Quer receber esse conteúdo por e-mail? Clique aqui e inscreva-se

Caros 13 leitores, a tarefa mais difícil do meu home office tem nome e horário: almoço. Não sei como é por aí na casa de vocês, mas sair das reuniões e da correria do dia a dia e ainda ter criatividade para fazer meu almoço dentro dos meus parâmetros de alimentação é algo bem complicado.

Pois bem, recentemente a Betina Roxo (mais nova Forbes Under 30) me provocou sobre como poderíamos explicar de forma descomplicada uma diversificação de investimentos, afinal, para muitos é algo bem complexo de se entender. E já que aqui no time de análise da Rico tentamos sempre transformar o limão num suco de goiaba (bem além da limonada), pensei: “por que não utilizar minha tarefa mais árdua do dia para explicar algo desafiador para muitos?”.

E sim, eu não estou ficando louco, investir é como montar um prato de comida. Para montar um plano alimentar, uma nutricionista vai entender seu perfil alimentar, o que você se sente à vontade para comer ou não, e claro, vai querer saber seus objetivos, assim traçar uma dieta personalizada para você.

Com o mundo dos investimentos, funciona da mesma maneira: antes de olhar para as oportunidades, é importante olhar para si mesmo. Já sabe o que quer? Emagrecer ou ganhar peso? Se alimentar de forma balanceada?

Agora vamos aprender a colorir seu prato:

Arroz (renda fixa brasileira pós-fixada): todo brasileiro sabe que é um alimento básico de quase toda a dieta. Com ele não tem erro, você já sabe bem o que esperar. Para quem não quer inventar muita moda e ter uma dieta mais conservadora, o arroz é parte fundamental. A rentabilidade dos pós-fixados está atrelada a uma taxa de juros, seja ela a básica da economia (Selic) ou a utilizada como referência pelo mercado financeiro (CDI). São títulos mais previsíveis, e dão menos sustos.

Feijão (renda fixa brasileira inflação): o melhor amigo do arroz, fortifica a sua dieta com muito ferro, ajuda a evitar doenças como a anemia. Sabe o que deixa seu dinheiro anêmico? A inflação de preços dos bens e serviços que você consome nos seus dias, representada pelo IPCA – a renda fixa indexada ao IPCA vai remunerar conforme uma taxa prefixada acrescida da correção da inflação. É uma excelente forma de te proteger da ação que a inflação tem ao longo do tempo, que é justamente enfraquecer seu poder de compra. Porém essa classe pode balançar mais do que os pós-fixados, por isso tem um grau de risco maior que o nosso querido arroz.

Salada (multimercados): tem gente que não gosta muito de comer, mas geralmente não entendem o benefício de colocar esses alimentos no prato. Quando o assunto é salada, já me vem na mente o termo equilíbrio, e essa justamente é a função dos multimercados – esses fundos têm gestão profissional ativa, que, por meio de uma carteira balanceada entre renda fixa e renda variável, vai buscar atingir retornos mais interessantes do que a taxa de juros de referência, geralmente o CDI. São extremamente adaptáveis, se você quer ganhar peso ou emagrecer, provavelmente será recomendado ter um pouco de salada em quase todas as refeições, e justamente por isso os multimercados estão presentes em todas as nossas carteiras a partir da conservadora-moderada. Os gestores destes fundos vão tomar riscos calculados para gerar resultados mais interessantes que a referência, e fazem bastante sentido para quem quer retornos consistentes no longo prazo.

Proteína (Ações): são a parte mais pesada do prato, e seu estômago vai ter trabalho para digerir depois de comer, mas se você aguenta ficar mais “cheio” depois da refeição, pode ser ótimo para sua alimentação, nas devidas dosagens. O mercado acionário é mais volátil, isso significa que vai balançar mais (e todos os dias), mas é ótimo se tornar sócio de boas empresas no longo prazo: os grandes bilionários do mundo construíram suas fortunas dessa maneira. Aqui o importante é dosar a quantidade e entender a melhor forma de investir neste mercado: você mesmo realizando os investimentos e a gestão ou terceirizando para que um time de profissionais faça isso para você em fundos de investimento.

Molho (Ações estrangeiras): se você vai ter alguma proteína no seu prato, um molhinho acompanha muito bem, aliás, em proporções bem parecidas. Para quem investe em ações, não pode faltar. O Brasil não é o centro do mundo e não tem empresas listadas de todos os temas, como por exemplo biotech e empresas de games. Justamente por isso, a diversificação internacional pode trazer bons retornos no longo prazo, principalmente quando o assunto são bolsas.

Farofa (Renda Fixa internacional): arroz e feijão, sem farofa? Cadê a liga? Vai muito bem esse trio. A renda fixa internacional, diferente da brasileira, é, em sua maior parte, prefixada, e mais volátil que a brasileira. Seguindo a mesma lógica do molho com a proteína, se complementa muito bem com o arroz e o feijão, sem ter correlação com o comportamento da renda fixa brasileira. E assim como as ações internacionais, a renda fixa internacional traz diversificação geográfica para o portfólio, sempre bom ter um toque estrangeiro no prato para não depender apenas do Brasil nas calorias, ou melhor, no retorno.

Assim como na sua alimentação, o quanto você terá de cada um desses itens vai depender dos seus objetivos e daquilo a que você mais se adapta ou não. Nunca vi nutricionista recomendar algo que não fosse do agrado de seu paciente.

Sim, você pode ganhar dinheiro independentemente do seu perfil. E é essencial lembrar que, assim como aquelas dietas malucas que vemos na internet, provavelmente não será suportável por tanto tempo ter uma carteira que não condiz com seu perfil e que vai gerar desconforto. Aliás, a pergunta muitas vezes não é se devo ter ou não cada um desses alimentos no meu prato, mas sim quanto devo ter de cada.

Todos os meses nós atualizamos nossos cardápios (ou melhor, carteiras) para cada perfil de investimento, do mais agressivo ao mais conservador.

Clique aqui para acompanhar

Elaborado por:

Betina Roxo, CNPI 1493

Este relatório de análise foi elaborado pela Rico Investimentos, que é uma marca da XP Investimentos CCTVM S.A. (“Rico”) de acordo com todas as exigências previstas na Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A Rico não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à Rico e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Rico. O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da Rico estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários do Grupo XP. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da Rico. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes.
Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Rico, podendo também ser divulgado no site da Rico. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Rico. A Ouvidoria da Rico tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 771 5454. SAC. 0800 774 0402. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Rico: https://www.rico.com.vc/custos A Rico se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.