agosto 5, 2020

O que é fundo DI, qual o Melhor e como investir?  

Ao entender o que é fundo DI, você fica por dentro de uma das melhores opções e com os menores custos entre os fundos disponíveis no mercado. Sabia disso?

Para quem quer diversificar os investimentos de forma conservadora, liquidez e sem abrir mão de um bom rendimento, os Fundos de Renda Fixa Referenciados DI podem ser uma alternativa interessante.

Neste texto, vamos explicar o que significa Fundo DI, suas vantagens, como investir, quais os custos e como decidir entre fundo DI ou Tesouro Direto.

Você vai conferir os seguintes tópicos:

  • O Que São Fundos DI (Fundos de Renda Fixa Referenciados DI)?
  • Investir Em Fundos DI É Para Você? Conheça O Perfil De Investidor
  • Qual A Rentabilidade De Fundos DI
  • Vantagens e Desvantagens do Fundo de Investimento DI
  • Como Investir em Fundos DI [Passo a passo]
  • Riscos
  • Prazos de Investimento e Taxas
  • Tributação
  • Qual é Mais Vantajoso Fundos DI x Tesouro Direto x Poupança x CDB
  • Principais dúvidas sobre Fundo DI.

Se restar alguma dúvida ao final, é só deixar um comentário!

Clique e baixa grátis o guia sobre fundos de investimento

O Que São Fundos DI (Fundos de Renda Fixa Referenciados DI)?

Antes de explicar o que significa Fundo DI, é importante saber o que é um fundo referenciado.

Qualquer fundo referenciado tem em comum um indicador específico, conhecido como benchmark – tendo assim um objetivo de rendimento que deve alcançar esse indicador.

É nesta categoria que se enquadram os famosos referenciados DI, que recebem o nome por acompanharem a taxa básica de juros (Selic) ou títulos indexados ao CDI (Certificados de Depósito Interbancário).

No caso do Fundo DI, a sua formação é composta, em maior parte, por títulos públicos do Tesouro Direto atrelados à Selic ou em títulos privados de baixo risco.

O CDI acompanha a variação da taxa básica de juros, a Selic, tendo assim percentual muito aproximado.

E também é o indicador utilizado como benchmark para avaliar a rentabilidade do fundo DI.

Quando você estiver pesquisando um fundo DI, irá notar que o principal objetivo do fundo é buscar acompanhar as variações do CDI.

Quer saber como funcionam os fundos de investimento em alguns minutos? Assista ao vídeo abaixo:

Investir Em Fundos DI É Para Você? Conheça O Perfil De Investidor

O fundo DI é considerado o mais conservador entre todos os tipos de fundos  distribuídos.

De acordo com a classificação da Associação Nacional das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), esse produto se enquadra como um fundo de renda fixa.

Por ser um fundo de renda fixa e, assim acompanhar a variação da taxa básica de juros, o fundo DI é um poderoso instrumento de proteção do patrimônio e oferece rentabilidade melhor que a poupança.

Geralmente, um investidor com perfil conservador busca oportunidades de investimentos que possam rentabilizar mais que a poupança ou um CDB, sem abrir mão da segurança e sem aumentar os riscos.

Se esse é o seu caso, o fundo DI pode ser uma opção interessante de diversificação.

A grande sacada é selecionar um fundo DI de qualidade, com baixa taxa de administração e que possa trazer um desempenho igual ou superior ao CDI.

Sabendo disso, e tendo acesso a profissionais capacitados para te ajudar, é possível encontrar um fundo de investimento seguro, de renda fixa e que atenda aos seus objetivos financeiros.

Qual A Rentabilidade De Fundos DI

Uma mulher parada em frente a uma parede de lousa, na qual está desenhada uma árvore de dinheiro que a mulher segura, em referência ao fundo Di
A rentabilidade do Fundo DI tem como objetivo seguir ou ultrapassar o rendimento do CDI 

Em geral, os fundos DI são compostos por títulos pós-fixados do Tesouro Direto, os quais seguem a Taxa Selic ou de crédito privado, cujo desempenho tem como parâmetro o CDI.

A Selic e o CDI são muito próximos, e o objetivo de um fundo DI é, em geral, alcançar ou ultrapassar 100% do CDI.

No momento em que escrevemos este texto, a Selic está em 2,25% ao ano – logo, 100% do CDI fica em torno dessa taxa.

Observe que, se o fundo DI é composto por títulos pós-fixados,  a rentabilidade irá refletir a variação da taxa básica de juros.

Além de olhar a rentabilidade, é preciso considerar que o fundo DI possui liquidez diária.

Essa pode ser uma grande vantagem frente aos CDBs com liquidez diária, mas que, nos grandes bancos, rendem por volta de 80% do CDI.

Vantagens e Desvantagens do Fundo de Investimento DI

As vantagens do fundo DI são:

  • O fundo DI é altamente seguro e conservador
  • Possui liquidez diária podendo pagar próximo de 100% do CDI
  • Seu dinheiro é aplicado em um produto de baixíssimo risco
  • Oportunidade de ter um gestor profissional que irá buscar o melhor desempenho
  • Custo baixo de administração
  • Excelente produto de diversificação
  • Alternativa para ser usado como reserva de emergência
  • Não possui período de carência para realizar o resgate

Em relação às desvantagem, destacamos os custos, que podem influenciar no rendimento do fundo.  

A nossa dica é buscar um fundo DI cuja taxa seja inferior a 1%. Nesse caso, o investimento torna-se vantajoso.

E, ao contrário dos investimentos de renda fixa,  o fundo DI não possui a garantia do FGC – Fundo Garantidor de Créditos – até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, por conjunto de depósitos e investimentos em cada instituição ou conglomerado financeiro, limitado ao teto de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

Para mais informações sobre o FGC, acesse o site http://www.fgc.org.br.

Os investimentos garantidos pelo FGC são:

Vantagens de acordo com uma especialista em fundos

Perguntamos a Daniela Barreto, especialista em fundos de investimento da Rico, qual seriam as vantagens de se investir em um fundo DI.

Segundo Daniela, o fundo DI é uma alternativa de baixo custo para quem quer um investimento conservador, seguro e com liquidez diária.

E também para o investidor que busca diversificar os investimentos.

Ela destaca, ainda, que o fundo DI serve como uma aplicação disponível sempre que necessário e com a vantagem de ser gerenciado por profissionais – podendo, assim, ter ganhos superiores a um CDB de um grande banco.

Como Investir Em Fundos DI Com Maior Rentabilidade?

É importante saber que, em se tratando de fundos, o mote é: rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

Isso quer dizer que se um fundo teve uma performance excelente nos últimos 12 meses, não há como garantir que a rentabilidade nos próximos meses será a mesma ou melhor.

Contudo, as gestoras de fundos tradicionais e com bom histórico de desempenho são bastante confiáveis e trabalham com equipe altamente qualificada.

Aqui na Rico, por exemplo, selecionamos com rigor todas as gestoras cujos fundos disponibilizamos em nossa plataforma de investimentos.

Abra sua conta agora!

É importante ter claro também que um investimento conservador e de baixo risco trará rendimentos menores que aplicações que possuem um risco médio ou alto.

Mas você pode se perguntar: por que investir em algo que pode render menos, se há um produto que pode ter rendimentos superiores?

A resposta é simples: muitos investidores abrem mão de uma alta rentabilidade em troca da disponibilidade do dinheiro a qualquer momento, com um rendimento regular, sem o risco de sofrer grandes oscilações.

Esse é o caso do fundo DI – uma alternativa segura de ter um investimento rendendo e sempre à mão.

Como Investir em Fundos DI (Passo a Passo)

Comprar um fundo DI é bem simples e aqui na Rico você faz isso em 3 passos:

1 – Acesse a plataforma de fundos no site e clique no fundo que quer investir.

fundi-di-rico-2020
Fundos de Renda Fixa Rico – Tela capturada em 29/06/2020.


2 – Ao clicar no fundo, você confere todos os detalhes antes de investir. Analise bem para escolher um dos melhores fundos DI.

fundi-di-rico-2020-1
Fundos de Renda Fixa Rico – Tela capturada em 29/06/2020.

3 – Ao clicar no botão aplicar, como pode ver acima, você será redirecionado a uma janela. Em seguida, insira o valor da aplicação, a sua assinatura eletrônica e clique em aplicar. Pronto!

fundi-di-rico-2020-2
Fundos de Renda Fixa Rico – Tela capturada em 29/06/2020.

Depois disso, você acompanha a compra e desempenho do fundo em sua área logada e exclusiva no site. Viu como é fácil?

Quando investir no Fundo DI?

Uma das vantagens da aplicação nos fundos DI é a rentabilidade diária, o resgate imediato e o baixo risco. 

Isso o torna uma opção interessante para objetivos que exigem alta liquidez, como é o caso da reserva de emergência.

No entanto, é preciso estar atento às movimentações do mercado para encontrar o melhor momento para aplicar neste fundo.

Os fundos DI também são considerados uma boa opção para o investidor que deseja diversificar os produtos em sua carteira.

Como são fundos formados por várias cotas, você pode escolher qual deles é mais adequado para seus objetivos.

Além da liquidez e da diversificação, vale investir em um fundo DI para sair da poupança e proteger seu patrimônio de forma segura e muito mais rentável.

Qual o melhor Fundo DI?

Como reforçamos acima, o melhor fundo DI é aquele que vai gerar boa rentabilidade pelos menores custos.

Para começar, defina o que é uma boa rentabilidade para você o qual risco tolera para que esse rendimento seja alcançado.

A dica para isso é conhecer seu perfil de investidor – um teste que você faz logo ao abrir sua conta na Rico.

Há opções para todos os perfis: conservadores, moderados e arrojados.

Também é importante avaliar qual o valor da taxa de administração.

O recomendável é que ela seja de, no máximo, 1% ao ano – quanto menor, melhor.

Riscos

O fundo DI tem baixo risco por ser composto, em quase sua totalidade, de títulos públicos do Tesouro Direto ou de crédito privado.

O principal risco é não possuir a garantia do Fundos Garantidor de Crédito.

Por outro lado, os fundos de investimento possuem mecanismos de segurança contra risco de crédito e são altamente regulados pela CVM – Comissão de Valores Mobiliários.

Ao aplicar em um fundo autorizado pela CVM, você tem a segurança de que os recursos não ficam guardados juntos com o dinheiro da instituição que faz a gestão.

Logo, se acontecer de a instituição encerrar as suas atividades, o seus ativos permanecem assegurados, pois estão guardados na instituição custodiante – que é a responsável pela guarda dos títulos.

Caso isso venha a acontecer, o que é bem difícil com as gestoras que trabalhamos aqui na Rico, os recursos são transferidos para outros bancos e suas aplicações continuam normalmente.

Prazos de Investimento e Taxas

Um relógio de mesa com várias moedas ao lado, em referência ao fundo Di
Não há período obrigatório de permanência com o investimento para resgatar


O fundo DI não possui período de carência, ou seja, não há obrigatoriedade de aguardar certo prazo para realizar o resgate.

Porém, se houver um resgate em menos de 30 dias, a partir da data de aplicação, há a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Mais à frente, vamos falar sobre o IOF e o Imposto de Renda (IR) – este, sim, um tributo que sempre incide sobre um fundo DI.

Por enquanto, não esqueça de considerar a já destacada taxa de administração.

Ela serve para remunerar as instituições de gestão e de administração.

O rendimento apresentado no material do fundo e em nosso site é o que realmente está rendendo, já descontando as despesas.  

A boa notícia é que o fundo DI possui uma das taxas de administração mais baixas do mercado. É possível encontrar fundo DI na plataforma Rico com taxas inferiores ou de até 1% ao ano.

Em alguns fundos, o gestor pode adquirir cotas de outros fundos e, por isso, existe a taxa de administração máxima.

Tributação

Como todo fundo de investimento, há a incidência de IR.

Porém, o Imposto de Renda incide apenas sobre os lucros.

O desconto do IR é realizado no momento do resgate e a alíquota segue a tabela regressiva de acordo com o tempo entre a data de aplicação e a de resgate.

Tabela regressiva de IR

Prazo

Alíquota

Até 180 dias

22,5%

De 181 a 360 dias

20%

De 361 a 720 dias

17,5%

A partir de 720 dias

15%

Come-cotas

O come-cotas serve para recolher o Imposto de Renda em forma de cotas nos meses de maio e novembro de cada ano.

No fundo DI, são recolhidos 15% em cima dos rendimentos e deduzidos automaticamente da sua aplicação.

Dessa forma, quando realizar o resgate, você só paga a diferença entre o IR devido, de acordo com o tempo de aplicação, e o que já foi pago no come-cotas.

IOF

Como mencionamos acima, o IOF é cobrado de forma regressiva se o resgate é realizado em um período inferior a 30 dias da data da aplicação.

A alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras varia de 96% a 0% em cima dos ganhos obtidos – dependendo do tempo da aplicação.

Confira a tabela abaixo:

PrazoAlíquota
Até 180 dias22,5%
De 181 a 360 dias20%
De 361 a 720 dias17,5%
A partir de 720 dias15%
                                  Após 30 dias da aplicação não há cobrança de IOF no resgate 

Qual é Mais Vantajoso?

Um homem desenha em uma lousa gigante várias setas apontando para a direita, em referência ao fundo DI
   Investir em Fundo DI e em Tesouro Direto é uma excelente estratégia de diversificação 

Chegou a hora de  comprar o fundo DI com outras aplicações para que você possa decidir qual é o mais vantajoso para a sua carteira.

Sempre lembrando que você pode ter os dois produtos nela: tanto um fundo DI como outros títulos públicos e de crédito privado.

Fundos DI x Tesouro Direto

O Fundo DI atrai muitos investidores por sua alta liquidez e a segurança de ter a rentabilidade “travada” em um indexador como o CDI.

Além disso, conta com a comodidade de ter seu investimento sendo gerenciado e administrado por profissionais.

Por outro lado, possui custos como taxa de administração, que, se for superior a 1% ao ano, torna o rendimento do fundo pouco atrativo.

O Tesouro Selic, por sua vez, tem a rentabilidade atrelada à taxa básica de juros Selic e também pode ser resgatado diariamente sem perder a rentabilidade no período.

Em relação aos custos, possui incidência de Imposto de Renda regressivo e as taxas são as seguintes:

Uma grande vantagem do Tesouro Selic é acessibilidade, uma vez que é possível comprar títulos públicos a partir de R$30,00.

Já em fundos, a aplicação inicial mínima é a partir de R$ 500.

Fundos DI x Poupança

Com a atual taxa Selic na casa dos 2,25% (junho de 2020), o fundo DI segue mais atrativo que a poupança.

Neste momento, por exemplo, a caderneta renda cerca de 1,575% ao ano – longe de superar um fundo DI.

O fundamental aqui é saber que a poupança hoje é a pior aplicação em termos de rentabilidade.

Há diversos investimentos também de renda fixa, com a mesma segurança, mas que irão rentabilizar melhor o seu dinheiro.

Fundo DI x CDB

Há algumas diferenças importantes entre um fundo DI e um CDB – e o investidor precisa estar atento para não deixar de ter um bom retorno financeiro.

Uma delas é que o CDB não tem taxa de administração, enquanto que o fundo DI tem. 

Outra é que o CDB, por ser um ativo de crédito privado, tem a sustentação do Fundo Garantidor de Crédito, o que fundo DI não possui.

No entanto, o risco maior pode estar no CDB por ser de um único emissor.

O fundo DI, por ter maior diversificação dentro do seu escopo, oferece maior proteção ao seu rendimento.

Outra diferença está na cobrança do Imposto de Renda.

No CDB, ele é cobrado ao final do contrato. Porém, se ele é renovado, a alíquota volta para o valor inicial.

No caso do fundo DI, quanto mais tempo ele durar, menor será a alíquota, que chegará ao menor limite de 15%.

Clique e baixe o ebook sobre investimento em renda fixa

Resumindo: Fundo DI x Tesouro Selic X Poupança X CDB

Você notou que o Fundo DI e o Tesouro Selic se assemelham na medida em que possuem rendimentos parecidos, mas não iguais.

Porém, a estratégia de um investidor que já acompanha seus investimentos há um tempo e tem um certo conhecimento do mercado é: diversificação.

A diversificação é importante para garantir o potencial dos rendimentos de acordo com os objetivos e prazos, sejam de curto, médio ou longo.

E, ao chegar até aqui, você já deve ser um investidor mais preparado e pronto para diversificar as suas aplicações.

Lembre-se da famosa frase: nunca coloque todos os ovos no mesmo cesto.

Se um investimento tem um desempenho abaixo do esperado, outro pode performar melhor.

A nossa recomendação é: não exclua a possibilidade de investir em um fundo DI, se decidir aplicar em Tesouro Selic ou vice-versa.

Ambos possuem vantagens e cada um deles pode servir para uma meta financeira específica.

Em se tratando da poupança, a nossa recomendação é para que fuja dela.

Deixar o dinheiro parado lá significa abandoná-lo para ser corroído pela inflação, pois está rendendo abaixo do IPCA.

Se o motivo de deixar o dinheiro parada lá é por causa da liquidez, você aprendeu neste texto que o fundo DI e o Tesouro Selic podem substituí-la tranquilamente.

Uma vantagem que tem atraído muitos poupadores que decidem tirar o dinheiro da poupança e tornam-se investidores ao escolher produtos como esses.

Principais dúvidas sobre Fundo DI

ovos de ouro sobre uma mesa com contas e calculadora, em referência ao fundo DI
 Diversifique seus investimentos para ter diferentes rendimentos e de acordo com cada objetivo

Para eliminar qualquer dúvida e reafirmar alguns pontos importantes sobre o fundo DI, preparamos esta breve seção de perguntas e respostas.

Confira! 

Qual o valor mínimo para investir em Fundo DI?

A oferta de fundos DI ganhou um incentivo quando corretoras passaram a apresentar a possibilidade de isenção da taxa de administração.

Isso também reduziu o valor necessário para um investimento mínimo nesse tipo de fundos.

Atualmente, é possível encontrar fundos DI com valor inicial para investimento de R$ 500 ou até menos.

O valor para movimentação também caiu e podem ficar em torno dos R$ 100. 

Como a liquidez é diária e o depósito em conta é praticamente imediato, esse tipo de fundo torna-se atrativo para os investidores que pretendem começar no mercado financeiro, com uma remuneração superior à da caderneta de poupança

No entanto, nesses casos em que o valor de investimento inicial é menor, quem aplica precisa verificar se os valores continuam reduzidos e se a possibilidade de remuneração é semelhante (ou superior) à do CDB. 

Como declarar Fundo DI no Imposto de Renda?

A declaração de Imposto de Renda (IR) costuma render preocupações para qualquer pessoa, especialmente para os investidores. 

Se você mesmo for fazer sua declaração de IR, é necessário prestar atenção em alguns detalhes.

Os fundos de investimento devem ser incluídos na categoria “Tributação Exclusiva ou Definitiva” e precisam ser lançados de duas formas.

Na primeira, o investidor deve colocar o valor do saldo das aplicações, no dia 31 de dezembro do ano anterior, na aba “Bens e Direitos”

Na segunda, o valor total do rendimento desses fundos, mesmo que não tenham sido realizados saques no período, necessitam ser incluídos na aba “Rendimentos de Aplicações Sujeitas à Tributação Exclusiva/Definitiva”.

Dessa forma, você está seguro com relação à prestação das informações para o IR e evitará contratempos. 

Vale a pena investir no Fundo DI durante a crise do coronavírus?

A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus fez com que a taxa Selic caísse ainda mais. O índice, que estava em 3%, foi reduzido para 2,25% em junho de 2020.

Com isso, o rendimento das aplicações de renda fixa também ficou menos atrativo.

Mesmo assim, é possível fazer um bom investimento em fundos DI, particularmente em opções ofertadas pela Rico.

Conheça e compare os fundos oferecidos, observando sua rentabilidade e o comportamento nos últimos meses e anos.

Outra recomendação é que o fundo DI seja usado como parte do fundo de emergência, que deve ser de pelo menos 6 vezes o seu custo mensal.

Isso sem falar que, mesmo na pandemia, é muito mais vantajoso do que manter seu dinheiro parado na poupança.

Conclusão

fundo DI é uma alternativa de investimento em renda fixa com a vantagem de ter alta liquidez e ser ideal para diversificação com baixo risco.

Você ainda conta com a comodidade de ter parte do seu patrimônio gerenciado por profissionais que irão buscar o melhor desempenho, tendo como meta superar o rendimento do CDI.

A aplicação inicial é acessível na Rico e as taxas de administração são baixas – havendo taxas inferiores a 1% – o que torna o produto muito vantajoso, pois quanto menor a taxa, melhor os rendimentos.

Aqui na Rico, você tem à disposição uma plataforma de investimentos completa com uma ampla oferta de fundos que você pode investir no site.

Além disso, conta com recomendações de especialistas e uma grande diversidade de produtos de renda fixa que não encontra no seu banco.

Pronto para investir? Abra a sua conta: é grátis e sem custo de manutenção.

Obrigado por ler até aqui!

Clique e abra sua conta na Rico