por Zé Rico, analista técnico da Rico

  • Depois de um estudo da FGV, muita gente se pergunta se day trade é uma furada
  • Na verdade, temos que olhar esse tipo de operação como um esporte de alta performance: altos riscos, possibilidade de altos retornos e poucos de fato tem sucesso
  • Fazendo a gestão do risco das operações e com preparo técnico e emocional, dá pra ter bons resultados
  • Explicamos mais sobre o que esperar do day trade

Muito tem se falado dos riscos das operações de day trade, chegando a ser divulgado um estudo realizado pela FGV apontando que apenas 3% das pessoas que se aventuram nesse mercado ganham dinheiro.

Afinal, o que são as operações de day trade? Esse estudo realmente representa a realidade? Se sim, esse dado estatístico é o suficiente para desabonar a operações de day trade?

Nesse texto vamos buscar responder a esses questionamentos e apresentar uma nova análise sobre o tema, incentivando que o leitor observe esse universo com pensamento crítico.

Primeiramente, day trade são operações realizadas na Bolsa de Valores que são determinadas pelo tempo da operação, ou seja, são operações com início e encerramento dentro do período do pregão de determinado ativo, por isso, dentro um dia.

Assim, o day trade é caracterizado por operações rápidas, podendo ser de segundos ou até de horas, porém jamais passando de um dia de operação.

No começo de 2020 foi publicado um estudo da FGV sobre o mercado de day trade, mostrando que apenas 3% das pessoas que operaram nessa modalidade entre os anos 2012 e 2017 foram vitoriosos ou obtiveram algum lucro.

No entanto, o fato de saber que apenas 3% ganham dinheiro com o day trade é suficiente para desabonar esse tipo de investimento?

Alta performance

Conforme a pesquisa analisou, os anos foram entre 2012 e 2017, ou seja, a atividade era extremamente recente no Brasil, e por isso faltavam informações e conhecimentos sobre tais operações.

Ainda, como dizem por aí, o day trade é a “Fórmula 1” das modalidades de especulação na Bolsa, ou  seja, é uma atividade de alta performance, devido à necessidade de se acertar em um curto espaço de tempo a direção do mercado, estando muito mais sujeito à aleatoriedade do mercado.

Por outro lado, em sua maioria, a modalidade de day trade é desenvolvida em mercados de grande alavancagem como mini índice e mini dólar que, além da capacidade de gerar ganhos rápidos, possuem alto potencial de lucro.

Sendo assim, fazendo uma análise comparativa, grande parte das profissões de alta performance que envolvem riscos altos de fracasso e, consequentemente, possibilidades de altos retornos, possuem algo em comum: a ínfima porcentagem de sucesso entre aqueles que enfrentam tais desafios.

Segundo informações do site Futdados, o número de jogadores de futebol nos Estados Unidos que chegam a jogar na National Collegiate Athletic Association (NCAA) e se tornam profissionais é de 1,4%.

Já na Europa, segundo dados da  Business Insider UK, menos de 1% de jogadores que ingressam em escolas de futebol chegam a se tornar profissionais.

Por aqui, de acordo com a CBF, do total de jogadores profissionais (que já são uma minoria): 82,40% recebem salários de até R$ 1 mil reais; 13, 68% ganham entre R$ mil e R$ 5 mil; 1, 35% entre R$ 5mil e R$ 10 mil reais; e 1,77% entre R$ 10 mil e R$ 50 mil reais.

No mesmo passo podemos pensar em quantas pessoas conseguem se tornar pilotos de Fórmula 1, ou atletas olímpicos, entre outras profissões que exijam uma alto grau de comprometimento, disciplina e esforço.

Trazendo esses dados a você, minha intenção é deixar claro que qualquer atividade de alta performance envolverá uma quantidade mínima de pessoas que realmente obterão êxito, não podendo desabonar a atividade em si em razão do alto grau de fracasso.

