (“Rico”) de acordo com todas as exigências previstas na Resolução CVM nº 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A Rico não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório.

2) Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor.

3) O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à Rico e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Rico.

4) O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Resolução CVM nº 20/2021 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório.

5) Os analistas da Rico estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários do Grupo XP.

6) Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor.

7) A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes.

8) Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Rico. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Rico.

9) SAC. 0800 774 0402. A Ouvidoria da Rico tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800-722-3730.

10) O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Rico: https://www.rico.com.vc/custos. 11) A Rico se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. 

12) A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. 

13) Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor.