abril 5, 2021

Sugestão de Alocação de Ativos para perfil conservador – abril/2021  

A sugestão de alocação da Rico é feita pelos nossos especialistas e é uma oportunidade para você, que tem dúvidas sobre onde investir, diversificar sua carteira!

Ela é feita visando maiores retornos de acordo com o risco da carteira com a nossa leitura atual do cenário macroeconômico.

Ressaltamos que a sugestão tem o propósito de dar direcionamento para o investidor, porém, não recomendamos a venda dos ativos atuais para o enquadramento da sugestão sem antes conversar com um especialista.

Com o que se preocupar em abril?

1. Vacina vs. Covid

Essa é a principal pergunta desde que a pandemia começou, cuja expectativa de resposta é o que mais tem impactado os mercados. Ao longo de março vimos movimentos positivos de evolução na imunização em alguns países, mas ao mesmo tempo novas restrições em lugares que tiveram novamente o aumento de casos da doença, como é o caso do Brasil.

2. O Voldemort da economia continua solto: a inflação

A inflação no Brasil atingiu 5,20% em fevereiro (acumulada 12 meses) e esperamos que a pressão continue no curto prazo, ainda refletindo a elevação dos preços internacionais de commodities, níveis mais depreciados da taxa de câmbio e problemas de abastecimento em alguns setores industriais causados pela pandemia. Nossas projeções (leitura final) para o IPCA neste e nos próximos meses são: 1,08% em março; 0,50% em abril; 0,44% em maio; e 0,33% em junho.

No segundo semestre, esperamos alívio nesse aumento de preços conforme os juros vão aumentando (entenda essa relação aqui), enfraquecimento do consumo e taxa de câmbio mais estável. Portanto, mantemos a projeção de alta de 4,9% para o IPCA em 2021.

3. Endividamento do governo no Brasil eleva a percepção de risco

O ano de 2021 começou com a piora da situação, pressionando por mais gastos também esse ano. Além disso, o efeito da inflação mais alta ao longo do ano passado fez com que as despesas do governo para esse ano se elevassem muito mais do que o esperado há um ano.

Como cereja (vencida) do bolo, o Congresso aprovou um orçamento praticamente irrealista para esse ano (sim, que ainda não tinha sido aprovado). No documento aprovado, despesas obrigatórias, como previdência e folha de pagamento dos servidores públicos estão subestimadas entre R$ 30-40 bilhões — ignorando a alta da inflação, e cortando gastos sem critérios críveis, para garantir investimentos em redutos parlamentares.

Como essas despesas precisarão ser cobertas, aumentam as chances de o governo se ver obrigado a cortar outras despesas (aquelas que ele pode mudar, como investimentos e pagamento da máquina pública), para poder pagar as obrigatórias. Ou seja, um risco de “shutdown” (paralisação) da máquina.

4. Curva de juros mexe e impacta os investimentos

Com esse aumento do risco, o movimento de achatamento da curva de juros (alta dos juros de curto prazo e queda nos de longo prazo) que deu as caras logo após a reunião do Copom (e indicava que o aumento mais intenso da Selic diminuiria os efeitos inflacionários no longo prazo) foi desfeito, e a curva voltou a abrir nos vértices longos, indicando juros mais altos tanto no curto como no longo prazo.

Sugestão de Alocação de Ativos: Perfil Conservador

No caso do perfil conservador, a busca por ativos com menor risco, sobressai a busca por retornos, sendo prioridade a preservação de capital.

Dividimos o perfil conservador em 3 categorias: 

  • Precavida – é o perfil mais conservador, que não quer arriscar sua segurança.
  • Cautelosa – para quem é bastante conservador e não abre mão da segurança.

Perfil Precavido

Para quem é precavido, recomendamos investir 100% em títulos pós-fixados.

E, dentro dessa porcentagem, recomendamos os produtos da tabela abaixo: 

Investidor Precavido Alocação
Pós Fixado100.00%
ARX Denali FIC RF CP15.00%
XP Top FI RF CP LP15.00%
Augme 45 Advisory FIC RF CP15.00%
Polo Crédito Corporativo Adv FI RF CP LP15.00%
Selection FIC RF CP LP15.00%
CDB Rodobens 135% CDI 2 anos5.00%
CDB Rendimento 115% CDI 1 ano5.00%
Tesouro Selic 202515.00%

Perfil Cauteloso

Para quem é cauteloso, recomendamos investir 83,5% em títulos pós-fixados, 10% em multimercados, 5% em Inflação e 1,5% em Renda Fixa Global.

Investidor Cauteloso Público Alocação
Pós Fixado83.5%
JGP Corporate Feeder III FIC RF CP LP15.00%
Polo Crédito Corporativo Adv FI RF CP LP15.00%
XP Top FI RF CP LP15.00%
Selection FIC RF CP LP20.00%
Trend Pós-Fixado FIC RF Simples6.00%
CDB BMG CDI+1,85% 4 anos7.50%
Tesouro Selic 20255.00%
Inflação5.00%
Tesouro IPCA+ 20262.50%
Debênture Eneva IPCA +3,75% set/352.50%
Renda Fixa Global1.5%
Trend High Yield FIM1.5%
Multimercado10%
Selection Multimercado FIC FIM10%

As sugestões são feitas com base nas análises e projeções dos analistas do grupo XP Inc., ao qual a Rico pertence, mas não trazem garantia de rentabilidade. 

Se você está começando a investir, ou abaixo do percentual alvo ajustado, nossa recomendação é implementar novas posições ao longo de 3 a 5 meses, para ir pegando o preço médio dos ativos.

Além disso, os ativos e suas taxas estão sujeitos a disponibilidade, podendo um fundo estar fechado ou os ativos de renda fixa não estarem mais disponíveis no momento em que você for aplicar. 

Sugestões para outros perfis de investidor

Você pode também conhecer as sugestões para outros perfis de investidores. 

Sugestão de alocação para perfil moderado. 

Sugestão de alocação para perfil agressivo.