janeiro 14, 2019

Qual o melhor CDB para investir? Compare rendimento e taxas  

Conhecer o melhor CDB do mercado pode ser uma informação valiosa para fazer bons investimentos em renda fixa.

Afinal, se você pensa em investir o seu dinheiro, provavelmente, escolherá os ativos que oferecem os rendimentos mais atrativos.

Porém, taxa de rentabilidade não é tudo. O melhor CDB deve englobar outras características, como baixo risco e liquidez

Como há uma infinidade de investimentos nesta categoria, você precisa estar atento ao fazer as suas escolhas. Caso contrário, poderá acarretar perdas pelo caminho.

Neste artigo, você vai descobrir como escolher o melhor CDB do mercado e várias outras dicas para começar a investir com segurança ainda hoje:

  • Qual o melhor CDB do mercado hoje (2019)?
  • Quais foram os melhores CDBs em 2018?
  • Como saber qual o melhor banco para investir em CDBs
  • Comparação de rendimento e taxas de CDBs
  • Qual o melhor investimento: CDB ou poupança?
  • Por que a diversificação é o segredo do sucesso?
  • Comece agora a investir nos melhores CDBs do mercado

Se você tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página.

Boa leitura!

Qual o Melhor CDB do Mercado Hoje (2019)?

Um homem com a mão no queixo olhando para a frente, em referência ao melhor cdb
Priorize aqueles que possuem taxas acima de 100% do CDI

O melhor CDB (Certificado de Depósito Bancário) do mercado é aquele que une boa taxa de rentabilidade, liquidez e baixo risco.

Portanto, um dos erros mais comuns, principalmente, entre os iniciantes é focar apenas no rendimento.

Ao deixar de considerar a liquidez, é possível ter perdas no futuro, pois esta variável determina o tempo necessário para que o resgate seja concluído.

De forma geral, o melhor CDB deve oferecer, no máximo, três dias úteis para esta operação.

Para entender como a liquidez pode influenciar no seu investimento, imagine que você aplicou todo o seu capital neste ativo.

Em um determinado dia, ocorreu um imprevisto e você necessitou de parte daquele dinheiro.

Caso você tenha investido em um ativo com baixa liquidez, por exemplo, 10 dias. Para obter o seu capital antes deste prazo, há possibilidade de multas ou perdas de rendimento.

Além disso, é necessário avaliar o prazo de investimento. Neste contexto, o melhor CDB deve estar alinhado aos seus objetivos.

Portanto, a escolha depende da união dos seus fatores pessoais e os oferecidos pelo ativo.

Diante disso, conheça agora os melhores CDBs de 2019 de acordo com o tipo de remuneração.

Melhor CDB prefixado

O CDB prefixado consiste em um taxa de rentabilidade fixa, por exemplo, 9% ao ano. Então, ao investir neste ativo, você já consegue saber exatamente quanto o seu dinheiro renderá até a data do vencimento.

Geralmente, este tipo de aplicação é recomendada para os investidores que precisam aplicar hoje e obter um determinado valor no futuro.

O melhor CDB prefixado deve oferecer uma taxa de rendimento igual ou maior a 100% do CDI, o equivalente a cerca de 6,40% ao ano.

Quanto maior for a rentabilidade, o ganho real tende a subir na mesma proporção.

Clique e abra sua conta na Rico

Melhor CDB pós-fixado

O CDB pós-fixado costuma estar atrelado ao CDI ou ao IPCA. Nos dois casos, a lógica é a mesma.

A taxa de rentabilidade deve ser próxima do benchmark da renda fixa, que é o CDI. Desta forma, você receberá rendimentos justos e condizentes com o mercado.

Com a expectativa de aumento da inflação, os CDBs indexados ao IPCA podem ser uma boa opção para proteger o capital no médio e longo prazos.

Para escolher o melhor ativo, priorize os que possuem maior taxa de rentabilidade, por exemplo, 110% do CDI.

Em caso de aumento da taxa Selic, a tendência é de que o CDI tenha a mesma trajetória, ou seja, os resultados devem ser atrativos.

Conheça agora alguns dos melhores CDBs de 2019 disponíveis na Rico para você investir ainda hoje:

melhor cdb rico
CDBs disponíveis na RIco para você começar agora – Tela capturada em 03/01/19

Quais Foram os Melhores CDBs em 2018?

Nos últimos anos, a taxa de juros no Brasil diminuiu drasticamente. Assim, os investidores da renda fixa viram os seus rendimentos caírem.

Mesmo assim, ainda há excelentes oportunidades para fazer o seu dinheiro render ainda este ano, como os melhores CDBs.

Sem contar que este investimento tem se tornado cada vez mais acessível aos investidores. Atualmente, é possível começar com aportes a partir de R$ 1 mil.

De toda maneira, os investimentos de renda fixa devem estar presentes na carteira de todos os investidores, principalmente, se você é iniciante.

Em 2018, os melhores CDBs do mercado ofereceram rendimentos acima de 100% do CDI. Em alguns casos, haviam ativos com retornos na casa dos 120% do benchmark.

Outro ativo que é muito popular são as aplicações com liquidez diária. Assim, o investidor pode solicitar o resgate a qualquer momento.

Por outro lado, os Certificados de Depósito Bancário com datas de vencimento mais elevadas, que costumam ser ideais para investimentos de longo prazo, tiveram rendimento melhor.

Portanto, os melhores CDBs de 2018 foram aqueles que atenderam as expectativas dos investidores, como rentabilidade positiva e risco condizente com o perfil de investidor. 

Como Saber Qual o Melhor Banco para Investir em CDB

Uma folha com gráficos e uma caneta sobre ela, em referência ao melhor cdb
Na Rico, você encontra os ativos com melhor taxa de rentabilidade e baixo risco do mercado

O CDB é um investimento de renda fixa emitido pelos bancos. Então, antes de investir nesta aplicação, é fundamental conhecer o seu emissor.

Ele determina o grau de risco que o ativo possui e também influencia na taxa de rentabilidade.

Tenha em mente que o CDB pode ser considerado como um investimento pouco arriscado, pois conta com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para valores de até R$ 250 mil.

Portanto, em caso de falência ou calote por parte do emissor, você não perde o que investiu.

Mas, para evitar qualquer dor de cabeça, o ideal é priorizar aqueles que são emitidos pelos bancos com alta nota de rating.

CDB de bancos pequenos ou grandes?

O melhor CDB costuma ser emitido pelos bancos de pequeno porte. Isso porque, estas instituições têm a possibilidade de ofertar CDBs com maior taxa de rentabilidade.

Adquirir um ativo proveniente de um banco tradicional pode trazer retornos magros para o seu patrimônio.

Em contrapartida, as instituições menores oferecem risco mais elevado. Então, na escolha do melhor CDB, você deve balancear o retorno e risco mais adequado ao seu perfil e objetivos.

Aqui na Rico, você encontra diversos ativos, principalmente os emitidos pelos bancos de pequeno porte.

Mas, fique tranquilo! Antes de oferecê-los aos nossos clientes, as aplicações passam por uma rigorosa análise através do nosso time de especialistas.

Comparação de Rendimento e Taxas de CDBs

Encontrar o melhor CDB é uma tarefa simples!

Para ajudá-lo, utilizamos o nosso Simulador de CDB para fazer algumas comparações úteis e dar dicas. Veja:

Efeito da taxa de rentabilidade

Considere um investimento de R$ 5 mil em dois CDBs com taxas de rentabilidade distintas e mesmo prazo de vencimento. Os resultados foram:

melhor cdb simulacao
melhor cdb simulacao resultado
Simulação de CDB – Tela capturada em 03/01/19

Note que o CDB com maior taxa, rendeu R$ 135,87 a mais do que o outro. Além disso, os desempenhos no período e no ano foram superiores. 

De toda maneira, observe que o primeiro ativo possui taxa acima do CDI. Então, ao investir nele, os resultados estariam de acordo com o mercado. 

Forma de rentabilidade distinta

Agora, vamos simular o investimento de R$ 5 mil em três CDBs com indexadores diferentes:

melhor cdb simulacao taxa
melhor cdb simulacao taxa resultado

O resultado mais atrativo ficou entre o CDB prefixado e o atrelado à inflação. Isso ocorreu porque as taxas de juros estão menores. 

Assim, os ativos que possuem estes tipos de rentabilidade se tornam mais rentáveis no ano. 

Note que quanto maior o período de investimento, melhor é o resultado líquido, pois o Imposto de Renda possui alíquota regressiva. Além disso, há o poderoso efeito dos juros compostos.

Qual o Melhor Investimento: CDB ou Poupança?

Um homem e uma mulher sentados no sofá. Ele tem um notebook no colo e ela aponta para a tela do notebook em referência ao melhor cdb
Siga estas dicas e encontre o ativo certo para a sua carteira ainda hoje

Apesar da poupança ser a aplicação financeira mais conhecida pelos brasileiros, ela não pode ser considerada como um bom lugar para fazer o seu dinheiro render.

Em 2019, o seu rendimento está em 4,55% ao ano. Já o CDI está em 6,40% ao ano.

Caso o taxa Selic seja mantida neste patamar, como o previsto pelo mercado, a caderneta tende a perder para a inflação. Assim, ao invés de ver o seu patrimônio crescer, os retornos serão desvalorizados.

Enquanto que ao investir no melhor CDB, com taxa de, ao menos, 100% do CDI, o rendimento ficará acima da inflação, ou seja, é possível obter ganho real.

Tenha em mente que mesmo com a incidência do Imposto de Renda (IR) e o IOF, o CDB (Certificado de Depósito Bancário) é uma opção mais vantajosa do que a poupança.

CDB ou Tesouro?

Ambos são investimentos de renda fixa. A diferença é que o CDB é emitido pelo setor privado e o Tesouro Direto pelo governo.

Além disso, os custos de manter um título público são um pouco mais elevados, pois além dos tributos, como os do CDB, há também a taxa de custódia, que hoje é de 0,25% ao ano.

Mesmo assim, o rendimento de ambos ativos tende a ser semelhante. Mas, no caso do CDB, é possível encontrar rentabilidades mais atrativas.

Quanto à liquidez, os títulos públicos podem ser resgatados a qualquer momento. Então, ele pode ser utilizado para objetivos de qualquer prazo, como reservas de emergência ou viver de renda.

Por fim, o Tesouro Direto possui risco menor, pois é emitido pelo governo, que é a máxima instituição financeira.

CDB ou LCI?

A LCI (Letras de Câmbio Imobiliária) também é um investimento de renda fixa. A sua grande vantagem é ser isenta de taxas e tributos.

Então, se você deseja investir sem estas cobranças, este ativo pode ser uma boa alternativa.

Por outro lado, o CDB costuma oferecer taxas de rentabilidade maiores. Sem contar que não há prazo de carência, como na LCI.

Nova call to action

Por que a Diversificação é o Segredo do Sucesso?

A diversificação consiste em investir o seu capital em mais de um ativo ou categoria, por exemplo, aplicar no melhor CDB e em ações.

Esta estratégia pode ser considerada como uma das mais indicadas para quem quer fazer o dinheiro crescer ao longo dos anos.

Como sabemos, o mercado financeiro é dinâmico. Em um momento, a renda fixa se torna mais vantajosa. No outro, a variável tem melhor rendimento.

Por isso, colocar todo o seu patrimônio em um só ativo, mesmo que seja no melhor CDB,  pode ser arriscado.

Com a infinidade de investimentos ofertados pelo mercado, procure investir em mais de um. Tenha em mente que isso é possível mesmo com baixos valores.

Assim, caso um dos seus ativos tenha rendimento menor, o outro pode compensar e equilibrar os retornos da sua carteira.

Se você está começando agora, uma dica é iniciar a diversificação na renda fixa. Com a experiência e conhecimento, é possível investir em ativos mais avançados. 

Comece Agora a Investir nos Melhores CDBs do Mercado

Uma mulher mexendo no celular em referência ao melhor cdb
Siga estes 5 passos e faça o seu dinheiro render a partir de agora

Para você começar a investir no melhor CDB, preparamos um passo-a-passo muito prático para colocar em prática ainda hoje. Veja:

  • Abra a sua conta: o investimento em CDB é intermediado pelas corretoras de valores, como a Rico. Então, é necessário abrir uma conta. Aqui, o cadastro é muito simples. Basta informar os seus dados pessoais, criar um login e senha.

  • Transfira: agora, faça a transferência do valor a ser investido no melhor CDB, da sua conta bancária para a conta da corretora através de TED de mesma titularidade.

  • Invista: entre na sua plataforma de investimentos e escolha a opção Renda Fixa. Em seguida, selecione a opção CDB e escolha o seu ativo.

  • Simule: está com dúvidas sobre qual escolher? Então, utilize o nosso Simulador de Investimentos e descubra o melhor CDB.

  • Compre: Encontrou? Clique na opção Comprar. Informe o valor a ser investido e clique em novamente em Comprar.

    Pronto! Você acaba de investir no melhor CDB. Muito simples, não é mesmo?

Conclusão

Uma mulher em m escritório mexendo no laptop em referência ao melhor cdb
Conte com o nosso suporte para fazer as escolhas mais assertivas

O melhor CDB é aquele que está alinhado aos seus objetivos como investidor e, ao mesmo tempo, oferece rentabilidade e liquidez adequados.

Em 2019, a tendência é de que os juros permaneçam controlados e baixos. Portanto, a renda fixa deve continuar presente na carteira dos investidores, principalmente dos conservadores.

Continue a aprender sobre investimentos com estes outros artigos do nosso blog:

O investimento em CDB é simples e rentável no médio e longo prazos. Então, ele pode ser atrelado a objetivos, por exemplo, comprar um imóvel, aposentadoria ou estudo dos filhos.

Lembre-se de que os bancos de menor porte emitem ativos mais atrativos. Porém, é necessário investir por uma corretora de confiança, como a Rico, para evitar dores de cabeça.

Para investir no melhor CDB, você só precisa abrir a sua conta agora mesmo. Dê esse novo passo rumo à concretização dos seus objetivos e viva melhor em 2019!

Gostou deste artigo? Então, deixe o seu comentário.

Obrigado por ler até aqui!

Clique e abra sua conta na Rico

dezembro 13, 2018

Quando o CDB com Liquidez Diária Vale a Pena e Como Funciona  

O CDB com liquidez diária é um dos melhores investimentos de renda fixa para quem busca retorno a curto prazo e segurança no mercado. 

Mas, antes de investir, você precisa entender bem como o CDB com liquidez diária funciona.

Esse ativo é como uma espécie de empréstimo ao banco sob uma taxa de juros. A liquidez diária significa que você pode sacar quando quiser, sem ter penalidade no rendimento.

Entre outros títulos, o Certificado de Depósito Bancário apresenta um ótimo custo-benefício, unindo rentabilidade e baixo risco.

Esse título é vendido por instituições financeiras com o objetivo de captar recursos para suas operações cotidianas.

Antes de entender como funciona o investimento em CDB e se você deve optar pelo CDB com liquidez diária ou Tesouro Selic, por exemplo, é importante ler este guia, que conta com:

  • Os 4 pontos importantes do CDB
  • As diferenças entre liquidez diária e no vencimento
  • Os tipos de CDB
  • Como simular o investimento
  • Como começar a investir no CDB

Se tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final do artigo.

Boa leitura!

O que é e Como Funciona o CDB com Liquidez Diária?

cdb com liquidez diaria o que e

Este ativo é ótimo para fazer um fundo de emergência

Como dito acima, O CDB é um título que pessoas físicas e jurídicas podem comprar. Esse título é um instrumento para que bancos possam captar dinheiro e usá-lo em operações como por exemplo dar crédito aos seus bons clientes .

Quando falamos em liquidez diária, estamos falando da possibilidade de você ter mais agilidade em seu planejamento. É possível solicitar o dinheiro investido com correção a qualquer momento.

Depois que é feito o pedido, leva apenas 24 horas para o investimento ser revertido em dinheiro na conta.

Claro, essa opção de liquidez diária também tem seus ônus como a rentabilidade mais baixa em relação a título de longo prazo.

Ainda sim, é uma ótima forma de ter rentabilidade consistente e segura. Para você entender melhor, separamos os seguintes pontos importantes sobre o CDB:

Liquidez

A liquidez de um investimento, independentemente se diário ou não, pode ser resumida na reversão dele em dinheiro na sua conta corrente.

Quanto mais rápido reverter, mais liquidez o investimento possui. Quando falamos em liquidez diária do CDB, significa que o seu dinheiro leva apenas 1 dia útil para ir para a sua conta. É um processo muito ágil.

Veja como a liquidez é um dos principais pontos para o investidor analisar como retorno.

Rendimento

A rentabilidade é o retorno do investimento naquele determinado período.

Na prática, é como investir com R$ 10 mil e, ao fim do contrato, retirar R$ 15 mil. O rendimento é o ganho de 50%, neste exemplo. No CDB, para clientes que investem com um prazo maior, a rentabilidade tende a ser proporcional ao tempo. Isso se deve aos juros compostos.

Prazo

Via de regra não existe um prazo mínimo para o investimento, mas a rentabilidade está atrelada ao tempo maior de contrato. Por ter flexibilidade, é comum que o título atraia diferentes perfis de investidores.

Taxas

As instituições usam, normalmente, o CDI como índice para dar retorno ao investidor após determinado período.

Outros CDB´s de médio e longo prazo podem ter acréscimo dos índices IPCA (Índice de Preços ao Consumidor) ou IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado).

CDB com Liquidez Diária ou no Vencimento

cdb com liquidez diaria ou no vencimento

CDB com liquidez diária é indicada para quem investe a curto prazo

Afinal, é melhor o CDB com liquidez diária ou no vencimento? Para você tomar a decisão certa, separamos aqui as vantagens e desvantagens de cada um deles conforme sua possibilidade de retirada.

Vantagens de cada um

A maior vantagem do CDB de longo prazo está exatamente no vencimento.

Isso acontece porque as instituições que vendem os papéis colocam as taxas de juros mais atraentes para quem pode e quer deixar o dinheiro investido por mais tempo.

Nesse período, acontece a ação dos juros compostos, gerando juro sobro juro e aumentando o capital através dos anos.

A vantagem da liquidez diária é que o investidor tem acesso ao dinheiro corrigido quando ele quiser. Ao precisar, basta fazer o pedido (na Rico pode ser feito online) e receber o dinheiro em 1 dia útil.

Outra vantagem do CDB com vencimento a longo prazo é apostar na tendência de baixa nas taxas de juros, que aumentam o valor dos investimentos prefixados.

Desvantagens de cada um

Uma das principais desvantagens do CDB com liquidez diária é a sua rentabilidade menor se compararmos com um contrato de vencimento maior.

Por outro lado,  no caso de contratos com vencimento, o dinheiro fica aplicado até a data determinada. Ou seja, o investidor não pode resgatar sem estar sujeito à cotação do mercado.

Uma desvantagem para qualquer um dos títulos de CDB é o IOF.

Assim como o Tesouro Direto, o CDB também não é indicado para a retirada nos primeiros 30 dias do investimento. Se isso for feito, por exemplo, após 10 dias da aplicação, 66% do seu rendimento será pago em IOF. Após um mês, a taxa não é cobrada.

Em relação à incidência do Imposto de Renda, que também é regressiva na renda fixa como o IOF, a variação ocorre mediante aos prazos. Neste caso, o investimento de longo prazo paga menos em IR.

São quatro alíquotas distintas para os seguintes prazos:

  • Até 180 dias é 22,5%
  • De 181 a 360 dias é 20%
  • De 361 a 720 dias é 17,5%
  • Acima de 720 dias é 15%

Como Escolher o Melhor Investimento em CDB

cdb com liquidez diaria como escolher

Conheça os três tipos de CDB para investir no título mais adequado aos seus objetivos

Dois importantes fatores estão relacionados ao CDB e devem ser analisados na hora que o investidor decidir escolher entre os tipos de títulos: a Selic e a inflação do país.

Estes são aspectos econômicos importantes que determinam a tendência da economia, e assim, como será o rendimento do investimento.

No entanto, é um erro olhar apenas para rentabilidade ou para projeções do mercado ao investir. Você deve analisar muito mais para si mesmo e qual é o seu objetivo como investidor.

Considerando isso, você pode investir em três tipos de ativos:

Pós-fixado

As instituições normalmente usam a taxa Selic ou o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) neste tipo de título.

Assim, o investidor combina qual será usada como referência e aguarda o rendimento no final do período acertado. É só lá que ele saberá exatamente o que vai receber. Por isso, o cuidado ao olhar o cenário atual e as previsões econômicas são essenciais.

Prefixado

Como o nome diz, a taxa neste papel é fixada com o banco no momento do investimento. Você combina o período e a taxa determinada.

Este tipo de papel é ótimo para quem pode esperar um bom tempo para sacar o dinheiro. A taxa prefixada normalmente é superior a taxa pós-fixada quando a taxa Selic está em baixa.

Híbrido

Neste tipo, há uma união do pré e pós-fixado. O investidor recebe uma parte de seu rendimento com base na taxa combinada e a outra parte no pós-fixada.

Simulações de Investimento em CDB

Antes de investir no CDB com liquidez diária ou até mesmo outro tipo do título, faça uma simulação. No site da Rico, você consegue escolher muitas opções de CDB e ver como seria o rendimento do ativo.

Veja as opções abaixo:

cdb com liquidez diaria exemplos

Tela capturada dia 6/7/2018 no site da Rico

Nessa tela, você pode comparar títulos e ordená-los por rendimento, investimento mínimo, tipo de tributação, prazo e etc. Assim, fica mais fácil você visualizar as vantagens de cada um.

Faça o cadastro gratuito agora mesmo e torne-se um cliente Rico

CDB com Liquidez Diária x no Vencimento

cdb com liquidez diaria simula1
cdb com liquidez diaria simula2

Tela capturada dia 6/7/2018 

O investidor que tem planejamento financeiro e pode esperar, consequentemente vai conseguir uma rentabilidade maior.

Os bancos oferecem uma taxa mais vantajosa para aqueles que ficam mais tempo, deixando assim que a instituição trabalhe por um período mais longo com o dinheiro do investidor.

O CDB com liquidez diária é indicado para quem busca um retorno a curto prazo ou que ainda não tenha uma boa reserva de emergência.

Por exemplo, há investidores que buscam rentabilidade do dinheiro que naturalmente ficaria parado em uma conta corrente.

Em vez de deixar dinheiro sobre a mesa, eles repassam à corretora e compram os títulos de CDB que rendem diariamente, mais que a poupança.

Ou seja, todos os dias há um proporcional em cima do valor investido, o que não ocorre na poupança, por exemplo, que só rende uma vez ao mês.

CDB com Liquidez Diária ou Tesouro Selic

cdb com liquidez diaria simula3
cdb com liquidez diaria simula4

Simulação feita dia 6/7/2018 no site da Rico

Perceba como a rentabilidade anual do Tesouro Selic se mostrou maior que a rentabilidade do CDB com liquidez diária.

Existem outros CDB´s que não tem essa liquidez diária, mas que possuem uma rentabilidade muito maior.

No entanto, o Tesouro Selic tem uma vantagem: o seu investimento mínimo costuma ser mais baixo (R$ 100) do que o investimento mínimo de um CDB (normalmente a partir de R$ 1.000).

Veja se o Tesouro Direto é o investimento mais indicado para o seu perfil

Quais os Riscos de Investir em CDB e Aplicar Com Mais Segurança

cdb com liquidez diaria riscos

Investidor pode escolher aplicar em bancos de pequeno, médio e grande porte

Os riscos do CDB são mínimos e isso acontece porque o título é garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito.

O FGC garante a devolução de até R$ 250 mil investidos por pessoa física ou jurídica. Portanto, o investidor receberá seu dinheiro investido de volta e com a correção estabelecida em caso de falência do pagador.

Entenda como é muito improvável a perda do seu investimento da renda fixa quando ele é garantido pelo FGC lendo este outro artigo

O investidor deve analisar bem os cenários que envolvem os índices usados nos títulos. Essa atenção a movimentação da economia vale para curto, médio e longo prazo de investimento.

Os riscos de banco para banco

Um outro ponto, que o investidor vai encontrar no mercado de CDB, são retornos variáveis, o que depende de banco para banco. As grandes instituições oferecem um retorno mais em conta, pois também oferecem um risco menor de falência.

Invertendo a situação, o rendimento maior pode ser encontrado em instituições financeiras de médio e pequeno porte. Por outro lado, o risco é considerado maior.

Se você quiser ir mais longe nos investimentos, a indicação é estudar. Para diminuir os riscos e aumentar a probalidade de conseguir um rendimento maior, você pode analisar o rating e o balanço do banco.

O rating nada mais é do uma avaliação que dá notas de crédito para as instituições financeiras.

Essas classificações são emitidas por agências que analisam os riscos.

Na Rico, nós colocamos apenas os CDB’s mais seguros do mercado. Então, você não precisa se preocupar em aplicar em bancos de menor porte.

Comece Agora a Investir no CDB com Rico

Agora é só agir e seguir os primeiros passos que listamos abaixo para você começar os seus investimentos. Em alguns cliques (ou toques na tela do seu smartphone ou tablet) você estará mais perto de alcançar seus objetivos.

1° passo

Primeiro de tudo, abra uma conta na Rico. É bem simples e você só precisa colocar algumas informações pessoais, como nome, número de documento de identificação e contato. Sendo assim, o cadastro é rápido, grátis e leva cerca de 5 minutos.

2° passo

Agora você precisa transferir seu dinheiro da conta bancária para sua conta aqui na Rico. Esse processo é simples e o custo varia de acordo com o pacote de serviços que você contratou no seu banco.

Por medidas de segurança, só são permitidas TED de mesma titularidade. Além disso, não é possível realizar depósitos em dinheiro ou cheque.

3° passo

Com o dinheiro na conta você só precisa escolher um dos investimentos. Se for o CDB, você pode novamente simular para conferir os rendimentos. Lembre-se que no caso deste título, é necessário o investimento mínimo de R$ 1.000.

Entenda mais sobre CDB e como investir na prática. Assista a esse vídeo explicativo que preparamos especialmente para você que quer investir e precisa de conhecimento.

 

Conclusão

cdb com liquidez diaria conclusao

O investidor que busca segurança e rentabilidade pode investir no CDB

Comparado com à poupança, o CDB também apresenta um ótimo rendimento e é bastante seguro, visto que é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito. A instituição garante a devolução de R$ 250 mil investido por uma pessoa física ou jurídica.

Além disso, ao investir no CDB com liquidez diária, você tem a possibilidade de ter acesso ao rendimento a qualquer momento. Ou seja, o investidor pode retirar seu dinheiro sem qualquer dor de cabeça!

Aqui na Rico temos diversas opções de investimento no CDB. É justamente por se adequar as suas necessidades que contar com a gente é melhor que encarar as taxas e planos altos do banco.


dezembro 5, 2018

Investimento em Renda Fixa: 8 exemplos comparativos!  

É fundamental que quem esteja pensando em aplicar em Tesouro Direto ou CDB, por exemplo, use um simulador de investimentos em renda fixa para escolher a melhor opção.

Principalmente para quem é um investidor iniciante.

Se você está migrando da poupança em busca de melhor rentabilidade com segurança, este texto ajudará você a escolher os investimentos mais adequados para o seu perfil.

A renda fixa ganhou muita notoriedade nos últimos anos. Em momentos de grande incerteza no mercado financeiro, muitas pessoas utilizam a renda fixa como forma de proteção.

Além disso, investir em renda fixa pode ser a melhor maneira de manter a sua carteira de investimentos sempre rendendo.

Dentro da Renda Fixa você pode encontrar diversas opções de aplicações, como Tesouro Direto, CBDs, LC, LCI e LCA.

O melhor de tudo é que com R$ 100,00 você já pode começar a investir, podendo ter retornos acima do CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Imperdível, não é?

Pensando nisso, preparamos um artigo completo com tudo o que você precisa saber sobre investimentos em renda fixa e todos os motivos para você começar a investir agora mesmo:

  • O que é e como investir em Renda Fixa
  • Tipos de Renda Fixa
  • Motivos para investir
  • Investimento em Renda Fixa: Simulações
  • Taxas e Tributações

Boa leitura!

O Que é Investimento em Renda Fixa

O investimento em Renda Fixa é um título público ou privado, muito conhecido pela rentabilidade estável e pelo baixo risco que oferece ao investidor.

Esta aplicação, na verdade, é um empréstimo que você faz a um emissor, que em troca, oferece juros sobre o valor emprestado. Esses juros são a sua rentabilidade.

Segundo os dados da Cetip, mais de 5 milhões de brasileiros que investem em renda fixa. Movimentando mais de R$ 2,7 bilhões por ano. E a previsão é de crescimento destes números.

É importante saber que quanto maior o prazo de investimento, maior tende a ser a rentabilidade oferecida.

Principalmente porque, quanto mais tempo você deixar o seu dinheiro “emprestado” para a instituição, mais ela deve te recompensar no final do período estabelecido.

Os títulos públicos são emitidos pelo governo. E o Tesouro Nacional é o gerenciador destes papéis, chamados de títulos do Tesouro Direto.

Já o setor privado oferece investimentos em renda fixa para captação de recursos e para cobrir dívidas. Estas instituições podem ser bancos, outras instituições financeiras ou grandes empresas.

Há diversos tipos de aplicações como CDBs, LC, LCI, LCAs, debêntures e CRI/CRA.

É possível que esses produtos possuam maior rentabilidade que alguns títulos do Tesouro Direto.

Por isso, é interessante que você faça comparações usando o nosso simulador de investimento. Clique aqui para acessar o simulador da Rico!

11 Motivos Para Investir

Mulher colando moedas em ordem decrescente de tamanho.
A renda fixa é simples de investir e gerenciar

O investimento em renda fixa pode ser essencial para todas as carteiras de investimentos.

Abaixo, vamos mostrar os motivos pelo qual você deve investir nesta categoria. Confira:

1. Rentabilidade

Há diversas aplicações com rendimentos acima do CDI. O que faz com que seja um retorno superior ao da poupança.

2. Facilidade

Os títulos são precificados, no máximo, duas vezes ao dia. Assim, é mais fácil comprá-los no preço desejado.

3. Segurança

Esses títulos são considerados tão seguros quanto a poupança! Muitos possuem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para valores até R$ 250 mil. Isso quer dizer que caso o emissor do título quebre, você não perde o valor investido.

4. Acessibilidade

Todos os públicos podem adquirir. Você pode começar a investir em um título de renda fixa por preços acessíveis. Através da nossa plataforma você consegue investir em alguns títulos do Tesouro Direto a partir de R$ 100,00, por exemplo.

5. Liquidez

Algumas aplicações possuem liquidez diária, ou seja, todos os dias há lucros sendo adicionados na sua conta.

6. Flexibilidade

Você pode encontrar títulos que te permitem solicitar o resgate do seu dinheiro a qualquer momento. Como é o caso do Tesouro Selic, por exemplo.

7. Juros compostos

Este é um aliado poderoso na multiplicação do seu dinheiro. Com os juros compostos, os lucros de hoje, são calculados sobre o valor total (bruto + rendimento) do dia anterior.

8. Diversificação

Você pode investir em áreas diferentes, como setor de agronegócio e imobiliário. Além disso, esse fator pode te permitir aumentar a performance da sua carteira de investimentos.

9. Alavancagem

Em operações como Day Trade e Mercado Futuro, alguns investimentos em renda fixa podem ser utilizados como garantia.

10. Isenção de impostos

Há investimentos em renda fixa como LCI/LCA e debêntures da infraestrutura que são isentas de IR (Imposto de Renda).

11. Valorização

Os títulos, principalmente o Tesouro Direto, possuem alto poder de valorização no tempo. Você pode vender antecipadamente e obter lucros.

Tipos de Renda Fixa

Mulher mexendo no notebook numa cafeteria.
O tipo de renda fixa está relacionada à forma de rentabilidade do título

Além de títulos públicos e privados, o investimento em renda fixa pode ser classificado de acordo com a forma de rentabilidade em: prefixado, pós-fixado ou híbrido. Entenda:

Prefixado

É a categoria mais conservadora. Possui uma taxa fixa de rendimento, que é acordada no momento da compra da aplicação. Um exemplo bem conhecido é o Tesouro Direto Prefixado (LTN).

Com essa modalidade, você sabe exatamente o quanto receberá no dia do resgate da aplicação. Um benefício desse tipo de título é que pode ser mais fácil saber quanto você deve investir hoje, para atingir o valor desejado no futuro.

Este investimento é recomendado para médio e longo prazo. Principalmente quando o cenário for favorável à queda de juros.

Pós-fixado

É o investimento em renda fixa mais comum. A rentabilidade é atrelada a um índice econômico, como o IPCA, a taxa Selic ou CDI.

A sua aplicação rende de acordo com o indexador, um exemplo é o Tesouro Selic (LFT). Então, você só tem uma previsão do valor obtido no final do prazo de investimento.

Geralmente, estes produtos possuem liquidez diária, que é uma vantagem, caso o seu objetivo seja uma reserva de emergência ou viver de renda.

Além disso, você pode obter ganhos maiores em relação aos prefixados, caso o indexador da sua aplicação suba no decorrer do tempo.

Híbrido

Este título possui uma taxa fixa mais um indexador (IPCA, CDI, etc) como forma de rendimento. Um exemplo é o Tesouro IPCA+.

Assim como os pós-fixados, os rendimentos sofrem variações até a data do resgate. Neste caso, a taxa fixa pode ser utilizada como proteção e para manter lucros positivos.

Por ter um indexador como parte da rentabilidade, você pode aproveitar toda a curva de juros oferecida pelo mercado financeiro. Pois, se a taxa sobe, os rendimentos aumentam.

Simulador de Investimento em Renda Fixa: 8 Exemplos Comparativos

Antes de escolher o melhor investimento em renda fixa é importante comparar todas as aplicações, com o objetivo de definir qual atende às suas necessidades. Pensando nisso, utilizamos o nosso Simulador de Investimentos para você ver na prática as diferenças.

Lembre-se de sempre analisar esses três fatores em suas simulações:

  • Rendimento (tipo de rendimento e qual será a rentabilidade final do capital investido)
  • Prazo de vencimento
  • Liquidez

Nós simulamos e indicamos os melhores investimentos para você a seguir:

Simulador de Poupança: Poupança ou renda fixa?

Você já deve ter ouvido falar que a poupança perde no quesito rendimento para quase todos os investimentos mais conservadores do mercado.

Mas talvez você nunca tenha visto o tamanho dessa perda de rentabilidade, mas vamos deixar isso evidente com a seguinte simulação:

Tela capturada em 27/11/18 do site da Rico

Tela capturada em 27/11/18 do site da Rico

Investindo R$ 5.000 durante três anos, você pode ganhar quase o dobro do rendimento aplicando na Rico, em uma LCA segura do banco BTG Bactual.

Nova call to action

Simulador de investimento CDB: Pós ou prefixado?

Na renda fixa, nenhum outro ativo possui tantas opções de aplicação como o CDB. Este é um dos ativos mais emitidos pelos bancos.

Mas qual CDB é o mais rentável? O indexado ao CDI ou um prefixado?

Com a atual taxa Selic em tendência de baixa, o mais indicado é aplicar nos prefixados.

Eles oferecem uma rentabilidade melhor justamente porque o investidor se compromete por um prazo maior de investimento.

Veja uma simulação a seguir:

CDB Pos ou prefixado
Tela capturada em 27/11/18
Tela capturada em 27/11/18

Perceba como o CDB prefixado tem um rendimento anual 3% superior ao pós-fixado. Caso a Taxa Selic estivesse acima de 10%, os prefixados perderiam para os títulos de curto prazo indexados ao CDI.

Simulador de Tesouro Direto: Tesouro Selic ou IPCA?

Este é outro tipo de comparação onde vence o título híbrido, já que ele parte dele é prefixada. O Tesouro Selic é um título de curto prazo, assim seu rendimento é menor em troca da liberdade de poder resgatar o investimento quando quiser.

Veja a simulação a seguir:

Tela capturada em 27/11/18
Tela capturada em 27/11/18
Tela capturada em 27/11/18

Mais uma vez o título prefixado venceu sobre a aplicação indexada pela taxa Selic.

Tesouro Direto ou CDB?

Simulando uma aplicação de R$ 10.000. Comparando dois CBDs, um híbrido atrelado ao IPCA e um pós-fixado em CDI.

Juntamente com três títulos do Tesouro Direto: o Tesouro IPCA+, Tesouro Prefixado e o Tesouro Selic. 

Resultados simulação CBDs. Tela capturada em 27/11/18
Resultados simulação CBDs. Tela capturada em 27/11/18
Resultados simulação CBDs. Tela capturada em 27/11/18
Resultados simulação Tesouro Direto. Tela capturada em 27/11/18
Resultados simulação Tesouro Direto. Tela capturada em 27/11/18
Resultados simulação Tesouro Direto. Tela capturada em 27/11/18

Analisando os exemplos ilustrativos, note que o valor líquido final é semelhante para todos os casos que têm um prazo de vencimento semelhante, mesmo com a tributação maior para o Tesouro Direto.

Ao comparar por tipo de investimento em renda fixa, o Tesouro IPCA+ e o CDB com mesmo indexador têm rentabilidades parecidas, mesmo com o prazo inferior no título privado.

Quanto aos pós-fixados, o Tesouro Selic e o CDB atrelado ao CDI, note que a rentabilidade do segundo é maior, pois a taxa é 19,5% acima do CDI.

Já o título do Tesouro Direto rende próximo a Selic, que segue de perto o CDI. Para ambos casos, os rendimentos têm oscilações no tempo, pois estes indexadores podem subir ou descer.

Por fim, considerando o Tesouro Prefixado, a vantagem sobre os demais produtos é que ele não sofre alterações até a data do vencimento, já que a taxa de rendimento é fixa.

Comparando todos, o título público é mais flexível, uma vez que a venda antecipada pode ser utilizada como estratégia de ganhos. Já o CDB é recomendado manter até a data do vencimento, para evitar perdas.

CDB ou LCI?

Neste exemplo, aplicamos R$ 10.000 em dois CDBs e uma LCI, com prazo de 360 dias. Confira abaixo, os resultados ilustrativos:

Resultados simulação CDB x LCI. Tela capturada em 27/10/18
Resultados simulação CDB x LCI. Tela capturada em 27/10/18
Resultados simulação CDB x LCI. Tela capturada em 27/10/18

Como você pode ver, os três possuem rendimentos semelhantes, mesmo com a isenção do IR para a LCI. Note que utilizamos CDBs com rentabilidade acima de 100% do CDI.

Então, antes de escolher faça essa comparação, pois o CDB pode ser mais vantajoso, mesmo com a cobrança desta taxa sobre o rendimento.

Lembrando que, estes dois tipos de investimentos são pós-fixados, então, se o indexador subir, os rendimentos aumentam. E vice-versa. A recomendação é manter até a data do vencimento.

LCI ou LCA?

A LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letras de Crédito Agronegócio) têm princípios semelhantes, a diferença está no setor de atuação. Fazendo a simulação de um investimento de R$ 5.000, com taxa superior a 90% do CDI e prazos diferentes.

Resultados simulação LCA x LCI Tela capturada em 27/10/18
Resultados simulação LCA x LCI Tela capturada em 27/10/18
Resultados simulação LCA x LCI Tela capturada em 27/10/18

A partir do resultado da simulação, note que os rendimentos são praticamente iguais. E também são aplicações isentas de taxas. Ambos são pós-fixados atrelados ao CDI, portanto, você só saberá o valor exato no dia do resgate.

Então, para escolher, você pode considerar o critério de área em que deseja investir, se é o setor imobiliário ou do agronegócioSão excelentes investimentos para diversificação da carteira e bastante seguros.

Debêntures ou CDB?

Tela capturada em 27/10/18
Tela capturada em 27/10/18

Como dito, o Certificado de Depósito Bancário tem mais opções de investimento. Hoje, novembro de 2018, na Rico, existem muitas debêntures incentivadas prefixadas de médio prazo.

Elas apresentam um ótimo rendimento, superior ao CDB atrelado ao IPCA justamente porque não possuem a incidência de imposto de renda. 

Antes de escolher entre estas aplicações, lembre que o CDB possui menor risco, pois conta com a garantia do FGC.

Para a debênture, uma forma de amenizar este fator é analisando o rating da instituição emissora do título.

CRI ou CRA?

Tela capturada em 27/10/18
Tela capturada em 27/10/18

CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários) e o CRA (Certificado de Recebíveis Agrícolas) são semelhantes à LCI e LCA, em termos de áreas de financiamento.

A diferença é que estes títulos são emitidos por securitizadoras, ao invés dos bancos como as Letras de Crédito. Então, risco envolvido é maior.

Em 2017, a aquisição destes certificados aumentou em 39%, por conta da alta rentabilidade. São mais indicados para médio/longo prazo.

Exemplificando, uma aplicação de R$ 10.000 em um prazo de 2 anos, com taxa de 100% do CDI. valor líquido final será de R$ 11.092 para os dois tipos de certificados.

Estes investimentos são isentos de IR. Lembrando que, não há cobertura do FGC, por isso, atenção ao rating da instituição securitizadora.

Taxas, Custos e Tributação

Um dos fatores que você deve considerar antes de aplicar em um investimento em renda fixa é a tributação que incide sobre os rendimentos. Confira abaixo:

IOF

É o Imposto sobre Operações Financeiras. Incide apenas nos primeiros trinta dias da aplicação, de forma regressiva. Caso você solicite o resgate nesse período, os rendimentos sofrem esta tributação.

Imposto de Renda

O IR é cobrado regressivamente. Quanto maior o tempo de investimento, menor a alíquota cobrada sobre os rendimentos. Lembrando que, LCI/LCA, CRA/CRI e debêntures incentivadas tem isenção deste tributo. Confira a tabela:

Prazo

Alíquota (%)

Até 180 dias

22,5

De 181 a 360 dias

20,0

De 361 a 720 dias

17,5

Acima de 720 dias

15,0

Tabela da alíquota regressiva do Imposto de Renda – Fonte: BM&FBovespa

Taxa de custódia

A taxa de custódia é cobrada pela BM&F Bovespa de forma semestral, apenas no Tesouro Direto. Este tributo é destinado à guarda dos títulos e dos seus dados como investidor. Anualmente, totaliza 0,30%.

Taxa de custódia

A taxa de custódia é cobrada pela BM&F Bovespa de forma semestral, apenas no Tesouro Direto. Este tributo é destinado à guarda dos títulos e dos seus dados como investidor. Anualmente, totaliza 0,30%.

Taxa de administração

Esta taxa é cobrada de acordo com a instituição que vende os títulos, como bancos ou corretoras de valores. Hoje há corretoras que não cobram esta taxacomo aqui na Rico.

A taxa de administração incide apenas sobre os rendimentos, destinada ao pagamento de funcionários e intermediação das operações. Prefira instituições que não cobrem este tributo!

Como Investir em Renda Fixa

Casal mexendo no tablet.
Na Rico, você precisa de apenas 5 passos para investir em renda fixa

Os investimentos em renda fixa são bastante simples para investir.

Para começar, você precisa ter uma conta em uma corretora de valores de confiança, como a Rico.

Depois disso, transfira da sua conta bancária, por meio de TED, para a sua conta na Rico de mesma titularidade. A transferência é rápida e você já pode ir para os próximos passos.

Entre na opção Renda Fixa e procure os ativos desejados. Você pode selecionar por aplicação, rentabilidade, valor de aplicação ou prazo.

Um passo muito importante, como já mencionamos, é utilizar o Simulador de Investimentos. Com esta ferramenta você poderá fazer estimativas de quanto receberá na data de vencimento.

Desta forma, fica fácil definir as aplicações mais adequadas para os seus objetivos, como aposentadoria, comprar um imóvel ou estudos dos filhos.

Alguns cuidados que você deve ter ao investir em renda fixa:

  • Verifique a taxa de rentabilidade
  • Pesquise sobre o emissor do título
  • Conheça o prazo de vencimento da sua aplicação
  • Saiba qual é o aporte mínimo de investimento
  • Considere as tributações
  • Analise os riscos (FGC ou rating)

Seguindo estes passos, não tem erro! Selecione o seu investimento clicando na opção Comprar, insira o valor desejado e pronto! Simples, não é?

Conclusão

O investimento em renda fixa é muito utilizado por investidores iniciantes que migraram da poupança e querem investir com mais rentabilidade, mantendo o baixo risco.

Esta aplicação pode ser um título público ou privado, que representa um empréstimo do seu dinheiro para uma instituição. E em troca, você recebe os juros.

Sobre a forma de rentabilidade, estas aplicações podem ser: prefixados, pós-fixados e híbridos. Os mais ofertados são os pós-fixados atrelados ao CDI.

Há diversos tipos de investimento em renda fixa como os CBDs, Tesouro Direto e debêntures, que rendem 10% a mais que a poupança e podem superar o CDI.

Por conta dos rendimentos e baixo risco, muitos investidores utilizam estes títulos para diversificação, alavancagem e aumento de performance da carteira.

Antes de investir nestas aplicações, você deve considerar alguns fatores como: taxa de rentabilidade, tempo de investimento, riscos envolvidos, valor a ser aplicado e os tributos.

Investindo pela Rico, são apenas 5 passos. Aqui, você terá à disposição os melhores investimentos do mercado e todo o suporte da nossa equipe.

Lembrando que para renda fixa a TAXA É ZERO! Aproveite e abra a sua conta agora mesmo! É totalmente online e 100% grátis!

Gostou deste artigo? Então deixe o seu comentário com críticas, elogios ou dúvidas.

Obrigado por ler até aqui!

Nova call to action

Leia mais sobre renda fixa através destes artigos do nosso blog:


junho 21, 2018

LCI ou Tesouro Direto? Qual vale mais a pena?  

Você sabia que a LCI e o Tesouro Direto podem ser excelentes investimentos para os iniciantes?

Escolher entre LCI ou Tesouro Direto costuma ser uma das dúvidas mais comuns quando o assunto é renda fixa.

Afinal de contas, os dois investimentos são muito conhecidos pelo rendimento e segurança.

No momento atual do mercado financeiro, investir na aplicação certa pode fazer toda a diferença para conquistar os seus objetivos.

Tenha em mente que mesmo que ambos sejam investimentos de renda fixa, há uma série de características distintas, como as taxas e tributos. Assim, é preciso ficar atento e escolher a mais adequada para a sua carteira.

Diante disso, preparamos um artigo completo com tudo o que você deve saber antes de investir em LCI ou Tesouro Direto para trazer os rendimentos esperados sem abrir mão da segurança:

  • Investir em LCI ou Tesouro Direto? Entenda as diferenças
  • Qual é o rendimento da LCI hoje?
  • Quanto rende o Tesouro Direto?
  • Tesouro Direto x LCI: conheça o rendimento na prática
  • LCI ou Tesouro Direto em 2018: Qual é o melhor para você?
  • Como investir em Tesouro Direto ou LCI
  • Conheça outros investimentos de renda fixa

Se você tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página.

Já imaginou ter acesso a investimentos diferenciados e fazer o seu patrimônio crescer ainda mais? Leia este outro artigo e aprenda como se tornar um investidor qualificado

Investir em LCI ou Tesouro Direto? Entenda as Diferenças

Investir em LCI ou Tesouro Direto não é a mesma coisa. Basicamente, a semelhança delas é que são investimentos da renda fixa.

Então, na tomada de decisão, você precisa saber sobre as diferenças de cada uma delas. Para ajudá-lo, vamos detalhar ponto a ponto. Confira:

Características da Letra do Crédito Imobiliário

A LCI é um título emitido pelos bancos. O seu funcionamento é semelhante a um empréstimo, ou seja, você o compra e empresta o seu dinheiro ao emissor.

Em troca, você receberá uma taxa de rendimento anual, que é a definida no momento da compra. Ela pode ser ofertada sob dois tipos: prefixada ou pós-fixada.

A primeira consiste em uma rentabilidade fixa, por exemplo, 12% ao ano. Assim, na aquisição você já sabe exatamente o quanto será resgatado na data do vencimento.

No pós-fixado, a métrica consiste em uma taxa de rendimento atrelada a um indexador da economia, como 97% do CDI ou 5% + IPCA. Desta forma, você terá apenas uma previsão do montante futuro.

Uma das características de destaque da LCI é a isenção de taxas, ou seja, este é um investimento totalmente livre de taxas e impostos.

Em relação à segurança, o seu perfil de risco é baixo, pois conta com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Então, caso o emissor quebre, você não perde o que investiu. 

Características do Tesouro Direto

O Tesouro Direto também funciona como um empréstimo. Neste caso, você emprestará o seu dinheiro para o governo.

Como o Estado é a máxima instituição financeira do país, este investimento é considerado como o mais seguro do mercado financeiro. Ele supera, inclusive a tão estimada poupança.

O Tesouro Direto é ofertado sob três tipos:

  • Prefixado: possui taxa de rentabilidade fixa, por exemplo, 9% ao ano. Ele é subdivido em dois tipos: Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais.
  • Atrelados à inflação: este título possui taxa de rendimento híbrida, ou seja, há uma parte fixa e outra variável, por exemplo, 4,5% + IPCA. Ele pode ser ofertado nas seguintes siglas: Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais.
  • Indexado à taxa Selic: é o ativo mais conhecido do Tesouro Direto. O seu rendimento é exatamente a taxa Selic em vigor. Portanto, ele é ofertado como Tesouro Selic.

Assim como na LCI, o Tesouro Direto também possui uma data de vencimento que é definida no momento da compra. Mas, ela pode ser mais longa, por exemplo, resgate no ano de 2035 ou em 2050.

Um dos pontos de destaque dos títulos públicos está na sua acessibilidade. Com valores a partir de R$ 30,00, você já se torna um investidor.

E a LCA?

A LCA é a Letra de Crédito do Agronegócio. O seu funcionamento e emissão é igual ao da LCI. A diferença esta na área de investimento dos recursos captados pelo banco, que neste caso, são direcionados ao setor do agronegócio.

Outro ponto de atenção está no aporte mínimo. Para esta aplicação, o acesso é um pouco mais restrito.

Geralmente, são necessários valores acima de R$ 10 mil. Enquanto que para a LCI, facilmente, pode ser encontrada a partir de R$ 1 mil.

Qual o Rendimento da LCI Hoje?

Um homem à mesa tomando café e mexendo no notebook, em referência a escolha entre LCI ou Tesouro Direto
Este investimento costuma oferecer taxas atrativas ao investidor

Investir em LCI vale a pena hoje em dia?

O rendimento da LCI varia de acordo com o seu emissor. Geralmente, ela é ofertada com uma taxa pós-fixada em torno de 80% a 110% do CDI.

De acordo com os especialistas, um investimento com rentabilidade justa deve pagar, ao menos, 100% do CDI. Mas, como esta aplicação é isenta de tributos, o seu retorno líquido, mesmo abaixo deste limite, costuma ser vantajoso.

Assim, o ideal é que a LCI ofereça taxas acima de 95% deste indexador. Nos próximos tópicos, vamos mostrar com ela pode ser atrativa quando comparada a outros títulos da renda fixa que possuem taxas. 

Clique e abra sua conta na Rico

Quanto Rende o Tesouro Direto?

O rendimento do Tesouro Direto depende, necessariamente, do tipo de título escolhido. Basicamente, todos eles têm performance próxima de 100% do CDI, ou seja, pagam rentabilidades justas ao investidor.

Outro fator que determina o retorno deste investimento é o juro futuro. Ele é representa a expectativa do mercado em relação à taxa Selic no curto, médio e longo prazos.

De acordo com o cenário interno e externo, os investidores precificam estes juros, que por sua vez, refletem na taxa de rentabilidade oferecida nos títulos disponíveis para a compra.

Por isso, tanto o rendimento, quanto o valor nominal dos papéis mudam diariamente. Quando a expectativa é de que a Selic vai subir no futuro, o preço dos ativos caem e o rendimento aumenta. O cenário contrário também acontece.

Este equilíbrio se deve ao risco do investimento. Mas, após a compra do seu título do Tesouro Direto nada muda, ou seja, se você o mantiver na carteira até a data do vencimento, a taxa de rentabilidade continua a mesma que foi acertada na aquisição.

As oscilações são importantes apenas na operação de venda antecipada. Neste caso, o rendimento líquido é calculado sobre o preço de mercado da data em que o ativo foi vendido.

Clique e baixe o ebook sobre tesouro direto

Simulação: LCI x Tesouro

Se você ainda está em dúvida sobre investir em LCI ou Tesouro Direto, nada melhor do que conhecer os rendimentos deles na prática, não é mesmo?