Nessa mesma linha de raciocínio está o empreendedorismo no Brasil. Segundo levantamento realizado pelo SEBRAE (Serviço de Apoio Brasileiro às Micro e Pequenas Empresas), no ano de 2008, a taxa de mortalidade de empresas foi de 45,8%.

Apesar do número expressivo acima, não entendo que se deva considerar que empreender seria um erro, muito pelo contrário, apenas que somente os mais resilientes e com um alto grau de conhecimento sobre o assunto terão chance de sucesso.

Tanto é verdade que, após o ano de 2008, a taxa de sobrevivência das empresas no Brasil aumentou consideravelmente, devido a diversos fatores macroeconômicos, bem como ao maior acesso a informação e conhecimento.

Falando de day trade

Voltando para a modalidade do day trade, ressalto que, a meu ver, em nada se diferencia do contexto aqui traçado.

Realmente, se trata de uma modalidade de especulação extremamente arriscada, porém com possibilidade de grandes ganhos.

O fato de se tratar de uma modalidade relativamente nova no Brasil, aliado à falta de planejamento, conhecimento sobre a estrutura de cada ativo operado, gestão ou gerenciamento de risco, estatística e falta de controle emocional são aspectos que trazem a quase certeza do insucesso, assim como acontece na atividade empreendedora.

Mesmo com os riscos e chance mínima de sucesso, trata-se de uma modalidade extremamente atrativa, pois para o seu desenvolvimento o operador não dependerá de clientes, necessitará de uma estrutura simples, não precisará lidar com grandes passivos trabalhistas, terá sua liberdade geográfica e autonomia – características tão almejadas por muitos brasileiros.

Porém, foram justamente essas características que fizeram com que existissem hoje tantos traders mal sucedidos. Em busca desse “sonho”, muitos deixam de se preparar adequadamente e vão atrás de ganhos rápidos e milagrosos, querendo obter em um dia a rentabilidade de capital que não obtiveram em 10 anos em um investimento mais conservador.

Sendo assim, entende-se que o day trade é apenas mais uma ferramenta de rentabilização na Bolsa de Valores e, para se ter sucesso nessa modalidade, além de muito preparo técnico e emocional, deve-se tratá-la muito mais como um investimento do que como uma fonte de renda.

Deve-se evitar a tentativa de viver única e exclusivamente dessa modalidade, ou seja, ter o day trade como única fonte de renda, pois confiar a sua vida financeira em algo extremamente volátil representa um risco além do aceitável.

Quando se analisa a possibilidade de rentabilização do capital investido no day trade, logicamente impulsionado pela alavancagem, nota-se que não há qualquer outro tipo de investimento que se equipare a tal modalidade, que pode chegar a um percentual de mais de 100% de retorno do capital investido em um único dia.

O que muitas pessoas esquecem é que o inverso também é verdadeiro, ou seja, da mesma forma como pode-se buscar 100% de rentabilização em um único dia, também pode-se perder 100% do capital investido igualmente em um único dia.

Dessa forma, e respondendo diretamente ao questionamento levantado no título desse texto, a conclusão que trago a você, leitor, é de que o day trade não é uma furada.

Na verdade, é uma poderosa ferramenta de rentabilização do capital. Para isso, porém, deve ser usada com moderação, aliando-se conhecimento técnico e preparo psicológico e buscando-se uma rentabilização factível de investimento, sempre com foco no longo prazo.

Elaborado por:

Betina Roxo, CNPI 1493
Paula Zogbi, CNPI 2545

Este relatório de análise foi elaborado pela Rico Investimentos, que é uma marca da XP Investimentos CCTVM S.A. (“Rico”) de acordo com todas as exigências previstas na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A Rico não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à Rico e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Rico. O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da Rico estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários do Grupo XP. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da Rico. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes.
Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Rico, podendo também ser divulgado no site da Rico. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Rico. A Ouvidoria da Rico tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 771 5454. SAC. 0800 774 0402. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Rico: https://www.rico.com.vc/custos A Rico se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Rico. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento