janeiro 31, 2022

O que é LCA?

Compartilhar:  

LCA significa Letra de Crédito do Agronegócio, um título de renda fixa emitido por instituições financeiras que direcionam o capital a investimentos no setor do agronegócio.  

A LCA é um investimento isento de imposto de renda, que pode ser uma boa opção para compor uma carteira de investimentos diversificada.  

Para quem está começando no mundo dos investimentos, entender um pouco sobre os diferentes títulos é essencial para saber as opções do mercado.  

Assim, é possível conhecer quais os investimentos mais atrativos, as características de cada um, detalhes de liquidez, rendimentos possíveis, cobrança de imposto de renda e muito mais. 

Tudo isso é importante para se tomar uma decisão consciente como investidor, além de contribuir para a experiência no mercado que vai ajudar o iniciante a se tornar um expert.  

Portanto, neste artigo vamos explicar tudo sobre a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio). 

Neste conteúdo você vai aprender: 

  • LCA: como funciona?  
  • Quanto rende a LCA?  
  • Vale a pena investir em LCA?  
  • Quais as desvantagens de investir em LCA?  
  • Como funciona a tributação para LCA?  
  • Como investir em LCA?  
  • Como escolher uma boa LCA?  
  • Dúvidas frequentes sobre LCA 

LCA: como funciona?  

O mecanismo da LCA é muito simples. A instituição financeira emite um título que dá o direito ao investidor de emprestar o dinheiro a ela, que por sua vez vai emprestar o capital recolhido ao setor do agronegócio por meio de diferentes formas de crédito.  

Assim, a função da LCA é captar recursos específicos para o financiamento de investimentos do agronegócio com o objetivo de impulsionar o crescimento no setor.  

Por essa razão, muitas instituições conseguem oferecer vantagens específicas para produtores rurais que queiram investir em seus negócios.  

Esse título é de renda fixa, então o investidor já terá uma projeção do seu rendimento antes mesmo de investir, bem como outros detalhes como liquidez, prazos e garantias da LCA.  

Por falar no rendimento, essa é uma parte importante do processo de investimento.  

Quer saber quanto rende a LCA? No próximo tópico nós explicamos direitinho tudo sobre a rentabilidade desses títulos. 

Quanto rende a LCA?  

O rendimento da LCA vai depender da instituição emissora, do valor aplicado e do prazo do título escolhido.  

Quanto à remuneração, uma LCA pode ser ofertada de três maneira distintas: prefixado, pós-fixado e híbrido (prefixado e pós-fixado, juntos). 

  • Prefixado: Quando a taxa de juros é estabelecida pela instituição financeira no momento inicial da aplicação. O investidor pode calcular exatamente quanto vai receber no dia do resgate, de acordo com o valor aplicado. Exemplo de rendimento: 5% ao ano. 
  • Pós-Fixado: Quando a taxa de juros está atrelada a um benchmark, ou seja, uma taxa de referência do mercado. Alguns dos benchmarks mais comuns são a taxa básica de juros, a SELIC (ou o CDI que são muito próximos). Exemplo de rendimento: 100% do CDI. 
  • Híbrido: Quando a taxa de juros combina uma porcentagem fixa e um adicional atrelado a algum benchmark. Neste caso, o benchmark mais comum é o IPCA, nosso principal indicador de inflação do país. Exemplo de rendimento: 4% + IPCA (inflação). 

Seja qual for a forma de rentabilidade, a LCA é um investimento de renda fixa. Portanto, sua rentabilidade será pré-determinada (sendo essa fixa ou atrelada a algum índice).   

No entanto, como todo investimento, é preciso avaliar se a LCA é a melhor opção para o seu perfil de investidor e objetivo de investimento

Vale a pena investir em LCA?  

Investir em LCA pode ser uma ótima opção, a depender dos objetivos do investimento e do perfil do investidor.  

Títulos de renda fixa, como uma LCA, podem ser vistos como mais atrativos conforme a taxa básica de juros se torna mais atrativa (mais alta). Porém, o perfil do investidor e os objetivos para cada aplicação devem ser os principais fatores na tomada de decisão.  

A LCA possui algumas vantagens em relação a outros investimentos, como a isenção do imposto de renda e a garantia do FGC, o fundo garantidor de crédito.   

O FGC garante até R$ 250 mil de investimentos por CPF, por instituição financeira, em caso de falência da mesma. Assim, investimentos cobertos pelo FGC são uma ótima opção para quem tem medo de sair da poupança, mas quer ter mais rentabilidade. 

Vale lembrar que quase todas as LCAs terão garantia do FGC, mas tem algumas poucas exceções, caso o banco emissor não seja filiado ao FGC. Por isso, é importante confirmar a informação na hora da escolha do título a ser investido.   

Mas para tomar uma decisão consciente, o investidor precisa entender que a LCA também tem riscos, como todo investimento. Abaixo, detalhamos os principais. 

Quais os riscos de investir em LCA?  

Os principais desafios de se investir em LCAs estão relacionadas à menor liquidez e a investimentos mínimos.  

  • Menor Liquidez: Uma vez que seja determinada a data de resgate, o dinheiro só volta com os rendimentos na data programada. Caso o investidor queira retirar a quantia antes do prazo, a depender do título e da corretora, é possível liquidá-lo (ou seja, ter o dinheiro de volta), mas isso envolverá sacrificar parte da sua rentabilidade. 
  • Garantia na bolsa: Diferente dos títulos públicos, a LCA não serve como garantia para negociações e investimentos na bolsa de valores. 
  • Investimento mínimo: O valor mínimo para investimento em LCA pode ser alto e talvez pouco acessível para alguns investidores, principalmente naquelas de melhor rentabilidade. Vale a pena verificar os detalhes antes de escolher a aplicação. 

Por essa razão, os títulos de LCA podem não ser tão acessíveis para alguns investidores. Mas essa é uma realidade que já está se transformando, uma vez que as instituições financeiras têm lançado cada vez mais opções de novos títulos com oportunidades para diversos perfis de investidores.  

Como funciona a tributação para LCA?  

A tributação é uma das vantagens da LCA. Isso porque investimentos em LCAs são isentos de cobrança de Imposto de Renda para pessoa física. Nesse tipo de investimento não há necessidade de pagamento de imposto de renda ou IOF. Já a pessoa jurídica é isenta de IOF, mas não de imposto de renda.  

A tributação da LCA para pessoa jurídica irá variar de acordo com o tempo de resgate do valor investido, conforme tabela abaixo: 

Até 6 meses 22,5% de imposto sobre o lucro 
De 6 meses a 1 ano 20% de imposto sobre o lucro 
De 1 a 2 anos  17,5% de imposto sobre o lucro 
Mais que 2 anos 15% de imposto sobre o lucro 

Bem, até agora a LCA parece ser um bom investimento em renda fixa a se considerar, não é mesmo? Para investir em LCA basta aprender como no próximo tópico

Como investir em LCA?  

Para investir em LCA o primeiro passo é abrir a sua conta em uma corretora de valores e decidir entre as opções de títulos disponíveis.  

Escolha uma boa corretora que te dê condições de ter boas oportunidades de investimento, com variedades em títulos de LCA para você encontrar a que melhor se encaixa no seu perfil. 

Depois de abrir sua conta na corretora, veja os títulos de LCA disponíveis e olhe todos os detalhes importantes, especialmente: 
 

  • Rentabilidade; 
  • Prazo para resgate; 
  • Solidez da instituição emissora; 
  • Garantia do FGC; 
  • Valor mínimo para investir.  

Saiba todos os detalhes para escolher aquele que vai de encontro com o seu perfil e objetivo para tal investimento. 

Dicas: evite fazer investimentos em que a quantia investida somada com a rentabilidade exceda o valor de R$ 250 mil.  

Isso porque, caso passe essa quantia, seu investimento não estará mais coberto pelo FGC, em caso de falência da instituição financeira.  

Nestes casos, prefira dividir entre vários títulos de instituições diferentes para garantir que o FGC cubra todos os danos em caso de falência de alguma delas. 

Por fim, certifique-se de que a quantia que você está investindo não vai ser necessária até o momento do resgate.  

Dessa forma, você garante a sua rentabilidade, e não arruma dor de cabeça para conseguir garantir liquidez antes da hora.  

Na Rico você investe de maneira descomplicada e do seu jeito. Abra sua conta e tenha acesso a todas as vantagens de ser Rico. 

Como escolher uma boa LCA?  

 A segunda imagem do conteúdo é a foto de uma pessoa segurando uma maça em cima de uma balde, que está no chão, com diversas frutas dentro em referência a escolha por uma boa LCA.

Para escolher uma boa LCA é preciso olhar a rentabilidade, a solidez da instituição emissora, e se o prazo de resgate está dentro do que o investidor planeja para seus objetivos.  

Dessa forma, ele consegue deixar o seu dinheiro rendendo de forma segura e não precisa se preocupar em mexer no dinheiro até o dia do resgate, quando ele volta automaticamente para a conta da corretora. 

Por isso, é muito importante que a sua corretora ofereça todos os detalhes dos títulos no catálogo de opções.  

Também é interessante que haja alguma ferramenta de simulação para que o investidor possa saber quanto ele vai resgatar ao final da data programada.  

Escolher uma boa LCA vai depender muito dos objetivos e do perfil do investidor, então é importante estudar sobre o assunto, conhecer as instituições e se conhecer como investidor para saber se está tomando uma boa decisão na hora da aplicação. 

Dúvidas frequentes sobre LCA  

Qual a diferença entre LCI e LCA?  

A LCI, letra de crédito imobiliário, está vinculada ao setor imobiliário e a diferença básica é o setor de destino dos recursos levantados. 

CDB é melhor que LCA?  

Tudo vai depender da aplicação. Embora a LCA seja isenta de imposto de renda, alguns CDBs (Certificados de Depósito Bancário) podem ter rentabilidade que cubra esse desconto da tributação. 

Existem taxas para investir em LCA?  

A maioria das corretoras não cobram taxas para investimentos em LCA, mas é preciso estar atento às regras da corretora que você estiver utilizando. 

Conclusão  

A terceira imagem do conteúdo a foto de uma plantação de soja, em referência ao LCA.

A LCA pode ser uma boa alternativa de investimento de renda fixa para investidores iniciantes e aqueles de perfil mais conservador, que não querem tomar muitos riscos. 

Ela possui algumas vantagens interessantes, como a isenção de imposto de renda e a garantia do FGC, bem como a popular poupança, mas com rentabilidade normalmente maior

LCAs também podem ser ótimas alternativas para diversificação de carteiras, representando a parcela de renda fixa em uma carteira de investimentos para perfis inclusive mais arrojados.  

Seja qual for o seu caso, não deixe de estudar e saber mais sobre esse e outros investimentos para abrir suas possibilidades e diversificar sua carteira. 

Nossa meta é que você se aprofunde mais nos estudos para saber quais são as boas oportunidades que a tecnologia pode trazer para os seus investimentos, principalmente no longo prazo. 

Assim, o time de especialistas da Rico está sempre preparado e informando as mudanças no mercado financeiro. 

Além disso, no canal da Rico, você encontra os mais variados e exclusivos vídeos sobre investimentos em renda fixa e renda variável, além de análises mensais sobre o mercado financeiro. 

Agradecemos a leitura!