Então, utilizamos o nosso Simulador de Investimentos em Tesouro e renda fixa para ajudá-lo a tomar a melhor decisão a partir de agora.

Ao investir R$ 10 mil em uma LCI e no Tesouro Direto pelo período de 365 dias, os resultados serão:

lci ou tesouro direto simulacao lci
lci ou tesouro direto simulacao
lci ou tesouro direto simulacao lci resultado
lci ou tesouro direto simulacao resultado
Simulação de LCI ou Tesouro Direto – Tela capturada em 12/06/18

Note que mesmo com o desconto das taxas e impostos, o Tesouro Prefixado obteve o melhor resultado no rendimento líquido anual. 

Isso se deve aos juros baixos da economia. Assim, os prefixados tendem a oferecer taxas de rentabilidade mais atrativas do que os indexados. 

Neste caso, a LCI apresentou comportamento muito próximo do Tesouro Selic. Isso porque ambos têm rendimento próximo de 100% do CDI. 

Perceba que sem as taxas, a LCI se torna uma opção mais vantajosa em termos de rentabilidade líquida, ou seja, é mais dinheiro no seu bolso. 

Outro título que obteve bom rendimento foi o Tesouro IPCA+, mesmo com a inflação em baixa. Este comportamento se deve ao ganho real que esta aplicação oferece aos seus investidores. 

Para saber qual Tesouro Direto comprar, você pode contar com o apoio dos analistas da Rico.

LCI ou Tesouro Direto em 2018 – Qual é Mais Vantajoso Para Você?

Uma mulher à mesa mexendo no notebook, em referência a LCI ou Tesouro direto
Diversificar é a palavra de ordem para este ano

Decidir entre LCI ou Tesouro Direto pode ser uma tarefa bastante difícil. Os dois investimentos costumam pagar rendimentos atrativos e são bastante seguros.

Além disso, o cenário da renda fixa mudou nos últimos anos. Atualmente, os juros estão baixos e a renda variável tem oferecido altos retornos.

Ao mesmo tempo, investir nesta categoria é fundamental para qualquer investidor. Afinal, não é possível prever o acontecimento de cisnes negros no mercado ou quando o jogo pode virar.

Como 2018 tem sido uma verdadeira montanha-russa e estamos próximos das eleições presidenciais, a renda fixa tem uma função muito importante na sua carteira: manter os seus rendimentos sob controle.

Então, é comum ter dúvidas sobre investir em LCI ou Tesouro Direto. Primeiramente, um dos critérios deve ser a taxa de rentabilidade.

Verifique qual delas está mais próxima das suas expectativas. Se o seu objetivo é aplicar com foco no longo prazo, por exemplo, para a aposentadoria ou atingir o primeiro milhão, o Tesouro Direto pode ser uma escolha mais interessante.

Isso porque ele permite o investimento por um período maior do que os ofertados pelas LCIs. Geralmente, este investimento é recomendado para o médio prazo (um a cinco anos).

Caso o seu interesse é ganhar dinheiro e investir em uma área estratégica, ambos podem ser boas alternativas.

O Tesouro Direto utiliza os recursos captados para financiar áreas como saúde, educação e infraestrutura.

Enquanto que a LCI é voltada ao financiamento das atividades do setor imobiliário. Desde 2017, esta área tem dado sinais de recuperação. Assim, este pode ser um bom momento para adquirir uma LCI com rendimentos atrativos.

Em termos de risco, ambos tendem a ser bons investimentos para a renda fixa este ano. Isso porque possuem grau baixo. Mas, o Tesouro Direto ganha vantagem por ser um título público.

Se você quer investir com foco no curto prazo, por exemplo, formar a sua reserva de emergência ou viver de renda, o Tesouro Direto pode ser uma escolha mais assertiva.

Este título tem liquidez imediata, isto é, ao solicitar o resgate antecipado, o dinheiro estará disponível na sua conta no próximo dia útil.

Já a LCI pode ter um período de liquidação maior. Sem contar que ela possui o prazo de carência. Então, se você precisar resgatar o que investiu neste intervalo de tempo, além de perder rentabilidade líquida, estará sujeito a multas.

Por fim, temos o retorno líquido de cada investimento. Se você quer investir sem pagar taxas, a LCI tende a ser uma boa alternativa. No Tesouro Direto, há taxas e impostos, como a taxa de custódia e o Imposto de Renda.

No panorama atual da renda fixa, ter uma aplicação isenta de tributos e com alta rentabilidade pode melhor escolha para o investidor.

Ainda está em dúvida? Veja neste outro artigo quando é vantajoso investir nos títulos do Tesouro Direto.

Como Investir em LCI e Tesouro Direto

Um homem mexendo no notebook com uma xícara de café ao lado, em referência à pesquisa sobre LCI ou tesouro direto
Comece a fazer mais pelo seu dinheiro agora mesmo em apenas 6 passos

Investir em LCI ou Tesouro Direto pode parecer confuso, principalmente se você está começando agora.

Assim, montamos um passo-a-passo muito prático para você fazer a melhor escolha ainda hoje. Veja:

  1. Escolha uma corretora: para investir em LCI ou Tesouro Direto, você precisa ter uma conta em uma corretora de valores. Priorize sempre as que já possuem anos de mercado e confiança, como a Rico.
  2. Abra a sua conta: insira os seus dados pessoais, crie um login e senha. Agora, é só aguardar o nosso retorno por e-mail.
  3. Transfira: faça a transferência dos recursos que serão utilizados para investir em LCI ou Tesouro Direto, da sua conta do banco para a conta da corretora através de TED de mesma titularidade.
  4. Entre na sua plataforma: ao entrar na sua conta, escolha a opção “Renda Fixa” para LCI ou “Tesouro Direto” para os títulos públicos. Aqui, você encontrará todas as aplicações disponíveis para você investir agora mesmo.
  5. Invista: para escolher entre a melhor LCI ou o mais atrativo Tesouro Direto, uma dica é utilizar os conhecimentos deste artigo e também o nosso Simulador de Investimentos. Assim, você já poderá ter uma previsão de quanto o seu dinheiro irá render até a data do vencimento.
  6. Compre: já sabe em qual investir, LCI ou Tesouro Direto? Então, clique em “Comprar”. Em seguida, informe a quantia que será aplicada, a sua assinatura eletrônica e clique novamente em “Comprar”.

Pronto! Você acaba de se tornar um investidor de um excelente investimento de renda fixa. Agora, você está mais próximo de alcançar os seus maiores objetivos!

Outras Comparações de Investimentos

Além de investir em LCI ou Tesouro Direto, a renda fixa oferece outras opções para fazer o seu dinheiro render mais.

Se você ainda tem dúvidas sobre qual é o melhor para a sua carteira, preparamos outras comparações. Veja só:

LCA ou Tesouro Direto

A LCA costuma ser recomendada para investimentos de médio e longo prazos. Isso porque ela possui período de carência em torno de 90 dias. Sem contar que o resgate antecipado pode gerar perdas de rentabilidade.

Já o Tesouro Direto conta com a flexibilidade da liquidez imediata. Então, se você quer investir em um intervalo de tempo menor, como para trocar o seu smartphone ou fazer uma viagem de férias, ele deve ser uma alternativa mais vantajosa. 

Além disso, o aporte mínimo para iniciar é menor para os títulos públicos, que é ideal para quem quer aplicar com pouco dinheiro

LCI x Poupança

Aplicar o seu dinheiro na poupança é deixar dinheiro em cima da mesa. Com os juros baixos da economia, a caderneta só tem perdido em rentabilidade.

Enquanto que a LCI apresenta rendimentos muito próximos de 100% do CDI, isto é, em torno de 7,60% ao ano, a poupança retorna apenas 4,55% a.a. 

Perceba que com a caderneta você deixa de ganhar quase o dobro que uma LCI ou qualquer outro investimento de renda fixa pode pagar. 

Portanto, não tenha dúvidas, saia da poupança agora mesmo e invista em uma aplicação que faça o seu dinheiro render de verdade. 

CDB x Tesouro Direto

Ao investir em renda fixa, é muito comum ter dúvidas entre o CDB ou Tesouro Direto. Para definir a sua escolha, avalie as taxas oferecidas por cada um. 

Além disso, verifique os aportes iniciais e os prazos de vencimento. Lembre-se de que para médio e longo prazos, um CDB emitido por um banco de pequeno porte pode trazer bons retornos. 

Mas, ao investir por um período menor, o Tesouro Direto tende a ser mais vantajoso.

Então, a dica é analisar os seus objetivos de investimento versus as características de cada aplicação. 

Clique e abra sua conta

Conclusão – O Segredo é Diversificar

Uma família sentada no chão com um notebook sobre uma almofada, em referência à pesquisa sobre LCI ou Tesouro Direto
Abra a sua conta na Rico e conheça as melhores formas de fazer o seu dinheiro render de verdade

Investir em LCI ou Tesouro Direto é uma dúvida muito comum entre os investidores da renda fixa. Afinal, ambos oferecem bons rendimentos e segurança. 

Então, para definir a sua escolha, faça o levantamento dos seus objetivos, por exemplo, comprar um imóvel ou fazer um intercâmbio. 

Desta forma, você poderá avaliar se a liquidez é mais importante do que a rentabilidade ou se você quer investir sem pagar taxas. 

Continue aprendendo sobre investimentos com estes outros artigos do nosso blog:

Este ano, o patamar atual da renda fixa sugere diversificar para ganhar mais. Então, evite colocar todo o seu dinheiro em uma aplicação só, por exemplo, você pode investir em ambos. 

Assim, será possível minimizar as turbulências, como as eleições presidenciais, subida do dólar ou cenário político instável. 

Para começar a fazer o seu dinheiro render de verdade, o primeiro passo é abrir a sua conta na Rico agora mesmo.

Aqui, você vai encontrar as melhores e mais seguras opções de LCI e Tesouro Direto do mercado. 

Gostou deste artigo? Então, deixe o seu comentário. 

Obrigado por ler até aqui!

Clique e abra sua conta na Rico

junho 8, 2018

Qual o Rendimento da LCI Hoje e Como Investir Com Segurança  

VOCÊ SABIA QUE A LCI PODE TER UM ÓTIMO RENDIMENTO E AINDA SER ISENTA DE IMPOSTO DE RENDA?

O rendimento da LCI (Letra de Crédito Imobiliário) não deve ser um mistério para você se já é investidor da Rico ou é leitor do nosso blog, nós já falamos desse investimento algumas vezes. 

A primeira e mais importante característica da LCI é que ela é um título de dívida isento de Imposto de Renda. Ou seja, você não tributado nem na fonte nem na declaração do IR anual.

O funcionamento desse investimento é semelhante a outras aplicações de renda fixa. Quando você investe em uma LCI, estará emprestando o seu dinheiro ao emissor do título para receber o valor de volta com juros no final do período.

É muito semelhante quando você pega dinheiro emprestado, a grande diferença aqui é que você é o credor do banco.

Dessa forma, ser um investidor é estar do lado certo do balcão. Em vez de sofrer com os juros cobrados, é você que é beneficiado pela dívida. 

Recomendamos que você estude e aprenda tudo sobre renda fixa neste outro guia completo do nosso blog. Assim, você conhecerá todos os outros tipos de investimentos que podem ser tão bons quanto a LCI.

Neste texto, vamos ensinar tudo sobre o rendimento da LCI, o que é e como investir obtendo um ótimo lucro.

Se tiver qualquer dúvida, deixe o seu comentário no final da página.

Boa leitura!

O Que é LCI (Letra de Crédito Imobiliário)

rendimento lci o que e

A LCI e o seu rendimento representam uma ótima opção de investimento.

Como já falamos, o principal aspecto da LCI é a isenção de Imposto de Renda. Caso não saiba, a maioria dos investimentos de renda fixa ou variável são tributados segundo uma tabela regressiva de acordo com o tempo de investimento.

A alíquota começa em 22,5%, até 180 dias, chegando a 15%, mais de 720 dias. Veja em detalhes na tabela a seguir:

AlíquotaTempo de aplicação
22,5%Até 180 dias
20%Acima 360 dias
17,5%Acima de 420 dias
15%Acima de 720 dias

No entanto, as letras de crédito imobiliárias são isentas desse imposto como incentivo do Governo para capitalização do segmento.

Nesse sentido, uma LCI sempre terá uma rentabilidade real (com impostos e taxas descontadas) maior que qualquer outro investimento que possua a mesma rentabilidade.

Por exemplo, uma LCI com 96% do CDI sempre renderá mais do que um CDB com rendimento de 96% do CDI.

A LCI também possui uma ‘irmã gêmea’, mas que em vez de ter vocação para o segmento imobiliário, preferiu a agricultura. Essa é a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio).

A sua função é idêntica. Nesse caso, a única diferença está realmente no segmento a ser beneficiado com a capitalização do título.

Mas como funciona a LCI? Veja o caminho que o seu dinheiro faz quando você aplica em uma LCI:

Investidor –> Banco –> Negócios Imobiliários

Então, os negócios que pegaram dinheiro emprestado pagam uma taxa de juros, caso não, o banco paga os investidores da mesma forma, fazendo o ciclo reverso no vencimento:

Investidor <– Banco <– Negócios Imobiliários

Nesse tipo de investimento, o banco é obrigado a emprestar esse dinheiro dos investidores apenas para empresas do ramo imobiliário. Assim, esse é um ótimo investimento a médio prazo (de 1 a 3 anos).  

Mas o que acontece se o banco não pagar? Descubra isso no próximo tópico.


 

Qual o Rendimento da LCI Hoje

rendimento lci rendimento

O rendimento da LCI deve ser comparado a outros produtos de renda fixa.

O rendimento da LCI pode ser pós-fixado (atrelado a algum índice como o CDI) ou então híbrido (misturando uma taxa fixa a algum índice como o IGP-M ou o IPCA). Veja a seguir algumas LCIs disponíveis na Rico e suas rentabilidades:

lci-rendimento-opcoes

Tela capturada dia 7 de junho de 2018 na plataforma da Rico

Como dito, qualquer investimento que possua exatamente a mesma rentabilidade nominal perderá quando comparado à rentabilidade real de uma LCI, já que não há a incidência do Imposto de Renda.

Mas então, quanto um investimento precisa render para equivaler ou superar uma LCI? Para qualquer ativo de renda fixa com incidência de imposto de renda render mais do que uma LCI, ele precisa ter pelo menos 15% a mais de rendimento do CDI.

Por exemplo, um CDB que rende 116% do CDI equivale a uma LCI que rende 101% do CDI.

Assim, você não precisa se prender apenas às letras de crédito porque são isentas, existem muitos investimentos que mesmo com o pagamento de imposto, superam o rendimento de LCIs e LCAs.

É o caso da simulação a seguir, esses investimentos possuem uma data de vencimento parecida, mas a rentabilidade líquida do CDB simulado, mesmo pagando R$ 1.873,50 de imposto de renda é melhor.

cdb-ou-lci-simula
cdb-ou-lci-simula-2


Tela capturada dia 7 de junho de 2018 na plataforma da Rico

Então, é fundamental que você considere todos os tipos de investimentos ao escolher uma aplicação.

Nova call to action

Como declarar LCI no Imposto de Renda

como declarar lci rendimento

Apenas ser um investidor não obriga você a fazer a declaração de ajuste anual.

Você é um dos investidores obrigados a declarar o Imposto de Renda? Isso depende de três questões:

  • Você teve atividades na bolsa de valores? Caso sim, você deve fazer a declaração
  • Possui mais de R$300 mil em bens como casa, carro + investimentos?
  • Recebeu rendimentos isentos acima de R$40 mil anual em investimentos + indenizações, seguro-desemprego, entre outros?

Essas condições tornam você obrigado a declarar os seus investimentos como se fossem um bem comum. O processo é bem simples e você não terá que pagar o IR, já que a LCI é isenta.

  1. Acesse ‘Bens e Direitos’
  2. No campo ‘Código‘ selecione o item ’45 – Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros)’
  3. No campo ‘Discriminação‘, descreva o tipo de produto que adquiriu, o nome e CNPJ da instituição onde o seu investimento foi feito
  4. No campo ‘Situação em 31/12/2016‘, digite o preço de aquisição relatado na declaração de 2016 ou deixe em branco, caso não tenha investido neste ano de referência, como consta no seu Informe de Rendimentos
  5. No campo ‘Situação em 31/12/2017‘, digite o saldo do investimento nessa data, exatamente como o mostrado no seu Informe de Rendimentos
  6. Repita o processo para cada um dos seus investimentos de renda fixa, com a nomenclatura que consta no seu Informe de Rendimentos

Agora, é preciso informar quanto você conseguiu em rendimentos:

  1. Acesse ‘Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva
  2. Selecione o ‘item 6 – Rendimento de aplicações financeiras’
  3. Clique em Novo
  4. Em ‘Tipo de beneficiário‘ deixe ‘Titular’ caso você tenha feito a aplicação
  5. No campo ‘CNPJ da Fonte Pagadora‘ digite o CNPJ da corretora ou banco
  6. No campo ‘Valor’, você deve informar a soma total dos rendimentos recebidos através da Corretora ou Banco (mesmo que eles estejam fragmentados no informe)

Se tiver qualquer dúvida sobre isso, acesse o nosso guia completo sobre como declarar investimentos em 2017.

{{cta(‘fc82fa2a-7b36-4c19-98cb-2ea01e145403′,’justifycenter’)}}

Riscos da LCI

rendimento lci riscos

A LCI possui uma garantia em caso de calote do emissor.

Como todos os investimentos de renda fixa, caso o emissor vá à falência e dê o calote em seus investidores, o FGC (Fundo Garantidor de Crédito) intervém para cobrir esse calote, pagando a dívida do banco.

No entanto, esse ressarcimento possui um limite, o FGC cobre apenas valores totais até R$ 250.000 (capital + rentabilidade) por CPF e instituição financeira.

Então, nunca deixe o seu dinheiro ultrapassar esse valor em uma única instituição financeira. Você não terá a proteção do FGC nesse caso. 

Como as letras de crédito imobiliárias são investimentos conservadores de renda fixa, não existe o risco da sua rentabilidade oscilar de acordo com o mercado. Claro que a rentabilidade pode variar.

Mas ela oscila de uma forma previsível. Se o ativo é prefixado, ele não muda. Se é atrelado à inflação, ele rende conforme o IGP-M ou IPCA. Assim, não existem surpresas na renda fixa.

O rendimento possui um comportamento definido que não se altera. E ainda existe outro risco na LCI que não ocorre em outros investimentos com mais liquidez.

Você não poderá resgatar o seu dinheiro até a data de resgate. Assim, a LCI não possui liquidez diária. Se você precisa criar uma reserva de emergência ou possui objetivos de curto prazo, indicamos que procure outros ativos como o Tesouro Direto.

Os seus investimentos devem ser realizados com o foco na liquidez, prazo de vencimento, rentabilidade, riscos e como tudo isso se encaixa no seu planejamento de vida. Nada pior do que precisar de dinheiro e ele estar preso em alguma aplicação.

Esse tipo de investimento possui outra desvantagem que é o investimento mínimo para poder adquirir um título. Diferente do Tesouro Direto que é possível aplicar a partir de R$ 30, na LCI, é comum ter ativos com aplicação mínima de R$ 1.000 ou mais.

Você deve estar se perguntando, então, investir em LCI ou Tesouro Direto?

A LCI é uma ótima forma de aplicar dinheiro dentro de um planejamento bem definido. Veja a seguir algumas simulações do rendimento da LCI e como ele acontece na prática.

O ideal é que você opte sempre pela diversificação dos ativos. 

Conclusão 

rendimento lci conclusao

Aprendeu tudo sobre rendimento da LCI?

Como visto, o rendimento da LCI não é o fator mais importante de investimento. Na verdade, a rentabilidade de um ativo não deve ser o único fator de avaliação na hora de investir.

Afinal, do que adiantaria escolher a melhor LCI do mercado se você precisará resgatar esse investimento em 30 dias, perdendo uma boa parte da sua rentabilidade?

Continue aprendendo tudo sobre renda fixa nesses outros artigos do nosso blog:

Assim, o que realmente é importante em um investimento é o ‘fit’ do ativo em seu perfil de investidor e claro, nos seus objetivos de vida. 

Algumas pessoas podem ter uma ideia errada dos investimentos. Ou elas acreditam que eles precisam rendem milagrosamente para torná-las ricas logo ou então que investir é deixar de aproveitar a vida porque o ‘o dinheiro fica preso’.

Nenhuma dessas afirmações é verdade. Em primeiro lugar, não existem atalhos para ter uma vida de riqueza, você precisa, invariavelmente, ter um bom planejamento pessoal e educação financeira.

Somente assim um ciclo de riqueza poderá se formar na sua vida. E não pense que investir é deixar de realizar sonhos. Investir deve ser exatamente o oposto disso.

Aplicar dinheiro de acordo com os seus objetivos de vida a curto, médio e longo prazo deve ser o centro de suas decisões financeiras. Se você quer viajar no final do ano, por que não aplicar em um ativo de 12 meses com boa rentabilidade?

Ou então, se quer se casar daqui 2 anos, você pode muito bem reservar um dinheiro para render até lá e pagar parte do casamento com o lucro do ativo.

É assim que você colocará o seu dinheiro para trabalhar para você. O importante nessas contas é simular o investimento com uma aplicação mínima que cubra o seu objetivo no fim do prazo.

Assim, o rendimento de uma LCI pode muito bem ajudá-lo a cumprir com os seus objetivos de vida. Além disso, ao aplicar em uma letra de crédito, você estará ajudando um segmento importante da economia.

Então, nunca deixe de investir. Se você nunca aplicou fora do banco, recomendo que você abra uma conta de graça na Rico. Isso pode ser feito pela internet em alguns minutos.

Depois de receber o seu acesso, você poderá assistir as nossas aulas, ao vivo, e de graça, na Investv.

Quer saber qual a melhor LCI hoje? Deixe um comentário abaixo!

Obrigado por ler até aqui!

Nova call to action

maio 23, 2018

CDB ou Fundo DI: Qual é Melhor Para Você?  

Investir em CDB ou Fundo DI pode ser uma boa alternativa para inúmeras carteiras.

Mas qual deles é o melhor para você?

Afinal, cada investidor possui premissas distintas que devem ser consideradas na tomada de decisão.

Hoje, com os juros mais baixos e a infinidade de investimentos em renda fixa, é comum ter dúvidas na hora de direcionar o dinheiro, já que um ativo financeiro vai muito além de apenas rendimento. 

Portanto, é fundamental conhecer as diferenças de cada aplicação, os riscos envolvidos e para quais contextos elas são indicadas. 

Diante disso, preparamos um guia completo com tudo o que você precisa saber antes de investir em CDB ou Fundo DI para colocar em prática agora mesmo.

Se você tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página. 

Quer fazer o seu fundo de emergência e não sabe por onde começar? Então, leia esse outro artigo e conheça 5 investimentos incríveis para você aplicar ainda hoje

Boa leitura!

Características do CDB

Basicamente, o CDB consiste em um título de renda fixa emitido pelos bancos privados.

O funcionamento é como um empréstimo do seu dinheiro para a instituição, em troca, você recebe uma taxa de rentabilidade, que por sua vez, pode ser: prefixada ou pós-fixada. 

A primeira é uma taxa fixa e periódica, por exemplo, 12% ao ano. Assim, até a data do vencimento este CDB vai retornar os 12% todos os anos, independente das condições do mercado. 

Enquanto que a pós-fixada está atrelada a um indexador da economia, como o CDI, IPCA ou a taxa Selic. Como eles estão sujeitos a variações, a rentabilidade segue a mesma trajetória. 

Digamos que você tem um CDB que paga 120% do CDI. Caso esse índice sofra alta, os seus rendimentos também sobem e vice-versa. 

Portanto, ao investir no título com taxa pós-fixada você tem apenas uma previsão de quanto ele poderá render até a data de vencimento. Já no prefixado, no momento da compra, você sabe exatamente o valor que será resgatado no vencimento.

Outra característica do CDB é o baixo nível de risco. Apesar de que ele possui o risco do emissor, há a cobertura do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para valores de até R$ 250 mil. Caso o emissor quebre, você não perde o valor investido. 

Por fim, esse título de renda fixa é voltado para o médio e longo prazos, isto é, o ideal é evitar o resgate antecipado, pois parte dos rendimentos serão comprometidos. 

Características do Fundo DI

cdb ou fundo di caracteristicas di
Essa aplicação é conhecida pela facilidade ao investir e resgatar

O Fundo DI é um Fundo de Renda Fixa referenciado na taxa DI, que é o próprio CDI. De acordo com a ANBIMA, a composição da carteira deve ser de, no mínimo, 95% em títulos públicos atrelados à taxa Selic. 

Isso é feito para que os rendimentos sempre estejam próximos à sua referência. Assim, considera-se que esse ativo possui taxa de rentabilidade atrativa. 

Outra característica do Fundo DI é o grau de risco. Ele pode ser classificado como seguro, uma vez que, a sua composição é feita em títulos públicos, isto é, a possibilidade de quebra do governo é baixa. 

Ao mesmo tempo, lembre-se de que esse ativo não possui a garantia do FGC. 

CDB ou Fundo DI? Vantagens e desvantagens de cada um!

cdb ou fundo di vantagens desvantagens
Saiba agora se o CDB ou Fundo DI são adequados para a sua carteira

Depois de conhecer as características dos investimentos, você deve ter percebido que eles são bastante diferentes. Ao mesmo tempo, possuem fatores atrativos, por exemplo a taxa de rentabilidade. 

Para tornar a sua tomada de decisão entre CDB ou Fundo DI mais assertiva, listamos as vantagens e desvantagens de cada um. Confira: 

Vantagens do CDB

  • Acessibilidade: o investimento em CDB é acessível para todos os tipos de investidores. Hoje, você encontra títulos com valores a partir de R$ 1 mil.
  • Facilidade: esse ativo é de fácil aplicação, isto é, basta investir e mantê-lo até a data do vencimento. Portanto, ele pode ser indicado também para os iniciantes.
  • Rentabilidade: de acordo com a taxa escolhida, é possível ter rendimentos acima de 100% do CDI.
  • Margem de garantia: o CDB serve como margem de garantia para os investimentos do Mercado Futuro, como os mini contratos e as commodities

Desvantagens do CDB

  • Tributação: o CDB possui dois tipos de tributos. Um deles é o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que incide apenas nos primeiros trinta dias de aplicação. O outro é o IR (Imposto de Renda) regressivo, que varia entre 22,5% até 15%.
  • Prazo de carência: ao investir em CDB, o resgate só é permitido após o período de carência, que é estabelecido pelo emissor. Caso você solicite a retirada durante esse prazo, há multas. 

Vantagens Fundos DI

  • Liquidez diária: o Fundo DI pode ser resgatado a qualquer momento. Para isso, basta o solicitar a liquidação e no mesmo dia o dinheiro estará na sua conta.
  • Rentabilidade: por ser referenciado em CDI, a taxa de rentabilidade tende respeitar o benchmark da renda fixa.
  • Aporte mínimo: investir em Fundo DI é acessível a todos os públicos. É possível encontrar a aplicação com aportes a partir de R$ 100,00.
  • Gestão profissional: esse investimento possui um gestor especializado. Diariamente, ele faz o acompanhamento da carteira e as alocações necessárias para conseguir a máxima rentabilidade.
  • Cotas: o funcionamento do Fundo DI é em sistema de condomínio, ou seja, o patrimônio é dividido em cotas iguais e os custos atrelados são diluídos entre os cotistas.

Desvantagens Fundos DI

  • Taxas: ao investir em Fundo DI, é necessário pagar taxas, como a de administração e, em alguns casos, a de performance. Além disso, há as despesas relacionadas à operacionalização e honorários. Assim, os custos podem equivaler a mais de 1% ao ano.
  • Alocação: a carteira é controlada totalmente pelo gestor. Então, você não pode escolher os títulos que vão fazer parte do portfólio ou investir em um em específico.
cdb ou fundo di 2018
Saiba onde aplicar o seu dinheiro para ganhar mais!

Fundo DI ou CDB – Como saber qual o melhor investimento

Neste ano, investir em renda fixa tem se tornado um verdadeiro desafio para os investidores. Com os juros mais baixos, boa parte das aplicações obtiveram rendimentos menores. 

Ao mesmo tempo, há ativos que continuam a trazer retornos bastante atrativos. Então, alguns critérios devem ser considerados na tomada de decisão. 

Se você quer escolher entre CDB ou Fundo DI, primeiro, é preciso definir os seus objetivos como investidor, por exemplo, investir para a aposentadoria, trocar o seu Smartphone ou conseguir o primeiro milhão.

Desta forma, você terá o valor esperado e o prazo estimado para consegui-lo, como aplicar R$ 20 mil para comprar um carro daqui três anos. 

Com os objetivos em mãos, a escolha entre CDB ou Fundo DI deve ser fundamentada nos títulos disponíveis no mercado versus as suas condições (prazo e aporte). 

De forma geral, se você quer começar a investir com pouco dinheiro, o Fundo DI pode ser uma boa alternativa. Os aportes mínimos são mais baixos que os do CDB. 

Caso você tenha recursos suficientes para aplicar em qualquer um dos dois, compare as taxas de rentabilidade. Lembre-se de que é possível encontrá-los com rendimentos acima de 100% do CDI. 

Em contrapartida, o Fundo DI e o CDB pós-fixado têm retornos baseados em tendências. Se você precisa de remunerações estáveis, os CDBs prefixados podem ser as escolhas certas. 

Ao avaliar a liquidez, o Fundo DI apresenta mais facilidade para o investidor. Ao mesmo tempo, há CBDs com liquidez diária. Portanto, ambos se equiparam. 

Para escolher entre CDB ou Fundo DI, você precisa analisar os riscos que eles oferecem. A primeira coisa é conhecer o seu Perfil de Investidor

Ele determina a sua tolerância aos riscos e as aplicações mais indicadas para a sua carteira. Como o CDB possui grau baixo, ele costuma ser recomendado para investidores conservadores e moderados. 

O Fundo DI, mesmo com segurança do portfólio, tem risco um pouco maior. Porém, ele também pode ser indicado para o mesmo perfil. 

Por fim, considere os rendimentos oferecidos pelos dois investimentos versus os seus custos.

Desta forma, você terá o retorno líquido de cada um. Quanto maior ele for, mais dinheiro entrará no seu bolso.

Outras dúvidas comuns de investidores

Afinal de contas, com a enorme gama de ativos ofertados no Mercado Financeiro, é difícil saber pode onde começar. 

Então, separamos os questionamentos mais comuns entre os iniciantes. Acompanhe e conheça mais sobre as aplicações:

CDB ou Ações?

O CDB e as ações estão entre os ativos mais procurados pelos investidores. Para escolher entre algum deles, a primeira coisa que você precisa saber é que eles pertencem a categorias diferentes.

As ações são de renda variável. Então, os retornos dependem da performance da empresa emissora dos papéis e do mercado financeiro. Com eles, você pode ganhar muito dinheiro ou ter perdas.

Assim, esse investimento costuma ser indicado para investidores arrojados. 

Já o CDB pertence à renda fixa. Caso você tenha perfil conservador ou moderado, ele é mais indicado. Sem contar que os rendimentos são estáveis e periódicos.

Renda Fixa privada ou Tesouro Direto?

Uma das dúvidas mais frequentes é a hora de escolher os investimentos de renda fixa. De forma geral, isso depende das suas expectativas. 

Boa parte deles possui taxas de rendimentos atrativas e perfis de riscos diversos. Se o seu foco é aplicar com segurança, o Tesouro Direto pode ser uma excelente alternativa, visto que ele é o ativo mais seguro do país

Os demais têm riscos atrelados a fatores, como emissor, gestão e mercado. 

Poupança, CDB ou Fundos DI?

A poupança é a aplicação financeira mais conhecida do Brasil. Nos últimos tempo, ela só tem perdido a sua rentabilidade. Hoje, com a taxa Selic em 6,5% ao ano, o retorno está em torno de 4,7% a.a.

Portanto, aplicar o seu dinheiro na caderneta é deixá-lo debaixo do colchão. Para você ter ideia, o Banco Central registrou R$ 159,408 bilhões em retiradas, apenas em fevereiro. O número superou em R$ 708 milhões o total de depósitos.

Ao comparar com o CDI atual, que está em 6,39% ao ano, que pode ser obtido em um CDB que paga, ao menos 100% deste índice ou por um Fundo DI. Quase 2% a mais que a poupança.

Como investir em CDB ou em Fundo DI

Homem sentado com papeis e notebook avaliando se é melhor cdb ou fundo de investimento
Aprenda como aplicar nestes ativos em apenas 5 passos

Investir em CDB ou Fundo DI é muito simples. Para isso, o primeiro passo é procurar uma corretora de valores de confiança, como a Rico e abrir a sua conta. Basta inserir os seus dados pessoais, criar um login e senha.

Agora, transfira o dinheiro que será aplicado da sua conta bancária para a conta da corretora através de TED de mesma titularidade. 

Vamos à melhor parte, que é investir!

Entre na sua plataforma de investimentos e escolha entre as opções Renda Fixa ou Fundos de Investimentos. 

Na primeira, você encontra os CDBs disponíveis para a compra. Então, lembre-se das dicas deste artigo e escolha o mais alinhado às suas expectativas. 

Ao escolher a opção de Fundos de Investimento, basta procurar pelos Fundos DI e analisar as suas características. Para isso, leia todo o material de divulgação e assista aos vídeos informativos. 

Utilize também o nosso Simulador de Investimentos. Com ele, você pode saber o quanto o seu dinheiro vai render em cada uma destas aplicações.

Escolheu o CDB ou Fundo DI desejado? Clique em Comprar e insira o valor de investimento. Clique novamente em Comprar e pronto!

Agora, você acaba de se tornar um investidor de renda fixa e de dar um novo passo rumo à realização dos seus objetivos. 

Conclusão

cdb ou fundo di conclusao
Defina os seus objetivos e comece a ganhar mais dinheiro a partir de hoje!

Investir em CDB ou Fundo DI depende de uma série de fatores, tanto pessoais, quanto de investimento, por exemplo, prazo de aplicação, objetivo como investidor e taxa de rentabilidade.

De forma geral, ambos podem ser boas alternativas, se você procura um ativo de baixo risco e rentabilidade atrativa.

A maior parte deles têm retornos acima de 100% do CDI, que é o parâmetro de rendimento justo para a renda fixa. 

Antes de investir, é fundamental conhecer o seu Perfil de Investidor. Ele mostra a sua tolerância ao riscos e os ativos recomendados. Assim, você também pode saber se o CDB ou Fundo DI são adequados para a sua carteira.

Se você quer começar a aplicar e possui pouco dinheiro ou têm menos tempo para acompanhar o mercado, o Fundo DI tende a atender às suas expectativas. 

O CDB costuma ser ofertado a partir de R$ 1 mil. Além disso, a sua liquidez é menor em relação ao Fundo DI. 

Para ter acesso a esses investimentos, o primeiro passo é abrir a sua conta na Rico.

Aqui, você terá à disposição os melhores CDBs e Fundos DI do mercado e ainda conta com a assistência de todo o nosso time. Aproveite e comece agora mesmo!

Esse artigo foi útil para você? Então, deixe um comentário.

Continue a aprender sobre renda fixa com esses outros artigos do nosso blog:

Obrigado por ler até aqui!

Nova call to action

maio 10, 2018

Qual o melhor rendimento na Renda Fixa [Simulador]!  

Você gostaria de aplicar com alta rentabilidade e baixo risco?

Hoje, você vai conhecer o rendimento da renda fixa e como aplicar visando as taxas mais atrativas, mas mantendo a maior segurança possível.

O spoiler para a questão “Qual o melhor rendimento em renda fixa” é: ativos com renda prefixada (como o Tesouro LTN ou CDB’s de taxa fixa) e produtos de crédito privado (debêntures e outras).

Mas, é claro que o melhor rendimento é o que se adequa aos seus objetivos de investimento.  Esse foi o resultado das simulações feitas no dia 14 de maio de 2018. Isso pode mudar conforme oscilações econômicas.

Caso você ainda não saiba o que é renda fixa, aqui está a resposta de maneira resumida: é uma categoria de investimentos que possui um rendimento previsível.

Isso não quer dizer que o retorno da renda fixa seja sempre fixo, mas significa que ele vai oscilar de uma forma esperada.

Isso quer dizer que você sabe qual o rendimento esperado do investimento antes mesmo de aplicar. Se ele rende a taxa Selic, mesmo que o índice varie, ele vai seguir a variação.

Caso renda uma porcentagem do CDI ou do IPCA (inflação), o seu investimento renderá de forma esperada, de acordo com a referência. Não existem surpresas.

O rendimento da renda fixa funciona de forma diferente que o da renda variável. Mas esse e diversos outros detalhes você verá a seguir.

Se tiver qualquer dúvida, deixe o seu comentário no final da página.

Boa leitura!

O Que é Investimento em Renda Fixa

Como dito, a renda fixa tem uma rentabilidade previsível. Você sabe como o rendimento da renda fixa vai se comportar no momento em que investe.

É totalmente diferente da renda variável. Normalmente, neste outro mercado, o rendimento dos papéis depende da precificação do mercado.

Ou seja, da compra e venda dos ativos. E existem inúmeros fatores que afetam essa cotação dada pelo mercado. 

Política, economia, sociedade, resultados das empresas, economias internacionais e diversos outros fatores desconhecidos que podem derrubar o preço de uma cotação.

No entanto, a regra do risco vale para a renda fixa e a variável. Quanto mais arriscada uma operação for, mais ela pode render.

Veja onde estão os investimentos de renda fixa e variável de acordo com o risco e rentabilidade neste gráfico:

rendimento renda fixa grafico

Percebe como a renda fixa possui menos risco e assim, menos rentabilidade em relação à renda variável? 

Poupança é Renda Fixa?

A poupança possui um rendimento de renda fixa. Mas como visto no gráfico, ela está na escala mais baixa de rendimento em comparação a outros ativos da categoria.

O Tesouro Direto possui o mesmo nível de risco, mas muito mais rentabilidade. Por isso, ele é uma das estrelas da renda fixa porque é o substituto imediato da poupança.

CDI, Selic e IPCA – Como os Índices Impactam na Rentabilidade da Renda Fixa?

rendimento renda fixa indices
Conheça os principais índices econômicos e seus impactos na renda fixa

Esses três índices exercem forte impacto na renda fixa e claro, na economia como um todo. Primeiro, você precisa entender o que eles são e como são definidos.

O que é CDI

CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é o principal índice de referência da renda fixa. Sabemos que um investimento rende bem ou mal comparando o resultado com o CDI.

Esse índice é utilizado nos empréstimos realizados entre os bancos. Mas por que um banco precisaria de empréstimo?

Toda organização bancária é obrigada por lei a ‘fechar’ o dia com fluxo de caixa positivo. Caso algum dia haja mais saques do que depósitos, eles adquirem esses títulos para compensar.

A taxa média dos CDIs em um dia é o padrão para o ‘custo do dinheiro’ em todos os tipos de empréstimos.

Assista ao vídeo abaixo para entender melhor:

O que é Selic

Selic é a taxa básica de juros – ela também serve para saber o ‘preço do dinheiro’.  No entanto, esse índice é definido pelo Banco Central. A sigla é a abreviação de Sistema Especial de Liquidação e Custódia

Ela segue o CDI de perto. Como essa é uma taxa que serve de alicerce na economia, todo corte, aumento ou manutenção tem um rigoroso e transparente processo padronizado pelo COPOM

O que é IPCA

Outro índice que deve ser acompanhado de perto é a inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor)Essa taxa é o reflexo do ‘custo para viver no Brasil’. Ela é calculada mensalmente pelo IBGE e mede o poder de compra do dinheiro. 

Em todo investimento, você deve descontar o IPCA para saber qual é a rentabilidade real.

Todos esses investimentos são vitais à renda fixa. Principalmente para os títulos que possuem rendimento que derivam deles.

Como Calcular Qual o Melhor Rendimento na Renda Fixa 2018

Como dito anteriormente, os três principais índices (CDI, Selic e IPCA) são fundamentais na renda fixa porque muitos títulos são atrelados a eles.

Veja as categorias de rendimento e seus exemplos para entender como cada um funciona:

Prefixados

Este investimento possui uma taxa fixa do ínicio ao fim do investimento. Por exemplo, 10% ao ano. Este investimento não muda de acordo com nenhum índice.

O Tesouro LTN (prefixado) é um dos principais títulos prefixados da renda fixa.

Pós-fixados

Eles derivam de índices como o CDI e a Selic. Por exemplo, um CDB pode render 120% do CDI. Neste caso, a rentabilidade vai oscilar de acordo com o CDI e a performance da economia.

Híbridos

Os híbridos são os que utilizam o IPCA como referência somado a uma rentabilidade fixa. Por exemplo, o Tesouro IPCA+ com vencimento em 2024. Ele está cotado atualmente (14/5/18) em 4,74% + IPCA. 

Então, qual desses tipos de rendimentos é melhor? A resposta: depende. 

Principalmente de qual é o seu objetivo de investimento. Se por acaso é guardar dinheiro para emergências, você deve optar por investimentos de curto prazo (com liquidez diária).

Neste caso, os pós-fixados como o Tesouro Selic ou CDB´s com liquidez diária são boas opções.

Para saber de fato qual investimento rende mais, não existe melhor comparação do que simular eles em uma plataforma como a da Rico.

Esse ambiente só está disponível para clientes Rico. Mas calma, você pode se tornar um  agora mesmo.

Veja a seguir os melhores rendimentos da renda fixa.

Simulador de Renda Fixa 2018

simula rendimento renda fixa

Utilize nossa plataforma para simular o rendimento da renda fixa

Existem algumas lógicas de investimento básicas que tendem a se manter em todos os produtos. Veja a seguir:

  1. Quanto maior o prazo de vencimento (mais tempo investido), maior o rendimento
  2. Quanto mais liquidez (liberdade para resgate antecipado), menos rendimento
  3. Quanto mais risco, mais rendimento

Assim, você deve escolher os investimentos não apenas de acordo com o rendimento na renda fixa, mas também de acordo com suas características básicas, de preferência de acordo com uma estratégia de investimentos.

Veja algumas comparações feitas em nosso simulador:

Tesouro IPCA ou Tesouro Prefixado

Ambos rendem mais que o Tesouro Selic (ele é um ativo de curto prazo). Mas qual rende mais atualmente?

simula-tesouro-direto-rendimento-renda-fixa
simula-tesouro-direto-rendimento-renda-fixa2

Simulação realizada dia 14/5/2018 na Rico.com.vc

Neste caso, o prefixado rendeu mais, pois existe uma tendência que a inflação e a Selic sigam em tendência de baixa.

CDB Prefixado ou CDB Híbrido

Nesta comparação, vamos rever a simulação passada, mas com títulos de bancos: os CDB´s.

simula-rendimento-renda-fixa-5
simula-rendimento-renda-fixa-6

Simulação realizada dia 14/5/2018 na Rico.com.vc

Nesta simulação, o CDB prefixado venceu, assim como o Tesouro Prefixado. E o CDB teve rendimento superior ao Tesouro Direto, da última simulação. Isso se deve a alguns motivos. 

O emissor é o Banco BMG S.A. que possui maior risco de crédito que o Banco Central. Mesmo assim, ele é garantido pelo FGC até R$ 250.000 investidos. Ou seja, o risco é baixo pois sua classificação é BAA3 pelo Moodys.

O segundo motivo é que possui uma aplicação mínima bem maior: R$ 5.000.

LC ou LCA

Agora é o momento de vermos o rendimento de um investimento isento de impostos e um 100% pós-fixado – ambos são os mais rentáveis em suas categorias (na data de simulação).

simula-rendimento-renda-fixa-3
simula-rendimento-renda-fixa-4

Simulação realizada dia 14/5/2018 na Rico.com.vc

Mesmo com o desconto de R$ 249,59 de Imposto de Renda, a LC teve um rendimento superior. É a prova de que você deve sempre simular seus investimentos. O desconto de impostos não foi capaz de superar a rentabilidade da Letra de Câmbio.

Tipos de Investimentos de Renda Fixa

Existem diversos tipos de investimentos na renda fixa. Conheça os mais populares a seguir:

Estes são os mais convervadores e populares na Rico. Depois, temos os investimentos com maior risco (e maior rendimento). Em geral, eles rendem mais, pois são títulos de crédito privado.

Ou seja, são emitidos por empresas em vez de bancos, financeiras ou o próprio Governo. Acompanhe a lista:

Este último item não é apenas um investimento. Apesar de você fazer apenas uma aplicação, o dinheiro é destinado a uma gestora de capital que escolhe onde ele será aplicado, seguindo uma estratégia financeira predefinida.

Prazos de Investimentos de Renda Fixa

O prazo de investimento é tão importante quanto o rendimento. Você deve escolher ele de forma consciente, de acordo com suas disponibilidades.

De nada adianta ter um investimento de ótimo rendimento para 5 anos se você vai precisar dele em 2018. Por isso, sempre se comprometa com prazos que pode cumprir até o final.

Na renda fixa, existem inúmeras opções para curto, médio e longo prazo. Começando com 1 dia, passando por 90 dias e diversos outros prazos, até 1826 dias.

Pode resgatar o título antes do vencimento?

Você pode resgatar o título antes do vencimento, mas se ele não tiver liquidez, provavelmente terá desconto no rendimento.

Por isso, prefira investimentos com boa liquidez caso saiba que possa precisar do dinheiro antes da hora.

Liquidez das Aplicações de Renda Fixa

Nem todo investimento em renda fixa é de longo prazo. Muitos possuem boa liquidez para resgates ágeis (e antecipados).

Os três mais indicados na Rico são:

  • Tesouro Selic
  • CDB com liquidez diária
  • Fundos de Renda Fixa com liquidez diária

Fique atento ao escolher o CDB e o Fundo de Investimento, existem opções que não possuem boa liquidez.

Comece Agora a Investir em Renda Fixa

Veja o guia passo a passo a seguir para se tornar cliente Rico e investidor da renda fixa:

1. Crie a sua conta

Esse é o primeiro passo. É grátis e online. Bastam alguns minutos. Você só precisa clicar aqui e inserir os seus dados. Em alguns dias, a sua conta é liberada para começar a investir.

2. Faça a transferência

Depois de aprovada, você deve transferir via TED da sua conta-corrente (precisa ser do mesmo titular) para sua conta na Rico.

Pode ficar tranquilo!

A segurança da sua conta da Rico é similar a do seu internet banking. Esse é o valor que vai ser investido posteriormente.

3. Escolha o investimento e aplique

Agora você pode fazer uso da Investv (nossa TV online com educadores financeiros), blog e YouTube para escolher os seus investimentos.

Se nunca aplicou, nossa dica é investir no Tesouro Selic que tem liquidez diária (pode sacar quando quiser sem penalidade de rendimento).

Conclusão

Como vimos, o rendimento da renda fixa em 2018 depende de uma série de fatores.

Ele varia de acordo com índices da economia (CDI, Selic e/ou IPCA) e características como risco do emissor, prazo de investimento, entre outros.

O mais importante é que você saiba formar a sua carteira de investimentos de acordo com seu perfil de investidor, preferindo o produto de renda fixa de acordo com suas características e suas necessidades pessoais.

Esse é o caminho para construir um patrimônio crescente e duradouro. Então, comece hoje mesmo. Crie a sua conta na Rico para fazer parte do grupo de pessoas que investem com inteligência.

Aqui na Rico, você sempre terá os melhores produtos da renda fixa à sua disposição para análise, simulação e investimento. 

Ficou com alguma dúvida? Deixe o seu comentário logo abaixo.

Se quiser aprender mais sobre renda fixa, leia esses outros artigos a seguir:

Nova call to action

março 21, 2018

Como Investir em LCI em 6 Passos [+ Simulador]  

Você sabia que a LCI é um investimento isento de Imposto de Renda?

Investir em LCI tem se tornado cada vez mais acessível.

No passado, os investidores precisavam de mais aportes para comprar uma Letra de Crédito Imobiliário.

Hoje, com o aumento das emissões e as necessidades do setor, este ativo tem atraído cada vez mais investidores.

Você também pode aproveitar as vantagens que ele oferece. 

Outro ponto positivo é que aqui na Rico, você não paga NADA para investir em renda fixa!

Mas antes de investir em LCI, você precisa conhecer o seu rendimento, as formas de resgate e como escolher a melhor LCI para a sua carteira. 

Se você quer tirar todas as suas dúvidas sobre este investimento, aqui é o lugar certo!

Neste artigo, vamos mostrar tudo o que você precisa saber para investir em LCI com rentabilidade e segurança agora mesmo:

  • O que é LCI?
  • Quando investir em LCI vale a pena?
  • Quais são as diferenças entre LCI e LCA?
  • Calculadora LCI – Simule a sua rentabilidade
  • Custos e tributação ao investir em LCI
  • Como investir na LCI em 6 passos
  • Dúvidas comuns sobre o resgate de LCI

Se você tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página!

Boa leitura!

Você já sabe como declarar os seus investimentos de renda fixa? Então, leia este outro artigo e aprenda como fazer a sua declaração do IR 2018

O Que é LCI?

Prédios vistos de baixo, em referência ao mundo dos negócios e a como investir em LCI.
Este investimento é um empréstimo do seu dinheiro para o financiamento do setor

A LCI é um título de renda fixa privado e a sua sigla significa Letra de Crédito Imobiliário. O seu funcionamento é bastante simples.

A emissão deste ativo é realizada por uma instituição financeira privada como um banco e os papéis são ofertados dessa forma aos investidores no mercado

Sob o ponto de vista do investidor, a LCI funciona como um empréstimo, ou seja, você aplica o seu dinheiro e, em troca, recebe uma remuneração periódica. 

Esse retorno é a taxa de rentabilidade. Ela e a data do vencimento são definidas no momento da compra do título. Portanto, você já pode ter uma previsão de quanto sua LCI vai render.

O rendimento da LCI é ofertado de duas formas: prefixada ou pós-fixada. A primeira consiste em uma taxa fixa, por exemplo, 10% ao ano. 

Então, você vai receber os 10% todos os anos até a data do resgate, independente das condições do mercado. Resumindo, não há surpresas no dia do vencimento. 

Já a pós-fixada é atrelada a um indexador da economia, como o CDI, o IPCA e a taxa Selic.

Como esse indexador pode sofrer oscilações com o tempo, os rendimentos da LCI pós fixada estão sujeitos a variações

Digamos que você tem uma LCI que rende 110% do CDI. Se este índice subir, os retornos do título aumentam e vice-versa. Porém, são mantidos sempre os 110% do indicador.

LCI é um Bom Investimento? Veja Quando Vale a Pena

Um homem e uma mulher conversando dentro de um escritório. Eles estão felizes e falando sobre como investir em LCI.
Este ativo é ideal para objetivos de médio e longo prazo.

Investir em LCI pode ser um excelente negócio para muitos investidores, mas antes de tomar qualquer decisão, você precisa saber quando vale a pena fazer a aquisição. 

Como sabemos, não há um investimento bom ou ruim, na verdade, ele depende de cada perfil, objetivos e expectativas. 

Portanto, conhecer mais sobre as vantagens e desvantagens de investir em LCI vai fazer toda a diferença na hora de montar a sua carteira. Confira cada uma delas: 

Vantagens de investir em LCI

  • Renda fixa: por ser um título de renda fixa, a LCI traz estabilidade e ganhos constantes para o seu portfólio. Se você tem como objetivo a aposentadoria, independência financeira ou formação de patrimônio, ela pode ser um bom investimento.
  • Rentabilidade: este título costuma ter taxa de rendimento bastante atrativa, isto é, muito próxima de 100% do CDI, que é o benchmark da renda fixa. Caso você esteja à procura de uma aplicação que pague bons retornos, ela deve atender as suas expectativas. 
  • Isenção de taxas: por conta deste fator, investir em LCI é um desejo para alguns investidores. Neste título, os rendimentos brutos são iguais aos líquidos, ou seja, pode ser mais dinheiro no seu bolso!
  • Facilidade: investir em LCI é muito simples. Basta fazer a aquisição e mantê-la até a data do resgate, isto é, você não precisa acompanhá-la diariamente, o que é ideal se você não tem muito tempo disponível ou conhecimento sobre a dinâmica do mercado. 
  • Diversificação: ao aplicar o seu dinheiro neste título, você sai do rol de investimentos triviais. Inclusive, a LCI costuma ser muito indicada para quem quer investir em uma nova área e diversificar.
  • Segurança: a LCI é uma aplicação de baixo risco. Ela possui a cobertura do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para valores de até R$ 250 mil. Portanto, se o emissor quebrar, você não perde o que investiu.

    Além disso, é possível aliar essa proteção com a escolha de um papel ofertado por uma instituição com alta nota de rating.

Desvantagens 

  • Resgate antecipado: assim como todo investimento de renda fixa, o ideal é investir em LCI e só resgatar o dinheiro na data do vencimento. O resgate antecipado dela só é permitido depois do período de carência, que costuma ser entre 60 e 90 dias. Nos próximos tópicos, vamos explicar como ele funciona com mais detalhes.

LCI x LCA – Diferenças

Uma moça feliz, com uma camisa social, olha para o notebook e aprende como investir em LCI. Ao seu lado, na mesa, papéis, canetas e um óculos de grau.
Investir no setor imobiliário ou no do agronegócio?

A LCI e LCA são semelhantes e costumam ser tratadas como a mesma coisa.

Entretanto, na verdade, elas possuem algumas diferenças e você, como investidor, deve conhecer cada uma delas antes de aplicar o seu dinheiro.

A principal diferença entre a LCI e a LCA é a área de investimento. Basicamente, as duas são emitidas para financiar segmentos de grande importância para a economia.

Por isso, o governo oferece a isenção de taxas como forma de incentivar as pessoas a fazerem a aquisição. Assim, há mais recursos disponíveis, ambas tendem a crescer, gerar empregos e a desenvolver o país.

Então, perceba que investir nestas aplicações faz com que você ganhe dinheiro e ainda ajude na melhoria de áreas estratégicas do Brasil. 

A LCA direciona os recursos para o setor do agronegócio. Enquanto que a LCI é para o financiamento do setor imobiliário. 

Outra diferença delas, mesmo que sutil, é a acessibilidade. O aporte inicial da LCA costuma ser mais alto do que o da LCI.

Agora, com a retomada da área, provavelmente, o número de Letras do Crédito Imobiliário tende a crescer no mercado.

Portanto, os valores mínimos para começar a investir devem ser acessíveis para facilitar a entrada de recursos. 

Calculadora LCI – Simule Sua Rentabilidade

Agora que você já sabe que a LCI tem rentabilidade atrativa, chegou a hora de ver como ela se comporta na prática.

Para isso, utilizamos o nosso Simulador de Investimentos e preparamos algumas comparações dela com outras aplicações. 

Assim, você vai conseguir notar o efeito causado pela isenção dos impostos, principalmente em relação a ativos como o CDB (Certificado de Depósito Bancário) e a LC (Letra de Crédito). Veja:

CDB X LCI

O CDB é um dos investimentos mais procurados pelos investidores da renda fixa.

Como ele funciona de maneira muito parecida que a LCI, resolvemos fazer uma simulação entre os dois. 

Ao investir R$ 50 mil em ambos, pelo prazo de 730 dias, isto é, cerca de dois anos, o resultado foi o seguinte: 

lci cdb simulacao
lci cdb simulacao resultado

Comparação entre LCI e CDB – Tela capturada em 05/03/18

Perceba que, nesse caso, investir em LCI foi mais vantajoso. O retorno líquido foi superior a R$ 700,00 no mesmo período, mesmo com a taxa mais elevada do CDB. 

Ao optar pela aplicação livre de impostos, foi possível ganhar mais dinheiro. Além disso, a própria rentabilidade nestes dois anos ficou cerca de 1,0% a mais. 

Vale reforçar que os dois investimentos, tanto a LCI como o CDB, são atrativos e a decisão vai depender dos seus objetivos, prazos e aporte.

LCI x LC

Outra comparação bastante útil é entre a LCI e a Letra de Câmbio. A LC pode ser interpretada como um CDB das financeiras, ou seja, a principal diferença está na instituição emissora. 

Confira uma simulação de investimento de R$ 50 mil em LCI e LC no prazo de um ano:

lci lc simulacao
lci lc simulacao resultado

Simulação de LCI x LC – Tela capturada em 05/03/18

Diante deste resultado, veja que a LC conseguiu superar a LCI em rendimento líquido, mesmo com as tributações.

Isso mostra que você deve ter cuidado na hora de investir. 

Afinal, a LCI tem taxa abaixo de 100% do CDI, mas consegue superar um investimento que paga mais de 115% dele. 

Se você quer investir no curto prazo, a Letra de Crédito Imobiliária pode ser uma boa escolha.

Com ela, você fica livre da alíquota regressiva do Imposto de Renda que existe para os demais investimentos da renda fixa. 

No médio e longo prazos, as diferenças ficam menores.

Porém, quando há possibilidade de investir sem taxas e ainda receber uma boa remuneração, optar pela LCI é um bom caminho.

Custos e Tributação do Investimento em LCI

Antes de investir em LCI, é preciso estar ciente de todos os custos envolvidos. Desta forma, você consegue saber se ela está dentro das suas expectativas e se vale a pena a aplicação. 

Aqui na Rico, você adquire esse investimento com TAXA ZERO. É isso mesmo! Não há impostos, cobranças ou qualquer outra taxa que diminui seu resultado.

Então, este pode ser um incentivo para você começar a investir em LCI agora mesmo e usufruir de todas as vantagens que ela possui. 

Aplicação Mínima em LCI

Para começar a investir em LCI, o aporte inicial está em torno de apenas R$ 1 mil, ou seja, com esse valor, você diversifica a sua carteira sem pagar mais nada por isso. 

Como Investir em LCI em 6 Passos

Um notebook sobre uma mesa cheia de papéis; uma pessoa mexe no cursor, em referência a como investir em LCI.
Aprenda como aplicar neste ativo agora mesmo!

Vamos à melhor parte deste artigo, que é aprender a investir em LCI. Para ajudá-lo, preparamos um passo a passo bem objetivo para você fazer ainda hoje. Confira: 

  1. Abra a sua conta: o primeiro passo para investir em LCI é procurar uma corretora de valores de confiança, como a Rico. Depois disso, é só abrir a sua conta. Para isso, basta informar os seus dados pessoais, criar um login e senha.
  2. Transfira os recursos: agora, transfira o valor que será investido na LCI da sua conta bancária para a conta da corretora através de TED de mesma titularidade.
  3. Entre na sua plataforma: com os recursos em mãos, chegou a hora de ir em busca da sua LCI. Para isso, entre na Plataforma de Investimentos e clique na opção Renda Fixa.
  4. Escolha a sua LCI: neste ambiente, você encontra várias alternativas de investimentos, dentre elas a LCI. O ideal é reservar um tempo para fazer a sua escolha. Para definir em qual LCI investir, verifique pontos, como a taxa de rentabilidade e prazo de aplicação em relação aos seus objetivos como investidor, por exemplo, uma viagem de férias, alcançar o primeiro milhão ou abrir o próprio negócio. 
  5. Simule o seu rendimento: para facilitar a tomada de decisão, utilize o nosso Simulador de Investimentos. Com ele, você já tem uma ideia de quanto o seu dinheiro poderá render até a data do vencimento.

    Faça a comparação entre as demais LCIs disponíveis e escolha a mais adequada aos seus objetivos. 

  6. Compre a LCI: encontrou a LCI ideal para a sua carteira? Agora, digite o valor da compra e clique em Comprar. 

Pronto! Você acaba de adquirir o seu título! Agora, é só aguardar e deixar os juros compostos trabalharem a seu favor.

Dúvidas Sobre o Resgate da LCI

Uma das dúvidas mais frequentes na hora de investir em LCI é em relação ao seu resgate.

Primeiramente, você precisa saber que é possível solicitar a liquidação a qualquer momento.

Porém, ela só estará disponível depois do prazo de carência, que pode ou não existir e ele varia conforme o emissor. 

Em motivos de urgência, é possível liquidar o investimento dentro deste período, mas você está sujeito a multas por parte da instituição emissora. 

Quando solicitado depois do prazo de carência, não há custos. Em contrapartida, a sua LCI será recomprada a preço de mercado, que por sua vez, costuma ser um valor menor do que aquele que você comprou. 

Para evitar perdas de rentabilidade, o ideal é investir e só resgatar na data do vencimento. Assim, você receberá exatamente o que foi acordado no momento da compra. 

Se você investe com o objetivo de formar o seu fundo de emergência ou precisa usufruir dinheiro, o mais recomendado é escolher investimentos com liquidez diária, como o Tesouro Selic, uma LCI/LCA ou CDB com liquidez diária.

Conclusão

investir em lci conclusao
Aplique o seu dinheiro nesta aplicação e conheça o poder dos juros compostos!

Você viu neste artigo que investir em LCI é uma ótima decisão tanto para o curto como para o médio prazo.

Com a crescente procura por investimentos mais rentáveis e livres de taxas, ela se destaca como uma ótima opção, principalmente no médio e longo prazos. 

O setor imobiliário já apresenta sinais de retomada. Então, a tendência é de que as emissões deste título aumentem, inclusive a variabilidade de condições, como prazo de vencimento e taxa de rentabilidade. 

Se você quer diversificar a sua carteira e ajudar no desenvolvimento do país, investir em LCI pode ser uma boa alternativa. 

Para escolher o título, observe se a taxa de rentabilidade está acima de 94% do CDI. De acordo com os especialistas, este é o rendimento mínimo para que este ativo tenha retornos atrativos. 

Esta aplicação possui baixo risco. Então, ela pode ser flexibilizada em qualquer perfil de investidor, principalmente para os conservadores.

Para começar a investir em LCI, o primeiro passo é abrir a sua conta na Rico. Aqui, você terá à disposição as melhores Letras de Crédito Imobiliário do mercado! 

Oferecemos opções com liquidez diária e que se adaptam aos seus objetivos de curto, médio e longo prazo. E o melhor de tudo? Livre de taxas!

Este artigo foi útil para você? Então, deixe o seu comentário com sugestões. 

Continue a aprender sobre renda fixa com estes outros artigos do nosso blog:

Obrigado por ler até aqui! 


outubro 3, 2017

Certificado de recebíveis do agronegócio (CRA): Como Investir?  

E se existisse um ativo de renda fixa isento de imposto de renda com excelente rentabilidade?

Saiba tudo sobre o Certificado de Recebíveis do Agronegócio e diversifique a sua carteira de renda fixa com um produto mais rentável.

Neste texto, você descobrirá o que são os CRAs e conhecerá diversas dicas para aproveitar a oportunidade de investimento de renda fixa que mais cresceu em 2016. 

Você já domina as LCIs e LCAs? Conheça tudo sobre esses ativos em nosso guia completo!

Trataremos das vantagens, riscos e compararemos o investimento a outros ativos de renda fixa como CRIs e letras de crédito. Espero que o texto seja útil para você. Se tiver qualquer tipo de dúvida, não deixe de escrevê-la no final dessa página.

Boa leitura!

O que é CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio)

certificado de recebiveis do agronegocio conceito

Títulos do agronegócio são uma ótima forma de diversificar investimentos entrando em um novo segmento da economia.

Certificado de Recebíveis do Agronegócio é um título de renda fixa, emitido por instituições securitizadoras, com o objetivo de financiar o setor agrícola.

Ele é muito semelhante às LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio), os quais também são títulos do agronegócio cujo objetivo é financiar o setor com recursos privados.

As emissões são originadas através de negócios entre produtores do campo, suas cooperativas ou terceiros, abrangendo financiamentos ou empréstimos destinados à produção, comercialização, beneficiamento ou à industrialização de produtos, insumos ou máquinas e implementos utilizados na produção agropecuária.

Este é um investimento relativamente recente. A primeira emissão de títulos foi realizada em 2009.

Apesar de representar uma pequena fatia do bolo de Renda Fixa, o Certificado de Recebíveis do Agronegócio é o papel que mais cresce em emissão anualmente.

Assim como as letras de crédito, o Certificado de Recebíveis do Agronegócio é isento de Imposto de Renda e IOF para investidores do tipo pessoa física.

Para Pessoas Jurídicas, a isenção é apenas o IOF e a alíquota de IR é a mesma para qualquer produto de renda fixa, isto é, a tabela regressiva.

A isenção é devido ao impulso que tais investimentos promovem a um dos setores que mais geram riqueza para o país, no caso, o Agronegócio. Então, o Governo incentiva o financiamento do agronegócio pelo setor privado.

Porém, não necessariamente essa isenção será para sempre.

A grande diferença entre CRA e LCA é que a letra de crédito é emitida apenas pelos bancos, por isso possui menos risco (e rentabilidade) sendo garantida pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito). 

Enquanto o CRA é emitido por securitizadoras (empresas que convertem dívidas em títulos lastreáveis) e não possuem FGC, sendo a saúde da empresa a garantia do negócio.

Mas esse risco pode valer a pena ao optar pelo Certificado de Recebíveis do Agronegócio, pois ele facilmente atinge a rentabilidade de 100% do CDI, ultrapassando muitos produtos da renda fixa.

Alguns CRA’s inclusive pagam sua rentabilidade mensalmente. Lembrando que eram aplicações destinadas apenas para investidores institucionais, cuja aplicação mínima não atingia os investidores menores.

Para recapitular: CDI (certificado de depósito interbancário) é a taxa de rentabilidade do mercado. Também é usada como comparação para analisar o retorno de muitos ativos. Esse índice calculado pela Cetip tende a se aproximar da Selic (taxa básica de juros).

Os dois fatores importantíssimos a serem analisados é o longo prazo de vencimento que pode chegar a 4 anos ou mais e a baixa liquidez. 

Assim, essa é uma ótima opção para diversificar a carteira do investidor de renda fixa com um ativo de ótima rentabilidade

Trata-se de um bom produto, mas que precisa ser analisado e ter adequação na carteira de investimentos e no perfil do investidor. 


Qual a diferença entre CRA e CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários)?

Prédios espelhados certificado de recebiveis do agronegocio cri
Apesar de parecidos em seu funcionamento, esses produtos são emitidos por mercados distintos.

O Certificado de Recebíveis Do Agronegócio muito se assemelha aos CRIs. A maior diferença está mesmo no segmento e volume de aporte, pois os CRAs possuem um valor inicial bem superior à maioria dos CRIs. 

Três fatores devem ser muito bem analisados antes de qualquer investimento: prazo do papel, retorno e risco envolvido. Já que tanto CRAs e CRIs possuem um prazo de vencimento longo e uma liquidez baixa.

Isso significa que ao comprar, tenha em mente que o seu objetivo ao adquirir esses títulos é o de permanecer na aplicação até o vencimento.

Dessa forma, é recomendado que o investidor possua um Fundo de Emergência de 3 a 6 vezes o seu custo mensal de vida aplicado em um produto de investimento com alta liquidez, como um Fundo DI por exemplo.

Ao pesquisar qual dos investimentos escolher, deve-se analisar o momento pelo qual os dois mercados e seus ciclos econômicos estão inseridos.

Por se tratarem de dois setores extremamente importantes da economia nacional, deve-se analisar o momento para tal investimento. Dependendo do momento, a relação risco x retorno estará imputada na rentabilidade.

Assista ao vídeo abaixo para entender tudo sobre CRI e CRA:]

Por que CRA é uma boa oportunidade de investimento?

Sequência de brotinhos de plantas crescendo em fila certificado de recebiveis do agronegocio crescimento
Investir em um Certificado de Recebíveis do Agronegocio é uma ótima forma de tomar parte no crescimento do setor agrícola. 

Cenário Atual de crescimento

Os bancos estão emitindo cada vez menos crédito, então há um grande e ótimo mercado para os CRAs. Já que o setor do agronegócio é um dos que mais crescem no Brasil.

Segundo publicação da Exame, o Certificado de Recebíveis do Agronegócio captou R$ 4,8 bilhões em 2016. Praticamente 10 vezes mais do que em 2015, chegando em seu recorde histórico.

Assim, o CRA foi o investimento em renda fixa que mais cresceu no ano.

Segundo a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), o agronegócio deve crescer pelo menos 2% em 2017. Todas as projeções mostram um cenário positivo para o campo. O setor representa 48% das exportações do país.

Para você ter uma ideia, apenas em 2016, os produtos do agronegócio garantiram um saldo de US$ 72,5 bilhões.


Funcionamento da Aplicação

Mãos segurando moedas com brotinhos de plantas. Certificado de recebiveis do agronegocio como funciona
Essa aplicação possui algumas diferenças de outros ativos de renda fixa.

Como você viu, os bancos não têm parte na emissão de CRAs. Nesse sentido, é preciso entender que o funcionamento da captação é outra. Mesmo assim, para o investidor, o processo de aquisição de título é bem semelhante a outros produtos.

Você escolhe a forma de remuneração entre as opções disponíveis e faz o aporte comparando o vencimento, risco e expectativa de retorno do investimento.

Vamos ver um exemplo de Certificado de Recebíveis do Agronegócio?

Imagine que um produtor rural chamado João precisa de um financiamento para comprar um trator mais moderno para a sua lavoura. Ele busca melhorar sua produtividade e assim obter uma melhor produção por hectare. Então, João vai a uma instituição financeira que concede o crédito.

Essa instituição, logo em seguida, ‘vende’ a dívida a uma Securitizadora que emite os CRAs aos investidores. Conforme o João for pagando o seu financiamento, a Securitizadora paga os juros ao Investidor.

O risco está em adquirir títulos de empresas pequenas que não possuem um fluxo de caixa constante e confiável. Caso elas quebrem, o investidor fica sem o capital.

Por isso, é importante adquirir CRAs de empresas confiáveis, ou seja, que possuam um bom rating de agências de risco.

Confira as dicas do vídeo abaixo para saber tudo sobre rating:


Como investir em certificado de recebíveis do Agronegócio

certificado de recebiveis do agronegocio conceito retorno
O processo é bem simples, mas deve ser adequado à sua carteira de investimentos.

O Certificado de Recebíveis do Agronegócio é distribuído publicamente e negociado na BM&FBOVESPA. As emissoras e estruturadoras da oferta contratam um pacote de serviços de distribuição e podem receber o apoio de Corretoras.

