outubro 1, 2020

Sugestão de alocação de ativos perfil conservador – Out./2020

A sugestão de alocação da Rico é feita pelos nossos especialistas e é uma oportunidade para você, que tem dúvidas sobre onde investir, diversificar sua carteira!

Ela é feita visando maiores retornos de acordo com o risco da carteira com a nossa leitura atual do cenário macroeconômico.

Ressaltamos que a sugestão tem o propósito de dar direcionamento para o investidor, porém, não recomendamos a venda dos ativos atuais para o enquadramento da sugestão sem antes conversar com um especialista.

Cenário: tempos desafiadores

Enfim começaram os debates eleitorais nos EUA. Aliás, esse será o grande tema deste segundo semestre, e já começa a interferir na performance dos mercados. Nesse momento, os investidores buscam prever qual será o resultado destas eleições, o que é muito difícil já que todas as pesquisas de intenção de voto mostram uma diferença pequena entre os candidatos.

Nós já sabíamos que o segundo semestre seria mais difícil: os estímulos ficais que foram a principal força motriz da recuperação dos mercados até aqui, seriam mais ausentes neste período do ano. Sem essa principal “boa notícia” para os mercados, o espaço para tensões e maior espírito de cautela foi aberto.

O temor com a “segunda onda” de contaminação pelo Covid-19 também tem assolado os mercados. Na Europa, a tentativa de reabertura das escolas causou um aumento nos casos, o que tem preocupado os investidores em relação a uma necessidade de medidas mais severas de isolamento novamente, o que acarretaria impactos econômicos que não eram esperados:

Sugestão de alocação de ativos perfil conservador

Apesar destes fatores, e de um curto prazo mais desafiador, seguimos com uma visão construtiva para o longo prazo: os juros no mundo estão mais baixos, nos países desenvolvidos próximos de zero ou até mesmo negativo, e esse tema provavelmente veio para ficar.

As economias saíram mais fragilizadas, os Bancos Centrais ao redor do mundo precisarão manter políticas monetárias mais estimulativas, de modo geral.

Isso beneficia muito os chamados ativos reais: ações de empresas, participações em imóveis, entre outros. Justamente por isso, temos posições em renda variável desde o perfil defensivo até o destemido.

E acreditamos que a melhor forma de fazer isso, para inclusive passarmos melhor por esse curto prazo e reduzindo os riscos no longo, é a diversificação.

Há mais de um ano estamos aumentando a relevância da recomendação internacional em nossas sugestões: à exposição a temas pouco presentes no Brasil como tecnologia e biotech, diversificação entre geografias e perfis de economia diferente da nossa, pouca correlação histórica com os ativos nacionais (o que se faz ainda mais importante dadas as preocupações com a questão fiscal no Brasil), tudo isso tem se mostrado muito eficiente em nossas alocações.

Sugestão de Alocação de Ativos: Perfil Conservador

No caso do perfil conservador, a busca por ativos com menor risco, sobressai a busca por retornos, sendo prioridade a preservação de capital.

Dividimos o perfil conservador em 2 categorias: 

  • Cautelosa – para quem é bastante conservador e não abre mão da segurança.
  • Defensiva – para quem está começando a se arriscar um pouco mais, mas ainda tem a segurança como um valor importante.

Perfil Cauteloso

Para quem é cauteloso, recomendamos investir 89% em títulos pós-fixados e 11% em inflação.

E, dentro dessa porcentagem, recomendamos os produtos da tabela abaixo. 

Investidor Cauteloso Alocação
Pós Fixado89.00%
XP Top FI RF CP LP17.00%
JGP Corporate Feeder III FIC RF CP LP17.00%
Polo Crédito Corporativo Adv FI RF CP LP16.00%
Selection FIC RF CP LP16.00%
Trend Pós-Fixado FIC RF Simples6.00%
LC Facta 140% CDI 2 anos5.00%
CDB Industrial 137% CDI 2 anos4.00%
CDB Sorocred 137% CDI 2 anos4.00%
LCI Original 122% CDI 3 anos4.00%
Inflação11.00%
DEB Petrobras IPCA+4,05% Jul/344.00%
CRA BRF IPCA+4,55% Jun/303.50%
CDB BS2 IPCA+3,6% 2 anos3.50%

 

Perfil Defensivo

Já para quem quer se arriscar um pouco mais, para os defensivos, recomendamos investir 52% em títulos pós-fixados, 24% em multimercados, 15% em inflação, 3% em Renda Variável, 3% em Renda Fixa Global e 3% em Renda Variável Global. 

E, dentro dessa porcentagem, recomendamos os produtos da tabela abaixo.

Defensivo Público GeralAlocação
Pós Fixado52.00%
XP Top FI RF CP LP10.00%
Polo Crédito Corporativo Adv FI RF CP LP10.00%
JGP Corporate Feeder III FIC RF CP LP10.00%
Selection FIC RF CP LP10.00%
LC Facta 140% CDI 2 anos5.00%
LCI Original 122% CDI 3 anos5.00%
CDB Industrial 137% CDI 2 anos2.00%
Inflação15.00%
XP Debêntures Incentivadas FIC FIM CP3.50%
DEB Sabesp IPCA+3,95% Jul/293.00%
CRA Raízen IPCA+4,05% Jun/303.00%
DEB Via Rondon IPCA+5,5% Dez/343.00%
CDB BS2 IPCA+3,6% 2 anos2.50%
Renda Fixa Global3.00%
Trend High Yield FIM3.00%
Multimercado24.00%
Ibiuna Hedge STH FIC FIM6.50%
Absolute Vertex Advisory FIC Multimercado6.50%
Occam Equity Hedge6.00%
Giant Sigma Advisory FIC Multimercado2.50%
Giant Darius FIC Multimercado2.50%
Renda Variável3.00%
XP Long Term Equity FIC Multimercado3.00%
Renda Variável Global3.00%
Trend ESG Global FIM1.50%

 

As sugestões são feitas com base nas análises e projeções dos analistas do grupo XP Inc., a qual a Rico pertence, mas não trazem garantia de rentabilidade. 

Se você está começando a investir, ou abaixo do percentual alvo ajustado, nossa recomendação é implementar novas posições ao longo de 3 a 5 meses, para ir pegando o preço médio dos ativos.

Além disso, os ativos e suas taxas estão sujeitos a disponibilidade, podendo um fundo estar fechado ou os ativos de renda fixa não estarem mais disponíveis no momento em que você for aplicar. 

E se quiser saber mais, conheça alguns dos produtos que compõe nossa sugestão de alocação.

Sugestões para outros perfis de investidor

Você pode também conhecer as sugestões para outros perfis de investidores. 

Sugestão de alocação para perfil moderado. 

Sugestão de alocação para perfil agressivo.