• Você sabia que a maior causa de divórcios são questões financeiras?
  • Infelizmente, na maioria das vezes, “só o amor” não basta para manter um relacionamento.
  • Confira como garantir que o boleto não vos separe, e construa uma vida financeira a dois.

Um relacionamento, para funcionar bem, precisa de dedicação, certo? Se engana quem acha que apenas o “amor” basta – se fosse assim, todo mundo que se ama estaria junto.

Só o amor não é suficiente. Entre outras coisas, o que sustenta um bom relacionamento é a reciprocidade, o perdão, a paciência (muita paciência), a empatia e o respeito, acima de tudo. Há, e dentro de tudo isso é essencial que haja, uma boa comunicação. Você já viveu um relacionamento onde a falta de comunicação acabou levando essa história ao fim?

Muitos relacionamentos acabam quando um dos dois, (ou os dois) deixam de se dedicar da mesma maneira que no início da relação. O casal precisa lutar junto para que dê certo.

Os compromissos da vida real podem ser um peso para o relacionamento se os dois não se comunicam e se organizam. A vida financeira, então, pode se tornar um peso insuportável.

Nesse quesito, como está o seu relacionamento? Como tem funcionado essa relação do casal com o dinheiro?

Não deixe o boleto te separar!

Você sabia que a maior causa de divórcio são questões financeiras?  E a falta de conhecimento financeiro básico junto às diferenças nas crenças sobre o dinheiro são dois dos principais fatores para a separação.

Uma pesquisa realizada pela firma Slater e Gordon com mais de 2.000 adultos no Reino Unido descobriu que as preocupações com o dinheiro estão no topo da lista das razões pelas quais os casais se separaram. Mais de um terço das pessoas nessa pesquisa disseram que as pressões financeiras eram o maior desafio para o casamento, enquanto uma em cada cinco afirmou que a maioria das discussões era sobre dinheiro. Ou seja, de cada 10 pessoas casadas que você conhece, 3 ou 4 tem problemas financeiros no casamento.

É um dado triste, mas esse texto não é para desanimar você, pelo contrário! Quero aqui mostrar a você que um casal que joga em equipe pode alcançar resultados que duas pessoas jamais conseguiriam sozinha. Imagine o quanto um casal que sabe lidar bem com dinheiro pode prosperar junto em 5, 10 anos?

Você acha que eu estou superestimando o poder que um casal pode ter? Warren Buffett, um dos homens mais ricos do mundo e um dos maiores investidores de todos os tempos, disse em uma entrevista que a maior decisão que todos nós vamos tomar em nossas vidas não tem nada a ver com dinheiro ou com a carreira, mas sim com a pessoa que nós vamos nos casar.

Segundo o Warren, os dois momentos mais importantes da vida dele foram, primeiro, quando ele saiu de dentro da mãe dele, ou seja, quando ele nasceu, e segundo, quando ele conheceu a sua primeira mulher (que faleceu em 2004). O grande Warren Buffet garante que não teria conquistado nada do que ele conquistou sem a parceria com a mulher dele.

Agora, você já parou de fato para pensar o que um casal pode ganhar se souber atua junto? Vou citar aqui apenas alguns exemplos:

  • Podem diversificar suas habilidades e conhecimentos – eu tenho certeza de que você tem características que a sua esposa ou o seu marido não tem e vice-versa. Você pode, por exemplo, ser muito bom em ter ideias e a sua esposa pode ser muito boa em executar essas ideias – vocês são complementares.
  • Podem diversificar fontes de renda – por exemplo um pode ter um emprego fixo e o outro pode empreender, o que aumenta muito o potencial de ganhos e acaba diluindo os riscos. Um dos dois pode errar enquanto o outro segura a onda.
  • Economizar com economia de escala – quando você divide as contas, você gasta menos. Uma pessoa solteira precisa alugar um apartamento sozinha, já um casal pode dividir.

Poderia citar aqui ainda vários outros exemplos, mas é certo que duas cabeças pensam melhor do que uma!  É por isso que na vida a dois você tem que tirar o máximo de proveito do fato de que cada um tem mais afinidade com um assunto do que com outro. Então, deixe que ela assuma o comando quando ela entende mais que você, ou deixe que ele decida quando ele entende melhor do que você!

Essa estratégia vale para todos os aspectos de uma vida em casal. É só descobrir quais são os pontos fortes de cada um.

Para te ajudar nessa jornada, construímos uma planilha bastante simples – que, se pensada a dois, certamente te ajudará a entender e coordenar melhor os hábitos de consumo e encontrar as melhores formas de atingir as metas da sua família.

Clique aqui e dê o primeiro passo da vida (financeira) saudável a dois!

Elaborado por:

Paula Zogbi, CNPI 2545

1) Este relatório de análise foi elaborado pela Rico Investimentos, que é uma marca da XP Investimentos CCTVM S.A. (“Rico”) de acordo com todas as exigências previstas na Resolução CVM nº 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A Rico não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório.

2) Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor.

3) O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à Rico e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Rico.

4) O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Resolução CVM nº 20/2021 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório.

5) Os analistas da Rico estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários do Grupo XP.

6) Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor.

7) A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes.

8) Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Rico. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Rico.

9) SAC. 0800 774 0402. A Ouvidoria da Rico tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800-722-3730.

10) O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Rico: https://www.rico.com.vc/custos. 11) A Rico se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. 

12) A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. 

13) Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor.