novembro 7, 2019

“Investimentos” que rendem perto de 0%

Será que você está investindo em algum deles?  

Aconteceu o que todo o mercado financeiro já esperava: na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), foi decidido que a taxa Selic seria mais uma vez reduzida, chegando em sua mínima histórica de 5%. 

Invista com a Rico

O impacto disso é tão grande que, segundo matéria do Estadão, 41% dos Fundos de Renda Fixa passam a render menos do que a inflação.  

Mas tem um outro “investimento” (e colocamos entre aspas porque isso não pode ser considerado, de fato, um investimento) que, pasmem, está projetado para render MENOS DO QUE A INFLAÇÃO.  

Em poucas palavras, isso significa que se seu dinheiro está lá, você pode estar literalmente perdendo dinheiro.  

Sim, é da poupança que estamos falando…  

Poupança

A poupança é o pior lugar que seu dinheiro pode ficar, e com a taxa básica de juros a 5%, ela fica ainda pior.  

Quando a Selic está acima de 8,5%, o rendimento da poupança é de 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR).  

No cenário atual, em que a Selic está abaixo de 8,5%, esse rendimento é calculado da seguinte maneira: 

70% da Selic + TR, que hoje está zerada. 

Ou seja, 70% x 5,0 = 3,50%.  

Portanto, o rendimento da poupança, hoje, é de 3,50% ao ano. O problema é que a projeção da inflação para o final do ano é de 3,54%. 

Percebe que seu dinheiro na poupança irá “render” -0,04% se levamos em conta a inflação. Em outras palavras, na poupança seu dinheiro passará a valer menos do que valia antes. 

Sem contar que estamos considerando que a taxa Selic irá se manter em 5,0% até o final do ano, embora a expectativa é de que haja uma nova queda, dessa vez para pelo menos 4,5%. 

Essa nova queda faria com que o rendimento da poupança despencasse para 3,15% ao ano e seu dinheiro perdesse ainda mais valor, chegando ao rendimento negativo de 0,39% 

Neste cenário, se você colocasse R$ 1.000,00 na Poupança, um ano depois você teria R$ 1.031,50. Mas, com a inflação projetada a 3,54%, para que esses 1000 reais tivessem o mesmo poder de compra após 1 ano, você teria que ter acumulado R$ 1.035,40.  

Em outras palavras, seu dinheiro PERDEU VALOR estando na poupança.  

Fundos de Renda Fixa 

De modo geral, os investimentos em Renda Fixa tendem a ficar menos atrativos com as quedas na taxa Selic. Esses investimentos são muito procurados por aqueles que desejam sair da poupança sem abrir mão da segurança na hora de investir. 

No entanto, em alguns casos esses rendimentos podem, assim como na poupança, ser negativos. Isto é, o retorno líquido seria menor do que a inflação projetada.  

Essa pesquisa foi divulgada em matéria no Estadão, tendo como base os dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) 

Segundo a Anbima, alguns fundos que tenham taxa de administração igual ou superior a 0,50% ao ano já perdem para a inflação e apresentam rentabilidade negativa. No Mercado, mais de 41% dos Fundos de Renda Fixa já cobram taxas a partir desse valor.  

Ou seja, mais de 41% dos Fundos de Renda Fixa já apresentam rentabilidade líquida negativa.  

Agora, se essa pesquisa tivesse sido feita na plataforma da Rico, esse número seria 0. Isso porque, diferente da maioria dos grandes bancos, a Rico não cobra taxas abusivas de você.  

Apenas para você ter uma ideia, o Fundo Selection FIC FI Renda Fixa CP LP, disponível na plataforma da Rico, até o mês de outubro rendeu 5,57%.  

Ou seja, considerando a taxa de administração cobrada de 0,50% ao ano e a inflação projetada, ainda em outubro, sua rentabilidade já superou a poupança e diversos outros fundos oferecidos pelos grandes bancos que, como dissemos antes, poderão apresentar rentabilidade negativa.  

A aplicação mínima para nesse Fundo é de R$ 500,00. Isso significa que com apenas 500 reais você já pode começar a ver o seu dinheiro render de verdade sem ter de abrir mão da segurança e sem ficar refém dos péssimos investimentos do seu banco.  

É importante saber que, neste cenário de juros baixos os investimentos de renda fixa tornam-se, de modo geral, menos atrativos, mas, ainda assim, determinantes para alguns objetivos: eles continuam tendo grande importância, por exemplo, na hora de diversificar a carteira e, sobretudo, na construção de uma reserva de emergência, que é premissa para todo investidor. 

Nesse sentido, o ideal é buscar informação confiável e de qualidade, e a Rico está diariamente produzindo diversos conteúdos para te ajudar nisso, assim como nossos analistas estão todos os dias prontos para atender nossos clientes, auxiliando-os da melhor maneira rumo aos seus objetivos. 

Ainda não é cliente? Abra sua conta grátis agora mesmo.