Para você que quer começar a investir, é preciso ter uma conta em uma corretora de confiança, como a Rico.

O processo é muito semelhante a qualquer outro investimento. É só transferir o dinheiro para a sua conta na Rico e dar a ordem de compra do ativo. 

Retorno

A rentabilidade do CRA é superior a muitos títulos de renda fixa como CDBs, Poupança, Títulos Públicos Federais, pois dá retorno acima da inflação e com isenção de tributos.

Sua remuneração varia e pode ser atrelada ao CDI, índices de inflação ou ser pré-fixada. Algumas, as mais atrativas, são remuneradas pelo IPCA ou IGP-M mais uma taxa, que pode ser indexada ao DI ou também pré-fixada. 

Os juros são pagos de forma semestral ou anual, no entanto, o valor total só retorna no final do período. Normalmente 4 anos. 

Riscos

A primeira dica para investir em um Certificado de Recebíveis do Agronegócio com segurança é não investir todo o seu dinheiro disponível em CRAs. A segunda é não alocar todos os recursos nos papéis de uma mesma empresa, mas se possível, pulverize o investimento entre várias para mitigar os riscos.

Para ter uma boa ideia do risco, procure papéis que passaram pela avaliação de uma agência de rating. Assim você garante a aquisição de um ativo com pequena chance de prejuízos.

Também é possível mitigar os riscos ao optar por papéis estruturados com garantias, como a alienação da terra e penhor da produção. Esses instrumentos reduzem uma parte do risco de inadimplência.

Liquidez

Um certificado de recebível possui, em média, um prazo de vencimento de 4 anos. Você deve ter a ciência que ficará com esse papel durante todo o tempo. Por isso, não é recomendado a compra do ativo caso você precise do dinheiro antes do prazo.


Outras Vantagens do CRA além da Isenção do IR

Homem sorrindo com um cartaz na metade do rosto feliz por investir em CRA certificado de recebiveis do agronegocio vantagens
Os benefícios são muitos. Você está pronto para investir em um CRA?

A isenção de impostos não deve ser o único fator analisado na escolha de um investimento. Sempre compare o ativo a outros disponíveis em sua corretora. Nós, da Rico, reunimos centenas de opções em Renda Fixa para comparação.

O CRA representa sim uma ótima opção de remuneração e alocação de capital a longo prazo. Afinal, trata-se de um investimento com:

  • Ganho real acima da inflação
  • Isenção de IOF
  • Alta Rentabilidade em comparação a outros ativos de renda fixa
  • Ótimo rating dependendo do produto 

Caso esse investimento tenha um bom fit em sua carteira de longo prazo, ele deve ser encaixado como diversificação de renda fixa. Principalmente por sua rentabilidade acima da inflação (que históricamente é alta) e isenção de impostos.  


CRA x CRI – Qual o melhor investimento?

Depende de que tipo de investidor você é do momento pelo qual cada setor está passando. Ambos são indicados para quem já possui uma carteira de investimento definida e gostaria de diversificar seus investimentos.

Se você se enquadra nos CRAs, mas não sabe se os CRIs são uma boa opção. Basta comparar as taxas de retorno e prazo de vencimento dos papéis.

É importante estudar o setor e a empresa emissora em que está investindo já que o aporte não é protegido pelo FGC.

Ainda está em dúvida? Então, confira as dicas do nosso analista-chefe Roberto Indech e entenda por que você deve investir em CRI e CRA:


Conclusão

certificado de recebiveis do agronegocio conclusao

Os CRAs são uma ótima opção de ativo para Investidores Qualificados.

O Certificado de Recebíveis do Agronegócio obedece a relação de risco e retorno que todos os investimentos seguem. Quanto maior o risco, maior o retorno. Quanto menor o risco, menor o retorno.

Por isso, nunca esqueça que todas as suas compras de títulos devem se adequar ao seu gosto ao risco.

Caso contrário, você formará uma carteira de investimentos que o deixará desconfortável na maior parte do tempo.

Leia mais sobre Renda Fixa em nosso blog:

Existem muitas formas de mitigar riscos, como a diversificação de carteira e pulverização de papéis entre diferentes emissores, no entanto, os CRAs apresentam sim um risco maior, por outro lado, trazem ótimos retornos. 

Assim, esse é um ativo indicado para investidores que já possuem um patrimônio formado e o querem rentabilizar garantindo o seu poder de compra a longo prazo, driblando a alta tributação brasileira e diversificando os riscos da carteira.

Como dito, o investidor também precisa ter outros ativos na carteira. A centralização de recursos não é recomendada em nenhum tipo de investimento. Você deve conhecer o ditado popular que diz para não colocar todos os ovos na mesma cesta.

Essa é uma realidade, afinal, ao fazer isso você concentra os riscos e limita os ganhos a um único produto.

Qualquer movimento micro ou macroeconômico pode afetar seriamente o seu retorno e até o capital em si. 

Você gostou deste artigo? Então deixe o seu comentário com críticas, elogios ou dúvidas. O seu recado é importante para nós!

Nova call to action


junho 12, 2017

Rendimento do CDB: Tudo o que você precisa saber!  

Sabia que o rendimento do CDB pode ser até 60% superior ao da poupança?

O Rendimento do CDB (Certificado de Depósito Bancário) e a sua flexibilidade o torna uma ótima opção de investimento de renda fixa. O CDB é indicado tanto para iniciantes por sua simplicidade quanto para investidores mais experientes.

Trata-se de um ótimo investimento para começar a carteira ou então diversificar a curto, médio ou longo prazo. 

Neste texto, falaremos sobre o rendimento do CDB em relação a muitos outros investimentos de renda fixa e porque ele é uma aplicação tão importante de se ter na carteira de investimentos.

Se não sabe nada sobre o assunto, recomendamos que confira esse guia completo com tudo sobre CDB:

  • CDBs: O que são e como funcionam
  • Qual o rendimento do CDB hoje
  • Como calcular o rendimento do CDB
  • Tesouro Direto ou CDB?
  • Taxas e prazos do CDB
  • Como investir em CDB com rentabilidade
  • CDB tem juros compostos?

Boa leitura! 


Certificado de Depósito Bancário (CDB): Como Funciona

O CDB nada mais é do que um título de crédito emitido por bancos. É como se ele estivesse pedindo dinheiro emprestado. Exatamente como você já deve ter feito utilizando cartões de crédito ou financiamentos de bancos.

Assim como você precisa pagar taxas de juros que variam de acordo com o contrato, o banco também precisa pagar juros de acordo com o contrato do título de crédito.

Esse é o rendimento da aplicação. Então, todos que investem em CDB estão, literalmente, emprestando dinheiro aos bancos. Trata-se de um investimento conservador e que possui pouquíssimo risco.

Principalmente porque eles possuem garantia de até R$ 250.000 pelo FGC, o Fundo Garantidor de Crédito. Além disso, sua rentabilidade sempre será a prevista no momento da aplicação, possuindo nenhuma oscilação inesperada.

Ou seja, no momento da compra você sabe a qual índice ele é atrelado ou a porcentagem fixa de rendimento que terá até o final do título. 

Por não ter risco e ser tão flexível, o rendimento do CDB é muito superior do que a de qualquer poupança. Então, se você possui qualquer valor guardado em poupança, saiba que está deixando de ganhar dinheiro.

Mas cuidado com algumas ofertas de CDBs. Talvez você tenha conhecido esse tipo de investimento por meio de uma ligação do gerente do seu banco. Afinal, eles recebem metas para vender os CDBs do próprio banco.

Nem sempre essas ofertas possuem uma rentabilidade boa. Nossa recomendação é que você nunca invista com o seu banco, principalmente se for um dos grandes bancos varejistas. Então, escolha sempre uma corretora do que um banco.

Por isso, nunca esqueça, o banco não é lugar para investir. O seu dinheiro sempre renderá apenas para o banco e pouquíssimo para você. 

Afinal, eles oferecem apenas aplicações com rendimento pequeno porque não podem acessar investimentos de bancos que realmente pagam taxas atrativas. Afinal, esses bancos são concorrentes.

Sempre que quiser encontrar o melhor rendimento de CDB, busque uma corretora como a Rico que escolhe os títulos de renda fixa mais seguros e rentáveis entre todos os bancos e financeiras.


Como Investir em CDB Com Segurança

Mulher mexendo no computador e sorrindo.
Você conhece todas as características de um CDB? Elas são muito simples.

A parte mais importante de qualquer aplicação é ter a consciência do porquê está investindo. Aplicar apenas por aplicar não é seguro.

Afinal, não adianta comprar títulos que rendem 118% do CDI, mas com prazo de 4 anos e precisar do dinheiro nos primeiros seis meses. Toda a rentabilidade que você projetou vai por água abaixo dessa forma.

Então, entenda cada característica dos CDBs para poder escolher o mais indicado para o seu perfil de investidor e objetivo neste momento.

A segunda parte mais importante é contar com uma corretora de investimentos especializada em renda fixa, que ajudará você a encontrar o melhor CDB disponível para o seu perfil de investidor.

Logo abaixo listamos os principais para que você fique atento:

Liquidez

Esse atributo é muito importante. Ele diz respeito a disponibilidade de conversão do dinheiro. Existem CDBs que possuem liquidez diária, podem ser resgatados sem perda de retorno, e outros apenas no vencimento para quatro anos ou mais.

Se você pretende criar uma reserva de emergência, esse é o fator mais importante para você escolher um CDB.

Banco Emissor

Bancos grandes costumam ter rentabilidades menores, pois o seu risco de quebra também é pequeno. Assim, os bancos pequenos são indicados por terem taxas bem mais atrativas.

Não se preocupe com a saúde do banco. A Rico filtra apenas os melhores bancos para fornecer CDBs. E mesmo que algum deles venha a fechar as portas, o FGC garantirá o retorno do seu dinheiro dentro do limite de R$ 250.000.

Imposto de renda

O CDB possui uma tributação regressiva de acordo com o tempo de aplicação, com tributação máxima de 22,5% e mínima de 15% sobre o ganho de capital. Ou seja, quanto mais tempo o seu dinheiro estiver aplicado, menos será pago como IR. 

Veja logo abaixo a alíquota exata para cada período:

AlíquotaPeríodo
22,5%até 180 dias
20%de 181 a 360 dias
17,5%de 361 a 720 dias
15%mais que 720 dias

Todos os seus investimentos de renda fixa precisam ser declarados: CDB, LCI, LCA, LC, Títulos públicos. Mas apenas se você estiver em algum quadro de obrigatoriedade.

É o caso se possui mais de R$300 mil em bens como casa, carro e investimentos somados ou recebeu rendimentos isentos acima de R$40 mil anual em investimentos, indenizações, seguro-desemprego e etc.

Nova call to action

Rentabilidade CDB e CDI

Rentabilidade é a porcentagem de quanto o seu investimento cresce. Toda rentabilidade do CDB é referenciada por um índice: o CDI

Ele é o Certificado de Depósito Interbancário. Trata-se de uma taxa cobrada entre bancos para empréstimos de 24 horas. Ele é usado como referência para a rentabilidade de renda fixa e segue de perto a taxa básica de juros, a Selic.

Por exemplo, um investimento que rende 100% CDI, rende quase a taxa Selic. Nesse caso, um CDB que renda 110% é 10% superior. 

Saiba mais sobre o CDI nesse vídeo a seguir:

Vencimento

prazo do CDB é quando ocorre a liquidação do investimento. O título se encerra e você recebe automaticamente todo o valor investido mais a rentabilidade no período na conta da sua corretora.

Valor Mínimo

Cada título possui uma quantia mínima para aplicação. Pode ser R$ 2.000 até R$ 50.000 ou mais. Normalmente, um CDB com valor mínimo de aplicação possui uma rentabilidade maior que outro CDB idêntico, mas com mínimo inferior. 


Por que aplicar dinheiro em CDB

Imagem criada em computador, no qual há um desenho de linha em crescimento e um regador a regando.
O rendimento do CDB e suas outras características o tornam uma opção muito versátil.

Ao contar com o rendimento do CDB, você estará aplicando de forma segura e garantida. E a melhor parte é se caso os seus planos forem de médio e longo prazo, os juros compostos multiplicarão o seu investimento inicial.

A lógica dos juros compostos é simples. Imagine que você aplicou R$ 10.000 e ao final do primeiro mês o seu dinheiro rendeu R$ 100. No segundo mês, você não terá uma rentabilidade sobre os mesmos R$ 10.000, mas sobre R$ 10.100.

Ou seja, é muito semelhante quando uma pessoa se enrola com as taxas de crédito do cartão. Os juros começam a incidir sobre si mesmos, transformando-se numa bola de neve. Você terá esse efeito ao seu favor.

Outros ativos de renda fixa também são interressantes e podem ser comparados com um CDB caso o prazo de vencimento e tipo de rentabilidade sejam parecidos.

Por isso, a Rico fornece uma plataforma de comparação entre letras de crédito, CDBs, debêntures e outros ativos. 

Print do simulador de investimento da Rico.

Simulador de CDB Com a Rico

Na Rico, você pode comparar os melhores CDBs e garantir que está escolhendo um ótimo produto de investimento. Além disso, pode contar com o apoio dos nossos especialistas para assegurar que está fazendo realmente a melhor escolha.

Vamos dividir eles em prefixados, pós-fixados, atrelados ao IPCA (inflação) e os híbridos que misturam taxas prefixadas com índices, como o citado acima. Em todas simulações usamos as taxas de junho:

  • IPCA de 3,60% a.a
  • Selic de 10,15% a.a
  • CDI de 10,14 a.a
  • Poupança de 8,06% a.a

Veja os principais tipos de CDBs e como funcionam suas rentabilidades nas simulações logo abaixo.

PÓS-FIXADOS DE MÉDIO PRAZO

CDBs Pós-fixados são aqueles atrelados apenas ao CDI. Veja quanto rende CDB de 108% do CDI em um ano, do Banco Pine S.A.

Print do simulador de investimento da Rico.
Print do simulador de investimento da Rico.

PÓS-fixados de curto prazo

Esse CDB não possui liquidez diária, mas garante a totalidade do CDI em apenas seis meses. O valor mínimo é R$ 10.000. Perceba como neste caso o rendimento é menor do que o CDB de um ano.

Print do simulador de investimento da Rico.
Print do simulador de investimento da Rico.

 

HÍBRIDO DE LONGO PRAZO

Esses CDBs podem ser também de médio prazo. No entanto, eles são perfeitos para o longo prazo, pois contam com a variação do IPCA.

Ou seja, se você quer investir a longo prazo, precisa estar protegido da inflação. Então ele é a escolha ideal. Veja um exemplo do Banco BMG S.A que rende 7,1% + IPCA e tem um prazo de 5 anos.

Print do simulador de investimento da Rico.
Print do simulador de investimento da Rico.

Prefixados

Estes CDBs possuem uma taxa fixa, ou seja, ela não varia. Eles costumam ter um prazo maior, normalmente a partir de 2 anos e um valor mínimo que começa em R$ 10.000.

Veja uma simulação do Banco Pine S.A. de três anos que rende exatamente 11.4% ao ano. Nesse caso, a inflação e a Selic podem variar o quanto quiserem, o título renderá exatamente o que foi projetado na simulação.

Print do simulador de investimento da Rico.
Print do simulador de investimento da Rico.

Liquidez diária

Esse é o CDB que pode ser resgatado a qualquer momento sem prejuízo de rentabilidade. Veja a simulação abaixo com prazo de 2 anos. Nessa simulação, o valor não foi resgatado antes do prazo.

Print do simulador de investimento da Rico.
Print do simulador de investimento da Rico.

Conclusão

Em resumo, o rendimento do CDB varia bastante. E como vimos, nem sempre a rentabilidade deve ser o fator mais importante na hora da aplicação.

Você deve sempre escolher os seus investimentos de acordo com as suas necessidades e objetivos. Caso você queira tirar férias daqui um ano, você vai escolher um CDB com prazo para 1 ano.

Nesse sentido, é imprescindível fazer um planejamento financeiro sadio e atualizado. E claro, executar esse plano, para criar uma educação financeira que o fará investir sempre de forma precisa.

Se quer criar uma reserva de emergência, vai escolher um CDB com liquidez diária. Ou então, caso o seu objetivo seja comprar uma casa daqui cinco anos, vai escolher um CDB com esse prazo atrelado à inflação.

O rendimento do CDB é muito bom comparado a qualquer investimento em renda fixa. Ele é altamente recomendado para investidores conservadores que precisam de garantia total sobre o seu capital.

No entanto, não é possível criar uma carteira de investimentos com boa performance apenas com CDB. É preciso conhecer e aplicar em outros investimentos mais ou menos arriscados em uma proporção confortável para você.

Como por exemplo, fundos multimercado, ETFs, tesouro direto e etc. Continue lendo outros guias completos para aprender mais sobre outros investimentos do tipo renda fixa:

Então, o primeiro passo para você começar a investir é contar com uma corretora que é digital e perfeita para novos investidores. A Rico é uma das mais indicadas para pessoas físicas, pois conta com um amplo suporte especializado em renda fixa.

Você pode criar a sua conta em minutos. É 100% gratuito, 100% online e você já poderá investir em renda fixa com os melhores CDBs do mercado. E o melhor de tudo: sem pagar nenhuma taxa de administração.

Recomendamos que assim que crie a sua conta, tire todas as suas dúvidas online, nas salas de aulas ao vivo, com nossos especialistas: a InvesTV.

Para começar a criação da sua conta gratuita, clique no banner abaixo.

Nova call to action

Esse artigo foi útil para você? Então deixe o seu comentário logo abaixo com dúvidas ou elogios. 

Obrigado por ler até aqui!