• Anualmente, a Apple, assim como muitas outras fabricantes de eletrônicos, lança um novo aparelho, com tecnologia aprimorada (ao menos na maioria das vezes).
  • Esse clima de novidade acaba fazendo com que muitas pessoas gastem muito dinheiro em um item que não necessariamente é essencial, por puro desejo de consumo.
  • Mas quanto dinheiro essas pessoas teriam caso, em vez de comprar o aparelho do ano, investissem? A resposta está aqui.

Neste 7 de setembro acontece a edição de 2022 do evento anual da Apple, com a apresentação do iPhone 14 e outras novidades tech. A tendência é que algumas semanas depois ele já esteja nas lojas do Brasil. E sabemos o que isso significa: desejo de consumo! 

Conhecemos essa sensação. Às vezes o seu aparelho atual nem está tão velho assim, mas é só aparecer uma novidade, com uma câmera melhor, um processador mais robusto ou até um design mais elegante, que começamos a encontrar defeito no “antigo”. Passamos magicamente a nos incomodar com uma tela riscada ou achar que os apps estão demorando para abrir ou a bateria acabando muito rápido (que pode ser apenas um efeito psicológico, um viés de confirmação da nossa cabeça). Palmas para a Apple, que faz um trabalho primoroso em torno da sua marca. Mas e o seu bolso nessa situação?  

No maior estilo “anjinho” vs. “diabinho”, hoje vamos mostrar quanto dinheiro você teria acumulado se, em vez de comprar o iPhone de última geração em 2021, tivesse usado o mesmo valor para investir e aguardasse só mais um aninho para atualizar seu hardware. 

Quanto rende um iPhone “investido”? 

No ano passado, a versão mais completa do iPhone 13 Pro Max foi lançada por R$ 15.499, enquanto o iPhone 13 Mini mais em conta chegou por R$ 6.599. Se quem comprou no lançamento à vista tivesse investido esse dinheiro, quanto teria hoje?  

A seguir, trazemos a resposta. Essa simulação é fictícia, até porque, 12 meses atrás (em 1º de setembro de 2021), o iPhone 13 ainda não existia no Brasil. É apenas uma exemplificação, ok? 

Valor investido Poupança Tend DI Simples DNA Strategy* Ibovespa* 
R$ 15.499 (iPhone Pro Max) R$ 16.540 R$ 17.123 R$ 15.677 R$ 14.332 
R$ 6.599 (iPhone Mini) R$ 7.042 R$ 7.290 R$ 6.675 R$ 6.102 
De 01/09/2021 até 01/09/2022

*Sim! Um desses resultados é negativo: o caso de quem teria investido tudo no índice Ibovespa nesse um ano e resgatasse agora. Isso porque nosso índice de ações tem desempenho de –7,53% nos 12 meses entre setembro de 2021 e setembro de 2022. Enquanto isso, o investimento moderado no DNA Strategy trouxe um rendimento menor que investimentos seguros, como o Trend DI Simples. 

Só que ambos os resultados são esperados: justamente por conta da possibilidade de oscilações negativas em prazos mais curtos de tempo, indicamos investimentos moderados e agressivos para prazos mais longos, entre 3 e 5 anos.  Além disso, nunca recomendamos concentrar todo o seu patrimônio em apenas uma classe de ativos – caso da simulação do Ibovespa.

Em resumo, investir hoje o valor pode ajudar você a comprar um iPhone no ano seguinte, e ainda sobrar um bom dinheiro para fazer outras coisas — desde construir mais patrimônio para o futuro até comprar um fone de ouvido para acompanhar seu smartphone de última geração.

Preciso mesmo trocar de celular  

Bom, se esse é o caso, e você não curte marcas mais baratas, o mais saudável para o seu bolso é esperar o iPhone 14 chegar no Brasil e… Comprar o iPhone 12, ou no máximo o 13, é claro. Já é praxe que modelos anteriores apresentem queda nos preços na sequência do lançamento do mais recente. Em 2021, o preço do iPhone 12 apresentou queda de 20% na sequência da chegada do iPhone 14 no Brasil.  

Os sites especializados em tecnologia têm noticiado que as maiores novidades do iPhone 14 devem estar nas câmeras, armazenamento e memória RAM – mas a verdade é que, para uso no dia a dia, a versão anterior já está de excelente tamanho para a maioria das pessoas.  

Elaborado por:

Paula Zogbi, CNPI 2545

1) Este relatório de análise foi elaborado pela Rico Investimentos, que é uma marca da XP Investimentos CCTVM S.A. (“Rico”) de acordo com todas as exigências previstas na Resolução CVM nº 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A Rico não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório.

2) Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor.

3) O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à Rico e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Rico.

4) O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Resolução CVM nº 20/2021 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório.

5) Os analistas da Rico estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários do Grupo XP.

6) Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor.

7) A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes.

8) Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Rico. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Rico.

9) SAC. 0800 774 0402. A Ouvidoria da Rico tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800-722-3730.

10) O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Rico: https://www.rico.com.vc/custos. 11) A Rico se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. 

12) A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. 

13) Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor.